quarta-feira, 8 de agosto de 2018

“13ª Clássica de Cicloturismo Afonsoeiro/Canha/Afonsoeiro”

Dia 19 de Agosto de 2018

A tradicional clássica de cicloturismo Afonsoeiro/Canha/Afonsoeiro, vai para a estrada no próximo domingo dia 19 de agosto, é uma organização do Grupo de Cicloturismo Afonsoeiro/Móveis Jolar, e faz parte do calendário da Federação Portuguesa de Cicloturismo e Utilizadores de Bicicletas.

O evento que tem concentração marcada para as 8 horas na sede do Grupo Típico de Danças e Cantares do Afonsoeiro, tem um percurso aproximado de 75 quilómetros, e a partida está marcada para a 9 horas.

 Este passeio típico do mês de Agosto, onde o calendário anda muito brando, é apreciado por muitos, juntando um número considerado de participantes, oriundos de diversos locais.

Este ano a organização quis inovar, e resolveu ter um almoço para os participantes, para o qual quem desejar participar neste almoço convívio, deve fazer a sua inscrição até ao dia 16 de agosto.

Para informações e inscrições as mesmas podem ser feitas pelos telefones: 912 158 478 ou 912 998 947, ou ainda pelo fixo: 210 852 272, a partir das 18 horas.

Marque já na sua agenda, venha participar neste bonito passeio, por locais muito bonitos, com um trajeto excelente para rolar, onde o convívio vai estar presente, antes, durante e após o mesmo.

Faça como nós, marque presença, nós vamos lá estar para reportagem completa do evento.

“Campeões Nacionais Cadetes e Juvenis!”

Novos Campeões Nacionais Cadetes e Juvenis!

Mariana Vargem, individual e Alexandre Montez, do Outsystems Olímpico de Oeiras, conquistaram o título de Campeões Nacionais de Cadetes em 2018. Beatriz Pinto, do Alhandra Sporting Club e João Nuno Marote, do Ludens Clube de Machico, são os novos Campeões Nacionais em Juvenis.

A Federação de Triatlo de Portugal dá-lhes os parabéns quer pelo excelente percurso realizado este ano, quer pelos resultados obtidos. Os clubes da Madeira estão igualmente de parabéns pelo trabalho desenvolvido que em muito contribuiu para a conquista de pódios dos seus atletas. Os nossos parabéns também aos restantes clubes pelo seu excelente trabalho, assim como os respetivos treinadores na formação de jovens com excelente potencial internacional.

Fonte: FTP



 

“Circuito de Santa Marta Portuzêlo”

O 43º Circuito de Santa Marta de Portuzêlo disputa-se no dia 15 de agosto, numa iniciativa conjunta da Associação de Ciclismo do Minho e do Grupo Desportivo do Centro Paroquial de Santa Marta de Portuzêlo. A tradicional prova destina-se aos escalões de pupilos/benjamins, iniciados, infantis, juvenis, cadetes e juniores.

Pontuável para Taça do Minho de Ciclismo de Estrada - Arrecadações da Quintã), o 43º Circuito de Santa Marta de Portuzêlo (Viana do Castelo) integrará atividades de destreza para as categorias de pupilos/benjamins e provas em linha para iniciados, infantis, juvenis, cadetes e juniores.

As atividades terão início pelas 09h00 estando a cerimónia protocolar e de entrega de prémios prevista para as 12h30.

As provas de destreza serão realizadas na Avenida Com. Parente Ribeiro e a prova em linha de infantis no seguinte percurso: Av. Com. Parente Ribeiro, Rua Santa Martinha, Perre, Rua do Cemitério, Rua do Pisco, Estrada do Centro Paroquial, cruzamento da Igreja, Rua Santa Martinha, Avenida Com. Parente Ribeiro.

As provas em linha de juvenis e cadetes serão disputadas no seguinte percurso: Avenida Com. Parente Ribeiro, EN 202, Samonde, Perre, cruzamento da Igreja, Santa Marta (Rua Santa Martinha), Avenida Com. Parente Ribeiro (7,5 kms/volta).

O 43º Circuito de Santa Marta de Portuzêlo tem o apoio da Câmara Municipal de Viana do Castelo, Tensai, Sambiental, Auto Rodolima, Lda., AutOliveira, ViaByke, Eugénia Lopes & Filhos, Lda - Distribuidor oficial CocaCola, Arrecadações da Quintã, Cision, Raiz Carisma - Soluções de Publicidade, POPP Design, Salvaggio e Controlsafe.

No ano passado, o tradicional Circuito de Ciclismo de Santa Marta de Portuzêlo levou à freguesia de Viana do Castelo a festa do ciclismo numa iniciativa pontuável para a Taça do Minho de Ciclismo de Estrada - Arrecadações da Quintã que contou com a participação de cerca de duas centenas e meia de jovens ciclistas.

Fonte: ACM

“Prémio de Ciclismo de Rendufe”

Disputa-se no dia 11 de agosto o 17º Prémio de Ciclismo de Rendufe, iniciativa da Associação de Ciclismo do Minho e da Secção de Ciclismo do Rendufe Futebol Clube pontuável para a Taça do Minho de Ciclismo de Estrada - Arrecadações da Quintã. A prova é destinada aos escalões de pupilos/benjamins, iniciados, infantis, juvenis, cadetes e juniores.

As diversas provas do 17º Prémio de Ciclismo de Rendufe serão realizadas em Rendufe (Amares), nas imediações da junta de freguesia local.

O arranque das diversas provas está marcado para as 15 horas, prevendo-se que a cerimónia protocolar e de entrega de prémios ocorra pelas 18h00.

As provas de destreza decorrerão na Rua Urbanização das Neves e as provas em linhas serão disputadas no seguinte percurso: Rendufe (Avenida do Monte), à drt. p/Braga EN 205, Lago, rotundo à drt. p/ Igreja de Lago, à drt. p/Rendufe, Igreja de Lago, Campo de Jogos do Rendufe FC, Entroncamento, à drt. p/Rendufe (centro), Avenida do Monte.

Organizado conjuntamente pela Associação de Ciclismo do Minho e pela Secção de Ciclismo do Rendufe Futebol Clube, o 17º Prémio de Ciclismo de Rendufe conta com a colaboração da Câmara Municipal de Amares, Junta de Freguesia de Rendufe, Federação Portuguesa de Ciclismo, Arrecadações da Quintã, Cision, Raiz Carisma - Soluções de Publicidade, POPP Design, Controlsafe, Salvaggio e AFAcycles.

Fonte: ACM

“Matteo Moschetti vence segunda etapa da Volta a Burgos”

Italiano mais forte no sprint

Por: LUsa

Foto: Twitter Polartec-Kometa  

O ciclista italiano Matteo Moschetti (Polartec-Kometa) venceu esta quarta-feira ao 'sprint' a segunda etapa da 40.ª edição da Volta a Burgos, com o espanhol Jon Aberasturi (Euskadi-Murias) a assumir a liderança da classificação geral individual.

Moschetti, de 21 anos, concluiu os 163 quilómetros entre Beloradoc e Catrojeriz em 3:50.04 horas, à frente do novo camisola amarela, segundo, e do também italiano Davide Ballerini (Androni Giocattoli -- Sidermec), terceiro.

Aberasturi assumiu a liderança da geral, com o mesmo tempo do britânico Tao Geoghegan Hart (Sky), segundo, e do espanhol Pello Bilbao (Astana), terceiro.

O português José Mendes (Burgos-BH) foi hoje 68.º, com o mesmo tempo do vencedor, e é 37.º à geral, enquanto Nelson Oliveira contínua em 78.º depois de cortar a meta em 83.º.

Na quinta-feira, a terceira etapa liga Sedano a Espinosa de los Monteros em 149 quilómetros, com uma chegada em alto a testar os ciclistas com aspirações à vitória final.

Fonte: Record on-line

“Francesco Gavazzi vence primeira etapa da Volta a Burgos”

Esta terça-feira, o pelotão enfrentou uma ligação de 163 quilómetros entre Beloradoc e Catrojeriz,

O ciclista italiano Francesco Gavazzi (Androni Giocattoli – Sidermec) venceu, esta terça-feira, a etapa inaugural da 40.ª edição da Volta a Burgos, assumindo a liderança da classificação geral na chegada ao Alto del Castillo.

Gavazzi, de 34 anos, impôs-se num ‘sprint’ reduzido de um grupo de sete ciclistas para terminar a tirada inaugural de 157 quilómetros, em Burgos, com um tempo de 3:48.30 horas, à frente do espanhol Pello Bilbao (Astana), segundo, e do também espanhol Alex Aranburu (Caja Rural-Seguros RGA), terceiro.

José Mendes (Burgos-BH) foi o melhor ciclista luso em prova, ao cortar a meta 24 segundos depois, na 24.ª posição, enquanto Nelson Oliveira (Movistar) foi 78.º, já a 3.16 minutos de Gavazzi.

Esta quarta-feira, o pelotão enfrentou uma ligação de 163 quilómetros entre Beloradoc e Catrojeriz, com apenas uma contagem de montanha de terceira categoria e um perfil pouco acidentado que termina numa chegada em descida.

Fonte: Sapo on-line

“Michal Kwiatkowski vence quinta etapa da Volta à Polónia e reforça liderança”

Polaco bateu ao sprint o belga Dylan Teuns (BMC), segundo da geral

Por: Lusa

Foto: EPA

O polaco Michal Kwiatkowski (Sky) venceu esta quarta-feira ao sprint a quinta etapa da Volta à Polónia, reforçando a liderança da classificação geral individual na chegada a Bielsko-Biala.

O camisola amarela, de 28 anos, cumpriu os 152 quilómetros entre Wieliczka e Bielsko-Biala em 3:39.14 horas, batendo ao sprint o belga Dylan Teuns (BMC), segundo da geral e segundo também na quinta tirada, e o italiano Enrico Battaglin (LottoNL-Jumbo), terceiro.

Na geral, o polaco aumentou a vantagem para o belga para 12 segundos, enquanto o neozelandês George Bennett (LottoNL-Jumbo) é terceiro a 20.

O português Rui Costa (UAE Emirates) terminou a tirada em 62.º, a 13 segundos do vencedor, e subiu oito posições na geral para o 63.º posto.

Já Nuno Bico (Movistar) foi 89.º, a 1.54 minutos, caindo para o 68.º lugar da geral.

Na quinta-feira, o perfil acidentado continua no caminho do pelotão na ligação entre Zakopane e Bukowina Tatrzanska, de 129 quilómetros.

Fonte: Record on-line

“Europeus: Tiago Machado quer recuperar para o fundo”

Após ficar aquém dos objetivos no contrarrelógio

Por: Lusa

Foto: Filipe Farinha

O português Tiago Machado ficou aquém dos objetivos no contrarrelógio masculino dos Europeus de ciclismo de estrada, ao terminar esta quarta-feira em 18.º lugar, em Glasgow, e quer agora recuperar para o fundo.

Machado terminou em 56.12,60 minutos, mais 2.33,82 minutos do que o vencedor, o belga Victor Campenaerts, terminando sete posições abaixo do 11.º lugar que conseguiu nos europeus no ano passado na Dinamarca.

"Dei o que tinha, apliquei-me a fundo, mas houve situações mais fortes. Agora vou tentar recuperar o melhor possível para a prova de fundo [no domingo]", disse à agência Lusa no final.

José Gonçalves, o outro português em prova, também da equipa Katusha Alpecin, completou o percurso de 45 quilómetros em 57.29,81 minutos, 22.º tempo num total de 34 ciclistas participantes.

"Não correu tão bem como estava a pensar, mas como tive uma paragem e treino de altitude, ainda não estou no meu melhor. Quando ia na estrada vi que não conseguia manter um ritmo bom porque quebrava muito. Falta-me ritmo", comentou.

Apesar de o resultado ter sido aquém das metas traçadas, de garantir um lugar nos dez melhores, o selecionador nacional de estrada, José Poeira, considerou que foi uma "participação boa".

"O contrarrelógio é muito rápido e há corredores que se adaptam melhor", constatou.

Na prova de fundo no domingo, juntam-se a Machado e Gonçalves os ciclistas Ricardo Vilela (Manzana Postobón) e Rui Costa (UAE Team Emirates), um quarteto que terá de surpreender tendo em conta o circuito rápido, que deverá terminar em sprint.

O pelotão vai fazer 16 voltas ao circuito nas ruas de Glasgow para completar uma distância de 230 quilómetros, cuja partida está prevista para as 10:30 horas.

O selecionador refere que Rui Costa, campeão do mundo em 2013, vem diretamente da Volta à Polónia, que começou no sábado e termina na sexta-feira, após uma paragem por lesão.

"A Polónia vai pôr alguns quilómetros, vamos ver como é que vai chegar aqui. O campeonato da Europa estar situado entre Volta à Polónia, Volta a Portugal e Volta a Burgos impediu a possibilidade ter outros corredores, como o Nélson Oliveira", vincou José Poeira.

O técnico admite que o percurso não é favorável às características dos ciclistas portugueses devido à falta de declive, mas lembrou que "o ciclismo na estrada é sempre prova em aberto e nunca se sabe o que pode acontecer", ambicionando lutar pelo pódio ou pelos primeiros lugares.

Fonte: Record on-line

“Equipa Portugal/Tiago Machado 18.º no contrarrelógio do Campeonato da Europa”

Por: José Carlos Gomes

Tiago Machado foi hoje o 18.º classificado no contrarrelógio individual do Campeonato da Europa, uma prova de 45 quilómetros, disputada em Glasgow, Escócia, com triunfo do belga Victor Campenaerts.

O corredor famalicense completou o percurso em 56m12s, tendo feito uma prova em crescendo de setor para setor, aproveitando da melhor forma as zonas mais exigentes fisicamente e nas quais o poderio físico típico dos roladores não se impunha de forma mais evidente.

José Gonçalves concluiu o contrarrelógio na 22.ª posição, com 57m29s. O barcelense demorou a entrar no ritmo, começando muito lento para ir conquistando posições à medida que a prova foi avançando.

O belga Victor Campenaerts, com 53’38’’78, revalidou o título de contrarrelógio, batendo o campeão europeu de 2016, o espanhol Jonathan Castroviejo, por apenas 63 centésimos de segundo. O terceiro, a 27,38s do vencedor, foi o alemão Maximilian Schachmann. Tiago Machado gastou mais 2’33’’82 do que o primeiro classificado, enquanto José Gonçalves ficou a 3’51’’03.

“Quando representamos o nosso país, a motivação é sempre grande para o máximo. Queria fazer melhor do que o 11.º lugar do ano passado, mas não foi possível, porque neste ano a concorrência estava mais forte. Fiz o que podia e saio satisfeito, porque tenho consciência de que não poderia dar mais”, explica Tiago Machado.

José Gonçalves ressentiu-se da falta de competição. “Vim de um período sem competir em que estagiei com a equipa. Não consegui encontrar um ritmo bom. Agora há que continuar a trabalhar para domingo, na prova de fundo, fazer melhor”, prometeu Gonçalves.

“O objetivo era conseguir um lugar nos dez melhores. Apesar do esforço e do empenhamento do Tiago e do Zé, não foi possível, porque os adversários revelaram-se mais fortes. Temos de dar os parabéns a quem esteve melhor do que nós”, reconhece o selecionador nacional, José Poeira.

A Equipa Portugal compete no próximo domingo na prova de fundo. A Tiago Machado e José Gonçalves vão juntar-se Ricardo Vilela e Rui Costa.

Fonte: FPC

 

“Volta a Portugal/Um olhar pela Volta dia-a-dia”

7ª Etapa Montalegre/Viana do Castelo

Texto: José Morais

Fotos: Podium

Esta quinta-feira 9 de agosto, a 7ª etapa em linha é percorrida entre Montalegre e Viana do Castelo, numa distância de 165,5 quilómetros com três metas volantes, e dois prémios de montanha de 3ª categoria, o último a coincidir com a chegada, o Santuário de Santa Luzia.

A etapa de hoje não mudou os primeiros lugares da geral, Raúl Alarcón mantem o primeiro lugar a 00:00:52 do segundo Joni Brandão, mesmo com a vitória em Boticas hoje de Domingos Gonçalves da Rádio Popular-Boavista com 20 segundos de diferença do primeiro do pelotão, o qual se encontra em 9º lugar a 00:03:47.

E a Volta vai continuar, Montalegre fica a pouco mais de 20 quilómetros de Boticas, com a etapa de hoje a terminar cerca das 17.30, existe sem dúvida mais tempo para descansar, amanhã, olhando para a altimetria, os primeiros 78 quilómetros quase para rolar e muitas descidas, depois vem o primeiro prémio de montanha do dia, seguindo-se até Viana do Castelo onde algum sobe e desce os ciclistas vão encontrar, o que tudo aponta para uma etapa rápida, será que vai haver surpresas.  

Será que os ciclistas estarão recuperados, e ficam preparados amanhã para mais um grande desafio, que as mazelas das etapas anteriores provocaram, quem aguenta, quem fica pelo caminho, e será que a camisola mudará, no final teremos essa resposta, por agora fica a altimetria, o mapa do percurso, como a partida e a chegada.

 

“Volta a Portugal/A Volta está em Trás - os – Montes”

Campeão Nacional vence em Boticas

Sem baixar os braços, sempre decidido em tentar ganhar uma etapa e vestido com as cores nacionais. Domingos Gonçalves bem se tem mostrado nesta 80ª Volta a Portugal Santander com ataques que tanto o caracterizam, mas foi em Boticas, no fim da sexta etapa, esta quarta-feira, que finalmente conseguiu concretizar uma intenção muito particular e um dos objetivos da Radio Popular-Boavista: vencer uma etapa na prova que mais visibilidade dá às equipas nacionais.

Numa das etapas mais complicadas da Volta, que teve vento para dificultar ainda mais, o ritmo foi veloz desde o início em Sernancelhe, vila que se estreou a receber a Volta a Portugal em bicicleta. A W52-FC Porto tudo fez para controlar possíveis ataques de longe, neste regresso após o dia de descanso. Na frente andou uma fuga composta por 11 homens, entre eles o anterior líder Rafael Reis (Caja Rural-Seguros RGA) mas nada que preocupasse o pelotão.

Ao chegar às últimas dificuldades do dia, a subida de primeira categoria para a aldeia de Torneiros um a um os fugitivos foram apanhados. Tinha chegado o momento das figuras da Volta assumirem a corrida.

O sexteto que lidera a classificação veio para a frente e ganhou alguma vantagem a um pelotão já muito esfrangalhado. Xuban Errazkin (Vito-Feirense-Blackjack) que veste a Camisola Branca RTP da juventude aproveitou a marcação cerradíssima entre Alarcón, Joni Brandão (Sporting-Tavira), Vicente García de Mateos (Aviludo-Louletano-Uli) e Edgar Pinto (Vito-Feirense-BlackJack). João Benta (Rádio Popular-Boavista) tentou perseguir Errazkin mas nem um nem outro conseguiram grande espaço e foi um ataque decidido de Domingos Gonçalves, a 13 quilómetros da chegada, que resolveu a questão da etapa.

À linha de meta chegou com 20 segundos de vantagem sobre o primeiro grupo do pelotão. "É uma vitória importante para mim e para a equipa, a camisola amarela não vai ser para mim, estou longe, temos um candidato, que é o João Benta e vai passar mais por ele", referiu o Campeão Nacional de fundo e contrarrelógio garantindo que a Radio Popular-Boavista vai tentar mais triunfos nos próximos dias.


Em Boticas tudo na mesma

Para o comandante Raúl Alarcón, que além da Camisola Amarela Santander também acumula a Azul Liberty Seguros da Montanha, e para a W52-FC Porto, esta sexta etapa com 165,5 quilómetros acabou por decorrer de forma satisfatória, como admitiu o espanhol que mantém a liderança com 52 segundos sobre Joni Brandão. Ainda assim admitiu: "Vai haver discussão até ao fim." Vicente García de Mateos continua terceiro e com a Camisola Verde Rubis Gás, dos pontos. O Sporting-Tavira continua agarrado à liderança colectiva.

A sétima etapa da 80ª Volta a Portugal Santander será discutida entre Montalegre e Viana de Castelo com mais 165 quilómetros coincidindo a meta com uma sempre exigente contagem de montanha de terceira categoria no Monte de Santa Luzia.


Acácio da Silva apresenta livro em Montalegre

Natural de Montalegre, o antigo corredor Acácio da Silva, vai aproveitar a partida da sétima etapa da terra natal para apresentar um livro biográfico. Pelas 12 horas, cerca de uma hora antes da partida do pelotão, o homem que vestiu de Amarelo na Volta a França, nos anos 80, vai recordar uma vida cheia registada agora na obra: “Acácio da Silva – A carreira excecional de um ciclista cosmopolita”. Henri Bressler e Rosa Carvalhal são os autores do livro escrito em português e francês.

Fonte: Podium