sábado, 30 de setembro de 2017

“Nova edição da Revista Notícias do Pedal”

Já está on-line mais uma edição da “Revista Notícias do Pedal”, a edição de Setembro, a número 265, contém uma grande diversidade de notícias, nas mais diversas modalidades, pode mensalmente ser visualizada em: www.noticiasdopedal.com descubra ainda outras novidades, conheça e esteja por dentro de todos os nossos projetos, boas leituras…

sexta-feira, 29 de setembro de 2017

“Bombarralense, Um Sorriso Final”

No dia 23 de Setembro, o Sport Clube Escolar Bombarralense, com a sua equipa júnior, a Sicasal – Liberty Seguros – Bombarralense, marcou presença no III Prémio Zé Gato. Prova corrida em circuito, 6,5quilómetros cada volta, num total de oito.

A equipa marcou presença com Leonel Firmino, Guilherme Simão, Francisco Guerreiro, Rodrigo Pereira, Rafael Costa e Francisco Duarte, homem da casa.

No início da prova deu-se uma fuga inicial com Leonel Firmino e Francisco Marques (ACD Milharado/Escola Ciclismo Manuel Martins). O duo colaborou e na volta final, Firmino atacou e não mais foi alcançado. A equipa quis juntar a vitória colectiva à individual e trabalhou para Francisco Duarte que conseguiu fechar o pódio do Prémio. Guilherme Simão foi o 1º atleta do pelotão a finalizar, no 7º lugar da geral, garantindo a vitória colectiva. Frisar ainda que o duo da fuga dividiu os prémios intermédios, tendo Francisco Marques arrecadado a Meta Volante e Leonel Firmino o Prémio de Montanha.

No dia seguinte a equipa deslocou-se a Alenquer para o IV Circuito de Ciclismo Jovem das Vindimas de Alenquer. Prova num circuito de quilómetros, percorridos 10 vezes. À equipa de Sábado juntaram-se Bruno Valentim, Rodrigo Duarte e Wilson Esperança, faltando apenas António Pintassilgo que se encontra lesionado. Nesta última prova da temporada a equipa decidiu trabalhar para os atletas que ainda não tinham vencido na temporada.

A corrida começou a ser decidida a 2 voltas do fim, quando Tiago Galhano (Team Almodôvar) fez um ataque fortíssimo que fez jus ao trabalho que a equipa vinha fazendo no pelotão. Desse mesmo pelotão saíram ainda dois atletas que ficaram intermédios e discutiram os outros dois lugares do pódio. Leonel Firmino foi o 1º do pelotão a finalizar, no 4º lugar da geral. Guilherme Simão fez 6º a nível colectivo a equipa ficou com o 2º lugar.



 

Fonte: Bombarralense

“Supremo Tribunal italiano descarta assassinato de Marco Pantani”

Recurso apresentado pela família contra o arquivamento do caso foi considerado "inadmissível"

Foto: Reuters

O Supremo Tribunal de Itália descartou que o ciclista Marco Pantani tenha sido assassinado em 2004, ao morrer de uma overdose de cocaína, uma teoria sustentada pela família do italiano em 2014.

O advogado da família Antonio de Rensis tinha recorrido para o Supremo, mas o recurso apresentado contra o arquivamento da investigação foi pronunciado como "inadmissível", depois de o juiz de Rimini ter dado por terminadas as investigações em junho de 2016.

A investigação sobre a morte do 'pirata' começou em 2014, quando a família colocou a hipótese de o ciclista não ter morrido de overdose, mas sim por ter sido obrigado a beber cocaína diluída em água antes de os agressores simularem a sua morte no hotel 'Le Rose', em Rimini, onde foi encontrado morto a 14 de fevereiro de 2004, aos 34 anos.

A morte do ciclista, que ganhou a Volta a Itália e a Volta a França em 1998, levou a quatro detenções, com três homens acusados de homicídio negligente, com três condenações e uma absolvição, de Fabio Carlino. Fabio Miradossi e Ciro Veneruso, traficantes de droga italianos, e o peruano Ramírez Cueva, foram condenados a penas de um ano e 11 meses a quatro anos e 10 meses de prisão.

Fonte: Record on-line

“30 Anos ao serviço e promoção da bicicleta em Portugal”

Federação Portuguesa de Cicloturismo e Utilizadores de Bicicleta (FPCUB)

30 Anos (28-Set-1987 a 28-Set-2017)

Actividades em destaque:

– A FPCUB surgiu no “Sesimbra – Algarve” em Abril de 1987;
– Foi pioneira até hoje, desde 1987 até aos dias de hoje, na criação de seguros de acidentes pessoais e responsabilidade civil através da Companhia de Seguros GAN, e actualmente com a companhia de seguros Tranquilidade, para os utilizadores de bicicleta;
– Em 1988, a FPCUB e os médicos da Associação Académica de Coimbra, realizaram rastreios ao longo do país, na área da saúde dos utilizadores de bicicleta;
– Implementação do Cicloturismo e organizações de eventos e criação de delegações no Norte, Centro, Área Metropolitana de Lisboa, Sul, Madeira e Açores;
– Introdução das Bicicletas Todo-o-Terreno (BTT) em Portugal em 1988, na Malveira da Serra;
– Entrada na European Cycling Federation (ECF) em Junho de 1989;
– Organizou a reunião anual da ECF em 1992, em Lisboa;
– 1º Congresso Nacional de Cicloturismo em Palmela, e 2º em Almada em 1992;
– Tornou-se membro da AIT / FIA em 1992;
– Presidência Aberta em 1994, com o Exº. Sr. Dr. Mário Soares (sócio honorário) em Sintra.
– Em 1995, organizou em Mafra, o 52º Rally da Aliança Internacional de Turismo;
– Criou os Congressos Ibéricos, sendo o primeiro em 1996, em Lisboa;
– Fundador da UECT em 2003, com as Federações de Cicloturismo Francesa e Belga;
– Criadora do Prémio Nacional da Mobilidade Ciclável em 2006;
– Iniciou em parceria com a Câmara Municipal de Lisboa (CML), cursos de bicicleta desde 2007;
– Desde 2007, a FPCUB faz a ligação ao Festival Bike, com o passeio Lisboa – Santarém;
– Em 2012 e 2013, integrou a unidade de missão para a elaboração da Carta de Mobilidade Ligeira e alterações ao Código da Estrada;
– Em 2013, o Plano de Mobilidade Ciclável para o Município de Loulé;
– Desde a sua fundação, a FPCUB interveio junto das empresas de transportes públicos (Metros, Comboios e Barcos) das Áreas Metropolitanas de Lisboa e Porto;
– Representa e coordena o Projecto EuroVelo em Portugal;
– É possuidora de Utilidade Pública e Ambiental;
– Fundou e preside à Confederação Portuguesa das Associações de Defesa do Ambiente, bem como Confederação Portuguesa do Tabagismo e teve intervenção na aprovação da actual lei anti-tabágica em Portugal, bem como o apoio e promoção a projectos na luta contra a Sida, drogas e álcool;
– Protocolo com a Câmara Municipal de Lisboa desde 2000 para a promoção e infraestruturas para o uso da bicicleta;
– Desenvolveu os projectos Lisboa Antiga de Bicicleta, Benfica Ciclável e Portugal Ciclável;
– Organiza anualmente e desde o seu início o Dia Europeu sem Carros e a Semana Europeia da Mobilidade;
– Em 2002, organizou novamente, desta vez na Ericeira, o Rally da Aliança Internacional de Turismo;
– Organizou dois rallies AIT em duas semanas europeias de cicloturismo, em Sesimbra (2008) e Na Murtosa (2014);
– Pugnou pela afirmação pública da bicicleta como meio de transporte desde a sua fundação;
– Organizou o World Naked Bike Ride em Lisboa, nos anos 2011 a 2014;
– Promove desde 2010, o Festival da Bicicleta Solidária em Lisboa e no Porto;
– Organiza nos Açores, eventos de bicicleta anualmente;
– Pioneira na promoção e uso da bicicleta e da defesa dos direitos dos seus utilizadores;
– Tendo seguidores mas também plagiadores e usurpadores de propriedade intelectual, que usam para seu proveito, trabalho que não produzem, fazendo passar a imagem aos mais incautos, como sendo seu.

Viva o uso da bicicleta para os próximos 30 anos!

Fonte: FPCUB

quinta-feira, 28 de setembro de 2017

“Alhandra Sporting Club e Sporting Clube de Portugal vencem Taça de Portugal de Triatlo”

A formação masculina do Alhandra Sporting Club e a feminina do Sporting Clube de Portugal foram as grandes vencedoras da Taça de Portugal de Triatlo 2017. As duas equipas mostraram consistência, união e espírito competitivo ao longo de toda a temporada que culminaram na conquista do maior número de etapas de toda a competição. A Taça de Portugal de Triatlo moveu centenas de triatletas durante todas as suas etapas e deu a conhecer onze localidades que abraçaram de forma entusiástica a nossa modalidade e os nossos clubes e atletas.

O Alhandra Sporting Club subiu ao lugar mais alto do pódio da competição masculina por seis vezes durante toda a temporada. Assumindo a liderança apenas da segunda etapa, o Alhandra segurou a frente da prova nas nove etapas seguintes e foi ameaçado de perto por intermédio da formação mais consistente da competição, o Outsystems Olímpico de Oeiras. A formação de Oeiras, segunda classificada na Taça de Portugal de Triatlo, desempenhou uma performance de grande qualidade em todas as etapas, subindo por sete vezes ao segundo lugar do pódio e vencendo em Vila Nova de Cerveira. O terceiro lugar da mítica competição portuguesa foi conquistado pela Associação Naval Amorense numa prestação de qualidade que valeu o bronze.

Em femininos o Sporting Clube de Portugal foi a formação mais dominante. Ainda que ameaçada constantemente pelo Alhandra Sporting Club, segundo na competição, a formação do Sporting liderou a prova nas duas primeiras etapas e manteve-se na luta pelo primeiro lugar até selar a Taça nos momentos finais. O Alhandra conquistou o segundo lugar do pódio com um total de três vitórias em etapas e o Outsystems Olímpico de Oeiras foi terceiro com duas.

A Taça de Portugal de Triatlo 2017 não só foi palco de momentos de grande competitividade que reavivaram a histórica competição como de um grande convívio e partilha do gosto pela modalidade ao longo das onze etapas que levaram clubes e atletas de norte a sul do país. Congratulamos ambos os vencedores da competição e todos aqueles que direta ou indiretamente contribuíram para o desenrolar de mais uma edição da nossa carismática prova.

Fonte: FTP

“C.D.Corticeiras e Ludens Machico/Máxima Dinâmica vencem no Funchal”

O C.D.Corticeiras e o Ludens Machico/Máxima Dinâmica foram os grandes vencedores da última etapa da Taça de Portugal de Triatlo. O derradeiro capítulo da competição levou clubes e triatletas à cidade insular do Funchal e ofereceu a possibilidade de competir num dos mais belos cenários do país.

Na competição masculina Bruno Freitas esteve em grande destaque e venceu a prova de forma dominante. Com o melhor parcial no segmento de natação, o triatleta que encabeçou a formação do Ludens Machico/Máxima Dinâmica isolou-se na frente da prova e enfrentou os 20km de ciclismo com vontade de vencer. Sem nunca ser anulada a vantagem que conseguiu construir, Bruno Freitas correu no segmento final da prova para cortar a meta com uma diferença superior a 2 minutos para o segundo classificado, o seu colega de equipa Pedro Prioste. Pedro Sousa, Andorinha, completou o pódio masculino na terceira posição.

Durante a competição feminina foi possível observar o mesmo domínio por parte de uma triatleta. Carolina Boulhosa, G.D. Corticeiras, foi a primeira a terminar os 750m de natação nas águas do Oceano Atlântico e isolou-se na frente da prova para nunca mais ser acompanha pela concorrência. A jovem atleta cortou a meta com uma vantagem superior a 1 minuto e subiu ao lugar mais alto do pódio individual feminino. Em segundo lugar terminou Joana Sousa, Clube Desportivo Aquático – Venda do Sócio, e Susana Lourenço, ACD Jardim da Serra, foi terceira.

Em termos coletivos o C.D.Corticeiras e o Ludens Machico/Máxima Dinâmica foram os grandes vencedores da etapa. Na competição masculina o pódio foi completado pelo G.D. Corticeiras, em segundo, e pelo Clube Desportivo Escola Santana, em terceiro.

A Taça de Portugal de Triatlo do Funchal foi uma organização conjunta da Associação Regional de Triatlo da Madeira e da Federação de Triatlo de Portugal que contou com o apoio da Câmara Municipal do Funchal e do Turismo da Madeira.

Fonte: FTP

quarta-feira, 27 de setembro de 2017

“Português Amaro Antunes assina por dois anos com equipa polaca”

Amaro Antunes foi segundo classificado da Volta a Portugal'17 pela W52-FC Porto

Por: Lusa

Foto: João Fonseca

O ciclista português Amaro Antunes, segundo classificado da Volta a Portugal em 2017 pela W52-FC Porto, assinou um contrato de dois anos com o CCC Sprandi Polkowice, anunciou esta quarta-feira o clube polaco na sua página oficial na Internet.

"Estou muito feliz por ter chegado a acordo com a CCC Sprandi Polkowice. É uma equipa que oferece excelentes condições para que os corredores possam competir a nível internacional contra as melhores equipas do mundo", referiu Amaro Antunes.

O ciclista português espera que na época de 2018 possa "continuar a progredir" e está certo que terá "a oportunidade de obter bons resultados para a equipa polaca nas maiores corridas do calendário mundial de ciclismo".

"Amaro Antunes tem potencial para ser um dos melhores trepadores. Acreditamos que irá preencher a vaga de Jan Hirt, de partida da nossa equipa, e que vai brilhar nas montanhas tanto quanto o checo", afirma o diretor desportivo do CCC Sprandi Polkowice, Piotr Wadecki.

Ainda de acordo com Piotr Wadecki, Amaro Antunes provou na última edição da Volta ao Algarve, em que terminou na quinta posição, que, "frente aos principais corredores do World Tour, é capaz de fazer exatamente isso".

"Ele tem vindo a evoluir bem e 2017 foi a sua época decisiva. Estamos muito felizes por ele se juntar à nossa equipa, na qual poderá realmente desenvolver todo o seu potencial", acrescentou Piotr Wadecki.

Amaro Antunes, de 26 anos, algarvio natural de Vila Real de Santo António, passou a maior parte de sua carreira de ciclista nas equipas portuguesas (W52-FC Porto, LA Aluminios - Antarte, Banco BIC-Carmim, Carmin-Prio, LA-Antarte), com uma experiência de um ano em Itália, na Ceramica Flaminia-Fondriest (2013).

Fonte: Record on-line

“Atualização do Canal NP-TV com o “Vídeo Subida à Glória.2017”

A Revista Notícias do Pedal acaba de atualizar o seu canal de televisão “Notícias do Pedal-TV” no YouTube e no MEO/KANAL com o “Vídeo “Vídeo Subida à Glória.2017”


Para ver o vídeo no MEO/KANAL, quem possuir MEO, pode aceder carregando na tecla verde do comando, inserir o código 531450, e ver no MEO/KANAL este e outros filmes, podendo consultar toda a programação. Podem ver ainda através do seguinte link: https://kanal.pt/lista-canais/comunicao-social/lisboa/vila-franca-de-xira/?display=grid&order=updated 

Desejamos que passem e recordem bons momentos.

terça-feira, 26 de setembro de 2017

“5ª Edição “Subida á Glória”.2017”

Já estão on-line as fotos de mais uma edição da “Subida á Glória” 2017, para visualizar as fotos clique em: https://photos.google.com/share/AF1QipMpexrcUBRF7M--DUf4s4Y_x1Acj0q2k9wpSFsA47m9yX4T0OGERmYkKO3B0BqVyg?key=QmZPYUF3cEhyWXFOaFdjVG14QXJuVkM5bGtRVmpn

Nota: Brevemente será editado o filme, esteja atento.

“Contador recorda suspensão de 2012: “Foi uma tremenda injustiça”

Ciclista terminou a carreira esta temporada.

Alberto Contador fez uma pausa na sua recente reforma para recordar alguns dos momentos da sua carreira no ciclismo. Em entrevista à rádio espanhola Onda Cero, o antigo atleta disse que nunca se vai esquecer da injustiça que foi a suspensão de que foi alvo em 2012.

“Essa decisão foi uma das maiores injustiças da história do desporto. Tirarem-me um Tour de França e um Giro de Itália por causa de um mal-entendido foi uma tremenda injustiça, mas agora aproveito a reforma para fazer algumas coisas que antes não podia fazer como tomar o pequeno-almoço com o meu pai”.

Recorde-se de que Alberto Contador terminou a sua carreira esta temporada. A última prova do espanhol foi a mais recente edição da Vuelta a Espanha onde foi recebido, no final da última etapa, em festa.

Fonte: Sapo on-line

“Festival Bike”

De 6 a 8 de Outubro, no CNEMA, em Santarém

Apresentações, Sessões de Autógrafos, Competições e Demonstrações no Festival Bike

O Centro Nacional de Exposições, em Santarém, volta a receber mais uma edição do Festival Bike Portugal – Festival Internacional da Bicicleta, Equipamentos e Acessórios e Salão de Ciclismo Profissional, que decorre de 06 a 08 de Outubro, evento que pretende estimular a participação do público nos vários eventos que aqui decorrem como apresentações, sessões de autógrafos, competições e demonstrações, entre outros.

O certame é o espaço privilegiado para conhecer as novidades do mercado e um ponto de encontro para todos aqueles que de forma profissional, desportiva ou de lazer se encontram ligados a este ramo.

 

Sessões de Autógrafos e Apresentações

O Festival Bike Portugal será palco de Sessões de Autógrafos com algumas das grandes figuras do desporto nacional.

Pelo Centro Nacional de Exposições vão passar atletas de renome, como é o caso de Vitor Gamito, João Moreira e José Silva que estarão presentes no stand “GoldNutrition” no sábado, 7 de outubro, pelas 16.00 horas. Celina Carpinteiro e Emanuel Pombo estarão no mesmo espçao às 18.00 horas.

No domingo, 8 de outubro, também no stand “GoldNutrition”, às 16.00 horas, é a vez de David Rosa, Vasco Bica e Rafael Gomes.

A Federação Portuguesa de Ciclismo também vai promover Sessões de Autógrafos no sábado e no domingo, além de publicitar várias iniciativas que decorrem ao longo do ano.

No sábado, 7 de outubro, às 11.30h, o Festival Bike vai também ser palco da apresentação pública do projecto “Bike Roads Mondim de Basto”.

 

Provas e demonstrações animam Festival Bike

O Festival Bike volta a contar com diversas atividades, proporcionando aos visitantes uma escolha ampla e variada de carácter lúdico e competitivo, tais como a “13ª Maratona BTT”, o “Campeonato Nacional de Dirt Jumping”, as “Gincanas – Desporto Escolar”, as demonstrações de “Bike Trial”, o “10º Mega Passeio de Cicloturismo”, o “2º Granfondo Festival Bike - Tejo e Serras”, o “2º Passeio de Bicicletas Antigas”, o “6º Passeio de Cicloturismo “Duas Pontes” (Festival Bike – Festival Bike), o “10º Duatlo Festival Bike Portugal Run & Bike”, o “6º Troféu da Juventude”, as provas de BMX, entre outras.

 

Clubes de Ciclismo e Federações no Festival Bike

Como habitualmente, são diversos os clubes de ciclismo de estrada ou de outras modalidades que utilizam a bicicleta, que irão estar presentes no Festival Bike, enquanto expositores.

 

O Alcobaça Clube de Ciclismo, o Clube de Ciclismo José Maria Nicolau, a Efapel – Clube Desportivo Fullracing, o Núcleo do Sporting Clube de Portugal da Golegã, e a W52/F.C. Porto são presenças confirmadas no evento a par de diversas associações como a Associação Desportiva da Aldeia da Ribeira ou a Associação Humanitária Recreativa e Cultural Beselguense.

A Federação Portuguesa de Ciclismo, a Federação de Triatlo de Portugal e a Federação Portuguesa de Cicloturismo e Utilizadores da Bicicleta marcam também presença no Festival Bike com a organização de diversas competições, além de promoverem as iniciativas que decorrem ao longo do ano.

 

Exposição de Equipamentos e Acessórios

O certame é a referência do mercado nacional e tem como objectivo realçar as marcas e as empresas nacionais e internacionais que operam nesta área. Importadores, lojistas, distribuidores, organizadores de eventos, comunicação social, atletas profissionais e amadores, e muito público interessado, transformam o Festival Bike num evento único e incontornável.

O evento conta com vários sectores em exposição como Associações, Centros de Estágio, Clubes, Comunicação Social, Federações e Outras Entidades Oficiais, Ginásios, Hotelaria e Ecoturismo, Importadores e Fabricantes, Lojas de Bicicletas e Equipamentos, Organizadores de Eventos Desportivos, Parques Desportivos e Centros de Férias, Suplementos Alimentares, Taças e Troféus e Vestuário, entre outros.

 

Horários

Sexta-feira, 6 de Outubro: 10h00 às 17h0 (Profissionais)

Sexta-feira, 6 de Outubro: 17h00 às 20h00 (Público)

Sábado, 7 de Outubro: 10h00 às 20h00 (Público)

Domingo, 8 de Outubro: 10h00 às 20h00 (Público)

 

Entradas

1 Bilhete: 6,00 € (Válido para apenas 1 Entrada)

Entrada Gratuita para crianças até aos 11 anos (inclusive)

Parque de Estacionamento: Gratuito

Fonte: Cnema

segunda-feira, 25 de setembro de 2017

“3.º Portugal de Lés-a-Lés Off-Road”

Boticas – Belmonte – Arraiolos – Lagoa

20 a 23 de setembro 2017Federação de Motociclismo de Portugal cria parcerias com bombeiros e autarquias para reforço da proteção florestal

Aventura por montes e vales mostrou importância dos motociclistas na defesa ambiental

Durante quatro dias, mais de duas centenas e meia de motociclistas atravessaram o País, de Boticas a Lagoa, e confirmaram estado lastimoso de muitas serras nacionais. Paisagens enegrecidas e cenários de absoluta desolação reforçaram entusiasmo na Campanha Reflorestar Portugal de Lés-a-Lés, enaltecendo plantação de árvores autóctones para salvaguardar futuro sustentável. 

Descobrir algumas das mais belas paisagens do País, sobretudo nos mais recônditos cantos do mapa nacional onde se chega apenas por caminhos de terra batida, é objetivo maior do Portugal de Lés-a-Lés Off-Road. Que na terceira edição mostrou, de forma particularmente evidente, as chagas deixadas pelo fogo, nomeadamente nos concelhos do Centro, com Pedrógão Grande e Mação em triste e desnecessário destaque. Florestas e casas completamente ardidas, em paisagens dilaceradas que também os motociclistas querem ver recuperadas o mais rapidamente possível e de forma sustentada. Mote da Campanha Reflorestar Portugal de Lés-a-Lés, que confirmou enorme preocupação e cuidado ambiental da Federação de Motociclismo de Portugal, organizadora do evento que ligou Boticas a Lagoa, com paragens em Belmonte e Arraiolos. Cerca de 1000 quilómetros percorridos ao longo de três dias plenos de emoções, prazer de condução em todo-o-terreno e forte sentido de camaradagem entre os que gostam de sentir a natureza bem de perto.

Manuel Marinheiro, presidente da Federação de Motociclismo de Portugal, foi um dos mais de 250 motociclistas que ligou os dois extremos do mapa continental em “mais um projeto da FMP com maturidade suficiente, assente numa organização exemplar e grande adesão. Iniciativa que é um êxito e, naturalmente, é para continuar, reforçando também o papel social dos motociclistas, nomeadamente as preocupações ambientais”. Evento que, “este ano, esteve particularmente focado na questão da reflorestação sustentada, apoiando os municípios mais flagelados, com sensibilização das populações, autarquias e dos próprios participantes para os benefícios da opção por espécies autóctones”. Apoio que, “nesta primeira fase, foi simbólico, com oferta de duas árvores a cada concelho e que, na altura ideal de plantação, em novembro, será materializado com plantação de cerca de 400 árvores em cada um dos concelhos”.

Ciente da importância “de mais um passo da Federação de Motociclismo de Portugal no trabalho de proteção ambiental”, Manuel Marinheiro reforça “disponibilidade total e absoluta da FMP como de todos os motociclistas em geral para o apoio a esta causa”. Nesse sentido revelou “estarem a ser ultimadas parcerias com bombeiros e autarquias para que os motociclistas e em particular os praticantes de todo-o-terreno sejam parte ativa na prevenção. Afinal, são das pessoas que mais horas passam nos montes e vales deste País e das que mais gostam das serras, podendo alertar de forma rápida para o início de incêndios bem como de outros crimes ambientais, como a descarga ilegal de resíduos”.

Disponibilidade de quem quer ser “parte integrante da preservação ambiental”, assumida em evento que “foi um sucesso, também neste capítulo, com demonstrações de entusiasmo por parte das populações visitadas por este excelente projeto da Comissão de Mototurismo da FMP, e para o qual foi fundamental o apoio das autarquias. Bem como a ajuda da Honda, enquanto principal patrocinador, e de todas as entidades que superentendem o percurso realizado entre Boticas e Lagoa, nomeadamente o Instituto de Conservação da Natureza e da Floresta, bastante recetivo a esta campanha”. Que, depois do sucesso da ‘primeira etapa’, terá novo capítulo em novembro com plantação de mais de 3000 árvores de espécies autóctones do carvalho-roble à azinheira, do sobreiro à cerejeira-brava, do carvalho-negral ao choupo branco, ou ainda do pinheiro-manso ao medronheiro. Árvores mais adaptadas a cada uma das áreas ardidas, em escolha criteriosa assente na pesquisa sobre as características de cada região e ratificada por especialistas, que ajudará a manter a fertilidade do espaço rural e o equilíbrio ecológico das paisagens. Mais-valias que se prolongam na salvaguarda de importantes locais de abrigo, alimento e reprodução de grande número de espécies animais da fauna portuguesa, algumas delas em vias de extinção. A lista de argumentos que sustenta esta inovadora e muito aplaudida ação da Federação de Motociclismo de Portugal e de todos os motociclistas continua com a contribuição para a redução do efeito de estufa, fixando o carbono atmosférico; a regulação do ciclo da água e sua qualidade, evitando a erosão dos solos, fomentando a vida aquática e criando melhores condições para a pesca desportiva e, muito importante, oferecendo maior resistência aos incêndios florestais, evitando ainda a sua propagação. O fornecimento de madeiras de qualidade para a indústria, nomeadamente de mobiliário (castanho, carvalho, etc…), ou de frutos (castanha, bolota, etc) e matérias-primas (cortiça e lenha), são outras das vantagens da mudança de espécies que, além do mais, aumentarão o valor turístico dos sítios ao manterem a qualidade das paisagens. Além de que estas espécies arbóreas da floresta indígena do nosso País, são mais resistentes a pragas e doenças do que as espécies introduzidas, como o eucalipto ou pinheiro, aguentando melhor longos períodos de seca ou de chuva intensa.

Fonte: Gabinete de Imprensa Portugal de Lés-a-Lés/Parceria Notícias do Pedal







 

“Miguel Arraiolos e Pedro Palma no top20 da Taça do Mundo de Triatlo”

Miguel Arraiolos e Pedro Palma foram os melhores portugueses em prova na Taça do Mundo de Triatlo. A competição internacional deslocou-se até Huelva, Espanha, e reuniu alguns dos melhores triatletas do mundo para a disputa importantes pontos internacionais.

Entre o forte pelotão que alinhou à partida encontraram-se três nomes portugueses. Miguel Arraiolos, Pedro Palma e Filipe Azevedo foram os convocados a competir ao longo de 1,5km de natação, 40km de ciclismo e 10km de corrida. Com registos no segmento de natação que lhes permitiu integrar o numeroso grupo perseguidor da frente da prova o trio nacional aguardou até à corrida final para procurar fazer a diferença. Miguel Arraiolos e Pedro Palma desempenharam prestações exemplares no último momento da prova e cortaram a meta no 18º e 19º lugar, respectivamente. Filipe Azevedo foi o terceiro triatleta português a completar a etapa e terminou a prova na 38ª posição.

Mais uma vez as cores nacionais estiveram em destaque em competições internacionais de triatlo. Desta feita, numa das etapas do segundo maior circuito mundial da modalidade.

Fonte: FTP

“Peter Sagan: «Quero dedicar este título a Michele Scarponi»”

Tricampeão mundial fez história na Noruega e não esquece o malogrado ciclista italiano

Por: Lusa

Foto: EPA

O eslovaco Peter Sagan deixou este domingo mais uma marca na história do ciclismo, ao sagrar-se campeão do mundo de fundo pela terceira vez consecutiva, uma proeza inédita para norueguês ver e lamentar.

A decisão da corrida 276,5 quilómetros dos Mundiais de estrada disputados em Bergen, na Noruega, ficou guardada para os metros finais, e foram meros centímetros a estabelecer a diferença entre Sagan e Alexander Kristoff, o favorito do público da casa, que terminou em segundo e ficou a uma nesga de repetir o triunfo do compatriota Thor Hushovd (2010).

"Não foi fácil. Nos últimos cinco quilómetros, pensei que estava perdido. Tentámos todos arrancar, eu, Gaviria, e conseguimos recuperar", disse o eslovaco, de 27 anos, que na parte final da corrida viu o 'trono' ameaçado por Julian Alaphilippe. O francês isolou-se e criou a ilusão de poder levar o título para França 20 anos depois de Laurent Brochard, mas o seu esforço não foi recompensado.

"Quero dedicar este título a Michele Scarponi [que morreu em abril na sequência de um acidente]. Penso muito nele, e na minha mulher, que espera um bebé", disse Sagan. "É um ano magnifico", acrescentou o mais popular corredor do pelotão, cujo estatuto pedia um êxito deste nível numa época marcada pela expulsão da Volta a França.

O 'sprint' foi tão apertado que nenhum dos corredores ousou levantar os braços para reclamar vitória depois 6:28.11 horas de prova. O veredito do 'photo-finish' chegou pouco depois e mostrou que, por menos de meia roda de avanço, o eslovaco vai andar mais um ano com a camisola 'arco-íris', após os triunfos em Richmond (Estados Unidos), em 2015, e em Doha (Qatar), em 2016.

Sem entrar na discussão da vitória, o australiano Michael Matthews chegou um pouco mais atrás e subiu ao pódio para receber a medalha de bronze, dois anos depois de Sagan o ter relegado para a prata. Atrás dele, cruzaram a linha o italiano Matteo Trentin, o britânico Ben Swift e o belga Greg van Avermaet, campeão olímpico.

Primeiro homem a encadear três títulos mundiais, Sagan juntou-se no 'clube' dos tricampeões a Alfredo Binda, Rik van Steenbergen, Eddy Merckx e Óscar Freire, o último a completar a sua tripla (1999, 2001, 2004).

Numa corrida cujo desfecho se começou a desenhar somente na última volta - num circuito de 19,1 quilómetros marcado pela repetida subida de Salmon Hill (1,5 km a 6,4%) -, Rui Costa, campeão do mundo em 2013, foi o melhor português, ao terminar no 19.º lugar, com o mesmo tempo do vencedor, integrando o grupo de cerca de 28 unidades que chegou destacado à meta.

Nelson Oliveira (55.º), que ficou à beira no pódio no contrarrelógio, terminando em quarto, Tiago Machado (64.º) e Ricardo Vilela (65.º) chegaram passados 2.32 minutos, enquanto José Gonçalves (120.º) gastou quase mais 12 minutos do que o vencedor e Ruben Guerreiro abandonou.

Fonte: Record on-line

“Rui Costa: «Ainda tentei atacar, mas não era possível»”


Português garante que fica com a consciência tranquila face ao que fez no Mundial de estrada

Por: Lusa

Foto: Luca Bettini

Rui Costa garantiu que deu o máximo na corrida de fundo dos Mundiais de ciclismo de estrada, em Bergen, na Noruega, prova na qual terminiu como melhor português, no 19.º lugar, com o mesmo tempo do vencedor, o eslovaco Peter Sagan, que conquistou o título mundial pelo terceiro ano seguido.

"Acabou por acontecer o que eu temia. A corrida foi muito dura, sobretudo desde a altura em que a Holanda e a Bélgica pegaram na corrida, a cerca de 90 quilómetros do fim, mas a subida não era suficientemente extensa para fazer a diferença. Passou um grupo pequeno, mas estavam lá alguns 'sprinters'. Ainda tentei atacar, mas não era possível. Saio com a consciência de que estava bem e de que dei o meu máximo, mas o percurso não era o ideal", considerou Rui Costa, citado pela assessoria da Federação Portuguesa de Ciclismo.

Na última passagem pela subida de Salmon Hill, marcada por diversos ataques, uma queda ajudou a provocar um corte no pelotão, e Rui Costa foi o único português que ficou no grupo da frente. "A queda foi uma pena, pois impediu-nos de chegar mais adiante e de ajudar o Rui na parte decisiva", lembrou Ricardo Vilela.

Nelson Oliveira foi o 55.º classificado, Tiago Machado foi 64.º e Ricardo Vilela foi 65.º, todos a 2.32 minutos do vencedor, enquanto José Gonçalves terminou em 130.º, a 11.53, e Ruben Guerreiro, vítima de dores abdominais, abandonou a corrida.

"Este Mundial tornou-se duro pela distância e pelo ritmo, mas não o suficiente para eliminar os 'sprinters'. Estivemos ativos na frente da corrida, quando já poucos corredores mantinham aspirações. O Rui tentou atacar, mas é um corredor muito marcado e, portanto, nunca teve margem para se isolar", disse o selecionador português, José Poeira.

Fonte: Record on-line

“João Pereira termina em 26.º na ilha de Jersey”

Português fraturou o nariz no sábado e não evitou antepenúltimo lugar no fecho da Superliga

Por: Lusa

Foto: DR Record

Depois de ter fraturado o nariz na véspera, o português João Pereira terminou este domingo apenas na 26.ª e antepenúltima posição a Superliga de triatlo, disputada na Ilha de Jersey, no Reino Unido. O sul-africano Richard Murray venceu a corrida masculina.

Já Melanie Santos terminou na 23.ª e antepenúltima posição a corrida feminina disputada também em Jersey, com a norte-americana Katie Zaferes impor-se na categoria.

Fonte: Record on-line

“Taça da Europa de Triatlo – Funchal”

RICARDO BATISTA e JOSÉ PEDRO VIEIRA

BRILHAM NO FUNCHAL

RICARDO BATISTA e JOSÉ PEDRO VIEIRA estiveram em grande destaque na sua 1ªprova na categoria de Elites, na Taça da Europa de Triatlo que se realizou no Funchal, no passado sábado, dia 23 de Setembro.

Apesarem de serem os atletas mais jovens entre 67 participantes de 22 países presentes nesta competição (relembre-se que, Ricardo Batista e José Pedro Vieira estão no 2º e 1ºanos de Cadetes, respetivamente), os 2 torrejanos em representação da Seleção Nacional de Triatlo (mais uma vez esta época), cumpriram muito bem o segmento de natação. Ricardo Batista no 5ºlugar e José Pedro Vieira na 14ªposição, saíram bem posicionados para o ciclismo, um segmento difícil tendo em conta a tipologia do percurso realizado no centro do Funchal, com algumas subidas e descidas bem acentuadas, mas que não impediu que estes 2 atletas andassem sempre integrados no grupo da frente. No entanto, foi na corrida que tudo se decidiu entre os atletas com mais aspirações à vitória nesta prova, com o melhor português a ser Alexandre Nobre (do Portugal Talentus) no 10ºlugar, e os atletas da Escola de Triatlo torrejana a integrarem o TOP20. Ricardo Batista alcançou o 14ºlugar e José Pedro Vieira terminou na 18ªposição.

No setor feminino, a atleta torrejana CAROLINA SERRA no seu 1ºano de Junior, também realizou no Funchal a sua 1ªprova na categoria de Elites ao serviço da Seleção Nacional de Triatlo, e embora acusando algumas dificuldades no ciclismo, conseguiu recuperar no último segmento realizando uma boa corrida e terminando na 28ªposição.

Campeonato do Mundo de Biatle – Espanha

OURO e BRONZE no Mundial de Biatle

MARCO SOUSA em M40, conquistou a medalha de ouro no Campeonato do Mundo de Biatle, que decorreu entre os dias de 21 e 24 de Setembro em Viveiro, localidade situada no norte da Galiza em Espanha, enquanto Ricardo Rego em Seniores e João Nuno Batista em SUB 13 alcançaram a medalha de bronze.

Mas os atletas da Escola de Triatlo do Clube de Natação de Torres Novas, que representaram a Selecção Nacional de Biatle, no Campeonato do Mundo de Biatle 2017, não ficaram só por aqui.

JOANA MIRANDA, que começou a competir logo na quinta-feira, dia das estafetas mistas, conquistou a medalha de bronze ao integrar uma equipa de SUB19 com o atleta madeirense Gonçalo Luis.

No domingo, dia das provas individuais, para além dos excelentes resultados obtidos por Marco Sousa (OURO), Ricardo Rego e João Nuno Batista (BRONZE), houve mais medalhas conquistadas em representação da Seleção Nacional de Biatle. Joana Miranda voltou a conquistar o bronze em conjunto com Mariana Correia, e integradas na equipa da seleção nacional de SUB19, Marco Sousa também conquistou o bronze em representação da seleção nacional de M40, e Ricardo Rego alcançou a única medalha de prata para atletas torrejanos, fazendo parte da seleção portuguesa de Séniores.

O Biatle é uma variante do Pentatlo Moderno, aonde os atletas realizam num formato contínuo 3 segmentos sucessivos de corrida-natação-corrida. As distâncias variam entre os 400m/1600m de corrida em dois parciais iguais, e os 50m/200m de natação, consoante os escalões etários.

A Escola de Triatlo do Clube de Natação de Torres Novas, esteve presente neste Campeonato Mundial, com mais alguns dos seus atletas, que também obtiveram bons resultados individuais. Em SUB11, Margarida Inácio terminou na 23ªposição, enquanto Pedro Afonso Silva foi 9ºclassificado em SUB13, Ana Margarida Silva foi 15ª em SUB15, Joana Miranda e Mariana Correia em SUB19 foram 12ª e 19ªclassificadas, respetivamente.

No próximo sábado, dia 30 de Setembro disputa-se na Figueira da Foz, a última etapa do Campeonato Nacional de Triatlo de Clubes, com a prova a ser realizada em sistema de contrarrelógio por equipas.

Entretanto, a nova época está a começar, e já estão abertas as inscrições para a ESCOLA DE TRIATLO DO CLUBE DE NATAÇÃO DE TORRES NOVAS.

Basta saber nadar e aparecer nas Piscinas Municipais de Torres Novas, às Terças e Sextas a partir das 18 horas.

Fonte: ESCOLA DE TRIATLO DO CLUBE DE NATAÇÃO DE TORRES NOVAS