segunda-feira, 30 de abril de 2018

“Nova edição da Revista Notícias do Pedal”

Já está on-line mais uma edição da “Revista Notícias do Pedal”, a edição de Abril, a número 272, contém uma grande diversidade de notícias, nas mais diversas modalidades, pode mensalmente ser visualizada em: www.noticiasdopedal.com descubra ainda outras novidades, conheça e esteja por dentro de todos os nossos projetos, boas leituras…

“CIRCUITO BIATLE PORTUGAL TOUR 2018”

A ESCOLA TRIATLO DE TORRES NOVAS CONQUISTA 2ºlugar na AMADORA

ESCOLA DE TRIATLO DO CLUBE DE NATAÇÃO DE TORRES NOVAS conquistou o 2ºlugar na 1ªetapa do Circuito de Biatle Portugal Tour 2018, uma prova que se realizou nas Piscinas da Reboleira na Amadora, na passada quarta-feira dia 25 de Abril, numa organização do Clube de Natação da Amadora e da Federação Portuguesa de Pentatlo Moderno.

Esta 1ªetapa, atingiu um número recorde de participantes a rondar os 300 atletas com idades compreendidas entre os 6 e os 60 anos, em representação em mais de uma dezena de clubes, com as provas a serem disputadas num formato de Biatle Outdoor, ou seja, com os atletas a realizarem dois segmentos de corrida, com distâncias entre os 200m e 1.600m, e pelo meio um segmento de natação, em distâncias que variaram entre os 50m e 200m.

Iniciaram esta etapa, os atletas SUB 9, com o pódio feminino a ser totalmente preenchido por 3 atletas torrejanas, Maria Sousa no 1ºlugar, Mafalda do Canto no 2º e Filipa Sousa no 3º.

Nos SUB 11, Miguel Pereira subiu ao pódio no 3ºlugar, Diogo Viegas terminou na 6ªposição, e em femininos, Francisca Leirião e Joana Estrela foram 5ªe 6ªclassificadas.

Matilde Moita no 5ºlugar, Mafalda Leirião no 9º, Inês Bargão no 12º, Claudia Orvalho no 13º, Luisa Estrela no 14º, Margarida Inácio no 17º e Bruna Barros no 24º foram as torrejanas que competiram nos SUB 13, enquanto no setor masculino, Guilherme Neves foi 6ºclassificado e Rodrigo Viegas 28º.

Em SUB 15, voltamos a ter mais 2 atletas no pódio, João Nuno Batista venceu a sua prova, Pedro Afonso Silva conquistou o 3ºlugar, Gustavo do Canto o 4º, Martim Salvador o 6º, André Neves o 22º e Francisco Borges o 26º. Neste escalão competiram ainda 2 atletas femininas torrejanas, Rita Martins terminou na 4ªposição e Natércia Carvalho na 15ª.

Margarida Razões, Beatriz Neves e Joana Alves, competiram em SUB 17 e alcançaram o 4º, o 10º e 18ºlugares, e em masculinos, João Graça, Guilherme Neves, Bruno Proença e Francisco Gonçalves, foram 11º, 14º e 16º e 22ºclassificados.

No escalão SUB 19, apenas uma atleta torrejana presente nesta etapa, Mariana Correia alcançou o 6ºlugar, a mesma situação em Juniores, com Madalena Duarte a subir ao pódio no 2ºlugar.

André Sousa, também único atleta torrejano em prova, foi 6ºclassificado em Séniores, mas no escalão M40+, os pódios ficaram bem preenchidos com atletas torrejanos, femininos e masculinos. Rita Amaro e Catarina Neves foram 1ª e 2ªclassificadas, tal como Marco Sousa e Gonçalo Neves.

Fonte: ESCOLA DE TRIATLO DO CLUBE DE NATAÇÃO DE TORRES NOVAS

“V TRIATLO de AMORA (Seixal)”

JOÃO NUNO BATISTA e FRANCISCA LEIRIÃO NO PÓDIO em AMORA

No passado sábado em Amora, JOÃO NUNO BATISTA venceu a sua prova de Iniciados e subiu ao 1ºlugar do pódio, enquanto FRANCISCA LEIRIÃO conquistou a 2ªposição em Benjamins.

Estes 2 atletas torrejanos estiveram em destaque na 3ªetapa do CAMPEONATO NACIONAL DE TRIATLO JOVEM de Clubes, que se realizou em Amora (Seixal), no sábado à tarde, dia 28 de Abril, e aonde a ESCOLA DE TRIATLO DO CLUBE DE NATAÇÃO DE TORRES NOVAS mantendo a sua regularidade, conquistou o 3ºlugar entre 32 clubes presentes.

Divididos por 4 escalões (Benjamins, Infantis, Iniciados e Juvenis), os jovens triatletas foram desafiados a percorrer distâncias que variaram entre os 50m de natação, 1km de ciclismo e 400m de corrida, e os 300m de natação, 8km de ciclismo e 2km de corrida.

Os primeiros atletas a lançaram-se ao rio cerca das 13h00 foram os Benjamins, e enquanto Francisca Leirião obtinha um excelente 2ºlugar, no setor masculino, Diogo Viegas terminava na 25ªposição.

Em Infantis, Francisco Carvalho repetiu a mesma posição da edição do ano anterior, alcançando o 4ºlugar, e Guilherme Neves com uma boa prestação, também integrou o TOP 10, sendo 7ºclassificado. Simão Vieira e Rodrigo Viegas foram 34º e 46ºclassificados, enquanto em femininos, Inês Bargão terminou na 13ªposição e Margarida Inácio na 23ª.

Numa prova bem disputada no escalão de Iniciados, e a provar o excelente trabalho desenvolvido pelos treinadores da equipa técnica torrejana, Paulo Antunes, Ricardo do Canto e Marco Sousa, mais 2 torrejanos terminaram no TOP 10. João Nuno Batista venceu esta prova e Pedro Afonso Silva que saiu na frente no segmento de natação, alcançou o 6ºlugar. Martim Salvador terminou no 13ºlugar, André Neves no 15º e Vasco Santos no 36º. No setor feminino, mais 4 atletas torrejanas em acção em Amora, Rita Martins foi 16ªclassificada, Matilde Moita 21ª, Mafalda Leirião 28ª e Claudia Orvalho 40ª.

Por último, os Juvenis masculinos, com 2 atletas também no TOP 10, Duarte Santos alcançou o 6ºlugar e João Graça o 9º, José Tadeia terminou na 12ªposição, Gustavo do Canto, que depois de um pequeno percalço no ciclismo, terminou na 18ªposição e Bruno Proença na 35ª.

Disputou-se ainda uma Prova Aberta, que contou com a presença de uma equipa torrejana, um trio de pais/mãe que realizaram uma prova de estafetas. Óscar Batista realizou o segmento de natação, Miguel Viegas o ciclismo e Vânia Cambé a corrida, e terminaram esta prova na 3ª posição.

Apesar de, mais uma vez, as condições atmosféricas não serem as melhores, toda a equipa e acompanhantes mostraram grande desportivismo e espírito entusiasta.

Fonte: ESCOLA DE TRIATLO DO CLUBE DE NATAÇÃO DE TORRES NOVAS

 

“1º Triatlo de Lagoa realizado com sucesso”

Realizou-se no dia 29 de abril o 1º Triatlo de Lagoa onde se disputou o Campeonato Nacional de Clubes de Triatlo.

Depois do adiamento do dia 10 de março por causas de condições climatéricas adversas, 29 de abril foi a nova data escolhida para Lagoa acolher o primeiro Triatlo da região.

O percurso de natação correu bem, com alguma corrente na prova das mulheres, embora tivesse sido uma natação calma, já que é realizada na praia do Ferragudo, baía protegida sem ondulação.

O percurso do ciclismo foi técnico, como já tinha sido explicado na antevisão da prova por Ricardo Correia. Cinco voltas com igual número duro de subidas, num percurso que acabou por ser rápido, intercalando alta velocidade com pontos estratégicos.

O segmento de atletismo foi plano com quatro voltas tranquilas, que deu para recuperar o fôlego e dar ‘o tudo por tudo’.

Este Campeonato Nacional de Clubes de Triatlo foi ganho pela equipa feminina do Alhandra Sporting Clube com Melina Alonso com o tempo de 02:27:24, Gabriela Ribeiro com 02:28:20 e Sofia Hipólito que fez o tempo de 02:34:41.

Para Gabriela Ribeiro, a prova foi boa e correspondeu às suas expectativas tendo em conta que foi o seu primeiro olímpico. A triatleta do Alhandra Sporting Club explica a estratégia de prova: «Na natação parti com mais calma com medo de ter outras sensações noutra distância, mas mesmo assim consegui sair na segunda posição. No ciclismo foi um pouco difícil devido à dificuldade do percurso e ao vento que se fazia sentir, na passagem para a corrida consegui chegar no grupo da frente e na corrida foi dar tudo até ao fim». Gabriela está bastante contente com o seu resultado e claro, também, contente pela vitória em equipa: «Em relação à minha equipa, nós partimos com o objetivo de ganhar, sabíamos que era difícil pois havia outras grandes equipas, mas mesmo assim conseguimos e fico feliz pelo nosso clube também!». Os próximos objetivos da triatleta passam por melhorar qualquer resultado e melhorar em cada segmento.

Classificado em segundo lugar ficou o Sporting Clube de Portugal, com Helena Carvalho que realizou um tempo de 02:27:25, Inês Oliveira com 02:34:05 e Katarina Larsson com 02:38:12.

A fechar o pódio das equipas, ficou o SFRAA Triatlo constituído por Abigail Santana, que concluiu a prova em 02:41:00, Charlotte Baker com 02:48:10 e Helia Santos com 03:11:45.

Nos resultados das equipas masculinas, o vencedor foi o Portugal Talentus, com Jérémy Quindos com 02:07:11, David Luís com 02:07:56 e Alexandre Nobre com 02:10:48.

«A prova correu acima das expectativas tanto individuais como coletivas, conta David Luís, do Portugal Talentus. «A equipa partiu com três elementos, ou seja, todos tínhamos que acabar para pontuar. Eu ainda a recuperar de uma lesão não sabia o que esperar de mim». Quanto ao percurso, o triatleta refere as difíceis condições na prova com vento que afetou os três segmentos, mas principalmente no ciclismo que teve «um percurso super exigente». David conseguiu sair nos quatro da frente na natação, depois de uma má transição e terminou com mais três atletas, sendo um deles o Jérémy Quindos que era da sua equipa. A partir daí foi tentar não perder muito para os da frente e ganhar distância para os de trás: «Como não estou em forma acabei por controlar a corrida que terminou de forma muito positiva e no final ataquei o terceiro lugar. Acabei por ser quatro na geral e o mais importante foi a vitória do Portugal Talentus», conclui David Luis, Os próximos objetivos do triatleta vão passar pelo Campeonato Nacional de Clubes no Sabugal e, posteriormente, pela Taça do Mundo em Cagliari, Itália.

Segundo Alexandre Nobre, também elemento da equipa vencedora, o Portugal Talentus, o objetivo do clube era ganhar esta primeira etapa do Campeonato Nacional de Clubes de Triatlo para irem ao encontro da meta do tri campeonato. E assim aconteceu! O triatleta disse à FTP: «A nível individual foi uma prova em ritmo de treino, pois tenho andado com uma dor na perna e tenho objetivos importantes a nível pessoal pela frente. Foi gerir o avanço que tínhamos para os adversários». Alexandre Nobre tem uma meta já para a semana: «Para a semana vou competir na Tunísia e espero estar em boas condições para obter um bom resultado!»

Em segundo lugar desta primeira etapa ficou o Alhandra Sporting Club com Pablo Dapena (vencedor absoluto) a fazer a marca 02:05:04, Diego Paz com 02:10:30 e Tiago Pinto com 02:12:45.

Na terceira posição ficou o Lusovouga – BH Porto Triatlo composto por Luís Miguel Ramos com 2:07:41, Andrés Llorens com o tempo de 02:09:29 e Gil Maia com 02:12:04.

A prova feminina foi muito disputada, com duas triatletas a fazerem o percurso de atletismo lado a lado, acabando por haver apenas um segundo de diferença entre ambas.

As competições individuais foram muito disputadas, Melina Alonso cortou  meta em primeiro, seguida de Helena Carvalho

Quem venceu a prova individual feminina foi Melina Alonso do Alhandra Sporting Club que concluiu este primeiro triatlo de Lagoa em 02:27:24, seguida de Helena Paula Carvalho, do Sporting Clube de Portugal, que passou a meta apenas um segundo mais tarde com 02:27:25.

Helena Carvalho contou-nos que a prova correu bem e ‘sendo uma prova de clubes há habitualmente uma estratégia’. «Neste caso, decidi nadar à vontade para começar o ciclismo com mais calma poupando as pernas ao máximo, e quando as duas atletas do Alhandra Sporting Club chegaram ao pé de mim, e como o Sporting estava em desvantagem, resguardei-me sempre o máximo possível num ciclismo que era bastante exigente». Terminado o segmento de ciclismo, a triatleta do Sporting começou a correr com mais duas atletas do Alhandra Sporting Clube, Melina Alonso e Gabriela Ribeiro, e na segunda parte do percurso ficou só com a atleta que iria vencer a prova individual. «A Melina foi mais forte e levou a merecida vitória» conclui.

Gabriela Ribeiro, do Alhandra Sporting Club, fechou o pódio individual com a marca de 02:28:20.

Na competição masculina foi o Pablo Dapena do Alhandra Sporting Club que venceu a prova, com 02:05:04, seguido de Jérémy Quindos do Portugal Talentus que fez a marca de 02:07:11. Luis Miguel Ramos, do Lusavouga – BH Porto Triatlo, completou o pódio individual com o tempo de 02:07:41.

O I Triatlo de Lagoa foi uma organização da Câmara Municipal de Lagoa, com o apoio técnico da Federação de Triatlo de Portugal e das associações locais.

Fonte: FTP

“CICLISMO/ANGOLA: ANTÓNIO VIDAL MORRE EM PLENO TREINO”

Atleta de 19 anos morreu vítima de uma queda.

Por: Lusa

O ciclista angolano António Vidal, da equipa Jair Transportes, morreu este domingo vítima de uma queda, quando efectuava treino no troço Benguela/Dombe Grande.

O atleta, 19 anos de idade, queixou-se de tontura, antes de desequilibrar-se e cair, o que causou, entre outras lesões, fractura do fémur e foi transportado para o Hospital Geral de Benguela, onde faleceu, de acordo com o seu capitão de equipa, Igor Silva.

Igor Silva referiu não ter sido a primeira vez que o seu colega se sentiu mal em prova, pois aconteceu já durante o GP Congele, mas na altura foi submetido a exames e ficou ausente das pistas por 15 dias.

António Vidal corria na categoria de sub-23, começou a carreira aos 12 anos na equipa do Hotel Luso, tendo em 2015 sido transferido para a Jair Transportes.

Entre outras provas, participou no Campeonato Africano de Ciclismo (por equipa) no Marrocos, onde obteve a medalha de bronze (3º lugar) e foi campeão provincial em 2017, na categoria de juniores.

Fonte: Sapo on-line

“Decorreu no último fim-de-semana, 28 e 29 de Abril, a lll Clássica do Baixo Mondego”

Prova aberta a todos os ciclistas, organizada na cidade da figueira da Foz, composta por um prólogo de 4km, e uma etapa em linha de 125 km.

 A equipa da ASFIC Grupo Parapedra/Dinazoo/Riomagic participou nesta prova com 7 das suas 12 unidades, Rui Rodrigues, Humberto Careca, Luís Vicente, Edgard Oliveira, Aníbal Santo, Cláudio Paulinho e Carlos Ochoa.

O prólogo decorreu no sábado, na marginal da Figueira da Foz, tendo o Rui Rodrigues sido o segundo mais rápido e subido ao 2 lugar do pódio.

No domingo de manhã, alinharam a partida cerca de 300, para percorrerem 125km, num sobe e desce constante que se aliou a muita chuva e vento forte, que endureceu bastante a prova.

O pelotão rodou compacto até perto dos 18 km, onde apareceu a primeira grande subida, e que logo foi atacada pela cabeça do pelotão, o que viria a fazer estragos no pelotão e a formar uma seleção de atletas, onde os atletas da ASFIC tentavam controlar a corrida.

Aproximadamente ao km 35, nova subida e Humberto Careca consegue isolar-se e escapar do grupo da frente ganhando alguma vantagem, enquanto na retaguarda a ASFIC controlava os ataques dos adversários

Com cerca de 65 km percorridos, houve nova tentativa de fuga no pelotão, onde conseguem escapar 3 atletas, sendo um deles Edgard Oliveira da ASFIC.

Os três atletas conseguem ganhar vantagem sobre o pelotão, mas nunca conseguiram ganhar tempo de aproximação para o Humberto Careca, que se encontrava numa fuga a solo.

 Na última subida do dia que se situava na serra da boa viagem, o pelotão conseguiu alcançar um elemento do trio que seguia intermédio.

Humberto Careca venceu a prova Isolado, numa fuga a solo em cerca de 90 km, e com cerca de 5 minutos de vantagem para os dois atletas intermédios, um deles, o seu colega de equipa, Edgar Oliveira.

O pelotão chegou ao sprint, onde Rui Rodrigues foi o mais forte.

A ASFIC venceu assim, individualmente e coletivamente a III Clássica do Baixo Mondego.

Fonte: ASFIC