terça-feira, 3 de janeiro de 2017

Aos 105 anos ele quer ser o homem mais rápido do mundo em bicicleta"

O francês Robert Marchand, de 105 anos, vai esta quarta-feira tentar estabelecer um novo recorde de velocidade em bicicleta para pessoas da sua faixa etária.
O desafio vai acontecer no dia 4 de janeiro no velódromo nacional de Saint-Quentin-en-Yvelines, o mesmo onde o próprio Robert Marchand já tinha batido a sua marca pessoal há três anos - 26,927 quilómetros numa hora.

Agora, aos 105 anos, quer ser a pessoa mais rápida do mundo, na sua idade, em bicicleta.

"Não estou tão bem quanto há dois anos. Se estivesse seria um fenómeno", revelou Robert num misto de modéstia e brincadeira.

Robert Marchand acredita que poderá percorrer 23 ou 24 quilómetros numa hora. "Se fizer 30 dirão que estava dopado", sorri.

O segredo para estar em forma com mais de um século de existência? "Pratiquei desporto durante toda a minha vida, comi fruta e legumes, não fumei e bebi pouco álcool e café", conta-nos Marchand.

A psicóloga e professora universitária Veronique Billat, que acompanha Robert desde que completou 100 anos, revela o verdadeiro mistério: "O corpo dele é pequeno, mas tem um coração que bombeia tanto sangue por minuto como o de uma pessoa maior". Ao corpo são soma-se a mente sã: "Tem uma grande determinação, não hesita, não tem medo de tentar", gaba-lhe Billat.

Aos 105 anos, Marchand diz não temer a morte, só o dia em que não puder mais pedalar.

Fonte: Sapo on-line

“Agenda de Ciclismo”

Sobrado vai coroar os primeiros campeões de 2017

Os primeiros títulos de ciclismo do novo ano serão atribuídos no próximo domingo, na Quinta das Arcas, em Sobrado, Valongo, local escolhido para o Campeonato Nacional de Ciclocrosse.
A competição contará com cerca de 130 participantes, distribuídos por uma dúzia de categorias etárias. A primeira corrida do programa é a de masters masculinos, marcada para as 9h45. Uma hora mais tarde arranca a competição feminina e de cadetes masculinos.
A derradeira prova em agenda é também a mais aguardada, aquela que permitirá conhecer os campeões nacionais de elite, sub-23 e juniores.
Atendendo ao equilíbrio que se tem verificado nas provas da Taça de Portugal, é de crer que a corrida masculina de elite seja animada. Vítor Santos tentará manter o título, conquistado, há um ano, em Paredes, mas terá forte oposição de Mário Costa, o comandante da Taça. Roberto Ferreira e Ricardo Marinheiro estarão à espera de fazer uma surpresa.
No setor feminino, Joana Monteiro tem dominado a temporada, mas Ana Rita Vigário irá, certamente, tentar valer-se da experiência para juntar este título ao palmarés.
Mais eventos oficiais
8 de Janeiro, 9h30: Passeio BTT de Inverno Bila Biker's, Vila Real
Fonte: FPC

“Presidente da Federação quer recuperar Vanessa Fernandes”

Vasco Rodrigue frisa no entanto que não vai pressionar

Por: Lusa

Foto: Arquivo/Manuel Azevedo

O presidente da Federação Portuguesa de Triatlo, Vasco Rodrigues, manifestou esta terça-feira o desejo de recuperar a triatleta lusa Vanessa Fernandes, frisando que não irá pressionar ou influenciar a sua decisão.
"A Vanessa, acima de tudo, tem estado muito afastada da modalidade. Nós [Federação] queremos traze-la para o seio da modalidade, mais não seja, como embaixadora. Ela ainda pode dar muito à modalidade e como atleta também. Neste momento e a juntar a isso ela está a treinar. As expetativas são dela e não há qualquer tipo de pressão da nossa parte, porque a Vanessa já deu tudo o que tinha a dar ao triatlo a agora é o que ela quiser", começou por dizer o novo presidente da federação.

À margem da tomada de posse da nova direção, que decorreu na sede do Comité Olímpico de Portugal, em Lisboa, Vasco Rodrigues enumerou as metas traçadas para o quatros anos de mandato, com o objetivo de fazer o triatlo crescer.
"Para o futuro, e face à massa crítica que existe, está na altura de passarmos a bola aos nossos parceiros. Falo, principalmente, dos clubes, outros organizadores, imprensa, restabelecer uma série de parcerias, tendo em vista patrocínios. No fundo, deixarmos de ser 20 e passarmos a ser 2.000, como somos agora", reiterou.
Vasco Rodrigues afirmou que os triatletas João Silva, João Pereira e Miguel Arraiolos serão a maior aposta para os Jogos Olímpicos Tóquio2020, salientando a importância de trabalhar mais no triatlo feminino.
"Os atletas que nos representaram nos Jogos [Olímpicos do Rio] vão continuar e são, obviamente, dos melhores atletas que temos. Dificilmente teremos melhores atletas em 2020 e o certo é que não podemos chegar a 2020 sem termos substitutos para o lugar. O que precisamos é de garantir três, quatro, cinco atletas a disputar a qualificação olímpica e apostar no triatlo feminino", explicou.
A terminar, o dirigente assegurou que, "além do projeto Tóquio2020, é preciso começar já a preparar os miúdos de enorme potencial para os Jogos Olímpicos de 2024".

Fonte: Record on-line