sábado, 14 de julho de 2018

“Encontro Nacional de Triatlo Jovem dias 21 a 23 de julho”

Abrantes recebe o Encontro Nacional de Triatlo Jovem que junta conferências, atividades desportivas e convívio.

O Encontro Nacional de Triatlo Jovem terá o seguinte programa:

Sábado, dia 21 de Julho

10:00h – Concentração para participar ou assistir ao Aquatlo Jovem de Abrantes, no Aquapolis;

13h30- Almoço – convívio entre atletas, pais, treinadores e interessados na Escola Superior de Tecnologia de Abrantes, https://goo.gl/maps/DnhfZVT7dCt ).

15:00 – Conferência sobre Ética e Espírito desportivo com o tema “Desporto dá mais valor”

Inserido no Plano Nacional de Ética Desportiva e destinado a jovens dos 6 aos 15 anos, pais, treinadores e outros interessados. Local: Instituto Politécnico de Tomar – Escola Superior de Tecnologia de Abrantes, https://goo.gl/maps/DnhfZVT7dCt

15:00 – Apresentação

15:10 – Cerimónia de abertura com a leitura do juramento da Ética Desportiva por parte de um atleta, árbitro e pai/mãe

Tertúlia de sensibilização sobre as problemáticas dos jovens no desporto – Orador José Branco, representante IDPJ e PNED (Plano Nacional de Ética Desportiva)

16:00 – Encerramento da Conferência

16:30 – Lanche 17:00 – Instalação dos atletas no alojamento – Regimento de Apoio Militar de Emergência (https://goo.gl/maps/aLyjRt77j1H2 )

19:30 – Jantar

Domingo, dia 22 de Julho

9:00h – Pequeno-almoço

10:00h – 1º Grupo (de 8 a 11 anos) – Piscina Municipal exterior (atividades). 2º Grupo (de 12 a 15 anos) – Integrar a organização do Duatlo em S. Lourenço;

13:00h – Almoço

15:00h – Atividade de Basebol

17:00 às 18:00h – Treino de Corrida na pista do Estádio Municipal de Abrantes

19:30 – Jantar

Segunda, dia 23 de Julho

9:00h – Pequeno-almoço

10:00h – Passeio de BTT de 15 km de Abrantes a Aldeia do Mato (atletas dos 12 aos 15 anos)

Viagem de autocarro até Aldeia do Mato (atletas dos 7 aos 11 anos)

11:00h – Treino de natação em Aldeia do Mato (todos)

12:00h – Regresso em Autocarro (atletas dos 7 aos 11 anos) e de BTT (atletas dos 12 aos 15 anos)

13:30h – Almoço

15:00h – Atividade de destreza/Gincana no Parque de S. Lourenço

17:00 – Lanche e regresso a casa

INSCRIÇÕES PARA O ENCONTRO NACIONAL TRIATLO JOVEM: Até dia 17 de julho para monica.fernandes@federacao-triatlo.pt

VALOR: 34€ (custo das refeições principais) através de TRF bancária para o IBAN anexo;

MENCIONAR: Nome, data de nascimento e clube;

TRAZER: Saco cama, toalhas, produtos de higiene pessoal e tudo o que for necessário para nadar, pedalar e correr.

Locais das refeições: Almoço, lanche e jantar – Escola Superior de Tecnologia de Abrantes, https://goo.gl/maps/DnhfZVT7dCt

Pequeno-almoço – Trincanela – Café/restaurante 53, localizado perto da rotunda da Escola Secundária Dr. Solano Abreu.

Fonte: FTP

“PORTUGUESES DISCRETOS NA ETAPA DA ALEMANHA DO MUNDIAL”

João Silva, João Pereira e Melanie Santos

Por: Lusa

Foto: Filipe Farinha

João Silva, João Pereira e Melanie Santos tiveram este sábado desempenhos discretos na quinta etapa do Mundial de triatlo, em Hamburgo, Alemanha, vencida pelo espanhol Mario Mola e pela francesa Cassandre Beaugrand.

João Silva foi 14.º com 54.05 minutos, a 47 segundos do espanhol, enquanto João Pereira foi 27.º entre os 47 que terminaram, com mais 25 segundos do que o compatriota.

O bicampeão do Mundo Mário Mola, e que reforçou a liderança do campeonato em busca do 'tri', cumpriu a prova de sprint - 750 metros de natação, 21 de ciclismo e cinco de corrida - em 53.18 minutos, batendo o francês Vincent Luis por cinco segundos e o sul-africano Richard Murray por oito.

Melanie Santos foi somente 44.ª entre as 49 que concluíram o desafio, com 1:01.52 horas, em competição ganha pela francesa Cassandre Beaugrand em 58.06, mais rápida 30 segundos do que a alemã Laura Lindermann e 31 do que a norte-americana Kirsten Kasper.

A sexta das oito etapas disputa-se de 27 a 29 de julho, em Edmonton, Canadá.

Fonte: Record on-line

“VANESSA FERNANDES FAZ NOVA PAUSA”

Deixou de ser treinada por Lino Barruncho

Por: Ana Paula Marques e Luís Avelãs

Foto: Filipe Farinha

Em fevereiro de 2017, em conferência de imprensa, Vanessa Fernandes anunciava o regresso ao triatlo. Presentes estavam dirigentes do seu clube, o Benfica, da Federação (FTP), e Lino Barruncho, o treinador que escolheu para a ajudar a regressar com o foco em Tóquio’2020. A atleta até criou uma página no Facebook "Vanessa Fernandes 2020", tal era a sua intenção de chegar aos seus terceiros Jogos Olímpicos.

A pretensão de Vanessa em chegar a Tóquio’2020 pode contudo estar seriamente comprometido, já que a triatleta atravessa de novo uma fase de algumas incertezas, tendo mesmo deixado de ser treinada por Lino Barruncho, estando fora do enquadramento técnico da Federação.

"A Vanessa desmotivou-se um pouco", disse-nos Vasco Rodrigues, presidente da FTP, confirmando ainda que a federação está à procura de um plano B para que seja ainda possível Portugal poder ter uma estafeta mista em Tóquio. "A Vanessa não está posta de parte, mas neste momento estamos a tentar soluções com outras atletas. Vamos dar-lhe o espaço que necessita", frisou ainda o dirigente federativo.


Papel do Benfica

Fonte do Benfica esclareceu ao nosso jornal efetivamente o que se passa com Vanessa Fernandes. De acordo com a informação, a triatleta considera que nesta fase da carreira, tendo em conta o que já fez e o que ainda quer fazer, não necessita de muita carga de treino, mas sim de qualidade, daí achar não ser necessário fazer os estágios programados pela Federação.

O Benfica compreendeu esta posição, dando apoio à atleta, pelo que ela está agora sob a orientação de João Mascarenhas, técnico do triatlo do Benfica, tendo também realizado exames fisiológicos realizados pelo departamento clínico dos encarnados.

O clube da Luz acredita que Vanessa estará em condições de representar o Benfica na Taça dos Clubes Campeões Europeus, em Outubro, em Lisboa, onde o Benfica defende o título. Caso contrário, avançará Vera Vilaça para se juntar a João Pereira, João Silva e Melanie Santos.

Fonte: Record on-line

“TOUR/GREIPEL E GAVIRIA DESCLASSIFICADOS POR SPRINT IRREGULAR”

Terminaram em segundo e terceiro, respetivamente

Por: Lusa

Foto: Reuters

O alemão Andre Greipel (Lotto-Soudal) e o colombiano Fernando Gaviria (Quick-Step Floors) foram desclassificados este sábado na oitava etapa da Volta a França, por sprint irregular, depois de terem terminado em segundo e terceiro, respetivamente.

Em Amiens, no sprint que valeu a segunda vitória seguida a holandês Dylan Groenewegen (Lotto NL-Jumbo), Greipel fechou ligeiramente a trajetória a Gaviria, e o colombiano respondeu encostando duas vezes a cabeça ao corpo do alemão, para tentar passar.

O eslovaco Peter Sagan (BORA-hansgrohe), tricampeão do mundo, que tinha terminado em quarto, 'herda' o segundo lugar etapa, enquanto o alemão John Degenkolb (Trek-Segafredo) salta de quinto para terceiro, ambos com o mesmo tempo do vencedor (4:23:36 horas).

Após esta ligação de 181 quilómetros entre Dreux e Amiens, o belga Greg Van Avermaet chegou integrado no pelotão, com o mesmo tempo deo vencedor, e vai conservar a camisola amarela pelo menos mais um dia, partindo para a nona etapa com sete segundos de vantagem sobre o britânico Geraint Thomas (Sky).

A etapa de domingo, com 156,5 quilómetros, vai ligar Arras a Roubaix e apresenta 21,7 quilómetros de setores de piso empedrado, o último dos quais situado a oito quilómetros da meta.

Fonte: Record on-line

“TOUR/GROENEWEGEN 'BISA' E CONQUISTA OITAVA ETAPA AO SPRINT”

Greg van Avermaet continua com a camisola amarela

Foto: Reuters

O holandês Dylan Groenewegen (Lotto-Jumbo) venceu este sábado a oitava etapa da Volta a França, depois de ter feito o mesmo na corrida de sexta-feira. Na chegada a Amiens, o holandês impôs-se a André Greipel, Fernando Gaviria e Peter Sagan ao sprint.

A camisola amarela continua a pertencer a Greg van Avermaet, que aumentou em um segundo a vantagem que tinha para os mais diretos perseguidores (tem agora sete segundos de vantagem sobre Geraint Thomas e nove sobre Tejay van Garderen).

Fonte: Record on-line

“Equipa EFAPEL de olhos no Alto de Montejunto”

          Equipa sobreviveu ao exigente circuito de Torres Vedras

          Henrique Casimiro mantém posição e está a 40 segundos da amarela

A Equipa EFAPEL vai para a derradeira etapa do Grande Prémio Internacional de Torres Vedras/Troféu Joaquim Agostinho com os olhos postos no Alto de Montejunto onde tudo se decidirá no que diz respeito à classificação geral individual.

A terceira etapa da competição que homenageia o maior nome do ciclismo nacional terminou terminou com um selectivo circuito e Henrique Casimiro conserva o 12º posto da geral individual, agora a 40 segundos da amarela, envergada por Oscar Hernandez Martinez, da LA-Alumínios.

O dia ligou Serra D’el Rei a Torres Vedras. No total, os ciclistas percorreram 144 quilómetros. No final, um pequeno grupo de corredores discutiu a vitória. Os homens da EFAPEL minimizaram as perdas e estão na luta pela corrida até final. Com três dias já cumpridos, há ainda uma etapa pela frente. E vai ser, por certo, decisiva.

Não só porque é a derradeira, mas muito porque as suas características assim o ditam. O Troféu Joaquim Agostinho volta a terminar em montanha, no Alto de Montejunto.

É para esse local que a Equipa EFAPEL aponta energias. Em particular, com Henrique Casimiro pois é o ciclista da formação liderada por Américo Silva melhor classificado. Com partida no Cadaval, o pelotão vai percorrer mais de 170 quilómetros para se conhecer os vencedores da etapa e da classificação geral desta edição.

Fonte: Efapel

“3ª Etapa/Grande Prémio Internacional de Torres Vedras – Troféu Joaquim Agostinho”

Óscar Hernández foge para a amarela

Por: José Carlos Gomes

O espanhol Óscar Hernández (Aviludo-Louletano-Uli) venceu hoje a segunda etapa do Troféu Joaquim Agostinho, uma ligação de 144 quilómetros, entre Serra d’El Rei e Torres Vedras, e é o novo dono da camisola amarela.

Assistiu-se a uma etapa morna e lenta, que apenas aqueceu nas duas últimas voltas ao circuito de Torres Vedras, quando, a cerca de 30 quilómetros do final, um grupo de 14 corredores saiu de pelotão para discutir a etapa.

Óscar Hernández e Alejandro Marque (Sporting-Tavira) eram os mais bem colocados do grupo na classificação geral. O pelotão tentou contrariar a iniciativa do numeroso grupo, através da perseguição movida pela W52-FC Porto e pela Euskadi Basque Country-Murias, mas nada pôde fazer para evitar o sucesso de Óscar Hernández.

O espanhol da Aviludo-Louletano-Uli, já vencedor do Troféu Liberty Seguros nesta temporada, atacou no grupo dianteiro, a cerca de 4 quilómetros do final, na companhia do compatriota Jesús del Pino (Efapel). Os dois entenderam-se preparavam-se para discutir o triunfo na etapa, quando, nos dois quilómetros finais, Jesús del Pino caiu, estendendo, involuntariamente, a passadeira vermelha para o sucesso do colega de fuga.

Óscar Hernández cortou a meta com 3h59m19s de corrida, à baixa média de 36,103 km/h, condicionada pelo forte vento, com 4 segundos de vantagem sobre os mais diretos perseguidores. O uruguaio Fabricio Ferrari (Caja Rural-Seguros RGA) foi o segundo e o português António Barbio (Miranda-Mortágua) foi o terceiro. Devido à queda dentro dos três últimos quilómetros, Jesús del Pino foi creditado com o mesmo tempo do vencedor.

José Neves (W52-FC Porto) chegou no primeiro pelotão, a 26 segundos do vencedor, entregando a camisola amarela a Óscar Hernández, que está na dianteira com 14 segundos de vantagem sobre Alejandro Marque e com 19 segundos sobre António Barbio.

“O meu colega David da la Fuente fez um trabalho excecional na fuga, puxando sozinho 15 ou 20 quilómetros. A um quilómetro do alto da serra da Vila ataquei com o António Barbio e com o Jesús del Pino. Na descida fiquei apenas com del Pino, que caiu e eu ganhei. Sinto-me bem, mas não esperava chegar à liderança. Amanhã penso que poderei defender a camisola amarela. Veremos como respondem as pernas”, diz o novo comandante da geral, da classificação por pontos e do combinado.

José Neves perdeu a amarela, mas manteve a laranja, símbolo de melhor jovem. Tiago Ferreira (W52-FC Porto), na montanha, e Gotzon Udondo (Euskadi Basque Country-Murias), nas metas volantes, seguraram as respetivas lideranças. A W52-FC Porto segue no topo da geral por equipas.

A 41.ª edição do Grande Prémio Internacional de Torres Vedras – Troféu Joaquim Agostinho termina neste domingo, dia em que se disputa a etapa-rainha. A tirada decisiva começa no Cadaval, 11h20, terminando cerca das 15h20, no alto de Montejunto, onde a meta coincide com um prémio de montanha de primeira categoria, no final dos 172 quilómetros da viagem. A derradeira subida é antecedida por duas outras montanhas, uma de segunda categoria e outra de primeira, ambas nos derradeiros 25 quilómetros.

Fonte: FPC