terça-feira, 9 de julho de 2019

“Filipe Azevedo é vice-campeão da Europa de Média Distância 2019”

Filipe Azevedo conquistou a medalha de prata no Campeonato da Europa de Média Distância de Targus MuresO atleta foi em representação nacional, tendo elegido esta competição para tentar obter um título nesta distância em competições ETU.

«Nos últimos meses tenho-me focado especialmente em provas de média distância e tenho conseguido alcançar alguns bons resultados», explica Filipe Azevedo, que, apesar de não se ter sentido bem durante a competição, conseguiu conquistar uma excelente segunda posição.

O vencedor da prova foi Andrey Bryukhankov, da Rússia, com 03:38:21, na segunda posição ficou o nosso atleta Filipe Azevedo com 03:43:31 e a fechar o pódio ficou o esloveno Domen Dornik  que completou a prova em 03:46:05.

O atleta do Portugal Talentus vai continuar focado na média distância, tendo previstas as suas participações no mundial de média distância em Nice e no IRONMAN 70.3 em Cascais.

Fonte: FTP

“João Silva participou na WTS de Hamburgo dia 7 de julho 2019”

Silva fez 46º lugar em Hamburgo numa prova extremamente competitiva e com muita chuva

O atleta João Silva representou as cores nacionais no Campeonato do Mundo em Hamburgo, numa prova de elevado nível competitivo e que contou com um percurso citadino, condições climatéricas adversas de chuva e um piso extremamente escorregadio.

Esta competição foi marcada  por muitas quedas devido ao piso que se encontrava perigoso, algumas delas com atletas isolados ou em grupo, mas que originaram alguns DNF como por exemplo Henri Schoeman, Jonathan Brownlee ou Andreas Schilling.

Na prova da elite masculina, a vitória foi para Jacob Birtwhistle, da Áustria, com o tempo de 00:55:09. O francês Vicent Luis e o belga Jelle Geens ficaram em segundo e terceiro lugar respetivamente com os tempos de 00:55:10 e 00:55:13, com uma chegada à meta num emocionante sprint final.

João Silva ficou na 46ª posição, com o tempo de 00:57:57, um lugar aquém do que era esperado nesta prova, com alguns atletas que se encontram habitualmente em lugares cimeiros a não conseguirem alcançar boas posições, tal como Alex Yee, que ficou em 43º com 00:57:25 ou Fernando Alarza em 45º lugar com o tempo de 00:57:57.

Na competição feminina, que não contou com triatletas nacionais, Non Stanford (Grã Bretanha) venceu pela primeira vez esta prova em Hamburgo com o tempo de 00:59:24, a francesa Cassandre Beaugrand ficou na segunda posição com a marca de 00:59:31 e o terceiro lugar pertenceu à americana Summer Rappaport com 00:59:42.

Katie Zaferes, que conta já com três vitórias em etapas do Campeonato do Mundo este ano, sofreu uma queda de bicicleta, mas manteve-se em prova alcançando a 35ª posição.

Fonte: FTP

“Equipa Portugal/Portugal abre Europeu de pista com duas medalhas de prata”

Por: José Carlos Gomes

Maria Martins e Miguel do Rego conquistaram hoje a medalha de prata na prova de eliminação para sub-23 do Campeonato da Europa de Pista, que decorre no Velódromo Eddy Merckx, em Gante, Bélgica.

A corredora ribatejana comemorou da melhor forma o 20.º aniversário, fazendo uma prova de eliminação de grande nível, eliminando quinze concorrentes, cedendo apenas para a italiana Letizia Paternoster, que venceu a corrida. No terceiro posto colocou-se a belga Shari Bossuyt.

“A Maria teve um desempenho de excelência. Partiu do último lugar, o que é sempre uma dificuldade acrescida, mas soube ultrapassar todas as adversidades com uma corrida muito inteligente, dos pontos de vista técnico e tático. Sabíamos que em confronto direto com a italiana seria difícil, mas a Maria deu tudo até ao risco e ganhou uma medalha com muito mérito, fruto de todo o trabalho e esforço contínuos”, afirma o selecionador nacional, Gabriel Mendes.

Esta é a quarta medalha de Maria Martins em campeonatos da Europa. Na categoria júnior, a ciclista nacional foi vice-campeã de scratch, em 2016, e de eliminação, em 2017. Já como sub-23, Maria Martins foi terceira classificada na prova de scratch, no ano passado, e hoje arrebatou a medalha de prata em eliminação.

“Consegui fazer uma corrida estável e isso foi importante para ter forças, no final, para alcançar o objetivo de lutar pelas medalhas. Estou muito feliz com este resultado. Foi um aniversário inesquecível! Para o resto do Europeu, há que manter o foco. Sabemos que o omnium é a disciplina mais importante, porque um bom resultado pode garantir pontos importantes com vista ao apuramento olímpico. Nas restantes provas irei desfrutar e dar o meu melhor”, promete a aniversariante medalhada.

Já depois dos festejos de Maria Martins, Miguel do Rego subiu à pista para a prova masculina de sub-23 e também brilhou a grande altura. O corredor radicado em França conquistou a primeira medalha da carreira na terceira participação em Campeonatos da Europa.


Miguel do Rego manteve-se concentrado ao longo de toda a corrida, sendo o segundo melhor entre os 18 concorrentes. A vitória foi para o belga Jules Hesters e a medalha de bronze viaja para a Ucrânia, em posse de Vladislav Scherban.

“Tudo o que disse sobre a Maria, aplica-se ao Miguel. Partiu de trás, mas colocou-se sempre bem, com grande controlo técnico e tático. Houve duas quedas, mas ele esteve sempre longe dessas situações complicadas, devido à perícia que tem. Foi eliminando adversários e só foi batido pelo belga, que é mais rápido. Considero uma corrida excelente”, salienta Gabriel Mendes.

A júnior Daniela Campos teve uma estreia auspiciosa em provas internacionais de pista, batendo-se de igual para igual com as melhores corredoras da Europa na disciplina de scratch. Não receando a inexperiência, a corredora da Equipa Portugal mostrou ambição de lutar pelo pódio, atacando a seis voltas do final. Foi apenas alcançada a 125 metros da linha de meta.

Daniela Campos fechou a corrida júnior de scratch na nona posição, entre 18 participantes. A polaca Nikola Wielowska venceu a prova, seguida pela irlandesa Iara Gillespie e pela holandesa Maike van der Duin.

Pedro Silva também se estreou em Europeus, competindo na corrida de scratch para juniores masculinos. Foi o 17.º classificado a uma volta do vencedor, o russo Denis Denisov, que teve a companhia no pódio do austríaco Tim Wafler, segundo, e do espanhol Raúl García, terceiro.


A Equipa Portugal terá quatro corredores em pista na segunda jornada do Campeonato da Europa:

17h30: Scratch Sub-23 Femininas: Maria Martins

17h45: Eliminação Juniores Femininas: Daniela Campos

18h15: Scratch Sub-23 Masculinos: Iuri Leitão

18h40: Eliminação Juniores Masculinos: Daniel Dias

Fonte: FPC

“13º Passeio Nocturno de BTT InterCaimabike”

Por: Nuno Almeida

Decorreu na passada sexta-feira, dia 05/07 a 13ª edição do Passeio Noturno de BTT, inserido na Semana Cultural de São Pedro de Castelões, que contou com a presença de 80 aventureiros e respectivas bicicletas.

A sede do Inter Caima foi o sitio escolhido para a concentração inicial, onde decorreu o secretariado do evento, findo o mesmo e com todos os participantes agrupados para a foto da partida, foi dada a largada em direção ao centro de São Pedro de Castelões, lugar onde decorria a festa da semana cultural, em honra do santo padroeiro que dá nome à freguesia.

Por volta das 21 horas, arrancamos para mais uma aventura noturna repleta de emoções em cima de duas rodas, sempre guiados por elementos da equipa Intercaimabike.

O percurso guiado de 23 kms, foi marcado por um misto de caminhos rurais, estrada e caminhos de monte, onde tentamos mostrar um pouco de Vale de Cambra à noite, mas onde não faltou a diversão, aventura e muita adrenalina. 

Percorrido o track definido e de retorno ao recinto da festa em São Pedro de Castelões, agrupamos novamente os Bttistas e um a um foi dada a partida para efectuarem a já habitual e emocionante descida das escadas.

Com um público emocionado e espantado pela destreza de muitos dos atletas, que pareciam não descer escadas, mas sim, voar por cima delas, foram puxando pelos participantes e a cada descida a emoção crescia.

Para os atletas participantes, também a descida foi marcante, pois a presença da massa envolvente de público, que cresce ano após ano, fez que se sentissem estrelas numa alta competição a chegar à meta.

Claro que isto só aconteceu após ter sido tomadas, por parte da organização, todas as medidas necessárias, para garantir a segurança de atletas e espectadores presentes.

Assim, chegamos ao culminar do evento e à prova gastronómica dos rojões, caldo verde, papas de sarrabulho, broa e vinho da nossa Região, isto tudo num convívio saudável e divertido. 

O Intercaimabike agradece a todos os atletas que participaram, à Associação Inter Caima, Junta Freguesia, Câmara Municipal, aos bombeiros Vale de Cambra, ao apoio do Ponto Praça e aos patrocinadores do Intercaimabike.

Fonte: Intercaimabike















 

“Francisco Massa conquistou pódio histórico”

Texto: AfterTwo //works            

Fotos: João Fonseca e AfterTwo //Works

A Escola de Ciclismo Joaquim Agostinho / UDO participou este fim-de-semana no Encontro Nacional de Escolas que levou à cidade ribatejana de Almeirim cerca de 650 jovens atletas vindos dos quatro cantos de Portugal continental e ilhas. Entre provas de destreza, linha e contra-relógio, a escola da Academia Joaquim Agostinho fez-se representar com 8 atletas distribuídos por quatro escalões e ao fim dos dois dias de competição alcançou uma honrosa 11ª posição coletiva entre as 33 formações presentes.

Ao concluir a prova para infantis na 5ª posição, Francisco Massa escreveu mais uma bonita página na história da escola torriense, tornando-se o primeiro atleta de sempre a subir ao pódio numa competição nacional na vertente de estrada. 

Nas categorias mais jovens e fruto duma ótima prestação na prova em linha, Alexandre Rocha foi o 19º mais rápido entre os iniciados, enquanto os pupilos/benjamins Gustavo Rodrigues e Ruben Pedro concluíram com êxito as suas mangas de destreza, terminando o encontro com o 23º e 25º melhor tempo.

Na prova de juvenis, quatro foram os atletas torrienses que se juntaram ao expressivo pelotão de 91 atletas numa das provas mais aguardadas e emotivas do evento. Destaque para o excelente desempenho de Miguel Malhado e Guilherme Sarreira que nunca largaram o grupo da frente durante as 5 voltas ao circuito de Almeirim.

Numa prova disputada sempre a alta velocidade, Sarreira perdeu algum fulgor nos metros finais e terminou na 32ª posição a 20 segundos do colega de equipa Miguel Malhado, que concluiu a corrida na 16ª posição com o mesmo tempo do vencedor. Tomás Diogo e David Caixaria rolaram sempre juntos em posições intermédias e depois de 25 quilómetros e muito trabalho de apoio mútuo, cruzaram a meta na 49ª e 50ª posição.

Acumulando o tempo do contra-relógio disputado no sábado, Miguel Malhado foi o melhor colocado entre os juvenis na 24ª posição da geral, seguido de Guilherme Sarreira em 32º, Tomás Diogo 48º e David Caixaria 49º.  Além do saudável e inevitável espirito competitivo vivido durante os dois dias, o encontro ficou essencialmente marcado por mais uma grande jornada de convívio entre atletas e famílias, com o devido realce para a importância destes eventos no desenvolvimento intelectual e desportivo de cada criança que neles participam. 

Fonte: Academia Joaquim Agostinho




 

“João Andrade Campeão Regional de Masters 50”

Por: Joaquim Marques

Revalidou o título de Campeão Regional de Masters 50, o atleta João Andrade, do Alcobaça Clube de Ciclismo/Crédito Agrícola, que foi à vila da Maceira disputar o Campeonato Regional numa prova de 88 quilómetros disputados à média de 41,07 km/h.

A prova com alguma dureza tornou-se num desafio, tanto mais que o corredor queixou-se de dores num joelho, ainda sequelas de um acidente sofrido no ano passado e que o obrigou a uma longa paragem. As dores foram mais fortes especialmente nas últimas três voltas, mesmo assim João Andrade resistiu e revalidou o título que já tinha conquistado no ano passado.

Este atleta amador, continua a acumular vitórias no seu escalão. Entretanto na prova da Maceirinha, disputada no passado sábado dia 6, num circuito renovado, o corredor do Alcobaça Clube de Ciclismo/Crédito Agrícola, teve pela frente um novo desafio, numa prova disputada a um ritmo muito elevado, com muitos ataques.

Mas as dificuldades não se ficaram por ai, e a quatro voltas do fim ainda sofreu um furo valendo-lhe a pronta ajuda de uma equipa adversária que lhe trocou a roda permitindo-lhe retomar a corrida e ter tempo de correr para um sprint final e garantiu mais uma vitória no seu escalão.

Fonte: Alcobaça Clube de Ciclismo

“Alcobaça com cinco pódios no Nacional de Escolas”

Por: Joaquim Marques

Cinco pódios foram conseguidos pelo Alcobaça Clube de Ciclismo/Crédito Agrícola no Encontro Nacional de Escolas, a mais importante prova de ciclismo para os escalões de formação e a única de âmbito nacional, que teve lugar este sábado e domingo, em Almeirim. Apesar de não ter conseguido nenhum primeiro lugar, a formação alcobacense constituída por apenas 11 jovens corredores com idades dos 5 aos 14 anos, colocou três atletas em 2º lugar, uma atleta em 3º lugar e outra na quarta posição num encontro que contou com a presença de 289 atletas na vertente de estrada em representação de 32 equipas. Dos onze atletas do Alcobaça Clube de Ciclismo/Crédito Agrícola quase metade subiram ao pódio o que é sinal de uma boa prestação para uma equipa curta.

No escalão de benjamins femininos, as gémeas Matilde Ferreira e Madalena Ferreira subiram ao pódio para receber as medalhas correspondentes ao 2º e ao 4º lugar respectivamente, enquanto o pupilo Miguel Madeira ficou em 11º lugar. No escalão de iniciados femininos Madalena Santos ficou em 2º lugar, e o irmão Tiago Santos alcançou também o 2º lugar no escalão de juvenis masculinos, e neste mesmo escalão, Tomás Henriques ficou em 12º lugar, Amílcar Madeira foi 29º, Jorge Rosa 42º e David Casal foi 79º classificado. No escalão de juvenis femininos, Ana Fernandes ficou na 3ª posição e no escalão de infantis masculinos, Henrique Pereira na segunda prova em que participou ficou em 45º lugar.

Paralelamente tiveram lugar também as provas da vertente de BTT, e ainda o Campeonato Nacional de Paraciclismo num evento que juntou cerca de 650 atletas oriundos de todos o país, e na globalidade congregou mais de duas mil pessoas, entre atletas, treinadores, familiares e amigos naquela que é considerada a grande festa do ciclismo de formação em Portugal.

Fonte: Alcobaça Clube de Ciclismo



 

“Elia Viviani vence quarta etapa do Tour ao 'sprint'”

Alaphilippe segue líder

Foto: Reuters

O italiano Elia Viviani (Deceuninck-Quick Step) venceu esta terça-feira ao 'sprint' a quarta etapa da Volta a França em bicicleta, enquanto o colega de equipa francês Julian Alaphilippe manteve a liderança da classificação geral individual.

Viviani, de 30 anos, cumpriu os 213,5 quilómetros entre Reims e Nancy em 5:09.20 horas, batendo sobre a meta o norueguês Alexander Kristoff (UAE Emirates), segundo classificado, e o australiano Caleb Ewan (Lotto Soudal), terceiro.

Na classificação geral, a tirada não produziu grandes alterações e Alaphilippe segue líder, à frente de dois corredores da Jumbo-Visma, o belga Wout Van Aert, segundo, a 20 segundos, e o holandês Steven Kruiswijk, terceiro, a 25.

Na quarta-feira, a quinta etapa liga Saint-Dié-des-Vosges a Colmar, ao longo de 175,5 quilómetros, com duas subidas categorizadas de segunda categoria e duas de terceira.

Fonte: Record on-line

“O português por detrás da obsessão vitoriosa da Deceuninck-QuickStep”

Ricardo Scheidecker já conta com 47 triunfos esta temporada

Por: Lusa

Foto: Joana Van Hellemond

A paixão pelo ciclismo é tal que Ricardo Scheidecker admite nem ter a perceção da grande responsabilidade que é ser o diretor técnico da Deceuninck-QuickStep no Tour, a corrida "avassaladora" onde a equipa belga só quer ganhar.

"Acho que a paixão, se calhar, tolda-me a visão ou a perceção da grande responsabilidade. Nós somos todos apaixonados pelo que fazemos... se calhar é, não sei. É possível. Tento só fazer o melhor", desmistificou o português, ao ser confrontado com a dimensão da responsabilidade do cargo que desempenha naquela que foi a melhor formação mundial em 2018.

Apesar de já contar com 47 triunfos esta temporada, o último das quais alcançado na segunda-feira, na terceira etapa, pelo carismático francês Julian Alaphilippe, que vai partir hoje de Reims com a camisola amarela vestida, a obsessão vitoriosa da Deceuninck-QuickStep não se esgota.

Tanto que, ao ser questionado pela Agência Lusa sobre quais os objetivos da equipa belga para este Tour, disparou: "Ganhar, ganhar. É esse o objetivo em todas as corridas em que participamos, aqui não é diferente".

"Nós temos uma equipa que se adapta a tudo: a chegadas ao sprint, à geral, com o Enric Mas, e depois temos o Julian que é um corredor todo-o-terreno, que pode fazer tudo. Estamos preparados para qualquer tipo de oportunidade que surja e vamos trabalhar para dar o máximo de condições para que os corredores possam vencer", explicou.

Esse desejo de proporcionar o ambiente ideal aos seus ciclistas, leva a que, nos bastidores da Volta a França, Ricardo Scheidecker não pare um segundo, desdobrando-se em tarefas, contactos, conversas. Responsável pela 'gestão' da componente desportiva da equipa belga -- "dentro de minha área, estão os diretores desportivos e todo o staff de apoio à equipa, os massagistas, os mecânicos" -, não hesita em pôr mãos à obra para ajudar os colegas naquilo que for possível.

"Não sou diretor desportivo, por isso não conduzo o carro, ajudo os meus colegas sim na coordenação da nossa organização interna, e faço o reconhecimento na frente da corrida, uma coisa que já fiz noutras equipas onde estive. E se tiver de algum dia de estar nas montanhas a dar bidões aos nossos corredores, vou fazê-lo também", assumiu na entrevista à Agência Lusa.

O português, que já desempenhou quase todas as funções na modalidade - foi mecânico da seleção, funcionário dos serviços administrativos da Federação Portuguesa de Ciclismo, 'braço direito' de Joaquim Gomes, o organizador da Volta a Portugal, e elemento da União Ciclista Internacional, além de diretor técnico na RadioShack/Leopard-Trek e coordenador da Tinkoff - , não tem "absolutamente problema nenhum" em desempenhar tarefas que não são as suas, até por considerar que o seu poderá ser um bom exemplo e uma motivação para quem tem de "trabalhar duro todos os dias".

Quase um veterano na 'Grande Boucle', onde está a cumprir a sua nona participação, sempre com funções técnico-desportivas, o homem que "orquestra a bem oleada máquina que é a Deceuninck-QuickStep" (a descrição pertence à sua biografia na página da formação belga) confessa que "o Tour é o Tour e toda a gente quer estar no Tour, mas é também a corrida onde há mais stress".

"A corrida é tão grande que avassala. Se não formos disciplinados e tivermos uma boa organização...é por isso que temos mais gente do que noutras corridas, é por isso que temos uma estrutura maior que nos acompanha, porque a dimensão maior desta corrida obriga-nos a ter outros cuidados. Isso também quer dizer mais trabalho, mais pressão, maior exposição", enumerou, admitindo que, apesar de ser uma satisfação estar nesta caravana, não é fácil gerir todas as solicitações da Volta a França.

Fonte: Record on-line

“Agenda de Ciclismo”

Joaquim Agostinho homenageado na estrada

Por: José Carlos Gomes

A 42.ª edição do Grande Prémio Internacional de Torres Vedras – Troféu Joaquim Agostinho disputa-se entre quinta-feira, 11, e domingo, 14. Águeda recebe, no domingo, a quinta e última prova da Taça de Portugal de Maratona BTT (XCM).

A corrida portuguesa há mais tempo inscrita no calendário da UCI, vai juntar um pelotão de 132 corredores, defendendo as cores de 22 equipas. Entre equipas e ciclistas, estarão representados 16 países: África do Sul, Alemanha, Angola, Argentina, Austrália, Canadá, Costa Rica, Espanha, Estados Unidos da América, Guiné Bissau, Holanda, Irlanda, Itália, Paraguai, Portugal e Rússia.

A prova começa, pelo quinto ano consecutivo, com um prólogo de 8 quilómetros, na freguesia do Turcifal, a disputar ao final da tarde de dia 11 de julho, a partir das 17h00. A primeira etapa em linha, dia 12, terá 156,8 quilómetros, entre a Adega Cooperativa da Ventosa (12h40) e Sobral de Monte Agraço (16h20). O percurso, sem grandes dificuldades montanhosas, permite aos velocistas pensar num dia de glória.

A segunda etapa começa na Atouguia da Baleia, às 12h45 de dia 13, e termina, ao cabo de 152,7 quilómetros, no centro de Torres Vedras (16h30). O final acontece à quinta passagem pela meta. Este é o dia do circuito de torriense, no sobe e desce da serra da Vila do Varatojo. É uma jornada seletiva, capaz de provocar algumas diferenças de tempo.

A corrida termina com a etapa-rainha, 179,3 quilómetros desde a Foz do Arelho (11h45) até ao alto de Montejunto (15h54). A meta coincide com um prémio de montanha de primeira categoria, que será antecedida por três subidas de terceira categoria e uma de primeira, esta apenas a 5,3 quilómetros da contagem de montanha coincidente com a chegada.

O pelotão conta com todas as equipas profissionais portuguesas, às quais se somam três equipas de clube de Portugal e dez formações profissionais estrangeiras. Equipas

Continentais Profissionais:

Euskadi Basque Country–Murias (ESP) e W52-FC Porto (POR). Continentais: 303 Project (EUA), Alecto Cyclingteam (NED), Aviludo-Louletano (POR), Bai Sicasal Petro de Luanda (ANG), Efapel (POR), Equipo Euskadi (ESP), Evopro Racing (IRL), Guerciotti-Kiwi Atlantico (BSE), LA Aluminios-LA Sport (POR), Lokosphinx (RUS), Massi Vivo-Grupo Oresy (PAR), Miranda-Mortágua (POR), Protouch (RSA), Rádio Popular-Boavista (POR), Sporting-Tavira (POR), UD Oliveirense-InOutBuild (POR) e Vito-Feirense-PNB (POR). Equipa de clube: Crédito Agrícola/Jorbi/Almodôvar (POR), Fortunna/Maia (POR) e  Sicasal/Constantinos (POR).


Taça de Portugal de XCM decide-se em Águeda

A edição de 2019 da Taça de Portugal de XCM decide-se, no próximo domingo, em Aguada de Cima, Águeda. A quinta e última corrida pontuável vai juntar centenas de participantes, distribuídos pelas provas de competição e de lazer.

Na competição, os corredores desde a categoria de elite até masters 45 vão percorrer 85 quilómetros com 2146 metros de acumulado. As femininas, os paraciclistas e os masters a partir dos 50 anos vão enfrentar 70 quilómetros, com 1525 metros de acumulado. Ainda estão à disposição dois percursos mais vocacionados para o lazer, um com 45 e outro com 25 quilómetros.

As classificações gerais de elite continuam em aberto. No setor masculino há quatro corredores que, matematicamente, podem aspirar ao troféu. Renato Ferreira (Vasconha BTT Vouzela) parte na frente, com 900 pontos, terá de haver-se com a concorrência de Andrew Henriques (BTT Loulé/Elevis), com 800 pontos, David Vaz, com 730, e Renato Ferreira (BTT Seia), também com 730. Entre as duas femininas a luta será entre Flávia Lopes (Vasconha BTT Vouzela), com 880, e Celina Carpinteiro (BTT Loulé/Elevis), com 680.


Mais eventos oficiais

13 de julho: IV Bracara Urban Race, Braga

13 de julho: Prémio de Ciclismo Festas do Concelho de Fafe

13 de julho: 14.º Passeio de Cicloturismo do Marco, Marco de Canaveses

13 de julho: Sunset Ciclismo para Todos da Costa Verde, Póvoa de Varzim

13 de julho: Encontro de Escolas de BTT de Alvalade, Lisboa

13 de julho: 8.º Troféu Jorge Nunes, Grândola

14 de julho: Bragança Granfondo

14 de julho: 17.º Prémio ACR Roriz, Barcelos

14 de julho: 8.º Raid Foto BTT Matosinhos

14 de julho: Prémio de Ciclismo de Loures

16 de julho: Circuito de Ciclismo de S. Tomé, Paredes do Bairro, Anadia

Fonte: FPC