domingo, 7 de maio de 2017

“Vanessa Fernandes é 2.ª no Challenge Lisboa”

A atleta norte americana Lucy Charles foi a grande vencedora

Por: Lusa

Vanessa Fernandes foi 2ª. classificada, este domingo, no Challenge Lisboa, prova ganha pela norte americana Lucy Charles. A atleta portuguesa, recém-regressada à competição, realizou o circuito em 4 horas e 13 minutos, mais 6 minutos que a vencedora. O pódio ficou completo com a dinamarquesa Line Thams.

A triatleta do Benfica ainda não decidiu se vai participar no próximo Campeonato da Europa, em meados de julho.

Fonte: Record on-line

“Alhandra Sporting Club triunfa no primeiro triatlo do Campeonato Nacional Jovem”

A Amora recebeu centenas de triatletas de todas as idades que competiram na prova pontuável para o Campeonato Nacional Jovem, prova aberta e prova de observação que se realizaram sábado, dia 06 de Maio.

A manhã, reservada à competição jovem, começou com uma verdadeira enchente de cinco centenas de inscritos que procuraram integrar as formações dos seus clubes da melhor forma. Divididos por escalões os triatletas foram desafiados a percorrer distâncias que variaram entre os 50m de natação, 1km de ciclismo, 400m de corrida e os 300m de natação, 8km de ciclismo e 2km de corrida. Os percursos foram marcados pela paisagem ribeirinha sempre presente e que contribuiu para o cenário do evento.

A competição pela quinta etapa do Campeonato Nacional Jovem ficou marcada pela introdução do segmento de natação na época de 2017. Assistimos com orgulho a inúmeros momentos de aprendizagem, harmonia e gosto pela modalidade e destacamos os vencedores individuais dos demais escalões. Diana Marcelino, Sport Lisboa e Benfica, e Ricardo Pissarra, Alhandra Sporting Club, venceram a prova na categoria de Benjamins. Cassilda Carvalho, Sport Lisboa e Benfica, e Duarte Moreira, Fátima Escola de Triatlo, conquistaram o escalão de infantis. Rafaela Silva e Bernardo Boal, Clube Natação do Cartaxo, foram os vencedores em Iniciados. Inês Rico, Alhandra Sporting Club, e Alexandre Montez foram os melhores entre os Juvenis.

Em termos coletivos a conquista da etapa foi levada a cabo por intermédio do Alhandra Sporting Club. Naquela que foi a prova que marcou o início das competições de triatlo no Campeonato Nacional Jovem a formação Vila-franquense provou as suas intenções de disputa pelo título e somou a segunda vitória da temporada. O Sport Lisboa e Benfica terminou a prova no segundo lugar e o Clube de Natação de Torres Novas foi terceiro.

No início da tarde da sábado houve lugar para a realização de uma prova aberta e de uma prova de observação. Ambas disputadas ao longo de 300m de natação, 8km de ciclismo e 2km de corrida, a prova aberta foi destinada a todos os interessados em participar ao passo que a prova de observação reservou-se a receber atletas do escalão Cadete. Catarina Rodrigues, Rio Maior Triatlo, e João Mansos, Associação Naval Amorense, foram os melhores entre todos os que participaram na prova aberta. Na prova de observação foram Gabriela Ribeiro, Alhandra Sporting Club, e Ricardo Batista, Clube de Natação de Torres Novas, os que se destacaram e conquistaram a vitória.

O V Triatlo Jovem da Amora foi uma organização da Associação Naval Amorense e da Junta de Freguesia da Amora, com o apoio técnico da Federação de Triatlo de Portugal. O evento recebeu a participação de um grande número de triatletas responsáveis por preencher e dinamizar a freguesia num dia repleto de emoções e de gosto pela nossa modalidade.

Fonte: FTP

“João Pereira impõe-se no Challenge de Lisboa”

Melanie Santos a conquistou a 'batalha dos sexos'

Por: Lusa

Foto: Filipe Farinha/Record

O português João Pereira venceu este domingo o Challenge de Lisboa de triatlo, com Melanie Santos a conquistar a 'batalha dos sexos'.
João Pereira, 5.º classificado nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, venceu a prova em 3 horas 41 minutos e 23 segundos, à frente do australiano Christian Kemp (3:44.53) e do alemão Patrick Dirksmeier (3:45.11).
Na prova da 'batalha dos sexos', que juntava mulheres e homens, que partiam com atraso, Melanie Santos venceu em 2 horas 18 minutos e 5 segundos, à frente da sueca do Sporting Katarina Larsson (2:22.58) e da britânica Louise Croxson (2:31.43).

Fonte: Record on-line

“David Luis melhor português na Taça do Mundo de Chengdu”

Foto: ITU

David Luis foi o melhor português na final da etapa da Taça do Mundo que decorreu em Chengdu, China. Com uma boa prestação no segmento de corrida o triatleta terminou na 16ª posição. O seu melhor resultado em etapas da Taça do Mundo de Triatlo. A apenas dois lugares de distância, Miguel Arraiolos surgiu na 18ª posição e João Silva foi 21º.

A presença lusa na etapa chinesa da Taça do Mundo de Triatlo iniciou-se ontem com a disputa das semifinais que garantiam o acesso à derradeira prova do dia de hoje. Apenas os 10 melhores classificados de cada uma das três semifinais conquistaram o apuramento e os nossos três representantes cumpriram o objectivo primordial do primeiro dia de competições.

Hoje, frente ao top30 da competição, o foco da comitiva portuguesa direcionava-se para a conquista de pontos internacionais e procura pelo melhor resultado possível. João Silva liderou a presença masculina durante a maior parte do decorrer da prova, disputando os lugares cimeiros da competição, mas foi forçado a interromper o ritmo ao longo do percurso de corrida e, consequentemente, perdeu posições, terminando no 21º posto. David Luis e Miguel Arraiolos apresentaram grande consistência ao longo de toda a prova e cortaram a linha da meta no 16º e 18º lugar, respectivamente.

A competição masculina foi vencida por intermédio de Matthew Hauser. O australiano cortou a meta com a curta vantagem de apenas 2 segundos em relação ao atleta do Azerbeijão, Rostislav Pevtsov. Luke Willian, Austrália, encerrou o pódio na terceira posição.

O saldo da presença portuguesa em Chengdu foi positivo e os nossos atletas provaram, mais uma vez, a qualidade suficiente para disputar competições de alto nível internacional.

 Fonte: FTP

“Taça de Portugal de DHI

Vasco Bica acelera para a liderança em Ribeira de Pena

Por: José Carlos Gomes

O campeão nacional de downhill (DHI), Vasco Bica (MS Racing Portugal), ganhou hoje, em Ribeira de Pena, a quarta etapa da Taça de Portugal desta disciplina, assumindo o comando da classificação geral na categoria de elite.

Os 2,8 quilómetros da pista de Santa Marinha foram palco de um duelo intenso e emocionante entre os melhores especialistas portugueses. Francisco Pardal foi aquele que começou melhor, estabelecendo o registo de referência na descida de qualificação, 2’59’’95, mas Vasco Bica não esteve pelos ajustes na manga decisiva.

O campeão puxou pelo estatuto de favorito e completou a final em 2’55’’64, batendo folgadamente toda a concorrência. O segundo classificado, a 1,879 segundos, foi Emanuel Pombo (Ciclo Madeira Clube Desportivo). O espanhol Marcelo Gutiérrez (Giant Factory) fechou o pódio, a 2,707 segundos do vencedor.

A vitória na corrida deste domingo valeu a Vasco Bica a subida ao primeiro lugar da Taça de Portugal, aproveitando a ausência de Rémi Thirion e de Matthew Simmonds, que ocupavam os dois lugares cimeiros da tabela.

Margarida Bandeira (Montanha Clube/Louzanpark) dominou hegemonicamente a competição de elite feminina. Foi a mais rápida na manga de qualificação e repetiu o desempenho na final. A corredora portuguesa cumpriu a manga decisiva em 4’12’’02, deixando as outras ocupantes do pódio, Ana Costa (Casa do Povo da Abrunheira) e Sofia Costa, a 30,810s e a 20m57s, respetivamente. Margarida Bandeira é a nova comandante do ranking feminino de elite.

Tomás Barreiros (ADAR Ofimoto) impôs-se entre os juniores, mas Tiago Ladeira (Casa do Povo de Abrunheira), terceiro em Ribeira de Pena, segurou o primeiro lugar na geral. Leonardo Lambaz (Município de Porto Moniz/CN Seixal) foi o cadete mais rápido, mas não colocou em causa a primeira posição na geral do ausente Gonçalo Bandeira (Montanha Clube/Louzanpark).

Daniel Pombo (Ciclo Madeira Clube Desportivo) ganhou a competição de master 30, reforçando o primeiro lugar na geral. O melhor master 40 foi o galego Miguel Pintos (Galicia en Bici Scott), mas Rui Cruz (MCF/Xdream/Município de S. Brás) defendeu a primazia na geral. O comandante da Taça em masters 50, José Salgueiro (MCF/Xdream/Município de S. Brás), foi também o mais forte na corrida deste domingo.

A próxima etapa da Taça de Portugal de DHI corre-se no dia 28 de maio, em Porto de Mós.

Fonte: FPC

“Raúl Alarcón termina Volta a Madrid em 2º lugar”

Ciclista do FC Porto terminou com o mesmo tempo que o vencedor com o mesmo tempo que o vencedor, Raúl Alarcón não conseguiu vencer o compatriota Óscar Sevilla
Foto: EPA/VINCENT JANNINK
O ciclista espanhol Raúl Alarcón (W52-FC Porto) terminou hoje a 30.ª Volta Ciclista Comunidade de Madrid na segunda posição da geral, com o mesmo tempo do vencedor, o seu veterano compatriota Óscar Sevilla (Medellín-Inder).
Na última tirada da prova madrilena, numa chegada em pelotão compacto, Sevilla cortou a meta em quinto, com o mesmo tempo do vencedor, o alemão Jasha Sutterlin (Movistar), enquanto Alarcón foi sétimo, cedendo a amarela e a vitória na geral ao compatriota.
O corredor dos ‘dragões’ terminou a prova, no final de uma semana em que conquistou a Volta às Astúrias na segunda-feira, como vencedor da classificação de pontos e da camisola da regularidade.
O ‘veterano’ Sevilla, de 40 anos, que tem o segundo posto na Volta a Espanha de 2001 como ponto alto da carreira, ‘vingou-se’ de Alarcón, depois de ter ficado em terceiro nas Astúrias.
Na chegada ao ‘sprint’, vencida pelo alemão Sutterlin, ao fim de 99 quilómetros em traçado urbano, o melhor português foi o ciclista ‘azul e branco’ Daniel Freitas, em 14.º, registando também a melhor classificação final na geral (28.º).
O jovem espanhol Xuban Errazkin foi o melhor classificado da Rádio Popular Boavista, em 21.º na última etapa e 19.º na geral, tendo ainda ficado em sexto lugar na classificação da juventude.
David Rodrigues (Rádio Popular Boavista), que subiu para 29.º na geral, terminou na 32.ª posição, com Amaro Antunes (W52-FC Porto) em 35.º, o mesmo posto em que concluiu a geral individual, subindo 10 lugares.
Rafael Reis (Caja Rural) foi 54.º na etapa e caiu três posições para 32.º, enquanto Nuno Meireles (Equipo Bolivia) aproveitou o último dia de prova para subir para o 84.º lugar na geral.
Em 36.º na geral terminou o espanhol Pablo Guerrero (Rádio Popular Boavista), 51.º na etapa, com o compatriota e colega de equipa Víctor Etxeberría em 55.º, ficando no 44.º posto da geral.
O 74.º lugar na terceira etapa de Domingos Gonçalves (Rádio Popular Boavista) valeu-lhe uma ‘queda’ na classificação final, onde era 21.º no final do segundo dia, tendo concluído na 49.ª posição.
O espanhol Daniel Sanchez (Rádio Popular Boavista) fechou a participação no 51.º posto, depois de ser 77.º na etapa, com o russo Egor Silin como pior classificado da equipa, na 54.ª posição.
O vencedor da Volta a Portugal de 2016, Rui Vinhas (W52-FC Porto), terminou a prova em 66.º lugar, dois postos abaixo do colega de equipa Samuel Caldeira, depois de terem terminado a tirada final em 85.º e 86.º, respetivamente.
Ricardo Vilela (Manzana Postobon) terminou em 98.º e antepenúltimo a tirada final, a 2.05 minutos do vencedor, terminando no 56.º posto da geral.
A mais de 22 minutos de Sevilla, o ‘dragão’ Tiago Ferreira fechou a geral no 96.º posto ao ser 88.º na última etapa, à frente de Nuno Bico (Movistar), que terminou em 92.º e fechou a participação na capital espanhola no 81.º posto da geral.
Fonte: SAPO Desporto c/ Lusa

“Fernando Gaviria vence 3.ª etapa e sobe à liderança”

Ciclista cumpriu os 148 quilómetros em 3:26.33 horas

Por: Lusa

Foto: EPA

O colombiano Fernando Gaviria (Quick-Step Floors) venceu este domingo a terceira etapa da 100.ª edição da Volta a Itália, entre Tortoli e Cagliari, tornando-se o terceiro líder da prova em outros tantos dias.
O ciclista de 22 anos, quarto colombiano a vestir a camisola rosa em 100 edições, cumpriu os 148 quilómetros em 3:26.33 horas, batendo Rudiger Selig (Bora Hansgrohe) e Giacomo Nizzolo (Trek-Segafredo) num sprint reduzido, depois do vento e do ritmo elevado da Quick-Step terem provocado cortes no pelotão.
Gaviria assumiu a liderança da 'corsa rosa', que era do alemão André Greipel (Lotto-Soudal), e irá vesti-la na quarta etapa, marcada, para terça-feira depois de um dia de descanso, na ligação de Cefalù ao Monte Etna, na Sicília, com um traçado de 181 quilómetros e um final em alto.

Fonte: Record on-line