domingo, 21 de maio de 2017

“Dumoulin mantém a camisola rosa no Giro”

Ciclista da Quick-Step está imparável na prova.

Foto: EPA/ALESSANDRO DI MEO

Giro: Tom Dumoulin vence contrarrelógio e veste camisola rosa.

O luxemburguês Bob Jungels (Quick Step), líder da classificação de jovens, foi hoje o mais rápido na 15.ª etapa da Volta a Itália em bicicleta, que terminou com um 'sprint' a 12 em Bérgamo.

Foi um 'sprint' atípico, entre os elementos de um primeiro grupo, com todos os favoritos - entre os quais o camisola rosa, Tom Dumoulin (Sunweb), e o seu primeiro perseguidor, Nairo Quintana (Movistar) -, formado com a passagem de montanha do dia.

Entre os que não conseguiram acompanhar os andamentos dos primeiros esteve o português Rui Costa, que concedeu quase nove minutos e assim caiu para 17.º da geral.

Jungels, de 24 anos, reforçou a camisola branca com a prova de força sobre a meta em Bérgamo, enquanto que o colombiano Nairo Quintana, segundo, recuperou seis segundos ao holandês Dumoulin, que controlou bem a última etapa antes do descanso, entrando em oitavo.

Muito mérito para Jungels, que atacou na montanha (duas contagens, uma de segunda e outra de terceira), a cerca de 30 quilómetros do final, formando o grupo da frente. Na meta, foi creditado em 4:16.51 horas para os 199 quilómetros percorridos.

Em grande continua a Quick Step, que junta este triunfo aos quatro de Fernando Gaviria, para assegurar um terço das vitórias de etapas.

O Giro para agora mais um dia - antes de abordar uma demolidora última semana - e praticamente não houve alterações entre os corredores mais bem posicionados.

A camisola rosa continua com Dumoulin, agora com Quintana a 2.41. A 3.21 está o francês Thibaut Pinot (FDJ) e a 3.40 o italiano Vicenzo Nibali (Bahrain-Merida).

Rui Costa foi dos que cedeu terreno logo na primeira escalada, para não mais recuperar. Entrou em 58.º, a 8.54. Na geral, desceu para 17.º, a 16.52 do camisola rosa.

O português mais bem classificado hoje acabou por ser José Gonçalves, em 33.º. O ciclista da Katusha atrasou-se somente 1.07 dos primeiros e sobe a 68.º da geral, a 1.15.01.

Quanto a José Mendes, da Bora-Hansgrohe, foi o 80.º, a 13.04. Na classificação geral segue em 45.º, a 54.57.

Na segunda-feira é dia de descanso, após o que vem a 'etapa rainha', com as subidas do Mortirolo e Stelvio no programa, a abrir uma semana toda ela muito dura.

Fonte: SAPO Desporto c/Lusa

“Equipa Portugal/José Dias 36.º na República Checa”

Fonte: José Carlos Gomes

O minhoto José Dias, 36.º classificado, foi o melhor elemento da Equipa Portugal na prova de elite da Taça do Mundo de Cross Country Olímpico (XCO), hoje disputada em Nové Město na Moravě, República Checa.

José Dias começou mal a corrida, ficando preso numa queda de grandes proporções logo após o tiro de partida. Apesar do contratempo, o ciclista luso não baixou os braços, cerrando os dentes para fazer uma prova sempre em recuperação, ganhando posição atrás de posição até chegar ao fim.

O corredor da Equipa Portugal foi o 36.º na linha de meta, a 6m15s do vencedor, o campeão mundial e olímpico, o suíço Nino Schurter. O outro elemento da Equipa Portugal em pista foi o campeão nacional, David Rosa, que não foi além da 77.ª posição, a 12m50s do primeiro, depois de ter furado durante a prova. A correr pela equipa e não pela Seleção, Mário Costa (Primaflor-Mondraker) foi o 30.º classificado, a 5m50s.

“O David Rosa furou mais uma vez. O José Dias ficou preso numa queda que aconteceu logo a seguir à partida, mas fez uma prova espectacular, sempre em recuperação. Merece todos os elogios, porque alinhou com o espírito certo para uma competição deste nível, com um espírito de sacrifício incrível”, afirma o selecionador nacional, Pedro Vigário.

Na luta pelo pódio, Nino Schurter foi claramente o mais forte, cedendo a liderança apenas durante uma volta da corrida, mas tendo sempre a situação controlada. Ganhou com 26 segundos de vantagem sobre o espanhol David Valero. O terceiro foi o francês Julien Absalon, a 1m46s.

Ana Tomás representou Portugal na prova feminina de sub-23, disputada na manhã deste domingo. A corredora viseense foi a 50.ª qualificada, a uma volta da vencedora, a estadunidense Kate Courtney. A segunda classificada foi a britânica Evie Richards e a terceira foi a suóça Sina Frei.

“A Ana tinha como objetivo tentar chegar na volta da vencedora. Não conseguiu por menos de um minuto, esperamos que consiga na próxima”, resume Pedro Vigário.

A comitiva nacional continua junta e a trabalhar para preparar a participação na etapa alemã da Taça do Mundo de XCO, que vai disputar-se, no próximo fim de semana, em Albstadt. “Seguimos para a Alemanha com o foco na melhoria dos resultados face ao que conseguimos na República Checa”, avança o selecionador nacional.

Agenda de competição da Equipa Portugal

Albstadt

27 de maio, 13h00: João Rocha

28 de maio, 8h00: Ana Tomás

28 de maio, 13h15: David Rosa e José Dias

Fonte: FPC

“Henrique Casimiro no pódio da Vuelta a Castilla y León”

Daniel Mestre vence classificação por pontos

Terceiro lugar na geral individual, vitória na classificação por pontos e segundo lugar colectivamente. Este é o balanço da equipa EFAPEL após três dias de competição na 32ª edição da Vuelta a Castilla y León. Henrique Casimiro acabou a competição internacional no último lugar do pódio enquanto Daniel Mestre ficou com a camisola azul, relativa à vitória na classificação por pontos.

Na etapa que apresentou uma subida de primeira categoria logo ao quilómetro 50, a corrida foi discutida ao sprint. Com um ciclista no pódio, a EFAPEL teve a preocupação de manter Henrique Casimiro integrado no pelotão, enquanto para Daniel Mestre o grupo liderado por Américo Silva se concentrou em que o alentejano garantisse a camisola azul. E assim foi, a formação de Ovar alcançou os objectivos definidos ainda antes da derradeira etapa ter ido para a estrada.

“A nossa prestação na Vuelta a Castilla y León foi extremamente positiva. Viemos com o intuito de lutar pelas vitórias e isso foi uma realidade. Além disso, conseguimos terminar no pódio da geral individual com o Henrique [Casimiro], conquistámos a camisola azul com o Daniel [Mestre] e ainda terminamos em segundo a nível colectivo. Foi uma corrida dura e exigente mas a equipa esteve à altura. Saímos com um conjunto ainda mais preparado e forte”, afirmou o director desportivo, Américo Silva.

Concluída esta participação no país vizinho, a estrutura da EFAPEL regressa a Portugal e prepara-se para voltar à competição já na próxima quarta-feira. A equipa vai participar na 27ª edição do Grande Prémio Jornal de Notícias que se realiza de 24 a 28 de maio.

Classificação na etapa

    Carlos Barbero            Movistar Team            3h37m16s

    Mihkel Raim                Israel Cycling Academy    mt

    Sergei Shilov                Lokosphinx            mt


19º    Rafael Silva                EFAPEL             mt

27º    Mateo Garcia                EFAPEL             mt

40º    Jesus del Pino            EFAPEL            mt

51º    Henrique Casimiro            EFAPEL            mt

53º    Daniel Mestre                EFAPEL            mt

67º    Álvaro Trueba            EFAPEL            mt

82º    Bruno Silva                EFAPEL             mt

96º    Sérgio Paulinho            EFAPEL            a 12s

Classificação individual após a primeira etapa

    Jonathan Hivert            Direct Energie        11h48m28s

    Jaime Roson                Caja Rural        a 38s

    Henrique Casimiro            EFAPEL        a 55s


    Jesus del Pino            EFAPEL        a  1m28s

23º    Álvaro Trueba            EFAPEL        a 2m35s

25º    Mateo Garcia                EFAPEL        a 2m49s

40º    Sérgio Paulinho            EFAPEL        a 4m04s

64º    Daniel Mestre                EFAPEL        a 8m27s

69º    Bruno Silva                EFAPEL        a 8m50s

85º    Rafael Silva                EFAPEL        a 11m46s

Fonte: Efapel

“Equipa Portugal/Tiago Antunes no pódio da última etapa da Ronde de l’Isard”

Numa competição à medida dos futuros grandes talentos do pelotão internacional, o português Tiago Antunes foi terceiro na quarta e última etapa da Ronde de l’Isard concluíndo a prova francesa na 10.ª posição da geral coroada pelo russo Pavel Sivakov (BMC Development Team). Na classificação por equipas, a Equipa Portugal foi quinta entre 19 conjuntos

Numa etapa que prometia o ataque à liderança do russo Pavel Sivakov (BMC Development Team), com quatro contagens de montanha de 1.ª categoria, foi a camisola amarela quem forneceu a melhor resposta aos rivais, ao isolar-se para a vitória na descida da penúltima subida do dia. Tiago Antunes terminou a quarta e última etapa da Ronde de l'Isard na terceira posição, concluindo a prova francesa na 10.º posição da classificação geral. 

“Considero que foi uma prestação positiva numa corrida muito dura, com algumas das montanhas míticas da Volta a França, e um nível de participação muito elevado. Esta última etapa não foi diferente das anteriores, com quatro subidas de primeira categoria, que pôs à prova as nossas capacidades. O Tiago Antunes deu muito bem conta de si e chegou entre os primeiros. Num grupo com alguns estreantes, a adaptação foi muito positiva. Temos ‘conteúdo’ para trabalhar no futuro” avaliou o seleccionador nacional José Poeira.

A jornada de 142,1 km entre Lavelanet e Saint-Girons, na região de Ariège, no sul dos Pirenéus, prometia rivalizar com a dureza e emoções fortes das etapas anteriores. Após uma rápida partida, que lançou seis corredores na dianteira, foi preciso esperar até ao Col d'Agnès, já na segunda metade da tirada, para o grupo de favoritos alcançar novamente a dianteira, muito graças ao trabalho da Lotto-Soudal U23, na defesa das opções do belga Bjorg Lambrecht, vitorioso na última edição desta corrida. Enquanto que Lambrecht confirmou o triunfo na classificação da montanha, Tiago Antunes cruzou o Agnès na sexta posição mas, na descida, foi o camisola amarela que melhor replicou as acelerações dos rivais. O promissor russo da equipa de desenvolvimento da BMC atacou a cerca de 45 quilómetros da meta para o seu terceiro triunfo em três dias.

Tiago Antunes resistiu entre o grupo de perseguidores para terminar a etapa no terceiro lugar, a 56 segundos de Pavel Sivakov, tendo sido suplantado no sprint pelo britânico James Knox (Team Wiggins). Entre os representantes da Seleção Nacional seguiram-se Hugo Nunes, 29.º classificado, a

9m00s; André Carvalho, 38.º, a 12m59s; Gaspar Gonçalves, 57.º, tal como Gonçalo Carvalho, 60.º, e Venceslau Fernandes, 63.º, concluíram a etapa a 16m45s do vencedor. Na classificação por equipas da etapa, a Seleção Nacional foi quinta classificada, repetindo a posição na classificação geral entre os 19 conjuntos classificados.

Na classificação final da Ronde de l’Isard, Pavel Sivakov (BMC Development Team) confirmou o triunfo cumprindo as quatro etapas com 2m24s de avanço sobre o vice-campeão europeu sub-23 Bjorg Lambrecht (Lotto-Soudal U23). O belga Steff Cras (BMC Development Team) fechou o pódio desta competição internacional (2.2U) destinada a sub-23. Tiago Antunes subiu à 10.ª posição da geral individual, a 12m10s do vencedor posicionando-se como o melhor elemento classificado da Equipa Portugal. Neste alinhamento, sucederam-lhe: Hugo Nunes, 26.º, a 26m50s; Gonçalo Carvalho, 28.º, a 30m11s; Venceslau Fernandes, 34.º, a 34m45s; Gaspar Gonçalves, 42.º, a 38m57s; André Carvalho, 63.º, a 55m43s.

Fonte: FPC

“Taça de Portugal de Enduro”

Líderes reforçam comando em Lorvão

Segunda prova da Taça de Portugal de Enduro reconduziu na liderança a quase totalidade dos vencedores da etapa anterior, em Vouzela. Além de Jose Borges (Elite), Ana Leite (Elite femininos), Bernardo Tavares (Cadete), Lino Correia (Master 30), Vasco Correia (Master 40) e José Salgueiro (Master 50) mantiveram-se líderes nas respetivas categorias.

José Borges (Enduro BTT Braga) manteve a invencibilidade na Taça de Portugal de Enduro, somando ao triunfo da prova inaugural, em Vouzela, uma nova vitória na categoria Elite no Enduro do Lorvão (Penacova). Na segunda competição do troféu, o campeão nacional dominou a concorrência sendo o mais rápido em todas as cinco provas especiais cronometradas.

Tal como na etapa anterior, o madeirense Emanuel Pombo (Ciclo Madeira Clube Desportivo) pautou-se pelo segundo lugar, com mais 25 segundos face ao tempo - 16m31s - registado por José Borges. No pódio dos Elites masculinos, mas com 59 segundos de atraso, esteve João Rodrigues (Casa do Povo de Abrunheira). Nas contas da Taça de Portugal, José Borges acumula 400 pontos diante dos 300 pontos somados por Emanuel Pombo e dos 210 de João Rodrigues.

Nas Elites femininas, a estoniana Maaris Meier (Maiatos/Reabnorte) não deu hipóteses à concorrência, impondo-se com a margem folgada de 1m03s para Ana Leite (Enduro BTT Braga) cujo segundo conseguido permitiu-lhe manter-se no topo da Taça de Portugal da sua categoria. Leandra Gomes (Batotas/Ponte de Lima) foi a terceira classificada, a 4m32s.

Na corrida júnior, João Nóbrega (Ciclo Madeira Clube Desportivo) foi o mais rápido, antecipando-se em 33 segundos a Cláudio Silva (BTT Enduro Terras do Douro) e em 54 segundos a Nuno Silvestre (BTT Team S.U. Colarense/CSTreino), terceiro classificado. Tiago Ladeira, vencedor em Vouzela, não alinhou cedendo a liderança da Taça de Portugal, a João Nóbrega, na única mudança de "comandante" das diferentes categorias da Taça de Portugal de Enduro.

Nas restantes categorias, Duarte Ribeiro (Maiatos/Reabnorte) venceu a corrida de cadetes, Hélder Padilha (Montanha Clube/LouzanPark) impôs-se nos Master 30, e Vasco Correia (Penacova DI/UD Lorvanense) manteve-se invencível nos Master 40, tal como José Salgueiro (MCF/XDream/Município de São Brás).

Fonte: FPC

“Melanie Santos e David Luis campeões nacionais de triatlo”

Este sábado, dia 20 de Maio, ficou marcado pela mais importante competição individual de triatlo disputada em Portugal. O Campeonato Nacional Individual de Triatlo juntou, em Sines, centenas de triatletas que procuraram a conquista do mais alto lugar possível.

Com partidas separadas por género foram os homens os primeiros a enfrentar as águas da Praia Vasco da Gama. No final dos primeiros 1,5km da competição Pedro Gaspar, Portugal Talentus, foi o primeiro a sair da água seguido de perto pelo seu colega de equipa David Luis e André Dias, Sporting Clube de Portugal. Após um intenso e competitivo segmento de ciclismo que totalizou 40km os triatletas lançaram-se para a decisão da prova na corrida. Ao longo de 10km percorridos com o porto de Sines como pano de fundo, David Luis afirmou-se como o principal favorito à vitória final da competição e distanciou-se da concorrência. O triatleta do Portugal Talentus cortou a meta com uma vantagem confortável para o segundo classificado e conquistou o título de Campeão Nacional de Triatlo de 2017. Pedro Gaspar terminou a prova na segunda posição e sagrou-se Vice-Campeão Nacional de Triatlo. Em terceiro lugar terminou Alexandre Nobre, também triatleta do Portugal Talentus.

Na competição masculina o favoritismo incidia sobre Melanie Santos. A triatleta internacional portuguesa que compete pelas cores do Sport Lisboa e Benfica confirmou o favoritismo e venceu a prova de forma categórica. No segmento inicial de natação foi acompanhada de perto pela atleta do Sporting Clube de Portugal, Liliana Alexandre, mas rapidamente procurou isolar-se na frente da competição. Os fortes parciais no segmento de ciclismo e de corrida permitiram que a triatleta cortasse a meta com uma vantagem para a segunda classificada superior a cinco minutos. Sagrando-se, dessa forma, Campeã Nacional de Triatlo. Andreia Ferrum, Outsystems Olímpico de Oeiras, sagrou-se Vice-Campeã Nacional, ao obter o segundo lugar na prova, e Liliana Alexandre encerrou o pódio feminino na terceira posição.

No mesmo dia, a anteceder as competições do Campeonato Nacional, foi realizada uma prova aberta. Destinada a todos os interessados em participar a prova foi disputada no formato super sprint (300m/8km/2km). André Bôto, Alhandra Sporting Club, e Joana Tomé, GDR Manique de Cima, foram os grandes vencedores da prova.

O Triatlo de Sines foi uma organização da Câmara Municipal de Sines que contou com o apoio da Federação de Triatlo de Portugal e assinalou mais um grande dia de competições, dando a conhecer os novos campeões nacionais de 2017.

Fonte: FTP

“George Bennett festeja triunfo final na Volta à Califórnia”

Evan Huffman venceu a última etapa da prova norte-americana

Por: Lusa

O neozelandês George Bennett (LottoNL-Jumbo) assegurou este sábado a vitória na Volta à Califórnia, nos Estados Unidos, depois de o norte-americano Evan Huffman (Rally Cycling) ter triunfado na última etapa da prova.

A sétima e derradeira tirada disputou-se entre Mountain High e Pasadena, na distância de 125 quilómetros, tendo sido marcada por uma fuga logo nos quilómetros iniciais, escapada essa que teve sucesso.

Huffman, já vencedor da quarta etapa, foi o mais forte no sprint final entre os cinco fugitivos, tendo superado na meta o espanhol David Garcia (Sky) e o australiano Lachlan Morton (Dimension Data), enquanto Bennett viveu uma jornada de consagração no pelotão.

Ruben Guerreiro (Trek-Segafredo) chegou na 31.ª posição a 39 segundos, enquanto Tiago Machado (Katusha-Alpecin) foi 61.º a 1.02 minutos. Na geral, Machado terminou no 23.º posto, a 12.59 minutos do vencedor, e Guerreiro no 85.º, a 54.52.

Fonte: Record on-line
Afonso Silva ganha na Palmeira mas a Taça é de Pedro Lopes

Por: José Carlos Gomes

Afonso Silva (Sporting/Tavira/Formação Eng. Brito da Mana) ganhou hoje o Circuito da Palmeira, em Braga, uma corrida que consagrou Pedro Lopes (Alcobaça CC/Crédito Agrícola) como vencedor da Taça de Portugal de Juniores.

O alentejano da equipa sportinguista foi claramente o mais forte nos 110 quilómetros disputados no concelho de Braga, com início e final na freguesia da Palmeira. Afonso Silva cortou a meta ao fim de 3h07m09s, tendo de esperar 1m06s pela chegada do segundo classificado, Pedro Teixeira (Maia). O terceiro classificado, a 1m08s, foi Hugo Garcez (Silva & Vinha/ADRAP/Sentir Penafiel).

Os 110 quilómetros do Circuito da Palmeira – Prémio Peixoto Alves, hoje disputados no concelho de Braga, permitiram, simultaneamente, homenagear o vencedor da Volta a Portugal de 1965 e encerrar com chave de ouro a edição de 2017 da Taça de Portugal de Juniores.

Foi um percurso exigente aquele que o pelotão júnior nacional encontrou e o resultado foi a confirmação de que a atual geração de ciclistas juniores prima pelo equilíbrio. Cada uma das cinco provas pontuáveis para a Taça de Portugal teve um vencedor diferente e a Taça foi conquistada por um ciclista que não venceu qualquer etapa, mas foi o mais regular.

Numa prova em que os ciclistas foram chegando ao fim a conta-gotas, Pedro Lopes terminou na sexta posição, a 1m14s do vencedor. Foi o suficiente para sentenciar a Taça de Portugal. Concluiu o troféu de regularidade com 250 pontos, mais 39 do que Pedro Teixeira, que fechou a competição no segundo posto. O terceiro na geral final da Taça foi Hugo Garcez, com menos 43 pontos do que o vencedor.

A Silva & Vinha/ADRAP/Sentir Penafiel conquistou a Taça de Portugal por equipas, com 97 pontos, mais 26 do que a RP-Boavista, segunda classificada, e mais 27 do que a Seissa/KTM Bikeseven/Matias & Araújo/Frulact, terceira.

Circuito da Palmeira – Prémio Peixoto Alves

1.º Afonso Silva (Sporting/Tavira/Formação Eng. Brito da Mana), 3h07m09s

2.º Pedro Teixeira (Maia), a 1m06s

3.º Hugo Garcez (Silva & Vinha/ADRAP/Sentir Penafiel), a 1m08s

4.º Nelson Pereira (EC Carlos Carvalho), a 1m11s

5.º Carlos Barreiros (Tensai/Sambiental/Santa Marta), mt

6.º Pedro Lopes (Alcobaça CC/Crédito Agrícola), a 1m14s

7.º Pedro Barbosa (Maia), a 1m19s

8.º Pedro Pinto (Silva & Vinha/ADRAP/Sentir Penafiel), a 2m36s

9.º Victor Geraldo (Bairrada), a 3m29s

10.º Alberto Barbosa (ACD Milharado/EC Manuel Martins), a 3m47s

Taça de Portugal

1.º Pedro Lopes (Alcobaça CC/Crédito Agrícola), 250 pontos

2.º Pedro Teixeira (Maia), 211

3.º Hugo Garcez (Silva & Vinha/ADRAP/Sentir Penafiel), 207

4.º Pedro Lopes (Seissa/KTM Bikeseven/Matias & Araújo/Frulact), 201

5.º João Dinis (RP-Boavista), 185

6.º Fábio Costa (CC Barcelos/AFF/Orbea/Onda), 172

7.º Afonso Silva (Sporting/Tavira/Formação Eng. Brito da Mana), 161

8.º João Carneiro (RP-Boavista), 125

9.º Leonel Firmino (Sicasal/Liberty Seguros/Bombarralense), 112

10.º Victor Giraldo (Bairrada), 105

Fonte: FPC