terça-feira, 19 de julho de 2016

“Bem esta/ANDAR DE BICICLETA ELÉTRICA BENEFICIA CONTROLO DA DIABETES”

As pessoas com um estilo de vida sedentário que se deslocam diariamente de bicicleta elétrica ganham bem-estar, melhoram a sua condição física e têm melhores resultados ao nível do controlo da glicemia, defende um estudo na revista European Journal of Applied Physiology. A bicicleta elétrica funciona com pedais, oferecendo a vantagem de ser equipada com um motor que diminui o esforço nas deslocações citadinas ou rurais, sendo assim é uma boa maneira de fazer exercício de forma controlada, já que sendo elétrica, não obriga a q   ue por vezes o esforço seja maior, dando origem a hipoglicemias, ou seja baixas de açúcar. 

Fonte:APDP

“Federação reclama distinção presidencial a Tiago Ferreira”

Foto: FPC

O organismo recorda que Tiago Ferreira venceu a medalha de prata no Campeonato da Europa de maratona BTT e a medalha de ouro no Campeonato do Mundo da mesma disciplina.

A Federação Portuguesa de Ciclismo reclama do Presidente da República a condecoração de um atleta medalhado este ano em competições internacionais, conforme nota esta terça-feira divulgada nas redes sociais.

O organismo que tutela a velocipedia em Portugal recorda, na sua página oficial no Facebook, que os seus praticantes conquistaram, em 2016, cinco medalhas em europeus e mundiais, tendo alertado, “pelo canal institucionalmente adequado, a Presidência da República” quanto à “discriminação que constitui o facto de, entre todas as homenagens e distinções, o ciclista Tiago Ferreira estar a ser esquecido”.

Segundo a mesma nota, a Presidência respondeu, dizendo que, em momento oportuno, o atleta seria distinguido pela medalha de prata no Campeonato da Europa de maratona BTT e a medalha de ouro no Campeonato do Mundo da mesma disciplina.

Porém, “verificamos que, com justiça, o reconhecimento em tempo oportuno continua a ser dado aos feitos de outros atletas de outras modalidades, enquanto 44 dias após tornar-se vice-campeão europeu e 23 dias depois de sagrar-se campeão mundial, competição em que bateu mais de cem adversários oriundos de todos os continentes, Tiago Ferreira continua sem ver reconhecida pela Presidência da República a relevância dos feitos desportivos que alcançou”.

Já na passada semana, em carta conjunta, a que agência Lusa teve acesso, a Federação Portuguesa de Natação e o Sporting também se dirigiram a Marcelo Rebelo de Sousa para solicitar “a sua reflexão e o reconhecimento” de Alexis Santos, que conquistou, em maio, a medalha de bronze nos 200 metros estilos nos Europeus da modalidade.

Na missiva é reclamado o “mesmo grau de distinção, a bem da sua motivação e da necessária igualdade de tratamento de casos semelhantes”, alegando até que “não terá sido agradável para Alexis Santos ter estado na cerimónia de receção aos atletas olímpicos e perceber que a modalidade tinha um tratamento inferior ao atletismo, naquilo que é o reconhecimento dos êxitos pelo mais alto dignatário da Nação”.

Fonte: SAPO Desporto c/ Lusa

“Tour/Rui Costa diz que se "não tentar" não irá ganhar”

Foto: EPA

Rui Costa não desiste de somar a primeira vitória no Tour deste ano, depois das conquistadas em 2011 (1) e 2013 (2). Em teoria, o ciclista da Lampre tem mais cinco oportunidades para chegar ao primeiro lugar, mas na prática as hipóteses são três, uma vez que há a descontar a cronoescalada de quinta-feira e a chegada a Paris no domingo, etapas mais talhadas para outro tipo de corredores.

"Este Tour ainda não acabou. Como tenho dito gostava de vos dar uma alegria e pelo menos vou tentar até ao fim", escreveu no seu habitual diário dirigido especialmente aos seguidores. Sobre a tentativa de ganhar na Suíça, país do qual guarda as melhores recordações, o poveiro reconheceu que seria complicado. "Fiz mais uma tentativa, já que ontem [anteontem] não me foi possível. Sabia que era difícil ganhar neste terreno. Deu para fazer um bom treino para a dificuldade que ainda falta". Mas uma coisa Rui Costa sabe: "Se não tentar é que não ganho de certeza."

Fonte: Record on-line

“Tour/Chris Froome: "Os meus rivais é que têm de atacar, não eu"”

Foto: EPA/KIM LUDBROOK

O ciclista britânico tem mais receio de um "incidente mecânico ou de uma queda" do que dos ataques dos perseguidores.

O britânico Chris Froome (Sky), líder da Volta a França em bicicleta, admitiu hoje estar “encantado” com a forma com a prova tem decorrido, reconhecendo estar mais preparado para enfrentar ataques do que para atacar.

“Teria de ter boas razões para atacar, mas com três minutos de vantagem sobre Nairo Quintana (Movistar), creio que isso não é uma obrigação. É preciso saber guardar forças para responder a todos os imprevistos”, afirmou o corredor da Sky, em conferência de imprensa.

Froome, que segue com 1.47 minutos de vantagem sobre Bauke Mollema (Trek-Segafredo), 2.45 em relação Adam Yates (Orica-BikeExchange), e a 2.59 de Quintana, admitiu que não esperava estar tão bem após duas semanas de prova.

“Pensava que me atacariam mais, apesar de terem atacado mais do que parece não o fizeram ao nível que eu esperava. Pode ser que alguns estejam a guardar forças para o final”, afirmou.

No segundo dia de descanso da prova, que começou a 02 e termina no domingo, Froome admitiu que teme mais “um incidente mecânico ou uma queda” do que os adversários.

“Quem decidirá a prova são os meus rivais, são eles que têm de atacar, não eu”, disse o britânico, vencedor do Tour em 2013 e 2015.

A prova volta à estrada na quarta-feira com os 184 quilómetros da 17.ª etapa, entre Berna e a contagem de montanha de categoria especial em Finhaut-Emosson.

Será a primeira de quatro etapas de alta montanha, entre as quais uma cronoescalada, na quinta-feira, decisivas antes da etapa de consagração de domingo.

Fonte: SAPO Desporto c/ Lusa