domingo, 25 de setembro de 2016

“Holandês da Etixx-QuickStep conquista a Eneco Tour”

Niki Terpstra conquista Eneco Tour numa última etapa marcada pela vaga de abandonos
Foto: LIONEL BONAVENTURE / AFP
O ciclista holandês Niki Terpstra (Etixx-QuickStep) venceu hoje o Eneco Tour, beneficiando do abandono do anterior líder, o australiano Rohan Dennis (BMC), numa sétima etapa marcada por inúmeras desistências, incluindo a do português Nelson Oliveira (Movistar).
Numa etapa atípica, marcada por 80 desistências, Terpstra sobreviveu aos azares e à forte chuva que caiu na parte final, para ser segundo no final da sétima e última etapa, a um segundo do vencedor, o norueguês Edvald Boasson Hagen (Dimension Data), e assim garantir o triunfo na geral.
O holandês, que era quinto à partida para os 197,8 quilómetros entre as localidades belgas de Bornem e Geraardsbergen, beneficiou do abandono de Rohan Dennis, que caiu ao quilómetro 48, e da estratégia da sua equipa, que o colocou na discussão da tirada.
Aí, foi mais forte Edvald Boasson Hagen, que cumpriu a sétima tirada em 04:33.36 horas, deixando Terpstra e o belga Oliver Naesen (IAM Cycling) a um segundo.
Naesen subiu ao segundo lugar da geral, a 31 segundos do holandês da Etixx-QuickStep, com o eslovaco Peter Sagan (Tinkoff), atual campeão do Mundo e da Europa a ser terceiro, a um minuto.
O português Nelson Oliveira (Movistar), que à partida era 18.º da geral, cedeu ao cansaço e abandonou no decurso da última etapa, deixando a representação lusa entregue a Mário Costa.
O ciclista da Lampre-Merida terminou a etapa no 31.º lugar, a 01.50 minutos, e concluiu o Eneco Tour em 57.º, a 09.12 minutos.
Fonte: SAPO Desporto c/Lusa

“Ex-médico de Wiggins e as "coincidência estranhas"

Ciclista defendeu ter sido tratado à asma

Por: Lusa

Foto: Reuters

Um antigo médico de Bradley Wiggins mostrou-se surpreso este sábado pelas isenções de uso terapêutico (TUE) atribuídas ao ciclista britânico antes de três grandes Voltas, considerando a coincidência estranha.
"Somos obrigados a pensar que é uma enorme coincidência que uma grande dose intramuscular de corticoides seja necessária precisamente antes da maior corrida da época. A esta distância, diria que não parece bem, que não parece correto desde uma perspetiva clínica e desportiva", argumentou à BBC Prentice Steffen, que era o médico da Garmin Slipstream em 2009, quando Wiggins foi quarto no Tour, antes de se mudar para a Sky.
O médico assumiu ter ficado surpreso quando teve acesso ao historial clínico do cinco vezes campeão olímpico, publicado pelo grupo de piratas informáticos russo conhecido como 'Fancy Bears', que indica que o britânico recorreu a corticoides antes do início do Tour2012, que venceu, assim como do Tour2011 e do Giro2013.
Wiggins já se defendeu, em comunicado, explicando que foi autorizado a receber injeções intramusculares de triancinolona no âmbito de um tratamento à asma.
A 13 de setembro, a Agência Mundial Antidopagem (AMA) informou que um grupo russo de piratas informáticos, conhecido como 'Fancy Bears' ou 'Tsar Team', acedeu ilegalmente à base de dados do sistema de administração e gestão antidopagem (ADAMS) da agência, criado para seguir os controlos feitos aos atletas.
O ataque informático, que levou o ministro russo dos Desportos, Vitaly Mutko, a negar qualquer envolvimento do seu governo, terá sido feito através de uma conta do Comité Olímpico Internacional (COI), criada a propósito dos Jogos Rio2016.
De acordo com a AMA, o grupo acedeu a informação de desportistas, incluindo a dados médicos confidenciais, tais como isenções por uso terapêutico de medicamentos nos Jogos do Rio2016, autorizadas por federações internacionais e organizações nacionais antidopagem.
O nome de Wiggins, o primeiro britânico a vencer a Volta a França, era um dos integrantes da segunda lista de desportistas, na qual também se encontrava o seu compatriota Chris Froome, tricampeão do Tour (2013, 2015 e 2016).

Fonte: Record on-line

“Marco Fidalgo & Berg Cycles Powered By SRAM"

A equipa oficial da Berg Cycles | Sram Factory Team juntamente com o atleta Marco Fidalgo tem estado a dar que falar ao marcar fortes presenças e resultados consistentes na linha da frente no que toca a competições oficiais e internacionais de Enduro BTT. 

Desta feita o atleta profissional de BTT esteve presente no Enduro World Series em La Thuille, Itália, a seguir competiu na edição 2016 do Festival O Marisquiño - Urban Down Town que teve lugar em Espanha na Cidade de Vigo, posteriormente passou pelo evento Mountain Bike Madeira Meeting 2016 e finalmente esteve no Trans Nomad 2016 que aconteceu em pleno coração de Aragão, Espanha, mais propriamente nos Pirinéus.

De forma ativa, o atleta da Berg Cycles | Sram tem executado um trabalho extremamente importante para o bem-estar do BTT em geral cuja excelência tem atravessado fronteiras. 

Ainda assim, Marco Fidalgo sublinha, “ As competitividade que possuo é algo do qual não consigo por de parte e é por isso que me esforço e dedico diariamente a 100%, isto também para agradecer o valor que me é atribuído a todos os níveis pelo que é igualmente fantástico poder estar também e cada vez mais com o tema da Aventura em conjunto com a alta-competição. Aqui refiro o tema da Aventura por ter a certeza de que este sentimento define sobretudo todos os praticantes de Montanha e Ciclismo pelo que estou lisonjeado por poder estar a contribuir para o bem-estar deste segmento desportivo. Mais uma vez obrigado a todos os meus patrocinadores pois sem eles, nada disto seria possível. "

A Equipa Berg Cycles Factory Team agradece à Berg Outdoor, Sram, Rock Shox, Truvativ assim como a todos os parceiros incluindo a Gold Nutrition, Tune, Nextie, 360Fly, G-Form, HT- Components, OneUp Components e DPX Racing e Schwalbe pelo apoio essencial.

A equipa Berg Cycles | Sram Factory Team está agora a delinear os próximos eventos assim como iniciativas que irão ser de destaque até ao final de 2016!

Fonte: Berg Cycles | Sram Factory Team




 

“Bruno Pais renova título na 2ª edição do Cascais Triathlon”

Evento contou com 1300 participantes

Por: Rita Nunes Ferreira

O heptacampeão nacional absoluto de triatlo olímpico e vencedor da primeira edição do Cascais Long Distance Triathlon, Bruno Silva, renovou no domingo 25 de setembro, o título na segunda edição do evento e terminou a prova Half Distance em 04:08:18 horas. O triatleta do Estoril Praia ganhou dois minutos de vantagem, a partir do segmento de ciclismo, ao atleta Víctor Gómez.

Em segundo lugar, com 04:14:12 de prova, ficou Sérgio Marques que na edição passada conquistou o sétimo lugar. Em terceiro cortou a meta o atleta Jorge Duarte (quarto no ano passado) em 04:20:34 num certame que decorreu na Baía de Cascais.

A edição que superou as expectativas, com mais de 650 atletas só no dia de hoje, viu o segmento feminino conquistado pela triatleta Katarina Larsson, campeã europeia de triatlo na distância olímpica no seu grupo etário e segundo lugar na primeira edição, que venceu a prova em 04:48:43, com seis minutos de vantagem para a segunda classificada, Vanessa Pereira. A primeira mulher portuguesa a participar no campeonato do mundo de IRONMAN no Hawaii conquistou o segundo lugar tendo completado os 113km de prova (1,9km de natação, 90km de ciclismo e 21,1km de corrida) em 04:54:07. A terceira atleta a cruzar a meta foi Ana Filipa

Santos, que registou 04:58:12.

A prova Olympic Plus, que contou com a participação de 266 atletas, foi vencida por Pedro Silva, não federado, em 02:24:23 e por Sarah Coutts, da Associação Humanitária dos Bombeiros dos Estoris, em 02:58:44.

Seguiram-se os atletas José Ribeiro, do Peniche Amigos Clube, com 02:24:44, Margarida Sobreira com 02:59:58, Ricardo Costa com 02:25:18 e Friederike Mayer com 03:00:20, atletas da Associação Humanitária dos Bombeiros dos Estoris. Por estafetas venceu o Oriental Triatlo, seguido do Spartacus, Hercules e Brutus e do Meninos de Madrid.

Já a prova Everis Corporate Division teve como vencedora a equipa Clube Millennium BCP, seguida da Everis BNI e Everis 3.

O evento que reuniu 1200 participantes nos dois dias contou com cerca de 20% de inscrições estrangeiras e teve Espanha a liderar a tabela, seguida de França, Inglaterra e Alemanha.

A edição organizada pela 3 IRON Sports, em parceria com a Câmara Municipal de Cascais e com o apoio técnico da Federação de Triatlo de Portugal, contou com provas para todas as idades.



“Rafael Domingos e Liliana Alexandre venceram na estreia da Activo Bank Sprint Triathlon”

Primeiro dia de evento reuniu 528 participantes

Por: Rita Nunes Ferreira

A 2º edição do Cascais Triathlon realizado no sábado 23 de setembro, teve como vencedores da prova estreante, Activo Bank Sprint Triathlon pontuável para a Taça de Triatlo de Portugal, os atletas Rafael Domingos e Liliana Alexandre e contou ainda com as provas de Aquatlo para pequenos, em diferentes distâncias, e graúdos.

Com a participação de 327 nadadores, a prova Activo Bank Sprint Triathlon foi ganha por Rafael Domingos, do Sport Lisboa e Benfica e que ficou em 4º lugar na etapa do Campeonato Nacional Individual Triatlo em Setúbal, com 00:56:19, e por Liliana Alexandre, do Sporting Clube de Portugal, com 01:04:07. Em segundo lugar ficou David Luís, que completou a prova em 00:56:38, e Andreia Ferrum, do Rio Maior Triatlo, que terminou em 01:04:37.

Cortaram a meta em terceiro lugar os atletas Luís Lopes, em 00:56:49 e Ana Ramos em 01:04:51.

Na classificação coletiva por equipas masculinas venceu o Clube Olímpico de Oeiras, seguido de Alhandra Sporting Club, em terceiro nas equipas femininas, e Rio Maior Triatlo, em primeiro nas femininas. Em segundo lugar ficou o Sporting Clube de Portugal.

As provas Aquatlo Jovem, divididas pelos escalões benjamins, infantis, iniciados e juvenis contaram com 164 participantes. Na prova Benjamim venceram Hugo Rocha, seguido de Francisco Carvalho e Gonçalo Guimarães.

Na prova dos infantis venceram João Batista, Pedro Silva e Rodrigo Pissarra. Já nos iniciados venceram Daniel Santos, Gabriel Santos e Miguel Catarino. Na última prova, dos juvenis, venceram Rui Sousa, da Associação Naval Amorense, François Vie e Afonso Nunes, ambos do Alhandra Sporting Club.

A Aquatlo Open, com 37 participantes, foi vencida por João Jacinto, do Clube Olímpico de Oeiras, em 00:14:59 e Inês Melo (00:14:59), seguido de Sebastian Groot, que terminou a prova aos 00:16:22 e Ana Vaz, aos 00:18:33. Em terceiro lugar cruzaram a meta Bruno Vaz (00:16:26) e Suzana Rosa (00:18:34).

O evento que reuniu 528 participantes contou com cerca de 20% de inscrições estrangeiras e teve Espanha a liderar a tabela.

A segunda edição do Cascais Triathlon contou com provas para todas as idades num certame organizado pela 3 IRON Sports, em parceria com a Câmara Municipal de Cascais e com o apoio técnico da Federação de Triatlo de Portugal.



“Seleção Nacional/Liberty Seguros/Taça França Pista”

Portugal conquista três pódios na Taça de França de Pista

A Seleção Nacional/Liberty Seguros conseguiu três pódios em outras tantas corridas disputadas, na prova da Taça de França de Pista, disputada em Bourges.

A dupla formada por Ivo Oliveira e por João Matias conseguiu a segunda posição na prova de madison, com 30 pontos, menos 16 do que os vencedores, Benjamin Thomas e Morgan Kneisky.

No sábado, a Seleção Nacional/Liberty Seguros subiu ao pódio duas vezes. Na corrida de scratch, ganha por Thomas Denis, o luso Ivo Oliveira foi o segundo classificado. Rafael Silva foi sexto, António Barbio terminou na décima posição e João Matias ficou no décimo primeiro lugar.

João Matias fechou o pódio da corrida por pontos, apenas batido por Benjamin Thomas e por Florian Maitre. Ivo Oliveira conseguiu o sexto posto, Rafael Silva foi nono e António Barbio concluiu a prova na décima terceira posição.

A participação da Seleção Nacional/Liberty Seguros na prova da Taça de França permitiu aos corredores portugueses atingirem o triplo objetivo a que se propuseram: ganhar experiência, somar pontos para o ranking internacional e preparar o Campeonato da Europa de Pista.

O quarteto nacional compete, com iguais metas, nos 3 Jours d’Aigle, na Suíça, entre quinta-feira e sábado.

Fonte: FPC

“Taça Cyclin’Portugal DHI”

Emanuel Pombo triunfante em casa

O madeirense Emanuel Pombo (Ciclo Madeira Clube Desportivo) ganhou a sexta e última prova da Taça Cyclin’Portugal de Downhill (DHI), na Madeira, conquistando a classificação geral da Taça.

O campeão nacional de elite, Vasco Bica (MS Racing Portugal), até começou melhor, vencendo a manga de qualificação. No entanto, na descida decisiva, Emanuel Pombo não deu qualquer hipótese aos concorrentes. Terminou com 2’47’’49, menos 3,89s do que Francisco Pardal (Penacova DH/UD Lorvanense) e menos 5,65s do que Vasco Bica.

A visita à Madeira – algo que não acontecia há 13 anos – fechou as contas da Taça Cyclin’Portugal. Emanuel Pombo terminou na frente, com 995 pontos. Francisco Pardal foi o segundo, com 725, e Vasco Bica fechou o pódio, com 702.

A individual Margarida Bandeira foi a melhor feminina de elite na corrida deste domingo, relegando Ana Costa (Venda do Sócio/Mel de Cana Ribeiro Seco) e Filipa Peres (RG/Centro Óptico de Fafe) para a segunda e terceira posições, respetivamente. Na geral da Taça foi, todavia, Filipa Peres a vencedora.

Bruno Almeida (Desportivo Jorge Antunes) fez o pleno na categoria júnior, ganhando na Madeira e impondo-se na geral. O mesmo fizeram os cadetes Tiago Ladeira e Carolina Claro (Casa do Povo de Abrunheira), o master 30 Daniel Pombo (Ciclo Madeira Clube Desportivo) e o master 50 José Salgueiro (MCF/Xdream/Município de São Brás). Maurício Conceição (RG/Centro Óptico de Fafe) foi o melhor master 40 neste domingo, mas o ausente Rui Cruz (MCF/Xdream/Município de São Brás) segurou a vitória na Taça.

Os algarvios do MCF/Xdream/Município de São Brás conquistaram a Taça Cyclin’Portugal por equipas, apesar do triunfo coletivo do Ciclo Madeira Clube Desportivo na corrida da região de onde é oriunda esta agremiação.

Fonte: FPC

“Reportagem no “Jornal de Ciclismo” do “Prémio Nacional Mobilidade em Bicicleta.2016”

Já está on-line a reportagem no “Jornal de Ciclismo”, do “Prémio Nacional Mobilidade em Bicicleta.2016” realizado no passado dia 21 de setembro em Lisboa, a mesma pode ser visualizada em: http://jornalciclismo.com/?p=43334 ou em: http://jornalciclismo.com/ onde pode ainda visualizar outras notícias.

“Galeria Multimédia” divulgação das Fotos do “Prémio Nacional Mobilidade em Bicicleta.2016”

Já estão on-line na “Galeria Multimédia”, as fotos do “Prémio Nacional Mobilidade em Bicicleta.2016” realizado no passado dia 21 de setembro em Lisboa, as mesmas podem ser visualizadas em:

"Subida á Glória edição 2016 cheia de adrenalina"

Pedro Garcia e a espanhola Maria Barros Fernandez, vencem a terceira edição

 
Texto e fotos: José Morais
Com o início da Semana Europeia do Desporto, Lisboa iniciou a mesma com muita pedalada, na terceira edição da Subida à Glória Jogos Santa Casa, numa organização da Podium Events, a noite deste sábado 24 de setembro foi diferente, já que as bicicletas evadiram a Calçada da Gloria, numa extensão de 265 metros apenas, onde no dia-a-dia habitualmente os ascensores da Carris, tem permissão para desfilar, ou ainda alguns mais destemidos descem ou sobem aquele ingreme subida com um declive de cerca de 17% de inclinação, que, se a pé existem dificuldades, de bicicleta é sem dúvida uma grande aventura.
A Subida á Glória que liga os Restauradores ao Jardim de São Pedro de Alcântara lá bem no alto do Bairro Alto, proporciona um espetáculo único cheio de muita animação e emoção, e muitos foram os que se quiseram participar, com algumas figura de relevo do ciclismo português a marcarem presença, caso do atual vencedor da Volta a Portugal em Bicicleta Rui Vinhas, ou o Gustavo Veloso.
A Subida á Glória depois de interregno de muitos anos, regressou em 2013, Alfredo Piedade tinha o recorde da subida desde 1926 com 1 minuto e 10 segundos, mas, Ricardo Marinheiro, conquistou a vitória em 2015, e terceiro ano consecutivo, e estabeleceu o recorde da subida em 35,59 segundos, e ganhando logo como alcunha o “Torpedo da Glória”, este ano depois de um acidente e uma operação á clavícula á três semanas, a sua participação esteve em risco, e apenas na véspera decidiu participar, conseguindo um honroso segundo lugar, a nossa reportagem falou com Ricardo Marinho antes da sua participação ao qual o mesmo nos dizia; “ este ano vai ser muito difícil, venho de uma lesão grave, mas vou dar tudo-por-tudo, não tive grande preparação, mas pode ser que dê”.
Mas este ano não foi do “Torpedo da Glória”, a lesão marcou, e a vitória acabou por ser de Pedro Garcia das Associação 20 Kms de Almeirim/Restaurante o Forno, que numa subida muito disputada com Marinheiro, que mesmo assim tinha sido o mais rápido no apuramento, bateu o mesmo no alto da Glória, e ganhando assim em masculinos. Na parte feminina, este ano a mesma foi ganha por Maria Barros Fernandez, a espanhola do Club Ciclista Spol Concellho de Porriño, que bateu Jéssica Costa, da Associação Focus Tean, depois de nas edições anteriores ter lutado sempre por um lugar no pódio, este ano alcançou o tão desejado primeiro lugar, com a favorita Daniela Reis a ficar pelo quarto lugar.
Numa noite muita agradável, onde este ano se sentiu um pouco a presença de menos público, o evento foi positivo, a animação esteve presente, e alguns se destacaram, caso do Carlos Sacramento, que se distinguiu no meio dos participantes, com o Prémio Originalidade, com o “Super Tuga”, uma personalidade talvez roubada ao carnaval, com as cores portuguesas estampadas numa capa voadora, que animou mais uma Subida á Glória, e onde já ficou no ar a próxima edição a realizar em 2017.