domingo, 19 de março de 2017

“Taça de Portugal de Juniores”

Francisco Moreira ganha com autoridade

Francisco Moreira (Seissa/KTM Bikeseven/Matias e Araújo/Frulact) começou em grande estilo a Taça de Portugal de Juniores, ganhando a primeira prova pontuável, hoje realizada em Alcobaça.

A corrida de 111,9 quilómetros foi muito movimentada desde o início, assistindo-se a várias tentativas de fuga, que nunca conseguiram, realmente, pôr o pelotão em xeque. A exceção foi o forte ataque de Francisco Moreira.

O corredor da região da serra da Estrela saiu do pelotão a 18 quilómetros do final e foi sempre ganhando vantagem, numa demonstração de força que lhe permitiu vencer isolado, 1m06s antes da chegada do pelotão. No sprint pelo segundo posto destacou-se João Dinis (RP-Boavista), que relegou Hugo Garcez (Silva & Vinha/ADRAP/Sentir Penafiel).

A vitória e a vantagem de Francisco Moreira garantiram aos barcelenses do Seissa/KTM Bikeseven/Matias e Araújo/Frulact) a vitória por equipas.

Classificação Individual

1.º Francisco Moreira (Seissa/KTM Bikeseven/Matias e Araújo/Frulact), 2h53m23s

2.º João Dinis (RP-Boavista), a 1m06s

3.º Hugo Garcez (Silva & Vinha/ADRAP/Sentir Penafiel), mt

4.º Rodrigo Caixas (LA Alumínios/SGR Ambiente/CC Aldeia Paio Pires), mt

5.º Fábio Costa (CC Barcelos/AFF/Orbea/Onda), mt

6.º Pedro Lopes (Alcobaça CC/Crédito Agrícola), mt

7.º Pedro Teixeira (Maia), mt

8.º Tiago Leal (Silva & Vinha/ADRAP/Sentir Penafiel), mt

9.º Bruno Brito (Tensai/Sambiental/Santa Marta), mt

10.º João Carvalho (Academia Joaquim Agostinho/UDO), mt

Classificação Coletiva

1.ª Seissa/KTM Bikeseven/Matias e Araújo/Frulact

2.ª RP-Boavista

3.ª Silva & Vinha/ADRAP/Sentir Penafiel

Fonte: FPC

“Taça de Portugal de Downhill”

Franceses mais rápidos na Pampilhosa da Serra

Os corredores franceses da Commençal Vallnord destacaram-se hoje, na Pampilhosa da Serra, na segunda etapa da Taça de Portugal de Downhill (DHI). Rémi Thirion ganhou entre os homens e Nicole Myriam foi a mais veloz no setor feminino.

Rémi Thirion exerceu um domínio completo na categoria masculina de elite, fazendo o melhor registo na manga qualificativa e batendo o próprio desempenho na descida final. Terminou a competição com 2’20’’272.

O campeão nacional, Vasco Bica (MS Racing Portugal), esteve em excelente plano, apesar da forte oposição forasteira, alcançando o segundo lugar, a 1,41 segundos do vencedor. O terceiro foi Dylan Levesque (Cso Millau), a 2,76 segundos do melhor registo.

O britânico Matthew Simmonds (Madison Saracen Factory Team) não foi além da 12.ª posição, mas conseguiu segurar o comando da geral da Taça, uma vez que dominara a ronda inaugural, em S. Brás de Alportel. Vasco Bico está, todavia, mais perto do topo e assume a candidatura à conquista do troféu.

A campeã nacional francesa de DHI, Nicole Myriam, foi a mais rápida nas duas descidas deste domingo, embora mais veloz na qualificação do que na final, que cumpriu em 2’36’’856. Tahnee Seagrave (Transition FMD Factory Racing) conseguiu o segundo registo, a 4,36 segundos. A campeã lusa, Filipa Peres (MS Racing Portugal), conseguiu a terceira posição, a 17,33 segundos da vencedora, segurando, deste modo, o primeiro lugar na geral da Taça.

Numa corrida com um grande nível de participação internacional, também em juniores acabou por impor-se um ciclista vindo de fora, o britânico Joe Breeden (Intense Racing UK). Em cadetes venceu Gonçalo Bandeira (Montanha Clube Louzapark).

Nas categorias de veteranos os triunfos sorriram ao master 30 Brett Wheeler (MS Racing Portugal), ao master 40 Amadeu Afonso, ao master 50 José Salgueiro (MCF Xdream Município S. Brás) e à master Ami Grindley.

A MS Racing Portugal triunfou por equipas.

A Taça de Portugal de DHI prossegue já no próximo domingo, 26 de março, na Lousã.

Fonte: FPC

“Equipa Portugal/ cross country olímpico”

David Rosa terceiro em Valladolid

O campeão nacional de cross country olímpico (XCO), David Rosa, foi hoje o terceiro classificado no GP Ciudad de Valladolid, prova de classe 1 internacional que disputou em representação da Equipa Portugal.

O corredor natural de Fátima cumpriu o objetivo de estar na discussão da corrida, conseguindo a subida ao pódio na prova de elite. José Dias também vestiu as cores lusas na corrida principal, acabando na quarta posição. Mário Costa, ao serviço da equipa Primaflor-Mondraker, foi o sétimo classificado. João Rocha, outro dos membros da Equipa Portugal, conseguiu a 16.ª posição absoluta, mas foi o quinto sub-23.

O terceiro posto de David Rosa na última corrida do programa foi o quinto pódio da Equipa Portugal na competição pontuável para a Taça de Espanha. Ana Tomás foi a terceira sub-23 na corrida feminina, terminando no sétimo lugar absoluto, uma posição a seguir à elite Joana Monteiro, que competiu pela Primaflor-Mondraker.

A Equipa Portugal alcançou dois pódios em juniores. No setor masculino, ganho por Jofre Cullell, Guilherme Mota foi terceiro e Carlos Salgeiro quarto classificado. Entre as femininas, ganhou a espanhola Miriam Palacios, com a lusa Marta Branco no segundo lugar e a outra representante nacional, Jéssica Costa, na quarta posição.

Daniela Campos, também com a camisola da Seleção Nacional, ganhou a corrida de cadetes femininas.

Fonte: FPC

“Daniel Mestre foi o melhor EFAPEL na Clássica da Primavera”

Corrida partida com as várias subidas ao Monte de São Félix

A equipa profissional de ciclismo EFAPEL teve em Daniel Mestre o seu melhor representante na Clássica da Primavera. A corrida que se disputou pela 21ª vez voltou a ter no Monte de São Félix, que os ciclistas subiram por sete ocasiões, o elemento decisivo no resultado final. Com partida e chegada na Póvoa de Varzim, o pelotão chegou ao fim completamente partido.

Os 147 quilómetros do percurso apresentavam-se como selectivos, em especial devido ao Monte São Félix. À semelhança do que aconteceu em outras edições, foi essa inclinação que determinou o fracionamento do pelotão e a discussão entre diversas forças dispersas. Depois da primeira fuga, um grupo reduzido evidenciou-se na frente. Entre estes estava Gustavo Veloso (W52-FC Porto) que viria a celebrar a vitória na meta.

Daniel Mestre chegou integrado num grupo com cinco corredores. O corredor da EFAPEL foi o primeiro entre estes e deixou o seu nome na sexta posição da geral individual. A formação de Ovar prevê uma pausa competitiva até ao próximo mês. Já é certo que nos dias 22 e 23 de abril a estrutura liderada por Américo Silva vai estar na Volta à Bairrada mas ainda existe a hipótese de participar em corridas anteriores.

Classificação final

    Gustavo Veloso        W52-FC Porto                3h38m36s

    Omar Mendonza        Equipo Bolivia                a 51s

    Domingos Gonçalves        RP-Boavista                mt


    Daniel Mestre            EFAPEL                a 3m14s

Fonte: Efapel

“Clássica da Primavera”

Gustavo César Veloso foge para a vitória

O galego Gustavo César Veloso (W52-FC Porto) ganhou hoje, na Póvoa de Varzim, a 21.ª edição da Clássica da Primavera, uma corrida com 147 quilómetros, discutida entre um numeroso grupo de fugitivos.

A prova poveira, com sete subidas ao Monte de S. Félix, uma curta subida de empedrado, acabou ficar decidida em terreno plano. “Vínhamos numa fuga numerosa em que havia equipas com mais elementos do que nós. Por isso, tentamos endurecer desde longe, para partir o grupo, de maneira a que o jogo de equipa não fosse tão importante. Ficamos três homens na frente e, na parte plana, ganhei uns metros e consegui ganhar. Ainda não estou no meu máximo, mas sinto-me melhor do que no ano passado por esta altura”, afirma o vencedor.

Gustavo César Veloso aproveitou a marcação entre os adversários e as suas equipas para se isolar e vencer ao fim de 3h38m36s. O segundo classificado foi o colombiano Omar Mendoza (Equipo Bolivia), a 51 segundos, a mesma diferença a que ficou o terceiro classificado, Domingos Gonçalves (RP-Boavista).

Além do triunfo individual, Gustavo César Veloso, que já não colocava um dorsal desde a Volta ao Alentejo, ganhou a classificação da montanha e contribuiu para o triunfo coletivo da W52-FC Porto. A RP-Boavista venceu as restantes classificações, as metas volantes, por intermédio de Luís Gomes, e a juventude, através do basco Xuban Errazquin.

Classificação

1.º Gustavo César Veloso (W52-FC Porto), 3h38m36s

2.º Omar Mendoza (Equipo Bolivia), a 51s

3.º Domingos Gonçalves (RP-Boavista), mt

4.º Alejandro Marque (Sporting-Tavira), a 1m19s

5.º César Fonte (LA Alumínios-Metalusa BlackJack), a 1m39s

6.º Daniel Mestre (Efapel), a 3m14s

7.º Samuel Caldeira (W52-FC Porto), mt

8.º Daniel Freitas (W52-FC Porto), mt

9.º Oscar Hernández (Louletano-Hospital de Loulé), mt

10.º Xuban Errazquin (RP-Boavista), mt

Fonte: FPC

“Kwiatkowski deixa primeira marca polaca na Milão-San Remo”

Venceu este sábado ao sprint a 108.ª edição

Por: Lusa

Foto: EPA

O ciclista polaco Michal Kwiatkowski (Sky) venceu este sábado ao sprint a 108.ª edição da Milão-San Remo, impondo-se no último metro da clássica italiana ao eslovaco Peter Sagan, num 'sprint' restrito, que também envolveu o francês Julian Alaphilippe.
Kwiatkowski, de 26 anos, que se tornou o primeiro polaco a vencer a 'classicissima', cumpriu os 291 quilómetros em 7:08.39 horas, garantindo o triunfo nos últimos centímetros, tornando infrutífero o trabalho de Sagan, que provocou o corte decisivo no grupo principal a dois quilómetros do pico de Poggio, situado a seis quilómetros da meta.
O eslovaco da Bora-Hansgrohe, bicampeão do mundo, voltou a deixar escapar o triunfo no primeiro 'monumento' da época e contentou-se mais uma vez com o segundo lugar, repetindo a posição de 2013, enquanto Julian Alaphilippe (Quick Step Floors) completou o pódio.
"Estou muito contente, embora, na realidade, não esperasse vencer", afirmou o campeão do mundo de 2014, que deveria trabalhar para o colega Elia Viviani numa eventual chegada em pelotão compacto. "Venci a Strade Bianche recentemente. Agora vir ganhar 'La Primavera' é simplesmente incrível", acrescentou Kwiatkowski.
O polaco frustrou assim as expetativas de Sagan, cujo ataque no Poggio tinha afastado concorrentes como o norueguês Alexander Kristoff (Katusha-Alpecin), o alemão John Degenkolb (Trek-Segafredo) e o francês Arnaud Démare (FDJ), vencedores de 2014, 2015 e 2016, respetivamente.
Kristoff acabaria por cortar a meta em quarto, a cinco segundos do vencedor, imediatamente à frente do colombiano Fernando Gaviria (Quick Step Floors), de Démare e de Degenkolb.
Quanto ao português Nuno Bico (Movistar), acabou em 119.º lugar, a 5.24 minutos do vencedor.

Fonte: Record on-line