sábado, 7 de setembro de 2019

“Vuelta/Sam Bennett vence 14.ª etapa ao sprint”

Queda coletiva perto do final

Por: Lusa

Foto: EPA

O irlandês Sam Bennett (Bora Hansgrohe) impôs-se este sábado ao sprint na 14.ª etapa da Volta a Espanha em bicicleta, disputada entre San Vicente de la Barquera e Oviedo (188 quilómetros), marcada por uma queda coletiva perto do final.

A queda, em que estiveram envolvidos alguns dos favoritos, não afeta a liderança do esloveno Primoz Roglic (Jumbo Visma), que segue para a última semana envergando a camisola vermelha. Entre os afetados estava o espanhol Alejandro Verde (Movistar), campeão do mundo e segundo da geral.

O acidente reduziu substancialmente o número de candidatos ao sprint, uma situação bem aproveitada por Bennett, de 28 anos, para repetir a vitória na Vuelta, agora em 4:28.46 horas, à frente do argentino Maximiliano Richeze (Deceuninck) e do belga Tosh Van der Sande (Lotto Soudal).

Como o atraso resultante da queda não se repercute na classificação geral, Roglic segue com 2.25 minutos de avanço sobre Valverde e 3.01 sobre o esloveno Tadej Pogacar (UAE Emirates).

No domingo, disputa-se a 15.ª etapa, entre Tineo e o Santuario do Acebo, nas Astúrias e com um traçado muito montanhoso de 154,4 quilómetros - serão quatro subidas de primeira, a última especialmente dura.

Fonte: Record on-line

“Froome está mesmo em ano não: agora cortou um dedo com uma faca de cozinha e foi operado”

Ciclista britânico mal pode esperar por 2020 depois de mais um azar

Ainda faltam uns quantos meses para o final de 2019, mas Chris Froome não tem dúvidas de que este não é o seu ano. Numa época marcada pela lesão que o obrigou a ser operado - depois de uma violenta queda durante o reconhecimento de uma etapa do Critério do Dauphine -, o ciclista britânico sofreu... um acidente doméstico.

"Estupidamente, cortei o meu polegar com uma faca de cozinha e tive de ser operado a noite passada para ligar o tendão. Vou continuar a fazer 'fixes' durante umas semanas. Este não é o meu ano. Mal posso esperar por 2020", escreveu Froome na sua página de Instagram.

Fonte: Record on-line

“Volta a Portugal do Futuro”

Falta um dia para terminar a 27ª Volta a Portugal do Futuro Liberty Seguros e o líder ficou ainda mais tranquilo depois das duas etapas deste sábado. Emanuel Duarte (LA Alumínios- LA Sport), Camisola Amarela desde a primeira etapa, passou a dispor de 1m00s  de vantagem sobre Fábio Costa (Oliveirense-InOutbuild), o rival mais direto. O terceiro da geral a 1m01s é agora Tiago Leal (Miranda-Mortágua).


Trio latino dominou sprint em Castelo de Vide

O dia começou cedo em Abrantes com a terceira etapa, a mais curta deste ano com apenas 79,9 quilómetros que se pode resumir algumas fugas sem relevância, uma vez que nos quilómetros finais o pelotão atacou a subida final para o centro de Castelo de Vide em bloco. O argentino Luciano Martinez (Baque - Ideus - BH Team) venceu ao sprint com um trio latino a ocupar as primeiras posições. O vencedor destacou-se ligeiramente no risco de meta à frente do venezuelano Leangel Linãrez (Miranda-Mortágua) e do português Carlos Salgueiro (Sicasal-Constantinos).

Com os resultados da etapa matinal, o comandante da classificação partiu para o contrarrelógio individual da tarde com vantagem de 44 segundos sobre quatro adversários que ocupavam, empatados, a segunda posição.


Cronometro reforçou Camisola Amarela

Com apenas 8,4 quilómetros mas muito duros, a luta contra o cromómetro em Castelo e Vide que passou pela ermida da Sra. da Penha, na Serra de São Paulo, sobranceira à vila prometia escalonar e definir melhor a guerra pela liderança. Foi o que aconteceu. Gonçalo Leaça (LA Alumínios- LA Sport) com créditos na especialidade de contrarrelógio correspondeu às expectativas e foi o mais rápido na quarta etapa, a primeira da carreira. «Já há muito que a procurava mas não tenho tido muita sorte. Cheguei a esta Volta com alguns problemas gastrointestinais, mas já estou melhor. Estou muito, muito contente», disse com um enorme sorriso. Leaça gastou 12m49s, o melhor registo da tarde com 21s de diferença para o segundo classificado, Carlos Salgueiro (Sicasal-Constantinos). Emanuel Duarte, o Camisola Amarela, foi terceiro com mais 23 segundos que o vencedor. Nada que preocupasse o jovem algarvio porque feitas as contas depois deste exercício até ganhou tempo aos principais adversários. E agora falta apenas um dia de competição.


Portalegre encerra a Volta das esperanças

Portalegre vai coroar este domingo o campeão da 27ª Volta a Portugal do Futuro Liberty Seguros. A quinta e última etapa tem 122,8 quilómetros com Metas Volantes no Crato, Monforte e Arronches e na fase final dois decisivos Prémios de Montanha de 2ª categoria, Serra de S. Mamede e Cabeço do Mouro. Só os melhores vão chegar aos primeiros lugares na Avenida da Liberdade, em Portalegre. Quem vai suceder ao jovem Venceslau Fernandes, vencedor do ano passado e filho do mítico corredor dos anos oitenta com o mesmo nome? A Volta a Portugal do Futuro Liberty Seguros é uma prova que ao longo dos anos tem vindo a revelar os nomes que mais tarde se afirmam na modalidade.

Fonte: Podium