quarta-feira, 24 de julho de 2019

“André Silva triunfa em Paio Pires”

Texto: AfterTwo //works

Fotos: Autor desconhecido

O júnior André Silva da Academia Joaquim Agostinho / UDO foi o brilhante vencedor do 28º Prémio de Ciclismo de Paio Pires, prova realizada no passado domingo nesta aldeia do concelho do Seixal. Os juniores da formação de Torres Vedras colocaram 3 atletas numa fuga composta por 8 elementos e tentaram atacar por diversas vezes com o objetivo de vencer de forma isolada, mas os adversários não permitiram e levaram a discussão da etapa para os metros finais.

No sprint para a meta André Silva foi o mais forte e conquistou a primeira posição do pódio que contou também com a presença de Daniel Gonçalves. O jovem atleta do Sobral de Monte Agraço foi o 3º mais rápido sobre a meta, enquanto Pedro Santos terminou a prova na 6ª posição. Com este excelente desempenho a equipa conquistou a vitória coletiva na competição. Os cadetes apresentaram-se em Paio Pires com seis elementos e completaram a prova no 4º lugar da geral por equipas.


Escola coleciona pódios

A Escola de Ciclismo Joaquim Agostinho / UDO também foi ao sul do Tejo participar no encontro inserido no Prémio de Ciclismo de Paio Pires e trouxe na bagagem mais um conjunto de bons resultados.

Num dia essencialmente marcado por muito convívio e animação, os jovens atletas torrienses saíram a ganhar com mais uma grande experiência e muita aprendizagem. O benjamim Rúben Pedro foi o 2º melhor no seu escalão, enquanto Alexandre Rocha subiu ao 3º lugar no pódio dos iniciados. Em infantis Francisco Massa conquistou a 6ª posição.

Nos juvenis continua a boa evolução de Miguel Malhado que neste encontro também subiu ao pódio para ocupar a 5ª posição. Guilherme Sarreira em 14º e Tomás Diogo em 19º também representaram a Escola torriense neste escalão e ajudaram a alcançar o 2º lugar na classificação final coletiva.

Fonte: Academia Joaquim Agostinho


 

“TONY MARTIN E LUKE ROWE EXCLUÍDOS DA VOLTA A FRANÇA, ALAPHILIPPE MULTADO”

Ciclistas alemão e britânico foram hoje excluídos do Tour por se terem envolvido em “vias de facto”, com o júri de comissários da prova a multá-los também em 910 euros.

Os ciclistas Tony Martin (Jumbo) e Luke Rowe (Ineos) foram hoje excluídos do Tour por se terem envolvido em “vias de facto”, com o júri de comissários da prova a multá-los também em 910 euros.

Castigado também com uma multa de valor igual foi o francês Julian Alaphilippe (Deceuninck-Quick Step), camisola amarela da Volta a França em bicicleta, por ter faltado a uma conferência de imprensa.

O alemão Martin e o britânico Rowe envolveram-se hoje no sopé de La Sentinelle, com Martin a dar uma guinada de volante em direção ao rival, que saiu mesmo da estrada, e Rowe a ripostar com um soco dirigido à cara do ciclista da Jumbo. Tudo foi filmado e há mesmo mais imagens do que as que passaram na televisão.

Ambos são excluídos, multados e perdem 50 pontos na classificação UCI.

Quanto a Alaphilippe, é castigado por se ter esquivado à conferência de imprensa de terça-feira, não tendo sequer passado pela zona mista.

Além da multa, perde os prémios da etapa, no total de 800 euros, e vê serem retirados 25 pontos UCI.

Hoje, Alaphilippe já foi à conferência de imprensa e explicou a atitude da véspera como uma medida para não gastar 'energia'.

Fonte: Sapo on-line

“Ciclistas do Tour não escondem o jogo e mostram tudo no Strava”

São 90 os atletas do pelotão que estão na famosa aplicação

Por Fábio Lima

Foto: Reuters

Utilizar a aplicação Strava há muito que deixou de ser apenas algo feito por atletas amadores, já que são cada vez mais os profissionais a utilizarem-na para armazenar os seus dados, mas também para se aproximarem um pouco mais dos seus fãs, numa estratégia que passa desde logo por demonstrar que, na verdade, são... 'humanos'.

No atletismo são vários os corredores que a utilizam, ainda que a maior parte deles tenham as suas contas fechadas, provavelmente tentando esconder um pouco o jogo quanto aos ritmos que conseguem suportar, de forma a não dar dicas de desempenho aos seus adversários. Uma situação bem diferente da registada no ciclismo, onde os atletas não têm qualquer problema em mostrar os seus dados de provas e treinos.

Nesse sentido, segundo compilação feita pela própria aplicação, são 90 os ciclistas presentes no Tour'2019 que têm conta ativa naquela plataforma, a qual utilizam diariamente para mostrar os dados das suas etapas, desde ritmos de quilómetro a quilómetro, até à potência utilizada ou as calorias queimadas.

E não se pense que são apenas os ciclistas de menor nomeada a utilizarem-na. O atual terceiro colocado, o holandês Steven Kruijswijk, é um dos que a utiliza a aplicação diariamente, mostrando os dados recolhidos pelo seu Pioneer SGX-CA600, que vão desde a velocidade média, à elevação ou à potência.


É assim que se vence no Tourmalet

Para lá de Kruijswijk, também Thibaut Pinot, o quarto colocado, utiliza o Strava e olhando para os seus dados é possível perceber-se, por exemplo, aquilo que é necessário para vencer uma das etapas mais míticas da prova, a subida ao mítico Tourmalet. Em 109,5 quilómetros de etapa, feitas em 3:10:22 horas, o francês da Groupama-FDJ rolou a uma média de 34,5km/h (atingiu como velocidade máxima 87,1km/h) e queimou umas incríveis 3482 calorias. Isto numa curta tirada com 3142 metros de ganho de elevação...

No plano dos vencedores de etapas temos também acesso aos dados de Wout van Aert, que durante a etapa 10 triunfou ao sprint em Albi, ou Daryl Impey, que no dia anterior triunfou na sequência de uma fuga. Nessa tirada, por exemplo, Impey queimou quase 3000 calorias, tendo chegado durante a sua etapa a uma velocidade máxima de 92,9km/h.

Por fim, na etapa 8, o belga Thomas De Gendt bateu Thibaut Pinot em Saint-Étienne numa tirada com média de 39,0km/h (a velocidade máxima foi de 86,4km/h), a qual conseguiu graças a uma potência média utilizada de 311W. De resto, segundo os dados do seu SRM PC8, o ciclista da Lotto–Soudal terá queimado umas incríveis 6555 calorias (valores, arriscamos dizer, provavelmente calculados de forma errada...).

Fonte: Record on-line

“Sete nacionalidades no pelotão do Grande Prémio do Minho”

Ciclistas de sete nacionalidades participam, a partir de amanhã e até domingo, no 31º Grande Prémio do Minho. Melgaço, Guimarães e Vieira do Minho assumem um papel de destaque no desenrolar da competição, destinada ao escalão de juniores, organizada pela Associação de Ciclismo do Minho, em colaboração com a Federação Portuguesa de Ciclismo.

Portugal, Espanha, Bélgica, Holanda, México, Colômbia e Chile são as nacionalidades representadas no pelotão de cerca de centena e meia de ciclistas que representam 24 equipas, sendo 17 portuguesas, uma belga, uma colombiana e cinco espanholas.

Com o arranque da competição em Melgaço com um contrarrelógio por equipas, a primeira etapa terá início no centro da cidade de Guimarães e terminará em Santo Antonino, na freguesia vimaranense de Mesão Frio. Vieira do Minho, terra de encantos, ao acolher a partida e chegada da segunda etapa será o concelho que ajudará a definir o vencedor da 31ª edição do Grande Prémio do Minho.

O pelotão rumará no último dia até Melgaço, o Município mais a Norte de Portugal, para enfrentar um trajeto delineado no “destino de natureza mais radical de Portugal” que terminará em Castro Laboreiro onde no ano passado se assistiu a uma chegada épica do Grande Prémio do Minho.

Durante os 278,6 quilómetros da prova estarão em disputa diversas contagens de montanha e metas volantes, assim como as classificações gerais individual por tempos (Camisola Amarela: Discover Melgaço), por pontos (Camisola Verde: Score Tech), da Montanha (Camisola Azul: Arrecadações da Quintã), do melhor júnior de primeiro (Camisola Laranja: Cision), do melhor atleta da Associação de Ciclismo do Minho (Camisola Branca: Universidade do Minho) e por equipas.

A montanha será um fator decisivo na definição dos vencedores do 31º Grande Prémio do Minho, estando previstas oito contagens de montanha, mas as metas volantes, num total de sete, constituirão certamente um fator que aumentará a competitividade até ao último momento.

Além das principais formações portuguesas, está confirmada a participação da equipa belga ACRG / Pauwels Sauzen / Balen BC, da colombiana Team Ingenieria de Vias / Monsalud e das espanholas Banco Santander, Fundacion Lintxu / G.D. Indarra, Ginestar – ULB, Arte en Transfer / LPS e Club Ciclista Padrones / Aluminios Cortizo.

As equipas portuguesas inscritas são as seguintes: C.C. Barcelos / AFF / H.M. Motor / Flynk / Orbea, Seissa / KTM Bikeseven / Matias & Araújo / Frulact, Tensai / Sambiental / Santa Marta, Academia Joaquim Agostinho / UDO, ACD Milharado / Driveonholidays / Mafra, Alcobaça Clube de Ciclismo / Crédito Agrícola, Anipura / GDM / Escola Alexandre Ruas, Bairrada, Efapel / Ovar "Território de Emoções", Escola de Ciclismo Bruno Neves, Fortuna / Maia Formação, LA Alumínios / SGR  Ambiente / CC A. Paio Pires, Mato Cheirinhos / Vila - Galé / Etopi, SC Bike Team / Academia NRV, Silva & Vinha / Adrap / Sentir Penafiel, União Ciclismo da Trofa e Vito / Feirense / PNB.

Recorde-se que no ano passado, com emoção até ao último metro, Vieira do Minho consagrou João Macedo (Sicasal/Liberty Seguros/Bombarralense) como o grande vencedor da 30ª edição do Grande Prémio do Minho. João Macedo conquistou a camisola amarela (CJR – Cândido José Rodrigues) e a laranja (Cision), enquanto João Afonso (Centro Ciclista Barcelos A.F.F/Orbea/Onda) a camisola verde (Controlsafe), Pedro Andrade (Vito/Feirense/Blackjack) a azul (Arrecadações da Quintã) e Pedro Silva (Seissa|KTM-Bikeseven|Matias&Araújo|Frulact) a branca (Universidade do Minho).

O 31º Grande Prémio do Minho, organizado pela Associação de Ciclismo do Minho em parceria com a Federação Portuguesa de Ciclismo, conta com o apoio da Câmara Municipal de Melgaço, Câmara Municipal de Guimarães, Câmara Municipal de Vieira do Minho, Discover Melgaço (Camisola Amarela), Score Tech (Camisola Verde), Arrecadações da Quintã (Camisola Azul), Cision (Camisola Laranja), Universidade do Minho (Camisola Branca), Junta de Freguesia de Mesão Frio - Guimarães, União das Freguesias de Oliveira, São Paio e São Sebastião, Fermir, Confeitaria Alvorada, Raiz Carisma - Soluções de Publicidade, POPP Design, Navega Rías Baixas, AFAcycles, Guimarpeixe, Café Bogani, Auto Terror, Centro de Estágios de Melgaço, Workview, Jopedois, RS Bikes, Roda na Frente e Correio do Minho (jornal oficial).


31º GRANDE PRÉMIO DO MINHO - 25 a 28 de julho de 2019

RESUMO DAS ETAPAS

Prólogo (CRE) - Quinta-feira, 25 de julho de 2019

Melgaço > Melgaço - 6,4 kms

Partida: 16h00 (1ª equipa) - Praça da República (Melgaço)

Chegada: 16h10 (1ª equipa) - Rua Dr. Afonso Costa (Melgaço)


1ª etapa - Sexta-feira, 26 de julho de 2019

Guimarães > Santo Antonino (Mesão Frio) - 69,6 kms

Partida: 13h30 - Largo da Mumadona (Guimarães)

Chegada: 15h24 - Santo Antonino (Mesão Frio - Guimarães)


Metas Prémio da Montanha

• Fafe (3ª catª) - Km 58,6 (melhor horário: 15h07) - MM Arrecadações da Quintã

• Fareja (3ª catª) - Km 65,3 (melhor horário: 15h18) - MM Arrecadações da Quintã

• Santo Antonino (2ª catª) - Km 69,6 (melhor horário: 15h24) - MM Arrecadações da Quintã


Metas Volantes

• Centro de Ciclismo do Minho - Guimarães (Souto Stª Maria) - Km 15,7 (melhor horário: 13h59) - MV SCORE Tech

• Póvoa de Lanhoso - Km 26 (melhor horário: 14h16) - MV Pormenor Building


2ª etapa - Sábado, 27 de julho de 2019

Vieira do Minho > Vieira do Minho - 97 kms

Vieira do Minho - Terra de Encantos

Partida: 13h00 - Avenida Barjona de Freitas (Vieira do Minho)

Chegada: 15h33 - Avenida Barjona de Freitas (Vieira do Minho)


Metas Prémio da Montanha

• Serradela (1ª catª) - Km 43,4 (melhor horário: 14h08) - MM Arrecadações da Quintã


Metas Volantes

• Vieira do Minho (passagem pela meta) - Km 19,3 (melhor horário: 13h30) - MV SCORE Tech

• Vieira do Minho (passagem pela meta) - Km 75,1 (melhor horário: 14h58) - MV SCORE Tech
                  

3ª etapa - Domingo, 28 de julho de 2019

Melgaço > Castro Laboreiro  (Melgaço) - 105,6 kms

Melgaço - O destino de natureza mais radical de Portugal

Partida: 12h10 - Avenida da Inês Negra (junto à Câmara Municipal de Melgaço)

Chegada: 15h01 - Castro Laboreiro (Melgaço)


Metas Prémio da Montanha

• Variante Melgaço (3ª catª) - Km 9,1 (melhor horário: 12h29) - MM Arrecadações da Quintã

• Variante Melgaço (3ª catª) - Km 40,9 (melhor horário: 13h19) - MM Arrecadações da Quintã

• Fiães (1ª categoria) - Km 72,8 (melhor horário: 14h09) - MM Arrecadações da Quintã

• Castro Laboreiro (1ª catª) - Km 105,6 (melhor horário: 15h01) - MM Arrecadações da Quintã


Metas Volantes

• Alvaredo - Km 19,1 (melhor horário: 12h45) - SCORE Tech

• Melgaço - Km 31,3 (melhor horário: 13h04) - SCORE Tech

• Alvaredo - Km 50,9 (melhor horário: 13h35) - SCORE Tech

Fonte: ACM

“Tour: Trentin vence isolado e Alaphilippe mantém amarela antes dos Alpes”

Francês tem 1.35 minutos de avanço sobre Geraint Thomas (INEOS) e 1.47 sobre Steven Kruijswijk (Jumbo-Visma).

Por: Lusa

Matteo Trentin (Mitchelton-Scott) venceu esta quarta-feira isolado a 17.ª etapa da Volta a França, com o francês Julian Alaphilippe (Deceuninck-QuickStep) a manter a liderança antes da chegada aos Alpes.

O campeão europeu, um dos elementos da fuga do dia, isolou-se nos quilómetros finais e concluiu em 4:21.36 horas os 200 quilómetros entre Pont du Gard e Gap, menos 37 segundos do que o dinamarquês Kasper Asgreen (Deceuninck-QuickStep) e 41 do que o belga Greg van Avermaet (CCC), segundo e terceiro, respetivamente.

Ao chegar integrado no pelotão, que cortou a meta 20.10 minutos depois de Trentin, Alaphilippe manteve a liderança, com 1.35 minutos de avanço sobre o britânico Geraint Thomas (INEOS) e 1.47 sobre o holandês Steven Kruijswijk (Jumbo-Visma).

Na quinta-feira, os ciclistas terão a primeira etapa nos Alpes, com 208 quilómetros entre Embrun e Valloire, num percurso com duas contagens de categoria especial, a última a cerca de 20 quilómetros da meta, no Galibier.

Fonte: Record on-line

“Equipa Portugal/Oito corredores e diferentes objetivos no Europeu de BTT”

Por: José Carlos Gomes

A Equipa Portugal compete no Campeonato da Europa de BTT, em Brno, República Checa, entre quinta-feira e domingo. Estão oito corredores convocados e as expectativas passam por bons resultados absolutos com as femininas e pela conquista de pontos para o apuramento olímpico entre a elite masculina.

O selecionador nacional, Pedro Vigário, convocou dois corredores de elite, David Rosa (Massi) e Mário Costa (Axpo/FirstBike Team/Vila do Conde), os sub-23 João Rocha (Rodabike/ACRG/Gondomar), Rafael Rita (BTT Loulé/Elevis), Marta Branco (Maiatos) e Raquel Queirós (Quinta das Arcas/Jetclass/Xarão), e os juniores Ana Santos e Tiago Sousa (Axpo/FirstBike Team/Vila do Conde).

A participação inicia-se já nesta quinta-feira com a estafeta mista – “team relay” – na qual a formação portuguesa tem, desta vez, maiores aspirações. “No passado a componente feminina penalizava-nos um pouco nesta disciplina, mas, neste ano, temos duas corredoras com resultados internacionais importantes em 2019 – Ana Santos e Raquel Queirós –, que nos poderão ajudar a ter um bom desempenho coletivo”, antecipa Pedro Vigário.

É, aliás, dessas duas corredoras que se esperam os resultados individuais absolutos de maior monta na República Checa na disciplina-rainha, o cross country olímpico (XCO). “Ao longo da época, a Ana Santos e a Raquel Queirós têm dado boa conta de si, quando chamadas a compromissos internacionais. Temos a expectativa de que consigam desempenhos de referência neste Campeonato da Europa”, frisa o selecionador nacional.

Num outro patamar, a Equipa Portugal sabe que o Campeonato da Europa é também importante na luta pela qualificação para os Jogos Olímpicos de Tóquio. É essa a missão dos dois corredores de elite, David Rosa e Mário Costa. “O foco principal é a soma de pontos para o ranking de apuramento. Vai ser com essa tarefa que o David Rosa e o Mário Costa vão competir, tentando os melhores lugares possíveis para somarem o máximo de pontos que conseguirem”, explica Pedro Vigário.


Calendário de Participações Portuguesas

Quinta-feira, 25 de julho

16h00: Team Relay: Ana Santos, Raquel Queirós, João Rocha, Mário Costa e Tiago Sousa


Sábado, 27 de julho

9h00: XCO Juniores Femininas: Ana Santos

11h00: XCO Juniores Masculinos: Tiago Sousa

14h00: XCO Sub-23 Femininas


Domingo, 28 de julho

8h30: XCO Sub-23 Masculinos: João Rocha e Rafael Rita

14h00: XCO Elite Masculina: David Rosa e Mário Costa

Fonte: FPC