domingo, 20 de maio de 2018

“JOÃO ALMEIDA QUINTO NA RONDE DE L'ISARD”

Foi o melhor português na prova

Por: Lusa

Foto: Ronde de l'Isard

O ciclista João Almeida (Seleção Nacional) terminou este domingo a Ronde de l'Isard na quinta posição da geral, depois de ser 10.º na quarta e última etapa da prova francesa, numa tirada de 152,4 quilómetros, entre Salies-du-Salat e Saint-Girons.

O resultado valeu-lhe a conquista da classificação de melhor jovem nesta competição internacional de sub-23, com João Almeida a terminar a etapa a 3.28 minutos do vencedor, o suíço Gino Mäder (IAM Excelsior).

"Foi um dia muito difícil. Esteve um temporal tremendo. As subidas eram difíceis, mas as descidas não eram menos, em estrada estreita, molhada e inclinada. Felizmente, conseguimos o objetivo principal, que era ganhar a juventude e conservar o João Almeida nos melhores da geral", disse no final o selecionador José Poeira.

João Almeida, sub-23 de segundo ano, foi o quinto classificado na geral final, a 46 segundos do vencedor.

De acordo com a Federação Portuguesa de Ciclismo, acabou por ser "um resultado de relevo numa competição que costuma estar no radar das principais equipas, como se comprova pelo facto de os cinco melhores de 2017 estarem em 2018 ao serviço de coletivos do WorldTour".

Na competição, Tiago Antunes, que hoje foi quarto, terminou no 11.º lugar, a 2.13 minutos da frente, Hugo Nunes, vítima de queda na jornada final, 25.º, André Carvalho 31.º, Jorge Magalhães 55.º, Venceslau Fernandes 58.º e André Ramalho 70.º.

Por: Record on-line

“EDUARD PRADES VENCE VOLTA À NORUEGA”

Depois de ser segundo classificado na quinta e última etapa

Por: Lusa

Foto: Reuters

O ciclista espanhol Eduard Prades (Euskadi) venceu este domingo a Volta à Noruega, depois de ser segundo classificado na quinta e última etapa, ganha ao sprint pelo dinamarquês Alexander Kamp (Virtu).

Os 154 quilómetros entre Moelv e Lillehammer foram cumpridos em 3:34.55, com a dupla a ter vantagem de nove segundos para o norueguês Carl Fredrik Hagen (Joker), enquanto o grupo perseguidor chegou a 26 segundos, comandado pelo holandês Jeroen Meijers (Roompot).

Prades, que partiu para a tirada em 10.º lugar, terminou com três segundos de avanço para Kamp, que era 30.º, e 12 para o norueguês Edvald Boasson Hagen (Dimension), que manteve o terceiro posto.

Fonte: Record on-line

“GIRO/YATES VENCE ISOLADO E REFORÇA LIDERANÇA ANTES DO DECISIVO CONTRARRELÓGIO”

Britânico considera que é uma "boa vantagem" mas não quer euforias

Por: Lusa

Foto: EPA

O ciclista britânico Simon Yates (Mitchelton) venceu este domingo isolado a 15.ª etapa da Volta a Itália, reforçando a sua liderança na véspera de um contrarrelógio que pode ser decisivo para o Giro.

Yates aventurou-se em solitário na última contagem de montanha da tirada de 175 quilómetros, entre Tomezzo e Sappada, para se impor em 4:37.56 horas, com 41 segundos de avanço para o grupo perseguidor, no qual vinha o holandês Tom Dumoulin (Sunweb), vencedor em 2017 e o seu mais direto perseguidor, agora a 2.11 minutos.

"É uma boa vantagem, mas o Tom pode recuperar dois minutos no contrarrelógio. Desde Israel que estou a lutar para conquistar uma boa vantagem e agora tenho-a, mas pode desvanecer-se nos 35 quilómetros (de terça-feira). Veremos...", disse Yates.

O outro especialista no contrarrelógio, o também britânico Chris Froome (Sky), que tinha vencido no sábado, numa das etapas mais duras, foi apenas 17.º, a 1.32, e deve ter enterrado de vez, nas Dolomitas, a esperança de vencer.

"Jack Haig imprimiu um forte ritmo e o George Bennet atacou. Foi muito duro fazê-lo na base da montanha, mas sentia-me bem e escolhi o meu momento. Eles responderam da primeira vez, mas voltei a tentar e fui embora sozinho. É fantástico. Dei tudo", contou Simon Yates, resumindo a fase decisiva da jornada, na qual fez em solitário os últimos 17 quilómetros.

O quinteto perseguidor foi encabeçado pelo colombiano Miguel Angel Lopez (Astana) e incluía ainda o italiano Domenico Pozzovivo (Bahrain), o equatoriano Richard Carapaz (Movistar) e o francês Thibaut Pinot (Groupama), os cinco mais diretos perseguidores de Yates.

O britânico tem então 2.11 de avanço para Dumoulin, 2.28 para Pozzovivo, 2.37 para Pinot, 4.27 para Lopez, 4.47 para Carapaz e 4.52 para Froome, que caiu duas posições para sétimo.

O português José Gonçalves (Katusha) foi 21.º, a 4.13 do vencedor da tirada, subindo duas posições na geral, para 20.º, a 15.20 do líder.

Na segunda-feira, os ciclistas contam com o último dia de descanso, sendo que na terça-feira decorre o contrarrelógio de 34,2 quilómetros entre Trento e Rovereto, que poderá ser decisivo para a competição que termina domingo em Roma.

Fonte: Record on-line

“Equipa Portugal/David Rosa foi 24.º em Albstadt”

Por: José Carlos Gomes

A estreia de David Rosa na Taça do Mundo de Cross-Country Olímpico da presente temporada saldou-se, em termos classificativos, pelo 24.º lugar na corrida de Albstadt, na Alemanha. Prestes a arrancar novo ciclo de apuramento olímpico, Seleção Nacional apresentou convocatória rejuvenescida

No arranque da campanha internacional da Equipa Portugal em provas da Taça do Mundo 2018, o campeão nacional encetou uma autêntica corrida de perseguição para fechar com 4m52s de atraso para o vencedor, o campeão mundial Nino Schurter. O ciclista helvético respondeu ao ataque do holandês Mathieu Van Der Poel para passar a liderar a corrida quanto restavam duas voltas. O forcing final de Schurter, já na derradeira volta de um circuito com muita lama, permitiu-lhe destacar-se do francês Stephane Tempier e acumular, à vitória folgada, a liderança da Taça do Mundo de XCO após duas provas pontuáveis.

Na principal competição do programa de Albstadt alinhou ainda Mário Costa. O atual líder da Taça de Portugal de XCO, correu com as suas cores de equipa e, malgrado uma queda, terminou a prova na 68.ª posição. De manhã, outras atletas portuguesas entraram em ação. Na corrida de Elites femininos, Joana Monteiro foi 65.ª classificada, ao passo que a estreante Marta Branco, na prova feminina sub-23, concluiu a sua corrida na 44.ª posição.

"Foi uma boa prestação do David Rosa que, por pouco, não fechou no "top-20". Estamos a dar início às competições da Taça do Mundo e esta participação em Albstadt teve duas componentes muito importantes. A primeira foi dar ao ritmo ao David Rosa que está prestes a enfrentar um período de competições importantes e nas quais precisamos de somar pontos para o apuramento olímpico. A segunda componente diz respeito à juventude. Sete dos oito elementos desta convocatória tem entre 16 e os 19 anos, ou seja, é uma seleção muito jovem, com uma ideia muito clara de dar formação e proporcionar experiências competitivas internacionais para, mais tarde, fazer a natural renovação da seleção", evocou o selecionador nacional Pedro Vigário.

A Equipa Portugal segue, depois de amanhã, para a República Checa na qual alinhará, no próximo fim-de-semana, na terceira prova da Taça do Mundo de XCO, em Novo Mesto na Morave.

Fonte: FPC

“GP Anicolor”

Luís Gomes celebra em Águeda

Por: José Carlos Gomes

Luís Gomes foi o vencedor do III Grande Prémio Anicolor ao triunfar em Águeda após 142, 6 quilómetros. Na Avenida 25 de Abril, o ciclista da RP-Boavista fez valer as suas características de finalizador para se impor ao sprint diante de Frederico Figueiredo e do russo Alexander Grigorev, ambos do Sporting-Tavira.

O primeiro triunfo do corredor gaiense na presente temporada começou a desenhar-se ao quilómetro 30 quando integrou o extenso grupo de 19 corredores na frente da corrida. O endurecimento do percurso auxiliou a formação de uma nova escapada, desta feita com quatro corredores. Luís Gomes, Nuno Meireles, Guillaume Almeida e Ricardo Ferreira chegaram a ter mais de três minutos para o pelotão que à partida de Oliveira do Bairro apresentou 94 unidades. Porém, foi a sucessão de contagens de montanha nos últimos 15 quilómetros que ditou o desfecho da corrida. Gomes antecipou-se na subida aos rivais da fuga - foi ainda o vencedor da classificação da montanha, passando na dianteira nas duas contagens de terceira categoria, em Povoinha e Falgoselhe - para segurar, mais tarde, já na aproximação à meta os ataques dos perseguidores.

"Foi uma etapa muito dura. Entrei de início na fuga, mas não havia entendimento e decidi atacar de longe, juntamente com mais três ciclistas. Na parte final, tentei a minha sorte, arranquei nas subidas e depois optei por esperar pelos adversários do Sporting. Estes atacaram à vez, já vinha com cãibras, mas consegui aguentar e na parte final, tendo em conta a chegada, sabia que tinha boas hipóteses para vencer. Dedico este triunfo à minha família e à minha na namorada", teceu o corredor gaiense que passou a profissional na pretérita temporada, tendo ganho, na época de estreia, o Circuito de Nafarros.

Na classificação por equipas sagrou-se vencedora a RP-Boavista, diante do Sporting-Tavira e da Efapel. Nas restantes classificações secundárias, Luís Gomes impôs-se na montanha, Nuno Meireles foi o vencedor das metas-volantes, Antonio Barbio (Efapel) triunfou nos 'pontos-quentes' e Francisco Campos foi o melhor Sub-23.
 

CLASSIFICAÇÃO PROVISÓRIA

1.º Luís Gomes (RP-Boavista)      3h29m26s

2.º Frederico Figueiredo (Sporting-Tavira), mt

3.º Alexander Grigorev (Sporting-Tavira), mt

4.º Guillaume Almeida (Fortuna-Maia), a 2s

5.º Francisco Campos (Miranda-Mortágua), mt

6.º Rafael Silva (Efapel), a 8s

7.º Luís Mendonça (Aviludo/Louletano/ULI), mt

8.º Domingos Gonçalves (RP-Boavista), mt

9.º José Ferreira (W52-FC Porto), mt

10.º André Crispim (Liberty Seguros), mt

Fonte: FPC

“Taça de Portugal de Enduro”

Francisco Pardal vence na Lousã

Por: José Carlos Gomes

Renhida disputa na terceira prova da Taça de Portugal de Enduro acaba com vitória à tangente de Francisco Pardal sobre o campeão nacional José Borges. Madeirense Emanuel Pombo prossegue como líder do Troféu

A emoção da Taça de Portugal de Enduro mediu-se ao segundo dada ter sido esta a diferença de tempo entre o primeiro e o segundo classificado da principal categoria após os seis percursos especiais cronometrados (PEC) na Lousã. No regresso do Troféu federativo à Lousã, o melhor do fim-de-semana de competição foi Francisco Pardal. O atual campeão europeu de Downhill na categoria de Elites repartiu o número de vitórias nos PEC com o o campeão nacional de Enduro, José Borges (Miranda Factory) mas na contabilização dos tempos totais avantajou o rival em pouco mais de um segundo. O terceiro lugar do dia na classificação de elite, a 36 segundos, foi pertença do madeirense Emanuel Pombo (Ciclo Madeira Clube Desportivo) que, contudo, manteve a liderança da geral do Troféu.

Na classificação geral da Taça de Portugal de Enduro, decorridas três provas, Emanuel Pombo soma 470 pontos contra os 350 pontos de José Borges e os 315 de José Oliveira (Enduro BTT Braga) despromovido agora ao terceiro posto do ranking.

A competição feminina manteve o despique em alta com o triunfo, por décimas de segundo, a sorrir à estoniana Maaris Meier (Maiatos/Reabnorte). A segunda classificada foi Ana Leite (Enduro BTT Braga) enquanto que a terceira posição, já mais distanciada, foi obtida por Gabriela Vasconcelos (BTT Enduro Terras de Bouro). Na classificação geral da Taça de Portugal, a prova da Lousã recolocou Meier na liderança do troféu.

Nas restantes categorias classificadas na Lousã, Tiago Ladeira (Miranda Factory) bateu Tomás Barreiros (A.D.A.R. / OFIMOTO) para ser o melhor nos juniores. Nas contas à geral da categoria é, no entanto, Guilherme Pissarra (Casa do Povo de Abrunheira) quem comanda o troféu. Na categoria de cadetes, com apenas três PEC's disputadas, sagrou-se vencedor Nuno Reis (Maiatos/Reabnorte) enquanto que, no sector feminino, a melhor da categoria foi a colega de equipa Rafaela Ramalho.

Na categoria Master, na Lousã, sagraram-se vencedores: Brett Wheeler (MS Racing Portugal / Estrelas da Amadora) em Master 30; Nuno Lopes (A.D.A.R. / OFIMOTO) em Master 40; José Salgueiro (José Salgueiro MCF / Xdream / Município de São Brás) em Master 50 e Fátima Vida (Assoc. 20Kms Almeirim) em Master Feminina. A próxima prova pontuável para a Taça de Portugal de Enduro decorre a 2 de setembro em Celorico da Beira.

Fonte: FPC

“Equipa Portugal/João Almeida melhor jovem da Ronde de l’Isard”

Por: José Carlos Gomes

João Almeida (Equipa Portugal) terminou hoje a Ronde de l’Isard na quinta posição da geral, um resultado que lhe valeu a conquista da classificação de melhor jovem nesta importante competição internacional de sub-23, disputada em França.

O corredor natural das Caldas da Rainha manteve-se sempre no grupo dos mais bem colocados na geral, na dura ligação final de 152,4 quilómetros, entre Salies-du-Salat e Saint-Girons. João Almeida foi o décimo a cortar o risco, a 3m28s do vencedor da tirada, o suíço Gino Mäder (IAM Excelsior), que aproveitou a liberdade que lhe foi dada por estar longe na geral, para vencer em solitário.

A etapa foi muito dura, devido ao terreno, às condições meteorológicas e à alta velocidade. Na primeira hora foram percorridos 45 quilómetros. Com um ritmo tão forte, as mazelas físicas do pelotão ficaram a nu e permitiram que a seleção se iniciasse na primeira das três montanhas da viagem. Na segunda montanha fez-se nova triagem, tanto na subida como na descida, exigente, dado que hoje se correu sob chuva.

Já na terceira subida, quando Gino Mäder seguia isolado, o português Tiago Antunes (Aldro Cycling Team) tudo fez para ser protagonista e para reentrar nas contas da luta pelo pódio. Atacou no grupo dos favoritos e tentou chegar à frente da corrida. No entanto, acabou por não conseguir ganhar tempo suficiente ao grupo do camisola amarela nem aproximar-se do helvético, dado que a etapa não terminava em alto e a descida e os falsos planos não favoreceram o ciclista bombarralense, que, ainda assim, foi o melhor luso na etapa, na quarta posição.

O britânico Stephen Williams (SEG Racing Academy) sofreu um susto, furando a 12 quilómetros da chegada, mas conservou o sangue frio e logrou conquistar a geral da edição de 2018 da Ronde de l’Isard. Williams fechou a prova com 20 segundos de vantagem sobre o francês Aurélien Paret-Peintre (Chambéry Cyclisme Formation) e com 23 segundos relativamente ao belga Julian Mertens (Lotto Soudal U23).

João Almeida, sub-23 de segundo ano, foi o quinto classificado na geral final, a 46 segundos do vencedor. É um resultado de relevo numa competição que costuma estar no radar das principais equipas, como se comprova pelo facto de os cinco melhores de 2017 estarem em 2018 ao serviço de coletivos do WorldTour. Tiago Antunes foi o 11.º, a 2m13s. Hugo Nunes, vítima de queda na jornada final, fechou na 25.ª posição, a 2m12s.

“Foi um dia muito difícil. Esteve um temporal tremendo. As subidas eram difíceis, mas as descidas não eram menos, em estrada estreita, molhada e inclinada. Felizmente, conseguimos o objetivo principal, que era ganhar a juventude e conservar o João Almeida nos melhores da geral. Por outro lado, lamento o azar do Hugo Nunes, que estava a fazer uma corrida muito boa. Caiu na primeira descida, fez um grande trabalho para reentrar no grupo dos melhores, mas pagou o esforço, descolando perto do topo da segunda montanha”, conta o selecionador nacional, José Poeira.

O infortúnio de Hugo Nunes acabou por ser determinante para que a Equipa Portugal baixasse do terceiro ao quinto lugar por equipas, ainda assim uma posição destacada, já que participaram 25 formações.

Classificações

4.ª Etapa: Salies-du-Salat - Saint-Girons, 152,4 km

1.º Gino Mäder (IAM-Excelsior),

2.º Aurélien Paret-Peintre (Chambéry Cyclisme Formation), a 3m26s

3.º Sofiane Merignat (Bourgogne-Franche-Comté), mt

4.º Tiago Antunes (Aldro Team), mt

10.º João Almeida (Equipa Portugal), a 3m28s

36.º Hugo Nunes (Equipa Portugal), a 13m24s

38.º André Carvalho (Equipa Portugal), mt

51.º Venceslau Fernandes (Equipa Portugal), a 18m58s

67.º Jorge Magalhães (Equipa Portugal), a 27m21s

68.º André Ramalho (Equipa Portugal), mt

Geral Individual

1.º Stephen Williams (SEG Racing Academy), 14h49m32s

2.º Aurélien Paret-Peintre (Chambéry Cyclisme Formation), a 20s

3.º Julian Mertens (Lotto Soudal U23), a 23s

5.º João Almeida (Equipa Portugal), a 46s

11.º Tiago Antunes (Aldro Team), a 2m13s

25.º Hugo Nunes (Equipa Portugal), a 12m02s

31.º André Carvalho (Equipa Portugal), a 14m52s

55.º Jorge Magalhães (Equipa Portugal), a 34m11s

58.º Venceslau Fernandes (Equipa Portugal), a 36m42s

70.º André Ramalho (Equipa Portugal), a 45m46s

Fonte: FPC

“Taça de Portugal de BMX Race”

Alejandro Kim e Jaime Airosa partilham protagonismo

Por: José Carlos Gomes

Alejandro Kim (Yellow Mad BMX) e Jaime Airosa (BMX Independente/Baguinox/Best Point) foram os principais protagonistas da quinta e sexta rondas da Taça de Portugal de BMX Race, disputadas, neste fim de semana, na Figueira da Foz.

O espanhol Alejandro Kim foi o mais forte na quinta etapa da Taça, disputada na tarde de sábado, impondo-se na corrida masculina para maiores de 17 anos. O segundo foi Hugo Martins e o terceiro André Martins, ambos do Team BMX de Quarteira.

Provando que o equilíbrio é a tónica da época de 2018, só um dos três corredores presentes no pódio de sábado esteve entre os melhores no domingo. Jaime Airosa venceu a sexta prova pontuável para a Taça de Portugal, seguido, por esta ordem, por André Martins e Dário Piedade (Team BMX de Quarteira).

Nas femininas com mais de 15 anos também houve dança de candeiras entre sábado e domingo. No primeiro dia ganhou Carolina Claro (Casa do Povo de Abrunheira), seguida por Mónica Gaboleiro e Ana Domingos (Casa do Povo de Abrunheira). No domingo impôs-se Mónica Gaboleiro, diante de Sofia Pinto (Casa do Povo de Abrunheira) e de Ana Domingues.

As corridas de cadetes também tiveram vencedores diferentes no sábado e no domingo. Na quinta ronda triunfou André Ribeiro (NBS/Knowledge Inside/Niodo) e na sexta ganhou Gonçalo Carvalho (NBS/Knowlwdge Inside/Niodo).

A formação NBS/Knowlwdge Inside/Niodo venceu a classificação por equipas nas duas jornadas.

Fonte: FPC