domingo, 16 de junho de 2019

“Remco Evenepoel vence primeira prova por etapas aos 19 anos”

Campeão do mundo júnior de fundo e de contrarrelógio conquistou Volta à Bélgica

Por: Lusa

O belga Remco Evenepoel (Deceuninck-Quick Step), de 19 anos, campeão do mundo júnior de fundo e de contrarrelógio, alcançou este domingo o seu primeiro triunfo como profissional numa prova por etapas, ao ganhar a Volta à Bélgica.

Evenepoel, a disputar a primeira época como profissional, venceu a primeira etapa e não mais largou a camisola amarela, terminando a prova com 52 segundos de avanço sobre o seu compatriota Victor Campenaerts (Lotto Soudal), para se tornar o mais novo vencedor da corrida belga.

O português Nuno Bico (Burgos-BH) terminou em 85.º lugar, a 25.24 minutos.

A última etapa, que ligou Tongeren a Beringen, ao longo de 151 quilómetros, foi ganha pelo francês Bryan Coquard, que bateu no 'sprint' o seu compatriota Pierre Barbier.

Fonte: Record on-line

“Dinamarquês Jakob Fuglsang ganha Dauphiné”

Adam Yates desistiu na última etapa

Por: Lusa

Foto: EPA

O Critério do Dauphiné terminou este domingo com a vitória esperada do ciclista dinamarquês Jakob Fuglsang, da Astana, que partiu de amarelo para a última etapa, entre Cluses e Champéry, na Suíça.

Fuglsang viu a sua tarefa amplamente facilitada com a desistência do britânico Adam Yates, da Mitchelston, que era segundo, a oito segundos. Adam Yates até ia junto ao dinamarquês quando parou a bicicleta a 50 quilómetros do final da tirada, com dores de estômago.

A partir daí, o líder da Astana tinha mesmo era de controlar o norte-americano Tejay van Garderen (EF Education First) e o alemão Emanuel Buchmann (BORA-Hansgrohe), que estavam a 20 e 21 segundos - e foi isso que fez, entrando todos no mesmo grupo e mantendo as diferenças.

A etapa, 'compacta' de 113,5 quilómetros e com sete contagens de montanha, sendo a última dessas escaladas a dois quilómetros da chegada, permitiu que brilhassem 'segundas linhas', com a vitória a ser arrebatada pelo holandês Dylan van Beerle, da Ineos, em 3:05.48 horas.

Bateu sobre a meta o australiano Jack Haig (Mitchelson-Scott), enquanto que o norueguês Carl Fredrik Hagen (Lotto Soudal), fez terceiro, a 50 segundos.

Os candidatos ao triunfo, com exceção de Adam Yates, entraram juntos num grupo de 11 unidades, com o mesmo tempo do sétimo, s 1.59 de van Baarle.

Na geral, o pódio ficou com Fuglsang, van Garderen e Buchmann, sendo o holandês da Ineos Wout Poels quarto, a 28 segundos, e francês da Groupama-FDJ quinto, a 33.

O belga Wout van Aert, da Jumbo, triunfa por pontos, o francês Julian Alaphilippe, da Deceuninck - Quick Step, na montanha, e o belga da Lotto Soudal Bjorg Lambrecht é o primeiro na tabela da juventude. Por equipas, ganha a Astana.

O único português a chegar ao fim foi José Gonçalves (Katusha). Em 58.º na tirada, a 7.09, conclui a prova no 57.º posto, a 52.04.

Fonte: Record on-line

“Taça de Portugal de XCO”

David Rosa e Raquel Queirós ganham em Valongo

Por: José Carlos Gomes

David Rosa (Massi) e Raquel Queirós (Quinta das Arcas/Jetclass/Xarão) venceram hoje a quarta prova da Taça de Portugal de Cross Country Olímpico (XCO), disputada em Valongo.

A corrida de classe 1 internacional, pontuável para o ranking de apuramento olímpico, foi encarada com grande espírito competitivo pelos corredores. Na prova de elite masculina, Mário Costa (AXPO/FirstBike Team/Vila do Conde) assumiu o protagonismo, comandando a corrida desde o início, primeiro na companhia de Gonçalo Amado (Quinta das Arcas/Jetclass/Xarão) e, já mais perto do final, a solo.

David Rosa optou por uma estratégia diferente, partindo mais lento e fazendo uma prova em recuperação. À entrada para a sexta e última volta, Mário Costa seguia na frente, com David Rosa já a menos de um minuto, no segundo lugar. Só que os azares acontecem. Mário Costa caiu e furou. David Rosa, que já vinha em crescendo, manteve a pedalada forte e triunfou. Gonçalo Amado foi o segundo classificado, a 57 segundos. Mário Costa, apesar do percalço, ainda fechou o pódio, a 1m14s.

Após a prova de Valongo, Mário Costa mantém-se no comando da Taça de Portugal na categoria de elite. João Rocha (Rodabike/ACRG/Gondomar) segue como melhor sub-23.

Depois de ter brilhado na Taça do Mundo, Raquel Queirós, sub-23 de primeiro ano, confirmou o domínio na época nacional de elite. A corredora da Quinta das Arcas/Jetclass/Xarão venceu com uma margem de 2m18s sobre a espanhola Lara Lois (Extol-la Gramola Team) e com 3m57s sobre a estoniana Maaris Meier (Maiatos), segunda e terceira, respetivamente. Este resultado faz de Raquel Queirós a número um incontestável nos rankings femininos de elite e de sub-23.

Valongo foi palco para Tiago Sousa e Ana Santos, ambos da AXPO/FIrstBike Team/Vila do Conde, reforçaram o comando em juniores, uma vez que ambos ganharam as provas desta manhã. João Cruz (AXPO/FirstBike Team/Vila do Conde) foi o melhor cadete em Valongo, mas André Rocha (ACDRRBTT/LROPTICAS/RJGROUP) resistiu na geral da Taça. Mariana Líbano (Maiatos) impôs-se entre as cadetes, com Laura Simão (BTT Loulé/Elevis) a segurar a primazia na geral.

Entre os veteranos, sobressaíram os masters 30 André Filipe (CPR A-do-Barbas/AKIplast/PVS) e Raquel Marques (AXPO/FirstBike Team/Vila do Conde), os masters 40 Marco Macedo (Saertex Portugal/Edaetech) e Filomena Paulo (Róódinhas/Santos Silva) e o master 50 António Sousa.

Paulo Teixeira (Rodabike/ACRG/Gondomar) foi o único paraciclista presente.

A AXPO/FirstBike Team/Vila do Conde foi a melhor equipa na jornada de Valongo, passando para o comando do ranking coletivo.

A Taça de Portugal de XCO termina em Avis, no dia 15 de setembro. Antes, a 21 de julho, disputa-se o Campeonato Nacional, em Souto de Santa Maria, Guimarães.

Fonte: FPC