segunda-feira, 6 de agosto de 2018

“Til Schweiger sobre Ullrich: «Dormia apenas duas horas e começava a beber às 6 da manhã»”

Ator revela situação problemática do antigo ciclista alemão

Foto: Reuters

 O ator e diretor de cinema Til Schweiger abordou a detenção do antigo ciclista alemão Jan Ullrich, sexta-feira passada em Maiorca, por invasão domiciliária e agressão. Segundo Schweiger contou ao 'Bild', ele e Ullrich conheceram-se há cerca de dois anos, quando o antigo ciclista se instalou em Maiorca.

"Éramos como família", refere o ator, revelando que os problemas começaram quando Ullrich se separou: "Quando a mulher o deixou começou a tomar anfetaminas e dizia-me que só dorima duas horas. Começava a beber cerveja às 6 da manhã e continuava assim o dia todo. Disse-me que tinha uma receita de cocaína porque era menos prejudicial do que as anfetaminas. Dizia também que não queria envelhecer. Só queria recuperar o seu dinheiro para assegurar um bom futuro para os seus filhos", contou.

Uma versão que vai ao encontro das declarações do antigo ciclista alemão, que confessou ao 'Bild' uma vida de excessos marcada por álcool e drogas.

Fonte: Record on-line

“Jan Ullrich confessa-se após detenção e revela drama com filhos”

Antigo ciclista confirma dependência de álcool e drogas

Foto: Reuters

Jan Ullrich reconheceu em entrevista ao 'Bild' uma vida de excessos marcada por álcool e drogas, dependências que o levam a fazer terapia. A confissão acontece dias depois de ter sido detido em Maiorca por ter entrado na casa de Til Schweiger e ter atacado o diretor de cinema.

"A separação de Sara e a distância dos meus filhos, que não vejo desde o Natal e com os quais quase não falei levaram-me a fazer e a tomar coisas das quais me arrependo muito", disse o ex-ciclista alemão.

Ullrich foi colocado em liberdade mas está proibido de se aproximar de Schweiger. Os dois têm versões diferentes do incidente com o ex-ciclista alemão a falar "num toque no ombro" e a dizer que foi agredido com um golpe de  kung-fu" por parte de uma pessoa que não identificou.

Na entrevista ao 'Bild', Jan Ullrich diz que está pronto a pedir desculpa a Til Schweiger mas exige que o diretor de cinema faça o mesmo.

Fonte: Record on-line

“2º TRIATLO DE CORUCHE”

Boa prestação dos atletas torrejanos no Triatlo de Coruche

Por: Paulo Vieira

Realizou-se no passado dia 29 de julho o 2ºTriatlo de Coruche com duas provas na distância super-sprint (300m/natação, 8km/ciclismo e 2km/corrida), que foram constituídas por quatro mangas a contarem como prova de seleção para o Campeonato da Europa de Youth (cadetes e juvenis de 2ºano), e para mais uma etapa da Taça Portugal de Triatlo.

As duas mangas iniciais, uma masculina e outra feminina, ditaram o apuramento dos primeiros 100 homens e das primeiras 30 mulheres para as últimas duas mangas finais, que constituíram mais uma etapa da Taça de Portugal.

Com a partida para 1ªprova do dia a ser dada pelas 10h00, entraram em ação os atletas masculinos para o apuramento do Campeonato da Europa de Youth, uma competição que foi também a última etapa do Campeonato Nacional de Juvenis e Cadetes.

Pelo Clube de Natação de Torres Novas, AFONSO DO CANTO foi o melhor torrejano em Cadetes ao conseguir o 6ºlugar, Guilherme Marques e Gonçalo Balbino terminaram na 23ª e 26ªposições, e em Juvenis, GUSTAVO DO CANTO também no 6ºlugar, foi o melhor torrejano, João Graça e José Tadeia foram 10º e 11ºclassificados e Bruno Proença 38º. No setor feminino, Margarida Razões e Beatriz Neves terminaram em 15º e 20ºlugares em Cadetes.

Na prova relativa à final desta etapa da Taça de Portugal, estiveram mais atletas torrejanos em ação. JOANA MIRANDA e CAROLINA SERRA subiram ao pódio no seu escalão de Juniores, no 2º e 3ºlugares e foram 9ª e 13ªclassificadas à geral respetivamente, e com o resultado obtido por Margarida Razões na manga de apuramento, alcançaram o 4ºlugar por equipas para o Clube de Natação de Torres Novas, enquanto em masculinos, Afonso do Canto em 12ºlugar à geral (4º em Cadetes), Gonçalo Mendes em 22º (8º em Cadetes) e João Graça em 51ºlugar (7º em juvenis), conquistaram o 5ºlugar por equipas nesta etapa.

Com esta prova, os atletas torrejanos entraram num período de férias neste mês Agosto, no que diz respeito a competições nacionais, regressando no início de Setembro à competição para o final da época 2018 que termina no mês de Outubro.

Fonte: Clube de Natação de Torres Novas

“Circuito de Arranhó”

A equipa de ciclismo riomaiorense ASFIC – Grupo Parapedra / Dinazoo / Riomagic deslocou-se no dia 5 de Agosto, à localidade de Arranhó, para participar no circuito organizado pela mesma freguesia

O circuito foi composto por 15 voltas de 3km, perfazendo um total de 50 km e no qual participaram cerca de 70 atleta, de diversas equipas e ciclistas individuais.

Um percurso duro e que a elevada temperatura, não facilitou os atletas.

A ASFIC – Grupo Parapedra / Dinazoo / Riomagic participou nesta competição com 7 atletas (Rui Rodrigues, Jorge Letras, João Portela, João Letras, Claudio Paulinho, Anibal Santo e Edgar Oliveira).

A Corrida iniciou em ritmo elevado e com várias tentativas de fuga, sempre controladas pela ASFIC.

A Passagem da 3 volta, Rui rodrigues e outro atleta adversário conseguiram fugir ao pelotão, e isolarem-se.

Também João Letras e outro atleta conseguiram escapar ao pelotão e formar um grupo intermédio perseguidor, tendo os 2 atletas a 5 voltas do fim, conseguido apanhar os 2 atletas em fuga.

A fuga a 5 voltas do fim estava então composta por 4 atletas, sendo dois deles da ASFIC, no pelotão atacou o João Portela da ASFIC, ficando então sozinho intermédio com a fuga e o pelotão.

No pelotão na última volta Rui rodrigues atacou e cortou a meta isolado, vencendo a corrida.

João letras viria a cortar a meta em segundo lugar, vencendo ao sprint, o seu adversário.

João Portela cortou a meta também isolado na 4 posição, e logo atrás também com algum avanço do pelotão, cortou a meta em 5 lugar Jorge Letras.

A ASFIC alcançou assim o 1,2, 4, 5, 7 lugar da geral e venceu as categorias, Elite, Master 30 e master 40.

A ASFIC conseguiu impor-se perante os seus adversários, tendo toda a equipa desempenhado o seu papel eximiamente e contribuído de forma altiva para a vitória final da equipa, individualmente e coletivamente.

A ASFIC agradece a todos os patrocinadores em geral

Fonte: ASFIC - GRUPO PARAPEDRA /DINAZOO / RIOMAGIC


 

“Equipa Portugal/Seleção de BTT com três corredores preparados para o Europeu”

Por: José Carlos Gomes

A Equipa Portugal compete, nesta terça-feira, nas provas de cross country olímpico (XCO) do Campeonato da Europa, que decorre em Glasgow, Escócia.

Joana Monteiro será a primeira a entrar em pista, representando Portugal na prova feminina, marcada para as 9h30. Às 14h30 entram em liça Mário Costa e Ricardo Marinheiro, na corrida masculina.

Os três corredores já estão em Glasgow desde o final da semana passada, tendo a oportunidade de treinar no circuito três vezes, de modo a conhecerem bem o terreno que, amanhã, irão pisar em competição.

O selecionador nacional, Pedro Vigário, entende que “a pista é um bocado traiçoeira. Trata-se de uma pista artificial, construída sobre terra dura, mas coberta em quase toda a extensão por uma espécie de brita, o que torna o piso muito rápido e, em algumas zonas técnicas, algo perigoso. Por outro lado, a ‘start loop’ é muito pequena e grande parte do traçado é um ‘single track’, o que dificulta as ultrapassagens”, descreve.

Joana Monteiro, que sofreu uma queda sem consequências físicas de maior no primeiro treino, já se adaptou à pista. “Não considero que seja excessivamente técnica, o que significa que vai tornar-se muito rápida, porque tem muito ‘pedal’. Acho que a corrida vai andar com muito ‘gás’. Espero acabar na volta da vencedora, que é o meu principal objetivo”, diz a ciclista minhota.

Ricardo Marinheiro está expectante quanto ao lugar em que irá partir. “Vamos esperar pela lista definitiva de inscritos para percebermos qual será o lugar de partida, porque isso será determinante, assim como o arranque. Numa prova de hora e meia, poderá ficar muita coisa decidida nos primeiros dois minutos. Quero tentar alcançar um bom lugar de início, nos 15 ou 20 primeiros, para depois tentar manter, pois estou bem fisicamente. Caso não consiga partir bem, será uma prova em recuperação, tentando ultrapassar o maior número possível de atletas, como tenho feito na Taça do Mundo”, explica o campeão nacional de XCO.

Mário Costa, 26.º no Europeu de 2017, diz que “o circuito é rápido, com algumas zonas técnicas de certa dificuldade, mas nada de especial. A partida vai ser fundamental. Espero fazer um resultado melhor do que no ano passado e garantir um lugar nos 20 primeiros”.

O selecionador nacional tem “como referência os resultados do David Rosa e do Mário Costa no último Eurpeu, nono e 26.º, respetivamente. Gostaríamos de melhorar esses desempenhos, mas o principal objetivo é somar o maior número possível de pontos tendo em vista a qualificação para os Jogos Olímpicos”.

Fonte: FPC

“Volta a Portugal/Um olhar pela Volta dia-a-dia”

Viseu dia de descanso

Texto: José Morais

Fotos: Podium

Esta terça-feira 7 de agosto, é dia de descanso, depois de 5 etapas cheias de muitas aventuras, os ciclistas vão agora ter o merecido descanso, já que Volta regressa na próxima quarta-feira dia 8, e ai sim, vai começar a verdadeira Volta, vamos ver quem possui pernas para a mesma.

Chegamos ao descanso com Raúl Alarcón de amarelo, e duas etapas ganhas, mas, também Riccardo Stacchiotti igualou Alarcon, ganhando duas etapas, apesar de estar na posição 87 a 0:42:01, tudo pode acontecer, mas nada poderá neste momento colocar em perigo a camisola amarela.

Perigo sim, pode ser o português Joni Brandão que está apenas está a 0:00:52, mas só com o desenrolar das etapas iremos ver que será mais forte, positivo também é a presença de oito portugueses nos primeiros 12 lugares da tabela classificativa.

Agora é tempo de descanso, ficamos a aguardar novos momentos.

“Volta a Portugal/Stacchiotti imita Alarcón e também repete vitória"

Sprints é com Riccardo Stacchiotti. O italiano não deu hipóteses em Albufeira e na chegada, esta segunda-feira, a Viseu voltou a superiorizar-se a uma concorrência que o ficou a ver pelas costas quando arrancou rumo ao risco de meta. A MSTina-Focus consegue empatar com a W52-FC Porto em número de vitórias de etapas, tendo cada uma duas, agora que a 80ª Volta a Portugal Santander goza o dia de descanso na cidade de Viriato. Raúl Alarcón integrado no grande grupo do pelotão manteve sem problemas a Camisola Amarela.

Apesar das duas montanhas de terceira categoria e muito sobe e desce, cedo ficou claro que as intenções era levar a decisão da 5ª tirada até ao sprint. A Efapel foi exemplo disso mesmo, assumindo as despesas da perseguição durante grande parte do dia. Etapa típica, com uma fuga e o pelotão a tentar anulá-la, com algumas tentativas de última hora para ganhar vantagem, sem sucesso. Depois de 191,7 quilómetros, que começaram no Sabugal, Stacchiotti frustrou as intenções dos portugueses João Matias (Vito-Feirense-BlackJack) e Luís Mendonça (Aviludo-Louletano-Uli), terceiro e quarto, respetivamente, com o espanhol Enrique Sanz (Euskadi-Murias) a ser segundo.

"Sabia que era a minha última hipótese. Sou sprinter e as subidas não são para mim. À partida não me sentia bem, mas os meus companheiros motivaram-me. No final tive boas pernas", salientou Stacchiotti. Já o líder, Raúl Alarcón (W52-FC Porto), terminou a etapa preocupado. Rui Vinhas correu grande parte da tirada com o rosto ensanguentado e uma marca bem vincada do embate com uma das viaturas de apoio de uma equipa. Apesar do conselho médico para desistir após o acidente, o vencedor da Volta de 2016 decidiu permanecer em prova, pelo menos até ao final da etapa. "Vamos ver como vai ser. Estou afetado de o ver assim. Fiquei impressionado de o ver naquelas condições", admitiu Alarcón, o autor das duas vitórias da W52-FC Porto, em Oliveira do Hospital e Penhas da Saúde
 

Viseu – Cidade do Dia de Descanso

Esta terça-feira é dia de descanso, depois de cinco dias marcados pelo intenso calor. Raúl Alarcón, que há um ano estava precisamente em Viseu a celebrar a conquista da Volta a Portugal, tem 52 segundos de vantagem sobre Joni Brandão (Sporting-Tavira) e 1 minuto e 41 minutos sobre Vicente García de Mateos (Aviludo-Louletano-Uli), que mantém a camisola dos pontos, a Verde Rubis Gás. Alarcón é também o líder da montanha, Camisola Azul Liberty Seguros. Xuban Errazkin (Vito-Feirense-BlackJack) veste a Camisola Branca RTP da juventude, com o Sporting-Tavira a continuar na liderança coletiva.


Rui Sousa em livro e a Volta dos Sub 23

Para além da realização da 12ª Etapa da Volta Via Verde RTP, que vai dar aos cicloturistas a oportunidade viver por dentro o ambiente competitivo da Volta a Portugal com um percurso de cerca de 80 quilómetros com partida e chegada à avenida da Europa, a jornada de repouso, em Viseu, será marcada pela apresentação pública do livro ”O sonho é o princípio da conquista”. A obra retrata a carreira do ex-ciclista Rui Sousa, retirado da competição na Volta de 2017, e será apresentada às 15 horas no Solar do Vinho do Dão.

No mesmo local e logo após a celebração da carreira de Rui Sousa, a Podium Events aproveita para apresentar a 26ª Volta a Portugal do Futuro Liberty Seguros que se vai realizar entre 5 e 9 de setembro.

Fonte: Podium