terça-feira, 30 de maio de 2017

“Agenda de Ciclismo”

Beiras e Serra da Estrela território de ciclismo

A segunda edição do Grande Prémio Beiras e Serra da Estrela, prova internacional de estrada de categoria 2.1 que promove aquela região como território de ciclismo, é a competição em destaque na agenda velocipédica desta semana.

A corrida disputa-se entre 2 e 4 de junho, levando um pelotão de 17 equipas a percorrer 554 quilómetros, distribuídos por três etapas em linha. A prova arranca com uma ligação de 199 quilómetros, entre Penamacor e Celorico da Beira, que se espera a menos favorável aos trepadores, podendo mesmo proporcionar uma oportunidade para os velocistas. A partida será dada às 11h15, esperando-se a chegada perto das 16h00.

A segunda etapa começa em Fornos de Algodres, às 11h30 de dia 3, terminando, cerca das 16h15, em Trancoso. A viagem tem 192 quilómetros, marcados pelo terreno ondulado. A montanha mais exigente está guardada para a derradeira tirada, 163 quilómetros a percorrer, no domingo, entre Belmonte (11h45) e Manteigas (15h45), com passagem pelo alto da Torre e por mais três subidas pontuáveis para a classificação dos trepadores.

O pelotão da corrida contará com a Equipa Portugal de sub-23, que vai juntar-se às seis equipas continentais lusas: Efapel, LA Alumínios-Metalusa BlackJack, Louletano-Hospital de Loulé, Sporting-Tavira e W52-FC Porto. De fora chega a continental profissional Caja Rural-Seguros RGA, de Espanha, e as continentais Burgos BH e Euskadi Basque Country-Murias (Espanha), Kuwait-Cartucho.es e Massi-Kuwait Cycling Project (Kuwait), Bike Aid (Alemanha), Equipo Bolivia (Bolívia), JLT Condor (Grá-Bretanha), Lokosphinx (Rússia) e Team Sapura Cycling (Malásia).

Ainda na estrada, o fim de semana fica assinalado pela disputa do 8.º Grande Prémio Liberty Seguros – Volta à Ilha de S. Miguel, nos Açores. A competição desenrola-se de 2 a 5 de junho, iniciando-se com um prólogo, em Ponta Delgada, com 2,2 quilómetros. A primeira etapa terá 72 quilómetros, unindo a Ribeira Brava ao Nordeste. Segue-se uma viagem de 77 quilómetros entre Ponta Delgada e a Lagoa do Fogo. A prova encerra com uma etapa de 76 quilómetros, com início e final em Lagoa.

O centro de ação no BTT vai ser o Algarve. A Fonte Férrea, S. Brás de Alportel, recebe, no domingo, a terceira etapa da Taça de Portugal de Enduro BTT. A prova inicia-se às 8h30. Os corredores vão enfrentar cinco especiais classificativas. 

 

Mais eventos oficiais

3 de junho, 9h00: NGPS Rota de S. Teotónio, Valença

3 de junho, 9h45: Trilhos das Colinas, Vale Judeu, Loulé

3 de junho, 15h00: 6.º Prémio Jorge Nunes, Grândola

4 de junho, 9h00: Passeio BTT Rota do Morcego, Adeganha, Torre de Moncorvo

4 de junho, 9h00: 2.º Raid BTT da Junqueira, Matosinhos

4 de junho, 9h00: XII BTT Caminhos do Tremoço, Cadima, Cantanhede

4 de junho, 9h00: Prémio de Ciclismo de Mato-Cheirinhos, Cascais

4 de junho, 9h00: Maratona BTT Piranhas do Alqueva, Reguengos de Monsaraz

4 de junho, 9h00: Beja Granfondo Solidário

4 de junho, 9h30: Maratona do Pedal, Ervedal da Beira, Oliveira do Hospital

4 de junho, 9h30: 2.º XCO Rota da Sopa da Pedra, Almeirim

4 de junho, 10h00: 3.ª Maratona BTT de Paredes de Coura

4 de junho, 11h45: XCO Rota da Sopa da Pedra, Fazendas de Almeirim

4 de junho, 13h00: Pé do Negro Downhill, Ponte de Lima

Fonte: FPC

“A primeira subida do ano à Torre/EFAPEL quer manter os bons resultados na Serra da Estrela”

Feita a festa após duas vitórias em etapa no Grande Prémio do Jornal de Notícias, a equipa EFAPEL já olha para o próximo desafio. É a primeira vez no ano que o pelotão sobe ao Alto da Torre. O Grande Prémio Internacional das Beiras e Serra da Estrela arranca para a segunda edição entre sexta, dia 2, e domingo, dia 4, e a formação de Ovar quer discutir os triunfos.

São três etapas exigentes. Em pouco mais de 500 quilómetros, há dez contagens de montanha. Para o último dia está reservada a passagem pelo Alto da Torre. Moralizada com os recentes resultados (pódio de Henrique Casimiro na Vuelta a Castilla y León e duas vitórias em etapa no GP do Jornal de Notícias), a EFAPEL quer aproveitar este momento para continuar com os resultados positivos.

Para o director desportivo, Américo Silva, o desafio é muito interessante. “Temos uma equipa coesa e unida com muito valor. Não podemos fazer grandes substituições e já vamos para a terceira competição consecutiva. Mas isso não limita a ambição. Estamos bem e motivados. O nível das equipas é muito equilibrado, com excepção da formação do Porto que está um bocadinho melhor no contra-relógio. Mas esta corrida é diferente. É dura, com três etapas exigentes e vamos bater-nos em todas”, explicou.

 

O responsável da equipa garante que a postura é a mesma de sempre. “Batemo-nos em todas as provas. Tivemos azar que não nos deixou chegar mais cedo aos triunfos. Mas tínhamos consciência da nossa qualidade e sabíamos que as vitórias iriam aparecer. Vamos continuar a trabalhar para que isso continue. Esta é uma prova difícil mas sabemos que o Henrique [Casimiro] pode estar bem na montanha, tal como o Daniel [Mestre] também se pode destacar pois está em grande forma”, afirmou Américo Silva.

A primeira etapa realiza-se já na sexta-feira com partida de Penamacor e chegada a Celorico da Beira. São 199 quilómetros e três contagens de terceira categoria.

Nome da prova

II Grande Prémio Internacional das Beiras e Serra da Estrela

Data

2 a 4 de Junho de 2017

Director desportivo

Américo Silva

Ciclistas

António Pereira Barbio (Contra-relogista/Rolador)

Bruno Silva (Trepador)

Daniel Mestre (Sprinter)

Henrique Casimiro (Trepador)

Jesus Del Pino (Trepador)

Mateo Garcia (Contea-relogista/Trepador)

Rafael Silva (Rolador/Sprinter)

Sérgio Paulinho (Completo)

Fonte: Efapel

“Equipa Portugal/Seleção Nacional luta pela qualificação na República Checa”

A Equipa Portugal compete, entre 1 e 4 de junho, na Corrida da Paz, prova da Taça das Nações de SUb-23 que se disputa na República Checa e que poderá garantir a qualificação para o Campeonato do Mundo.

A Seleção Nacional será composta por seis corredores, que têm a missão de pontuar, forma de assegurar, no imediato, a presença nas provas de sub-23 do Campeonato do Mundo de Estrada, que se disputa, em setembro, na Noruega.

O selecionador nacional, José Poeira, convocou seis corredores para o compromisso desta semana: David Ribeiro (Liberty Seguros/Carglass), Gonçalo Carvalho (Miranda/Mortágua), Ivo Oliveira (Axeon Hagens Berman), João Almeida (Unieuro Trevigiani-Hemus 1896), Jorge Magalhães (Miranda/Mortágua) e Tiago Antunes (Sicasal/Constantinos/Delta Cafés).

“Esta é a última corrida antes do Campeonato da Europa na qual podemos pontuar para garantir a presença no Mundial. Para isso, temos de conseguir um lugar no pódio numa das etapas ou colocar um corredor nos 20 primeiros da geral final. Vamos motivados para este objetivo, sabendo que o percurso é duro, o que favorece as caraterísticas dos nossos corredores, mas que teremos uma forte oposição, por parte dos melhores sub-23 mundiais”, afirma José Poeira.

A Corrida da Paz terá um prólogo e três etapas em linha, totalizando 446 quilómetros, grande parte dos quais em terreno montanhoso. A mais plana das jornadas é a primeira, o prólogo de 2 quilómetros a disputar em Krnov.

As dificuldades começam logo na primeira etapa em linha, 133 quilómetros entre Jeseník e Rýmařov. As subidas mais duras estão colocadas na primeira metade da tirada, mas toda a viagem é marcada pelo terreno ondulado.

A segunda etapa é a mais exigente da competição. Os 151 quilómetros, que começam em Krnov, terminam em Dlouhé stráně, numa chegada em alto, que é a segunda das duas longas subidas dos últimos 30 quilómetros. A terceira e última etapa é a mais longa e a montanha volta a estar presente ao longo dos 160 quilómetros com início e final em Jeseník. A tirada encerra com uma exigente subida de 2,5 quilómetros, quinto prémio da montanha do dia.

Equipa Portugal nas Beiras e Serra da Estrela

Em paralelo com a participação na prova checa da Taça das Nações, a Equipa Portugal vai apresentar-se, entre 2 e 4 de junho, no Grande Prémio Beiras e Serra da Estrela, no Centro do país. Será uma equipa jovem, maioritariamente composta por corredores sub-23.

Os convocados são Francisco Campos e Hugo Nunes (Miranda/Mortágua), João Fernandes (Maia), Júlio Gonçalves (Moreira Congelados/Feira/Bicicletas Andrade), Marcelo Salvador e Marvin Scheulen (Sicasal/Constantinos/Delta Cafés).

A presença da Seleção dá a oportunidade a corredores das equipas de clube de competirem num evento de categoria 2.1, ao qual as formações que representam não têm acesso. “Temos uma Seleção muito jovem, que vai participar numa prova cujo terreno é duro e onde vai encontrar adversários muito mais experientes. Tentaremos estar o mais por dentro da corrida possível”, salienta José Marques, que irá comandar a Equipa Portugal nesta competição.

Fonte: FPC

“Volta a França de 2019 homenageia Merckx e arranca de Bruxelas”

Homenagem aos 50 anos da primeira vitória de um "campeão de excepção"

Por: Lusa

Foto: EPA

A Volta a França de 2019 vai começar em Bruxelas, para comemorar os 50 anos da primeira vitória do belga Eddy Merckx na prova, anunciaram esta terça-feira as autoridades locais e os organizadores.

Em 1969, o 'canibal' venceu pela primeira vez o Tour, que viria a conquistar mais quatro vezes, num palmarés em que ainda constam cinco vitórias na Volta a Itália e três no campeonato do mundo.

"Era o mínimo que podíamos fazer. Eddy Merckx foi um campeão de exceção. E uma pessoa de uma humildade excecional. É alguém que ficará sempre no nosso coração. Eddy Merckx é um senhor", disse o diretor do Tour, Christian Prudhomme.

A candidatura de Bruxelas tinha sido lançada em 2014 pela presidente da câmara, Yvan Mayeur, com a capital da Bélgica a receber a 23.ª partida do Tour fora do território francês -- este ano a 'Grand Boucle' vai partir de Dusseldorf, na Alemanha, a 01 de julho.

A Bélgica já acolheu cinco partidas da Volta a França e Bruxelas vai marcar o início da corrida pela segunda vez -- a primeira foi em 1958.

O Tour já tinha homenageado Eddy Merckx em 2010, nos seus 65 anos, com a etapa que ligou a cidade holandesa de Roterdão a Bruxelas a passar pela sua residência, em Meise, a norte da capital belga.

O Tour de 2019 vai celebrar igualmente o centenário da camisola amarela, que era a cor do jornal L'Auto, que, na altura, era proprietário da Volta a França.

Fonte: Record on-line

“FUNDAÇÃO “O SÉCULO” SERÁ PARCEIRA DO IRONMAN 70.3 PORTUGAL – CASCAIS E VAI SER ENTIDADE BENEFICIÁRIA DA PROVA”

Protocolo será assinado esta quinta-feira, 01 de junho de 2017, 12h30, nas instalações da Fundação "O Século”, em São Pedro do Estoril.

A Fundação “O Século” (FOS) e o IRONMAN 70.3 Portugal – Cascais vão assinar um protocolo de colaboração na próxima quinta-feira, 01 junho, pelas 12h30, nas instalações da sede da FOS, em São Pedro do Estoril.

Em resultado desta parceria estabelecida entre as duas entidades, a instituição de solidariedade social receberá do parceiro um donativo baseado no valor da participação dos atletas, através de inscrições especialmente criadas para o efeito (Charity/Donation) e, ainda, a totalidade do valor das inscrições da prova Ironkids, destinada a crianças dos 7 aos 15 anos.

Por seu lado, a Fundação “O Século” terá participação ativa na prova, estando presente com um conjunto de atletas em competição e num dos postos de abastecimento da prova. Ao longo deste tempo que separa a assinatura do protocolo do início da prova, as duas entidades têm previsto algumas atividades conjuntas de promoção desta colaboração.

Esta é a primeira vez que a famosa prova de triatlo da World Triathlon Corporation (WTC) se realiza em Portugal. O IRONMAN 70.3 Portugal -Cascais acontece nos próximos dias 2 e 3 de setembro e é organizado pela 3 Iron Sports. A vila de Cascais será o epicentro desta festa desportiva, com os percursos da competição a abrangerem uma área alargada que chega a Oeiras e Sintra.

O que é o IRONMAN 70.3 Portugal - Cascais?

O IRONMAN 70.3 Portugal Cascais é um desafio aos limites do ser humano com 113km (70.3 Milhas) de dura competição – 1,9km de natação; 90,1km de ciclismo; 21,1km de corrida que se realiza a 3 de setembro de 2017. Os cerca de 2000 atletas em prova deverão gastar entre 3 horas 40 minutos e as 7 horas. No dia 2 de setembro (véspera do evento principal) vai realizar-se o IRONKIDS destinado a crianças entre os 7 e os 15 anos, com distâncias distintas para as várias faixas etárias, num Aquatlo (natação e corrida). Informações e inscrições no site eu.ironman.com/cascais70.3