quinta-feira, 13 de julho de 2017

“Volta a Portugal de Juniores Liberty Seguros”

Bairrada voa para a vitória no prólogo

Por: José Carlos Gomes

A Bairrada ganhou hoje o prólogo da Volta a Portugal de Juniores, um contrarrelógio por equipas de 5,7 quilómetros, disputado no Bombarral, colocando Fábio Resende no topo da geral individual.

Os bairradinos fizeram uma corrida consistente, sendo claramente os mais rápidos nas pedaladas iniciais da Volta a Portugal de Juniores, cumprindo o prólogo em 7m37s. Seguiram-se duas equipas da região Oeste, que acolhe a competição. O Alcobaça CC7Crédito Agrícola assinou o segundo melhor tempo, 7m43s. Na terceira posição ficou a Sicasal/Liberty Seguros/Bombarralense.

Fábio Resende foi o primeiro elemento da equipa vencedora a cortar a meta, garantindo a camisola amarela. “Vestir de amarelo nesta prova é uma sensação incrível, especialmente porque é só o meu segundo ano na estrada. A vitória resultou de muito sacrifício da equipa, num percurso muito complicado. Felizmente superámos todas as dificuldades”, disse Fábio Resende, um corredor natural de Águeda, que se iniciou pelo BTT.

O campeão nacional de fundo na categoria de juniores, Guilherme Mota (Alcobaça CC/Crédito Agrícola) é o melhor júnior de primeiro ano, vestindo a camisola branca de melhor jovem.
A primeira etapa em linha da Volta a Portugal de Juniores Liberty Seguros corre-se nesta sexta-feira, ao longo de 115,5 quilómetros, entre Caldas da Rainha (12h110) e Rio Maior (15h00). Apesar de extensa, é uma etapa sem dificuldades montanhosas, esperando-se que os velocistas tenham uma oportunidade

“Sérgio Silva termina carreira”

Ao fim de 14 anos como atleta de alta competição

Por: Lusa

Foto: Paulo Calado

O atleta Sérgio Silva, antigo campeão europeu e mundial de duatlo, anunciou esta quinta-feira o fim da carreira desportiva, aos 34 anos, após mais de 14 como praticante de alta competição.

"Chegou a hora de arrumar as sapatilhas de competição no armário e deixar uma palavra especial de agradecimento a todas as pessoas que contribuíram para esta fantástica carreira", disse Sérgio Silva, em comunicado.

Apesar de ter também participado em várias provas de atletismo, dos 1.500 metros à maratona, Sérgio Silva obteve os melhores resultados no duatlo, tendo-se sagrado campeão mundial, em 2011, e campeão europeu, em 2014.

O atleta, natural de Lisboa, conquistou também um título mundial de sub-23, em 2006, e três europeus, em 2003, 2005 e 2006, tendo-se sagrado por sete vezes campeão nacional (2003, 2006, 2007, 2008, 2009, 2010 e 2013).

Fonte: Record on-line

“Aru é o novo camisola amarela”

Bardet venceu 12.ª etapa

Foto: Reuters

O italiano Fabio Aru (Astana) é o novo camisola amarela da 104.ª edição da Volta a França, depois de ter sido terceiro na 12.ª etapa, ganha pelo francês Romain Bardet (AG2R-La Mondiale)

No topo de Peyragudes, ponto final dos 214,5 quilómetros desde Pau, Bardet venceu, com o tempo de 05:49.38 horas, a primeira etapa pirenaica, à frente do colombiano Rigoberto Urán (Cannondale-Drapac) e de Aru, respetivamente segundo e terceiro, a dois segundos.

Chris Froome (Sky) perdeu 22 segundos e entregou a liderança ao italiano da Astana, que é agora primeiro da geral individual, com seis segundos de vantagem sobre o britânico e 25 sobre Bardet.

Fonte: Record on-line

“Bardet: «Nunca é agradável cair duas vezes»”

Francês e Alberto Contador envolvidos em quedas durante a etapa

Por: Lusa

Foto: Reuters

O ciclista francês Romain Bardet (AG2R La Mondiale) desvalorizou esta quarta-feira as quedas que sofreu ao longo da 11.ª etapa do Tour, ao contrário de Alberto Contador (Trek-Segafredo), que assumiu que vai ser difícil recuperar para os Pirenéus.

"Estou contente por esta etapa ter acabado. Foi uma jornada nervosa, estive duas vezes envolvido em quedas. Estou contente por ter saído incólume. Nunca é agradável cair duas vezes. São aqueles dias do Tour em que só resta ter paciência e esperar por dias melhores", resumiu o terceiro classificado da geral.

Bardet, que está a 51 segundos do camisola amarela Chris Froome (Sky), prometeu que na quinta-feira, na primeira jornada pirenaica entre Pau e o alto de Peyragudes, vai dar luta.

"Vamos fazer o máximo, vai ser uma etapa-maratona de mais de 200 quilómetros e com o perfil que eu gosto", completou o vice-campeão do ano passado.

Ao contrário do francês, que, apesar de ter aparecido na transmissão televisiva a abanar a mão direita, saiu inteiro das suas quedas, Alberto Contador ficou maltratado.

"É verdade que, psicologicamente, o Tour testa os meus limites. Mas, se as pessoas pensam que vou dar-me como derrotado, é porque não me conhecem", disse à chegada da 11.ª etapa.

O espanhol, que venceu a Volta a França em 2007 e 2009, reconheceu, no entanto, que as várias quedas em que esteve envolvido nesta edição complicam "bastante" as suas pretensões para os Pirenéus.

"Por nada no mundo vou desistir. Quando as coisas correm mal, em lugar de pensares noutros objetivos, deves ser ainda mais forte, mais determinado", defendeu o madrileno, que está a 5.15 minutos de Froome.

Fonte: Record on-line