quinta-feira, 18 de maio de 2017

“XTerra Portugal realiza-se na Golegã nos dias 27 e 28 de Maio”

Durante o fim-de-semana de 27 e 28 de Maio a Golegã será palco de um grande evento que juntará atletas de todas as idades e que serão provenientes de todo o mundo. O XTerra Portugal será dedicado aos amantes do todo-o-terreno e será composto por provas pontuáveis para o XTerra Europe, Taça de Portugal PORterra, Campeonato Nacional Jovem e por uma prova aberta.

Sábado, 27, será reservado à principal competição da agenda. A prova do XTerra Portugal, que servirá de apuramento para o XTerraWorldChampionship, juntará centenas de triatletas de várias nacionalidades que competirão ao longo de 1,5km de natação, 33km de ciclismo e 10km de corrida. Disputada no formato Standard, a competição pautar-se-á pela dificuldade técnica e pelo desnível do segmento de ciclismo. Criando condições necessárias para atrair todos os que procuram um bom desafio onde consigam encontrar os seus limites e disputar uma prova verdadeiramente competitiva. Na mesma competição será disputada a terceira etapa da Taça de Portugal PORterra onde todas as formações em prova procurarão a conquista de importantes pontos.

No dia seguinte será realizada a competição do XTerra Kids. A prova juntará centenas de jovens atletas e será pontuável para o Campeonato Nacional Jovem, sendo disputada em provas distintas que serão alinhadas com os diferentes escalões em competição. Também os mais jovens serão desafiados no todo-o-terreno e poderão esperar-se provas de grande entusiasmo e aprendizagem.

Para todos os interessados em participar será realizada uma Prova Aberta que será disputada no formato de Aquatlo e que se estenderá ao longo de 300m de natação e 2km de corrida.

O XTerra Portugal é uma organização do Núcleo Sportinguista da Golegã e da Câmara Municipal da Golegã que conta com o apoio técnico da Federação de Triatlo de Portugal e que procura trazer até à Golegã um grande número de participantes para a disputa de competições nacionais e internacionais destinadas a todas as idades.

Fonte: FTP

“Evan Huffman conquista primeira vitória norte-americana na Volta à Califórnia”

Ciclista de Rally Cicling venceu em Santa Clarita

Por: Lusa

Foto: Getty Images

O ciclista Evan Huffman (Rally Cicling) conquistou na quarta-feira a primeira vitória norte-americana na presente Volta à Califórnia, Estados Unidos, ao vencer a quarta etapa da prova.
Huffman cumpriu a quarta etapa, que ligou Santa Barbara a Santa Clarita, na distância de 159,5 quilómetros, em 3:41.52 horas, superando em cima da meta o seu colega de equipa, o canadiano Rob Britton, numa fuga bem sucedida e que viu os seus cinco elementos superarem o pelotão, liderado pelo eslovaco Peter Sagan (Bora-hansgroe), em 13 segundos.

Dos dois portugueses em prova, Tiago Machado (Katusha-Alpecin) chegou integrado no pelotão, no 44.º posto, enquanto Ruben Guerreiro (Trek-Segafredo) chegou atrasado, no 103.º luar, com mais 10.58 minutos.
O polaco Rafal Majka (Bora-hansgroe) continua a liderar a prova, detendo os mesmos dois segundos de vantagem para o australiano George Bennett (LottoNL-Jumbo), segundo classificado.
Na geral, Tiago Machado subiu dois lugares, para 25.º, a 4.47 minutos do primeiro, enquanto Ruben Guerreiro baixou ao 101.º, agora a 26.49.

Fonte: Record on-line

“Fernando Gaviria soma terceira vitória em etapas”

Colombiano volta a impor-se numa chegada em pelotão e Dumoulin mantém a liderança

Por: Lusa

Foto: EPA

O colombiano Fernando Gaviria (Quick-Step Floors) venceu esta quinta-feira a 12.ª etapa da Volta a Itália, somando o terceiro triunfo nesta edição da prova ao impor-se novamente numa chegada ao 'sprint' em que o holandês Tom Dumoulin (Sunweb) conservou a camisola rosa.
Depois de ter vencido a terceira e quinta etapas, o líder da classificação por pontos, de 22 anos, cumpriu a tirada de hoje, a mais longa da 100.ª edição do Giro, com 229 km, em 5:18.55 horas. O italiano Jakub Marezcko (Wilier Triestina-Selle Italia) e o irlandês Sam Bennett (Bora Hansgrohe) terminaram nas posições imediatas, num final em pelotão compacto.

No fim da tirada, o jovem ciclista colombiano rejeitou o estatuto de melhor sprinter, que, segundo ele, pertence ao alemão Andre Greipel (Lotto-Soudal), hoje oitavo. "Ele é que ganhou o maior número de corridas, é um exemplo para nós, mas, neste 'Giro', eu sou o que está em melhor forma", frisou Gaviria.
O português Rui Costa (UAE Emirates) beneficiou da perda de tempo de Geraint Thomas (Sky) para subir uma posição na geral, na qual é agora 14.º, a 6.29 minutos de Dumoulin, depois de chegar integrado no pelotão, na 50.ª posição, a seis segundos de Gaviria.
José Gonçalves (Katusha-Alpecin) foi o melhor ciclista nacional na tirada, na 32.ª posição, também a seis segundos, o que lhe vale uma subida de dois lugares (ocupa agora o 44.º posto), a 38.38 minutos, enquanto o campeão português de estrada José Mendes (Bora Hansgrohe) cedeu 31 segundos na etapa (101.º), mantendo o 70.º lugar na geral, agora a 55.57 minutos.
Na 13.ª etapa, que liga Reggio Emilia a Tortona, os ciclistas percorrem um traçado plano durante 167 quilómetros, com nova chegada para os velocistas em perspectiva.
Classificação da 12.ª etapa
1. Fernando Gaviria (Colômbia/Quick-Step), 5:18:55"
2. Jakub Mareczko (Itália/Wilier Triestina), m.t.
3. Sam Bennett (Irlanda/Bora), m.t.
4. Phil Bauhaus (Alemanha/Sunweb), m.t.
5. Maximiliano Richeze (Argentina/Quick-Step), m.t.
6. Ryan Gibbons (África do Sul/Dimension Data), m.t.
7. Sacha Modolo (Itália/UAE Team Emirates), m.t.
8. André Greipel (Alemanha/Lotto), m.t.
9. Jasper Stuyven (Bélgica/Trek), m.t.
10. Roberto Ferrari (Itália/UAE Team Emirates), m.t.
Classificação geral
1. Tom Dumoulin (Holanda/Sunweb), 52:41:08"
2. Nairo Quintana (Colômbia/Movistar), +2:23"
3. Bauke Mollema (Holanda/Trek), +2:38"
4. Thibaut Pinot (França/FDJ), +2:40"
5. Vincenzo Nibali (Itália/Bahrain), +2:47"
6. Andrey Amador (Costa Rica/Movistar), +3:05"
7. Bob Jungels (Luxemburgo/Quick-Step), +3:56"
8. Domenico Pozzovivo (Itália/AG2R), +3:59"
9. Tanel Kangert (Estónia/Astana), m.t.
10. Ilnur Zakarin (Rússia/Katusha), +4:17"

Fonte: Record on-line

“Equipa Portugal/Primeira etapa cancelada em França”

A primeira etapa da Ronde de l’Isard, prova internacional francesa em que participa a Equipa Portugal de sub-23, foi hoje cancelada, após um longo período de neutralização, motivado por duas quedas no pelotão.

A etapa começou veloz, com cerca de 44 quilómetros percorridos na primeira hora, mas teve de ser interrompida com pertp de 50 quilómetros disputados. Duas quedas no pelotão, uma das quais ocupou o médico da prova durante muito tempo, obrigaram à paragem da corrida.

A prova ainda arrancou, com marcha neutralizada, mas acabou por voltar a ser interrompida. Devido ao frio, à chuva e ao vento, muitos ciclistas reivindicaram junto da organização o cancelamento da corrida. Outros acabaram mesmo por ser conduzidos às ambulâncias da prova, apresentando sinais de hipotermia. Perante as dificuldades patentes, o colégio de comissários decidiu cancelar a etapa.

Os incidentes não afetaram os seis corredores da Equipa Portugal presentes em prova, André Carvalho, Gaspar Gonçalves, Gonçalo Carvalho, Hugo Nunes, Tiago Antunes e Venceslau Fernandes.

A primeira etapa da Ronde de l’Isard era a única tirada sem dificuldades montanhosas. As próximas três etapas serão duras, disputadas em plenos Pirenéus. Amanhã, sexta-feira, o pelotão vai percorrer 146 quilómetros, entre Salies de Salat e Hospice de France. A meta coincide com uma contagem de montanha de primeira categoria.

Fonte: FPC

“Ciclista espanhol atropelado enquanto treinava. E ainda lhe roubaram a bicicleta”

Jesús Alberto Ruiz atropelado enquanto treinava

Foto: Twitter

Ruiz contou a agência espanhola EFE que se tivesse ficado mais uma hora no local sem assistência, teria morrido.

Jesús Alberto Ruiz escapou da morte, depois de ter sido atropelado por um condutor de um camião que se pôs em fuga. O ciclista, que é natural de Bolaños de Calatrava, comunidade autónoma de Castilla-La Mancha, contou que correu "sério perigo" de vida se tivesse permanecido mais tempo na vala para onde foi atirado, no meio de um campo de cevada.

Ruiz contou a agência espanhola EFE que se tivesse ficado mais uma hora no local sem assistência, teria morrido, em consequência de uma contusão que sofreu na cabeça e que fez com que estivesse 15 minutos inconsciente. Quando chegou ao Hospital Universitario de Ciudad Real, os médicos tiveram de fazer lhe fazer uma incisão na cabeça.

Jesús Alberto Ruiz está em casa a recuperar do acidente. Sofreu uma fratura na clavícula direita, tem duas costelas partidas. No hospital tiveram de lhe fazer uma reconstrução do cotovelo direito, porque "perdeu muita carne e até dava par ver os ossos".

"Isto é o que me preocupa mais e que pode infetar já que tinha gravilha [no cotovelo] e que o médico, pacientemente, retirou uma a uma", contou.

O ciclista de 23 anos estava quase no final de um treino de duas horas quando "ouviu um ruído estanho" e um camião bateu-lhe numa perna. Caiu de cabeça contra o asfalto e foi projetado para uma vala. Por sorte, um condutor que passava acabou por encontra-lo.

O espanhol disse ainda que "não percebe como há gente capaz de atropelar alguém e colocar-se em fuga, sem prestar qualquer auxílio".

Ruiz já apresentou queixa na polícia e agora procura o condutor da camioneta de entregas que o auxiliou. Além de quase ter morrido, Ruiz também foi roubado.

"Roubaram-me a bicicleta e tudo o que levava" disse Ruiz, questionando se quem o roubou não terá sido a mesma pessoa que o atropelou.

Fonte: SAPO Desporto