terça-feira, 17 de outubro de 2017

“2º Duatlo Vision & Co de Castelo de Paiva”

No passado dia 15/10/2017 realizou-se o 2º Duatlo Vision & Co de Castelo de Paiva, no centro da vila do Sobrado, onde participamos na versão estafeta, com 4 elementos Intercaimabike, Filipe Tavares/Marcelo Sousa modalidade Olímpica e José Tavares/Nuno Almeida modalidade Sprint.

Esta prova foi constituída por um segmento de corrida, um de ciclismo em BTT e finalizado por outro de corrida, onde na distância Olímpica foram 8kms + 25kms + 4kms, e na distência Sprint 4Kms + 12,5Kms + 2Kms.

Percorremos além da vila de Sobrado, a freguesia de Real, União de freguesias de Raiva, Pedorido e Paraíso, localidade de Nogueira, voltando a Real, Penela e Sobrado.

Durante a 2ª volta o atleta Marcelo Sousa, teve uma queda feia, mas com garra e muita determinação, conseguiu terminar a prova e assegurar para a equipa, um honroso 2º lugar no pódio, as melhoras rápidas para o atleta.

Resultados dos atletas Intercaimabike;

-Filipe Tavares / Marcelo Sousa - 2º lugar geral distancia Olímpica.

-José Tavares/Nuno Almeida - 1º lugar geral distância Sprint

Agora à que dedicar o tempo à organização da 4ª edição da Rota da Castanha em BTT, a realizar dia 05/11/2017.

Muitos trilhos novos, singletracks, descidas com adrenalina, pois vocês merecem, não falte.

Aos apoiantes e patrocinadores, pela confiança e por acreditarem no nosso projeto INTERCAIMABIKE 2017/2018, o nosso muito obrigado; LojasdaVisão, Tavares auto, Polisport, Leirinox, Polivale, Crédito Agrícola Vale de Cambra, Município de Vale de Cambra, Freguesia São Pedro Castelões, Associação Inter Caima Pinheiro Manso.

Fonte: Intercaimabike


















 

“Edição de 2018 do Tour com 'etapa-rainha' de 65 quilómetros”


 
Prova terá uma extensão total de 3.329 quilómetros, a mais longa desde 1980

Por: Lusa

Foto: Reuters

A edição de 2018 da Volta à França vai ter como 'etapa-rainha' um percurso de 65 quilómetros nos Pirenéus, cuja meta estará instalada no alto de Portet, uma subida inédita na prova, revelou esta quarta-feira a organização.

Esta 105.ª edição do Tour, apresentada hoje pelo seu diretor, Christian Prudhomme, tem início previsto para 7 de julho, em Noirmoutier-en-l'Ile en Vendée, e terá uma extensão total de 3.329 quilómetros, a mais longa desde 1980.

Entre as novidades, realce para a estreia de dois altos, o de La Rosiere, nos Alpes, e o de Portet, nos Pirenéus, cujo formato de 65 quilómetros já não ocorre na prova gaulesa há mais de 30 anos.

A organização do Tour, que conseguiu reduzir para oito o número de corredores por cada equipa, pretende atenuar de alguma forma o domínio exercido pela equipa Sky, cujo chefe-de-fila, o britânico Chris Froome, procura alcançar a sua quinta vitória, feito que lhe permitiria igualar os franceses Jcques Anquetil e Bernard Hinault, o belga Eddy Merckx e o espanhol Miguel Indurain.

A prova gaulesa, cuja partida em 7 de julho permitirá a Noirmontier se tornar na quarta ilha a acolher a largada, contará com três chegadas em alta montanha e outras tantas etapas montanhosas com meta em terreno plano.

A exemplo do que sucedeu em 2015, quando o Tour partiu de Utrecht, na Holanda, as primeiras nove etapas da competição vão decorrer em terreno plano, contando-se, entre elas, um contrarrelógio por equipas de 35 quilómetros, na terceira etapa.

Nesta primeira parte da prova, o primeiro grande obstáculo está situado na nona etapa, agendada para 15 de julho, dia da final do campeonato do mundo de futebol, a ser disputado na Rússia, em que a organização introduziu uma forte componente de 'pavês' (21,7 quilómetros).

Depois da primeira semana, seguem-se três jornadas nos Alpes, sendo que a segunda, La Rosiere, será a primeira das três com chegada no alto, enquanto a terceira passa pelo Alpe d'Huez.

À 17.ª tirada chega a denominada 'etapa-rainha', com apenas 65 quilómetros - a etapa em linha mais curta deste século.

"Le Portet é um gigante, um Tourmalet duplo", afirmou um entusiasmado Prudhomme, quando apresentava a subida de 16 quilómetros com pontos com mais de oito por cento de inclinação.

Dois dias depois, a última etapa em montanha apresenta um percurso mais tradicional, com os 'clássicos' Tourmalet e Aubisque, sendo que a tendência para reduzir a quilometragem dos contrarrelógios se mantém.

Desta feita, os corredores contarão apenas com 31 quilómetros de contrarrelógio individual, num percurso acidentado nas colinas do País Basco, ao qual o 'Tour' regressa depois de 2006.

A consagração está prevista para a 21.ª etapa, em 21 de julho, com a tradicional chegada aos Campos Elísios, em Paris.

Fonte: Record on-line

“Chris Froome vence prémio 'Velo' de Ouro 2017"

Britânico sucede assim ao eslovaco Peter Sagan

Por: Lusa

Foto: Reuters

O britânico Chris Froome, vencedor das últimas três edições da Volta a França, recebeu esta terça-feira o prémio 'Velo' de Ouro 2017, para ciclista do ano, sucedendo ao três vezes campeão mundial Peter Sagan.

O líder da equipa Sky recebeu o troféu na cerimónia de apresentação da edição de 2018 do Tour, e assinalou que "é uma época que irá relembrar por toda a vida".

Froome teve uma época de excelência, ao tornar-se o terceiro cicista da história a vencer a Volta a França e Volta a Espanha no mesmo ano, igualando a proeza dos franceses Jacques Anquetil (1963) e Bernard Hinault (1978).

O ciclista britânico tentará chegar aos cinco triunfos no Tour, competição que venceu em 2013, 2015, 2016 e 2017, juntando-se a nomes como Eddy Merckx, Miguel Indurain, Bernard Hinault e Jacques Anquetil.

Fonte: Record on-line

“Froome mostra receio com primeira semana do próximo Tour”

Britânico vai tentar ganhar a competição pela quinta vez

Por: Lusa

O ciclista britânico Chris Froome (Sky), que tentará ganhar a Volta à França pela quinta vez, disse que a próxima edição, apresentada esta terça-feira em Paris, o satisfaz, mas não escondeu o receio em relação à primeira semana.

"É um Tour muito duro. Os primeiros oito ou nove dias sem montanhas são os mais assustadores, porque te podem fazer perder a corrida, mas é impossível ganhá-la aí", afirmou Froome.

Em particular, o britânico referiu-se à etapa que termina em Roubaix, com os seus 15 setores em pavés, um piso que o ciclista admite gostar, embora reconheça "que traz um risco" de quedas e problemas técnicos.

Froome, de 32 anos, assegurou que será a primeira vez que vai disputar uma etapa com 65 quilómetros de alta montanha, como vai acontecer na 17.ª etapa, nos Pirenéus, que terá final no alto de Portet.

Fonte: Record on-line

“Proselo (Arcos de Valdevez) recebe a última etapa do Campeonato do Minho de BTT DHI – CISION”

O Campeonato do Minho de BTT DHI - Cision encerra no próximo dia 22 de outubro com a realização do 18º DHI ACRAP - Proselo (Arcos de Valdevez). A expectativa é grande quanto ao desfecho da prova de Proselo que definirá as classificações finais do Campeonato do Minho de BTT DHI - Cision, estando em perspetiva um excelente espetáculo desportivo e a presença de muitos atletas e de muito público.

Com créditos firmados no panorama do BTT Down Hill e depois de ter acolhido o Campeonato Nacional de 2016, a prova de Proselo, organizada em conjunto pela da ACRAP - Associação Cultural e Recreativa Amadora Proselense e pela Associação de Ciclismo do Minho, decorrerá nas imediações do Campo de Futebol da Acrap.

A última etapa do Campeonato do Minho de BTT DHI - Cision, que contará com cronometragens a cargo da SportChip, além das categorias de competição, será aberta à participação de todos os interessados que poderão participar integrados na categoria de promoção. Com um período para treinos entre as 10h00 e as 12h30 (competição) e as 10h30 e as 12h30 (promoção), a manga de qualificação começará às 14h00 e a manga final (sistema de manga única) às 15h00. A cerimónia de entrega de prémios está marcada para as 18h00.

A participação no 8º BTT DHI Penha é gratuita para atletas federados. O secretariado para confirmação das inscrições decorrerá entre as 9 e as 10 horas (promoção) e as 10 horas e as 12 horas (competição). As pré-inscrições devem ser efetuadas através do email geral@acm.pt.

O 18º DHI ACRAP tem o apoio da Câmara Municipal de Arcos de Valdevez, Junta de Freguesia de Prozelo, IPDJ, Federação Portuguesa de Ciclismo, Cision, Arrecadações da Quintã, Raiz Carisma - Soluções de Publicidade, POPP Design, MAPFRE | Seguros, Salvaggio, AFAcycles, e Bike Magazine (revista oficial).

No ano passado, Fernando Silva e Ana Leite foram os vencedores em elites do  17º DHI ACRAP - Proselo, quinta  prova do Campeonato do Minho de BTT DHI - CISION disputada em Proselo (Arcos de Valdevez).

Fonte. ACM