domingo, 16 de julho de 2017

“Campeonato da Europa de Triatlo Youth, em Panevezys (Lituânia)”

RICARDO BATISTA

4°LUGAR

MEDALHA DE PRATA

PARA PORTUGAL EM ESTAFETAS

RICARDO BATISTA conquistou um magnifico 4ºlugar no Campeonato da Europa de Triatlo na categoria de YOUTH (Cadetes e Juvenis 2ºano), que se realizou no passado sábado, dia 15/Julho, em Panevezys na Lituânia. Para chegar aqui, foi necessário participar nas semifinais onde 100 atletas, representando 30 países europeus, tinham o sonho de estar na final, na montra do TRIATLO JOVEM EUROPEU.

Os portugueses RICARDO BATISTA (Escola de Triatlo de Torres Novas), JOSÉ PEDRO VIEIRA (Escola de Triatlo de Torres Novas), Alexandre Ribeiro (Rio Maior Triatlo) conseguiram apurar-se para a final de onde apenas chegaram os 31 melhores atletas europeus.

Na final, Ricardo Batista concluiu os 300 metros de natação, 8.400m de bicicleta e 2.350m de corrida em 25m07s, mais 15 segundos do que o vencedor, o britânico Daniel Slater. Os também britânicos Matthew Willis e Sam Hart ocuparam os restantes lugares do pódio. José Pedro Vieira (11º.lugar) gastou 25m26s na prova, enquanto Alexandre Ribeiro (16ºlugar) necessitou de 25m41s

No domingo dia 16/Julho, também em Panevezys na Lituânia, o TRIATLO JOVEM PORTUGUÊS ESTEVE AO MAIS ALTO NIVEL, onde Inês Rico, José Pedro Vieira, Gabriela Ribeiro e Ricardo Batista, fazem história ao conquistarem a MEDALHA DE PRATA nas ESTAFETAS MISTAS do CAMPEONATO da EUROPA de Triatlo em Youth, prova onde quatro atletas (dois femininos e dois masculinos), fazem uma prova de triatlo, onde o atleta só pode iniciar a sua prova, quando o elemento da sua equipa lhe passar o testemunho.

INÊS RICO e GABRIELA RIBEIRO do Alhandra Sport Clube e JOSÉ PEDRO VIEIRA e RICARDO BATISTA da Escola de Triatlo de Torres Novas, integraram a equipa de estafetas que representou Portugal neste Campeonato, e a primeira atleta lusa a entrar na competição foi Inês Rico, que realizou uma excelente prova, tendo passado o testemunho a José Pedro Vieira em 3ºlugar. O José Pedro Vieira consegue recuperar na natação e no ciclismo, realizando mais uma grande prova passando o testemunha em 2°lugar a Gabriela Ribeiro, que apesar de estar com algumas mazelas da queda que sofreu, conseguiu com o seu espírito manter o 2º lugar. O quarto atleta português, Ricardo Batista entrou na água, em 2°lugar mas conseguiu logo recuperar a liderança da prova ao sair da natação. O ciclismo foi muito tático, tendo Ricardo Batista tentado “fugir” ao atleta Inglês, não conseguindo. Na corrida foi o atleta inglês que liderou, dando a vitória à Inglaterra, ficando os lusos a 14 segundos do conjunto britânico, terminando a prova Portugal e em 1:07.24 horas.


Este resultado, excelente para PORTUGAL, a conquista da MEDALHA DE PRATA num Campeonato da Europa de Triatlo Jovem e os resultados individuais, demonstra que o trabalho na formação de jovens triatletas é uma aposta ganha, e a prova disso também passa por TORRES NOVAS, com a prestação de RICARDO BATISTA e JOSÉ PEDRO VIEIRA nesta competição, fruto do seu trabalho em conjunto com o seu técnico PAULO ANTUNES.

 Neste europeu, representaram ainda as cores lusas, Mariana Carvalho que foi desclassificada e assim não foi apurada para as finais, bem como os atletas que disputaram uma final B:

ANDRÉ BÔTO terminou na 2°posição, a cinco segundos do vencedor, o russo Danil Kondrashov (26m12s), e ALEXANDRE SILVA que foi desclassificado.

No setor feminino, INÊS RICO venceu, em 28m37s, enquanto Gabriela Ribeiro não terminou a competição.

Fonte: Escola de Triatlo de Torres Novas

“Europeu para jovens: Portugal vice-campeão por equipas”

Grã-Bretanha ficou em primeiro e França em terceiro

Por: Lusa

Foto: Federação Portuguesa de Triatlo/Facebook

A Seleção Nacional terminou este domingo na segunda posição a prova de equipas dos Europeus de triatlo para jovens, que se disputou em Panevezys, Lituânia, ficando atrás da Grã-Bretanha.

Inês Rico, José Vieira, Gabriela Ribeiro e Ricardo Batista terminaram a prova em 1:07.24 horas, a 14 segundos do conjunto britânico.

A concluir o pódio ficou a equipa francesa, a 30 segundos do conjunto britânico.

Fonte: Record on-line

“Chris Froome: «Entrei um bocado em pânico»”

Britânico esteve em risco de perder a camisola amarela

Por: Lusa

Foto: Reuters

Chris Froome (Sky) viveu este domingo momentos de grande ansiedade no decurso da 15.ª etapa, ganha pelo fugitivo holandês Bauke Mollema (Trek-Segafredo), mas salvou o dia e a amarela da Volta a França em bicicleta.

Uma avaria da roda traseira, quando a corrida seguia lançada por obra da AG2R-La Mondiale de Romain Bardet, poderia ter custado a amarela ao ciclista britânico, mas a pronta ajuda dos seus companheiros evitou a desgraça do líder da Sky.

"Entrei um bocado em pânico. Pensei que, talvez, não conseguisse reentrar no grupo. Pensei que eles [Bardet e Fabio Aru] iriam atacar, tentar ganhar o máximo tempo possível antes do contrarrelógio de Marselha. Neste momento, estamos contentes com a amarela e por irmos ter um dia de descanso", reconheceu após cortar, são e salvo (e sem perder tempo), a meta, mais de seis minutos depois do vencedor Bauke Mollema.

Com quatro contagens de montanha, duas das quais de primeira categoria, no percurso, os 189,5 quilómetros entre Laissac-Sévérac l'Église e Le Puy-en-Velay eram ideais para todos aqueles que querem ganhar uma etapa no Tour e não conseguem fazê-lo ao sprint, nas montanhas ou nos contrarrelógios.

Tendo em conta que a maioria do pelotão se insere nesta categoria, não é de estranhar que, depois de várias constituições, a fuga do dia tenha integrado 28 ciclistas, entre os que se destacavam os virtuosos Tony Martin (Katusha Alpecin), Thomas De Gendt e Tony Gallopin (Lotto-Soudal), Thibaut Pinot (FDJ), Michael Matthews e o camisola da montanha Warren Barguil (Sunweb), Primoz Roglic (LottoNL-Jumbo), Lilian Calmejane (Direct Energie) ou Mollema.

Depois de se unirem ao quilómetro 60, os fugitivos conseguiram uma vantagem sobre o pelotão que rondou quase sempre os oito minutos, até ao momento em que Martin, em ritmo de contrarrelógio, trocou os companheiros de jornada por aquilo que mais gosta: uma luta, em solitário, contra o tempo e contra os quilómetros.

O alemão entrou no sopé do col de Peyra Taillade com mais de um minuto de avanço sobre o grupo, mas perdeu-o durante os 8,3 quilómetros da subida, sendo apanhado por Barguil a três quilómetros do topo. Mas, nesse momento, quase ninguém se apercebeu da mudança na frente de corrida, nem do ataque de Mollema, porque lá atrás a camisola amarela de Froome perigava.

Na descida que antecedeu a última contagem de 1.ª categoria, a AG2R de Romain Bardet acelerou e provocou um corte no grupo de favoritos. Se Fabio Aru (Astana), Rigoberto Urán (Cannondale-Drapac), Dan Martin (Quick Step-Floors) e Mikel Landa rapidamente se juntaram ao comboio da equipa francesa, o mesmo não aconteceu com o líder da Sky.

Com um problema na roda traseira, Froome foi rebocado por Mikel Nieve e acabou mesmo por parar, com Michal Kwiatkowski a dar-lhe a sua roda. Primeiro com ajuda, e depois a solo, e sob os assobios insistentes dos espetadores franceses, o camisola amarela conseguiu recuperar de uma desvantagem que chegou a rondar os 50 segundos.

O último obreiro da reintegração do tricampeão foi, ironicamente, Landa, que recebeu ordens da equipa para descair do grupo e para levar o líder à companhia dos seus rivais da geral. Seguiu-se um período de acalmia entre os candidatos, enquanto na frente os fugitivos tentavam caçar, sem sucesso, o holandês da Trek-Segrafredo, que cortou a meta isolado, com o tempo de 4:41.47 horas, para festejar a sua primeira vitória na prova francesa.

Mollema, que deixou o italiano Diego Ulissi (UAE Team Emirates) e o francês Gallopin a 19 segundos, reconciliou-se assim com o Tour, depois de no ano passado ter caído na antepenúltima etapa, quando era segundo da geral.

"Nos últimos anos, corri pela geral. Desta vez, vim com a ideia de ganhar uma etapa", explicou o sétimo classificado do último Giro.

Com a etapa entregue, restava aos homens da geral lutar por segundos. E foi Dan Martin, em mais uma demonstração de valentia, o único a consegui-lo: o irlandês roubou 14 segundos aos outros candidatos, que demoraram mais 6.25 minutos do que o vencedor, e trocou de posições com Landa, sendo agora quinto, a 1.12.

Ao segundo dia de descanso, os quatro primeiros da geral continuam separados apenas por 29 segundos - Aru está a 18 segundos de Froome, Bardet a 23 e Urán a 29. Já Nairo Quintana (Movistar) está completamente descartado, depois deste domingo ter perdido mais de quatro minutos para os rivais e ter descido a 11.º, a 6.16 minutos do homem que secundou no pódio em 2013 e 2015.

Tiago Machado, que este domingo chegou no grupeto, vai passar o último momento de descanso da 104.ª edição no 76.º lugar da geral, a 1:46.29 horas do camisola amarela.

Fonte: Record on-line

“Bauke Mollema vence 15.ª etapa”

Froome teve dificuldades mas mantém distâncias na frente

Por: Lusa

Foto: Reuters

O ciclista holandês Bauke Mollema (Trek-Segafredo) venceu este domingo em solitário a 15.ª etapa da Volta a França, ao escapar aos companheiros de fuga num dia em que a amarela de Chris Froome (Sky) esteve em perigo.

Mollema cumpriu os 189,5 quilómetros entre Laissac-Sévérac l'Église e Le Puy-en-Velay, em 4:41.47 horas, deixando o italiano Diego Ulissi (UAE Team Emirates) e o francês Tony Gallopin (Lotto Soudal), respetivamente, segundo e terceiro, a 19 segundos.

O britânico Chris Froome (Sky), que teve vários sobressaltos durante a fuga e chegou a andar atrasado em relação aos concorrentes da geral, manteve a camisola amarela e a diferença de 18 segundos sobre o italiano Fabio Aru (Astana) e 23 sobre o francês Romain Bardet (AG2R La Mondiale).

Fonte: Record on-line

“Volta a Portugal de Juniores Liberty Seguros”

Victor Ocampo sela no Montejunto a conquista da Volta

Por: José Carlos Gomes

O colombiano Victor Ocampo (Bairrada) ganhou hoje a 12.ª Volta a Portugal de Juniores Liberty Seguros, impondo-se também na última etapa, uma viagem de 108,9 quilómetros, entre Torres Vedras e o alto de Montejunto.

A etapa foi bem disputada taticamente, com as equipas a trabalharem para a conquista das classificações secundárias e a colocarem ciclistas em posição adiantada, integrando a numerosa fuga do dia, com mais de dezena e meia de corredores. Isso colocou os conjuntos menos ativos em alerta, obrigando-os a desgastar-se nos trabalhos de perseguição.

A fuga foi anulada no sopé da subida de 5,5 quilómetros, que levou os corredores à meta, coincidente com uma contagem de montanha de primeira categoria. A subida fez a verdadeira seleção de valores. O colombiano Victor Ocampo defendeu a camisola amarela da melhor forma, impondo-se a todos os rivais.

Victor Ocampo cortou a meta na primeira posição, ao fim de 2h59m57s de corrida, menos 2 segundos do que Pedro Lopes (Alcobaça CC/Crédito Agrícola), segundo classificado. O terceiro foi Afonso Silva (Sporting-Tavira), a 15 segundos.

O triunfo na etapa consolidou o primeiro lugar de Victor Ocampo na geral individual. O colombiano conquistou a Volta a Portugal de Juniores Liberty Seguros com 18 segundos de vantagem sobre Pedro Lopes e com 31 segundos sobre Afonso Silva, tendo o pódio da geral replicado o da etapa.

“Cumpri tudo o que me disse o meu treinador para fazer e contei com o esforço dos meus companheiros de equipa”, explicou Victor Ocampo, antes de dar um abraço emocionado ao diretor desportivo da Bairrada, Henrique Queirós.

O ciclista colombiano afirmou, no dia em que vestiu a camisola amarela, não ser grande trepador, numa manobra de “bluff” que talvez tenha surtido efeito. “É possível que os meus adversários tenham desvalorizado as minhas capacidades”, admite Victor Ocampo, que pratica ciclismo há 3 anos e tem em Rigoberto Urán o grande ídolo.

A consistência dos Bairradinos valeu-lhes o triunfo coletivo, além do individual. Afonso Silva conquistou a camisola da juventude, Francisco Pereira (Maia) impôs-se na classificação por pontos e Carlos Salgueiro (ACD Milharado/EC Manuel Martins) foi coroado rei dos trepadores.

Fonte: FPC

“Campeonato da Europa de Pista”

Contagem decrescente para o Campeonato da Europa de Pista

Por: José Carlos Gomes

Mais de 300 corredores, 25 países e quase 50 horas de corridas em seis dias de competição. Esta pode ser uma síntese numérica do Campeonato da Europa de Pista para Sub-23 e Juniores que vai realizar-se no Velódromo Nacional, em Sangalhos, Anadia, entre terça-feira, 18 de julho, e domingo, 23.

As seleções já chegaram a Portugal e, por estes dias, dão cor e ritmo e à azáfama do Velódromo, durante os treinos oficiais. No entanto, a competição e o espectáculo de alto nível estão guardados para as 9h30 de terça-feira, arranque do Europeu, o quinto que se disputa em Sangalhos, local que recebeu a prova, ininterruptamente, entre 2011 e 2014.

Apesar de ser uma competição de sub-23 e de juniores, o nível desportivo é muito elevado, permitindo ver ao vivo corredores que já dão cartas mesmo entre a elite e os futuros grandes campeões do ciclismo de pista, assim como alguns ciclistas que acabam por notabilizar-se na estrada.

As quatro edições anteriores da competição realizadas em Portugal permitiram ver no Velódromo Nacional corredores que conquistaram títulos olímpicos em Londres e no Rio de Janeiro. É o caso de Elia Viviani, Laura Kenny, Lasse Norman Hansen, Elis Ligtlee, Elinor Barker, Owain Doull e Callum Skinner. Além de outros medalhados ilustres, como Bryan Coquard, Daria Shmeleva, Rebecca James, Jilien D’Hoore, Katy Marchant ou Matthijs Büchli.

O privilégio de assistir ao vivo às prestações de alguns dos melhores especialistas internacionais, entre 18 e 23 de julho, é gratuito para todos os filiados na Federação Portuguesa de Ciclismo e também para os residentes no concelho de Anadia. Os bilhetes diários para o público em geral custam dez euros.

Quem não puder deslocar-se a Sangalhos poderá ver todas as finais e muitas provas de qualificação no direto em streaming, que será disponibilizado na página da Federação Portuguesa de Ciclismo na Internet (fpciclismo.pt), na página oficial do Campeonato da Europa (eurotrack2017.pt) e no canal da Federação no youtube (youtube.com/fedportciclismo).

Portugal com dez ou onze corredores

A Equipa Portugal é uma das 25 seleções nacionais presentes. Estão convocados onze corredores, mas um deles ainda tem a participação em dúvida. Trata-se de Ivo Oliveira, o mais medalhado corredor de pista português, que tem vindo a recuperar da dupla fratura do braço direito, contraída no dia 14 de junho, no Giro para sub-23.

Ivo Oliveira está sob avaliação do departamento clínico da Equipa Portugal, sendo tomada uma decisão definitiva quanto à participação do gaiense durante esta segunda-feira.

Se Ivo está em dúvida, o irmão gémeo Rui Oliveira (Axeon Hagens Berman) é presença certa, juntando-se a César Martingil (Liberty Seguros/Carglass), Miguel do Rego e a Soraia Silva (Bairrada) no lote de sub-23 convocados pelo selecionador nacional de pista, Gabriel Mendes. O diretor técnico nacional conta ainda com os juniores Francisco Duarte e Wilson Esperança (Sicasal/Liberty Seguros/Bombarralense), Francisco Moreira (Seissa/KTM Bikeseven/Matias & Araújo/Frulact), João Dinis (RP-Boavista), José Sousa (Silva & Vinha/ADRAP/Sentir Penafiel) e Maria Martins (Bairrada).

Países inscritos: Alemanha, Arménia, Áustria, Bielorrússia, Bélgica, Dinamarca, Eslováquia, Espanha, Finlândia, França, Grã-Bretanha, Grécia, Holanda, Hungria, Irlanda, Itália, Lituânia, Polónia, Portugal, República Checa, Rússia, Suécia, Suíça, Turquia e Ucrânia.

Programa de competição

18 de Julho

9h30-14:25 / 16h30-20h00

Velocidade por Equipas, Perseguição Individual, Perseguição por Equipas, Eliminação, Scratch

19 de Julho

9h30-13h30 / 15h30-21h10

Velocidade por Equipas, Velocidade, Perseguição por Equipas, Km contrarrelógio, Scratch. Eliminação

20 de Julho

9h30-14h30 / 16h30-21h05

Velocidade, Perseguição Individual, Perseguição por Equipas, Km contrarrelógio

21 de Julho

9:30-12:10 / 15:30-21:05

Velocidade, Omnium, 500m contrarrelógio, Corrida por Pontos

22 de Julho

9h30-12h20 / 16h00-20h50

Omnium, Keirin, 500m contrarrelógio, Velocidade, Corrida por Pontos

23 de Julho

9h30-11h25 / 13h30-16h45

Keirin, Madison

Calendário de transmissões

18 de Julho

10h50-12h30

16h30-20h00

19 de Julho

15h30-21h10

20 de Julho

16h30-21h05

21 de Julho

15h30-21h05

22 de Julho

9h30-12h20

16h00-21h00

23 de Julho

9h30-11h25

13h30-17h00

Fonte: FPC

“Angel Vicioso atropelado em Valencia”

Ciclista da Katusha ia acompanhado por um triatleta

Por: Fábio Lima

O veterano ciclista Angel Vicioso, de 40 anos, foi este domingo atropelado por um carro enquanto fazia um treino na zona de Valência, de acordo com publicação feita no Twitter pelo próprio ciclista da Katusha, que seguia neste treino acompanhado do triatleta local Jesús Gomar García.

"Um senhor atropelou-nos na rotunda. O @GomarTri (Jesús Gomar García) foi o mais prejudicado", escreveu o veterano ciclista na sua página da referida rede social, na qual recebeu, depois, muitas mensagens de apoio e de preocupação.

Fonte: Record on-line