sexta-feira, 3 de fevereiro de 2017

“Volta à Comunidade Valenciana: Samuel Caldeira sexto na terceira etapa”

Velocista da W52-FC Porto esteve no sprint que ditou a vitória de Magnus Nielsen

Por: Ana Paula Marques

Samuel Caldeira foi esta sexta-feira o homem em destaque da W52-FC Porto na terceira etapa da Volta à Comunidade Valenciana, ao ter estado no sprint final que ditou a vitória do dinamarquês Magnus Cort Nielsen, da Orica. O velocista português foi sexta na meta, instalada em Riba-Roja de Túria.
A prova continua a ser liderada pelo belga Greg Van Avermaet, da BMC, com Amaro Antunes a manter-se como o melhor dragão, em 61º, a 4.19 minutos. Coletivamente, a W52-FC Porto é 14.ª, entre 25 equipas.
Fonte: Record on-line

“Volta ao Dubai: 4.ª etapa cancelada devido ao mau tempo”

Prova é liderada pelo alemão Marcel Kittel

Por: Lusa

Foto: EPA

A organização da Volta ao Dubai em bicicleta decidiu esta sexta-feira cancelar a quarta etapa da prova, que deveria ligar o Dubai a Hatta Dam, devido às más condições meteorológicas.
"Tendo em conta as más condições meteorológicas que se registam em Hatta, que, segundo as previsões, ainda poderão vir a piorar, a organização da corrida, em sintonia com o painel de comissários, aplicou o protocolo da UCI [União Velocipédica Internacional] para as condições extremas e cancelou a quarta etapa da Volta ao Dubai", revela a organização em comunicado.

A Volta ao Dubai é liderada pelo alemão Marcel Kittel (Quick-Step Floors), com um total de 12:34.54 horas, detendo oito segundos de vantagem sobre o holandês Dylan Groenewegen (Team Lotto) e 10 sobre o seu compatriota John Degenkolb (Trek-Segafredo), terceiro. O português Nélson Oliveira (Movistar) é 42.º, a 20 segundos do líder.
No sábado, disputa-se a quinta etapa da prova, uma tirada de 124 quilómetros, com início e chegada ao Dubai.

Fonte: Record on-line

“Volta ao Dubai: Kittel pede seis meses de suspensão para Grivko”

Ciclista alemão foi agredido pelo ucraniano no final da 3.ª etapa

O alemão Marcel Kittel, campeão mundial pela Quick Step, foi esmurrado na 3.ª etapa da Volta ao Dubai pelo ucraniano Andriy Grivko (Astana). O ciclista de Leste abriu o sobrolho ao multivencedor de etapas no Tour, Giro e Vuelta, e na Algarvia, onde também conquistou em 2016 a classificação por pontos.

No final da etapa, ganha pelo compatriota John Degenkolb (Trek) e onde Nelson Oliveira (Movistar) foi 22.º (m.t.), Kittel - que lidera a prova - pediu seis meses de suspensão para Grivko: "O que aconteceu nada tem a ver com ciclismo. O que ele fez é uma vergonha", considerou o velocista, admitindo que o incidente se deu quando tentava ganhar posição, a cerca de 100 km da meta.

Grivko pediu desculpa à organização após ser desqualificado, acusando Kittel: "Empurrou o meu companheiro Gruzdev e criou uma situação perigosa que causaria uma queda no pelotão, comigo incluído. Respondi à agressividade. Depois cuspiu na minha direção. Isto também nada tem a ver com ciclismo."

Fonte: Record on-line

“Aldeias do Xisto”

Secretaria de Estado do Turismo,Turismo Centro de Portugal e Federação Portuguesa de Ciclismo assinam protocolo “Cycl’in Portugal”

8 de fevereiro | Lousã | 16h00

Ana Mendes Godinho, secretária de Estado do Turismo, vai presidir à assinatura do protocolo “Cycl’in Portugal”, tendo em vista uma ação concertada destas entidades para a promoção do país como um destino de excelência para os amantes da bicicleta e todas as suas modalidades, a partir de um projeto piloto nas Aldeias do Xisto.

Contando com a presença da secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, do Presidente da ADXTUR- Aldeias do Xisto, Paulo Fernandes, do Presidente da Turismo Centro de Portugal, Pedro Machado, e do Presidente da Federação Portuguesa de Ciclismo, Delmino Pereira, a assinatura deste protocolo estabelece uma ação conjunta na promoção do ciclismo e do turismo em bicicleta em Portugal, reconhecendo a sua importância para a afirmação do turismo ativo e de natureza e o seu importante contributo para um caminho de desenvolvimento.

As entidades signatárias do protocolo reconhecem a importância que a prática da bicicleta pode ter no futuro do País, não só através do incentivo à prática do desporto de competição e para uma vida mais saudável, mas também da aposta no turismo em bicicleta, criando infraestruturas e equipamentos que possibilitem a prática, captando agentes, e finalmente capitalizando economicamente esse trabalho em prol do desenvolvimento dos territórios. Uma estratégia que as Aldeias do Xisto já seguem há bastante tempo, com todos os ingredientes a funcionar em pleno: as infraestruturas, os equipamentos e serviços turísticos, o desenvolvimento do destino e o marketing territorial ligados à criação de economia e à promoção dos valores e recursos do território, tudo ao serviço das pessoas que lá moram e das que as visitam. Por tudo isto, Delmino Pereira, Presidente da Federação Portuguesa de Ciclismo, já havia afirmado que as Aldeias do Xisto estão na linha da frente para a liderança do projeto “Cycl’in Portugal”.

As Aldeias do Xisto apresentam ótimas características para a prática das várias modalidades associadas à bicicleta, não só as paisagens para o ciclismo de estrada, mas também a orografia natural do terreno propício à prática do BTT nas suas várias modalidades. De facto, não só a marca tem sido pioneira na criação de infraestruturas associadas à bicicleta (Centros de BTT, Bike Roads), na certificação dos serviços (Rede de Bikotels), como o território tem sido palco de alguns eventos distintivos no âmbito do Calendário de Animação das Aldeias do Xisto (Avalanche, Granfondo), e eleito por muitos dos principais atletas internacionais de BTT como o spot ideal para praticarem e testarem novos equipamentos.

Paulo Fernandes, presidente da ADXTUR- Agência para o Desenvolvimento Turístico das Aldeias do Xisto, refere o trabalho que a marca têm vindo a desenvolver “seguindo uma estratégia de afirmação do território como um dos principais destinos ativos do país, no qual a bicicleta tem desempenhado um papel central.” Esta dinâmica de uma marca amiga do ciclista tem paralelo noutras áreas do turismo ativo, como é o caso da pedestre, com a rede de Caminhos do Xisto e do usufruto do principal corredor ecológico do território, a GRZ-Grande Rota do Zêzere. “Com este conjunto integrado de equipamentos, a ADXTUR fecha um ciclo de intensa infraestruturação no sentido de permitir a todos uma vida mais plena, feliz e saudável através do usufruto ativo do território ao longo de todo o ano, com a máxima autonomia possível e assente numa rede de parceiros comprometidos com a qualidade do acolhimento e do serviço, sempre em estreito contacto com a paisagem e a identidade cultural”, explica o presidente da ADXTUR.

Pedro Machado, presidente da Turismo Centro de Portugal, sublinhou que “parte da estratégia de afirmação internacional do destino Centro Portugal ancora-se no produto turismo de natureza e ativo, bem como na dimensão cultural da genuinidade e das vivências, e temos convergido com as Aldeias do Xisto enquanto destino de referência para a estruturação e marketing destes produtos.”


Centros de BTT

Os Centros de BTT, implementados em Portugal pela primeira vez pelas Aldeias do Xisto, são infra-estruturas desportivas permanentes, constituídas por redes de trilhos para a prática de BTT e locais de acolhimento dotados de equipamentos dedicados exclusivamente aos praticantes de BTT de lazer.Estes locais estão apetrechados com estacionamento, balneários, estação de serviço para bicicletas (lavagem, ar e mini-oficina) em regime de self-service.


Bike Roads

São subidas cujas características técnicas associadas à distância, desnível acumulado, altitudes e inclinações, as tornam em desafios apelativos para os ciclistas amadores, permitindo experimentar as sensações vividas pelos profissionais nas grandes escaladas das competições mais carismáticas. Os circuitos percorrem alguns do melhores cenários e estradas para a prática do ciclismo, permitindo aos utilizadores desfrutar destes percursos em autonomia e ao longo de todo o ano, sozinhos ou em grupo.


Granfondo Aldeias do Xisto

O Granfondo Aldeias do Xisto teve a sua primeira edição em 2012, marcando um novo rumo no panorama dos eventos de ciclismo para todos em Portugal. O propósito deste evento é proporcionar a todos os atletas a experiência de viver as sensações de participar numa grande etapa de montanha, onde os participantes percorrem estradas com escasso trânsito automóvel, mas em excelentes condições e com enquadramentos paisagísticos de exceção num traçado desafiante e caracterizado pelos grandes horizontes.


Mais informações em http://aldeiasdoxisto.pt/

 
A Rede das Aldeias do Xisto é um projeto de desenvolvimento sustentável, de âmbito regional, liderado pela ADXTUR – Agência para o Desenvolvimento Turístico das Aldeias do Xisto, em parceria com 20 municípios da Região Centro e com mais de 100 operadores privados, com o apoio do Centro 2020. A ADXTUR congrega, assim, as vontades públicas e privadas de uma região, que se reveem na gestão partilhada de uma marca, na promoção conjunta de um território, na criação de riqueza através da oferta de serviços turísticos e, finalmente, na preservação da cultura e do património do mundo rural beirão.

“Volta à Comunidade Valenciana: Amaro Antunes em sexto na segunda etapa”

Ciclista da W52-FC Porto em destaque numa tirada ganha pelo alemão Tony Martin

Por: Ana Paula Marques
Amaro Antunes foi o ciclista da W52-FC Porto em destaque esta quinta-feira na segunda etapa da Volta à Comunidade Valenciana. O ciclista português foi sexto na linha de meta, em Denia, a 12 segundos do vencedor, o alemão Tony Martin, que se estreia a vencer com a camisola da Katusha, equipa dirigida por José Azevedo.
Antunes integrou o grupo final de onde saiu Martin e onde estavam também o italiano Michele Scarponi, da Astana, e o colombiano Nairo Quintana, da Movistar, quinto e sétimo, respetivamente. Já Rafael Reis, da Caja Rural, foi o 148º a corta a meta, a 14,24 minutos de Tony Martin.
Após duas etapas, Amaro Antunes é também o melhor da equipa portista na classificação geral, em 61º, a 4,19 minutos. Rafael Reis é 148.º, a 17,55 minutos.
Fonte: Record on-line

“Prova de Abertura Btt – Região de Aveiro”

Campeão mundial de BTT representa Seleção na Abertura

O campeão mundial de maratona BTT, Tiago Ferreira, é um dos cinco corredores que vão representar a Seleção Nacional/Liberty Seguros na Prova de Abertura – Região de Aveiro, corrida de arranque da época de estrada, que se realiza no próximo domingo, entre Anadia e Ovar.

A Equipa Portugal, cuja participação apenas hoje ficou confirmada, será composta por dois ciclistas de elite, André Cardoso e Tiago Ferreira, e por três sub-23, Ivo Oliveira, Miguel do Rego e Rui Oliveira. A participação permitirá dar rodagem aos corredores com vista a compromissos futuros, mas tem também uma vertente pedagógica. “A experiência que os corredores mais velhos podem transmitir aos mais jovens pode ser muito importante para o desenvolvimento destes”, assinala o selecionador nacional, José Poeira.

A Prova de Abertura – Região de Aveiro terá 160,8 quilómetros, ligando a Câmara Municipal de Anadia, onde será dada a partida, às 12h10, à Avenida da Régua, Ovar, onde se prevê a chegada para perto das 16h00.

Esta corrida resulta de uma parceria entre a Federação Portuguesa de Ciclismo e a Comunidade Intermunicipal da Região de Aveiro, motivo pelo qual o pelotão irá atravessar todos os concelhos que integram aquele organismo.

O percurso, essencialmente plano, deverá permitir uma chegada ao pelotão. A Seleção Nacional/Liberty Seguros será uma das 14 equipas portuguesas presentes. As outras são as seis formações continentais - Efapel, LA-Metalusa BlackJack, Louletano-Hospital de Loulé, RP-Boavista, Sporting-Tavira e W52-FC Porto -, e as sete equipas de clube, ACDC Trofa, Jorbi/Team José Maria Nicolau, Liberty Seguros/Carglass, Maia, Miranda/Mortágua, Moreira Congelados/Feira/Bicicletas Andrade e Sicasal/Constantinos/Cafés Delta. As equipas lusas terão a concorrência do bloco continental boliviano Equipo Bolivia e da equipa de clube galega Aluminios Cortizo-Anova.

A Prova de Abertura – Região de Aveiro é a primeira das três provas pontuáveis para o Troféu Liberty Seguros. As restantes são corridas internacionais, a Clássica da Arrábida, no dia 5 de março, e a Clássica Aldeias do Xisto, no dia 12 do mesmo mês.

A corrida do próximo domingo será antecedida por uma cerimónia de apresentação das equipas e de lançamento da época de estrada, que vai realizar-se no próximo sábado, entre as 16h00 e as 18h00, no Centro de Congressos de Aveiro. Além de todos as equipas subirem ao palco para saudar os adeptos, esta sessão, de entrada livre para o público, contará com a entrega dos Prémios APCP 2016 e com a entrega dos títulos se Sócio de Mérito da Federação Portuguesa de Ciclismo a cinco dirigentes históricos do associativismo regional: Amâncio Passos (Minho), Basílio Angélico (Vila Real), Eduardo Guilherme (Setúbal), Joaquim Leite (Porto) e Saúl Jorge (Santarém).

Fonte: FPC

“Nélson Oliveira 22º na terceira etapa”

John Degenkolb venceu hoje ao 'sprint' a terceira etapa da Volta ao Dubai.
O ciclista alemão John Degenkolb (Trek-Segafredo) venceu hoje ao 'sprint' a terceira etapa da Volta ao Dubai, liderada pelo seu compatriota Marcel Kittel (Quick-Step Floors), tirada na qual o português Nélson Oliveira (Movistar) foi 22.º.
Degenkolb cumpriu os 200 quilómetros da etapa, que ligou o Dubai a Al Aqah, em 4:0.08 horas, tendo batido sobre a meta o sul-africano Reinardt Janse van Rensburg (Dimension Data) e o italiano Sonny Colbrelli (Bahrain Merida), tendo Nélson Oliveira chegado integrado no pelotão na 22.ª posição, com o mesmo tempo do vencedor.
Na geral, Kittel, vencedor das duas primeiras etapas, mantém a liderança com um total de 12:34.54 horas, com oito segundos de vantagem sobre o holandês Dylan Groenewegen (Team Lotto) e 10 sobre Degenkolb, que subiu a terceiro. Nélson Oliveira é agora 42.º, a 20 segundos do líder.
Na sexta-feira, disputa-se a quarta etapa, uma tirada de 172 quilómetros que ligará o Dubai a Hatta Dam.
Fonte: Por SAPO Desporto c/Lusa