sexta-feira, 22 de dezembro de 2017

“LOVE TILES DOURO GRANFONDO”

Por: Hernâni Duarte

Aceitar os desafios faz-nos grandes, vencê-los torna-nos mortais, por isso vem preparar-te para a subida do INFERNO em Armamar.

No dia 18 de Março de 2018 venha conhecer uma das dificuldades do Love Tiles Douro Granfondo e participe na "Subida ao Inferno", aonde os atletas são desafiados a cortarem a meta nos três primeiros lugares tendo direito a prémio monetário.

Este evento percorrerá as estradas do concelho dando a conhecer aos participantes o que de bom Armamar tem para oferecer aos amantes da bicicleta.

PRÉMIO PARA OS 3 PRIMEIROS:

1 Lugar = 150€

2 Lugar= 50€

3 Lugar= 25 €

Informações e inscrições em: http://apedalar.pt/eventos/info/1637#
 
 

“Inscrições abertas para o Campeonato Ibérico de Média Distância”

Estão aberta as inscrições para o Campeonato Ibérico de Média Distância que terá lugar no próximo dia 17 de Junho de 2018 em Salamanca, Espanha. A competição será parte integrante do Triatlo de Média Distância de Salamanca, fazendo igualmente parte do calendário competitivo da Federação de Triatlo de Portugal e da Federação Espanhola de Triatlo, tendo início marcado para as 9h no cenário inigualável do Rio Tormes, junto à Catedral de Salamanca.

Salamanca, Cidade de Cultura e Turismo, faz uma aposta forte no desporto como meio de promoção e, nesse sentido, será uma excelente anfitriã para todos os participantes e respectivos acompanhantes durante o decorrer do fim-de-semana. O número de vagas para a prova são 300 e as inscrições podem ser realizadas no site www.triatloncastillayleon.com

Para consultar mais informações sobre a prova, poderá consultar o sitio oficial na internet em www.triatlonmediadistanciasalamanca.es

“Campeão turco de 'crono' deixa equipa israelita devido às tensões provocadas por Trump”

Ahmet Orken integrava a Israel Cycling Academy

Por: Lusa

Foto: Ahmet Orken Facebook

O turco Ahmet Orken, tetracampeão da Turquia de contrarrelógio, vai deixar a Israel Cycling Academy, primeira equipa israelita profissional de ciclismo, devido ao agudizar das tensões no Médio Oriente provocadas pelo presidente norte-americano, Donald Trump.

"Estou muito grato pela oportunidade. Infelizmente, os eventos recentes forçaram-me a isto. A minha família em Konya - e especialmente a minha mãe e o meu irmão - ficaram numa situação horrenda. Embora agradecido por ser um ciclista profissional, sou, acima de tudo, um filho e irmão dedicado", disse Ahmet Orken, citado pela equipa israelita.

A Israel Cycling Academy concordou libertar o corredor do seu vínculo, válido até ao final de 2019, naquela que considerou uma "decisão de partir o coração".

Já depois de ter cumprido o primeiro estágio com a equipa, as tensões na região aumentaram, sobretudo depois dos Estados Unidos reconhecerem Jerusalém como capital de Israel, a 6 de dezembro.

"Esta é uma decisão que nos parte o coração. O Ahmet é um grande atleta e uma excelente pessoa. Uniu-se ao nosso programa com a visão e o compromisso de colocarmos o desporto - e com isso a paz - acima da política. Foi uma decisão corajosa e que foi recebida com amplo apoio por israelitas e turcos. Apesar da desilusão, só queremos o melhor para ele e para a sua família", referiu o diretor-geral da equipa, Ran Margaliot.

Esta formação israelita foi criada em 2014, com a ajuda do tricampeão do mundo de fundo Peter Sagan, e tornou-se a primeira do país a alcançar o estatuto de Continental Profissional, em 2017, ambicionando também tornar-se a pioneira em grandes Voltas, nomeadamente com a Volta a Itália de 2018, que vai partir de Jerusalém.

A decisão norte-americana de reconhecer Jerusalém como capital de Israel, divulgada a 6 de dezembro provocou fortes reações internacionais.

O Presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, tem sido um dos mais veementes críticos da decisão do Presidente norte-americano.

Israel anexou a parte leste de Jerusalém, que passou a controlar desde a guerra de 1967, e votou uma lei que torna a cidade santa a sua capital "indivisível". Esta anexação nunca foi reconhecida pela comunidade internacional e os palestinianos consideram Jerusalém leste como a capital do seu futuro Estado.

A Turquia e Israel normalizaram as suas relações em 2016, após uma grave crise diplomática motivada por um 'raide' israelita contra um navio de uma ONG turca que se dirigia para a Faixa de Gaza em 2010.

Os dois países intensificaram a sua cooperação, em particular no domínio da energia, mas Erdogan continua a criticar regularmente a política israelita.

Na quinta-feira, o reconhecimento dos Estados Unidos de Jerusalém como capital de Israel foi declarado "nulo e sem efeito" por 128 países-membros da Assembleia-geral da ONU numa votação que decorreu na sede das Nações Unidas.

Entre os 193 países-membros da ONU, nove votaram contra a resolução, sem caráter vinculativo, e 35 optaram pela abstenção.

Fonte: Record on-line

“Diretor do Tour não quer Froome na prova sob investigação”

Christian Prudhomme pede à UCI que acelere apuramento dos factos

O diretor da Volta a França, Christian Prudhomme, pediu esta sexta-feira à União Ciclista Internacional (UCI) uma rápida investigação no caso de doping de Chris Froome, ciclista que não quer no Tour sob investigação.

A UCI solicitou a Froome, quatro vezes vencedor do Tour (2013, 2015, 2016 e 2017), que explicasse o porquê de uma sua amostra de urina na Volta a Espanha mostrar o dobro do nível de concentração de salbutamol permitido para uso terapêutico.

"Queremos a situação clarificada, para sairmos deste estado de escuridão e ambiguidade. Queremos, obviamente, que uma investigação seja conduzida e queremos que não dure meses e meses, pelo que queremos uma resposta breve da UCI no início da próxima temporada", disse Prudhomme, à televisão francesa.

Se for considerado culpado de doping, o ciclista da Sky, de 32 anos, pode perder o título de vencedor da Vuelta e ser suspenso por um longo período.

Froome tem prevista a participação na edição 2018 do Tour e Prudhomme quer evitar que se repita um cenário idêntico ao que sucedeu com o espanhol Alberto Contador, que correu e ganhou a Volta a Itália de 2011, numa altura em que estava sob investigação por doping, e acabou perder o título e ser suspenso por dois anos.

Em 2017, o britânico venceu o Tour pela quarta vez e, depois, ainda ganhou a Vuelta, prova em que acusou uma dose de salbutamol acima do permitido.

O salbutamol ajuda a aumentar a capacidade pulmonar e pode ser usado com um medicamento que aumenta o desempenho e a resistência. A agência mundial antidoping permite que seja tomado apenas por inalação e em quantidades limitadas.

A Sky afirmou que Froome teve de aumentar a dose, sem exceder o admissível, durante a Volta a Espanha, devido a "sintomas agudos de asma".

"Salbutamol não é uma substância proibida. O que importa é a quantidade tomada e é por isso que os especialistas têm de se pronunciar, embora pareça que a dose encontrada foi o dobro do nível permitido", afirmou o diretor do Tour.

Fonte: Record on-line

“Mais uma morte,Jovem ciclista morre atropelado”

Jason Lowndes treinava na Austrália quando foi abalroado por um carro

O australiano Jason Lowndes, que completou 23 anos há uma semana, faleceu esta sexta-feira, em Victoria, na Austrália, depois de ter sido atropelado por um carro enquanto treinava, informa a Israel Cycling Academy nas redes sociais. O ciclista preparava-se para se juntar a outra equipa continental, a JLT Condor.

Considerado um sprinter muito talentoso, Jason Lowndes foi 6º no Mundial de Esperanças em Doha, em 2016, além de ter estado em três pódios de etapa nas Voltas à Áustria e à Coreia do Sul.

Fonte: Record on-line