sábado, 3 de junho de 2017

“Grande Prémio Beiras e Serra da Estrela”

Omar Mendoza ganha isolado em Trancoso

O colombiano Omar Mendoza (Equipo Bolivia) ganhou hoje a segunda etapa do Grande Prémio Internacional Beiras e Serra da Estrela, uma ligação de 192 quilómetros, entre Fornos de Algodres e Trancoso, que permitiu ao russo Alexander Evtushenko (Lokosphinx) manter a camisola amarela.

Omar Mendoza saiu do pelotão, na segunda montanha do dia, a escalada de Cidadelhe, para defender a camisola azul, de melhor trepador. Mas as circunstâncias da corrida ditaram outro rumo para a tirada. Vendo-se com mais de 3 minutos de vantagem sobre o pelotão, o colombiano tentou chegar isolado a Trancoso e foi bem sucedido.

O vencedor do dia cortou a meta ao fim de 5h09m16s de corrida, menos 16 segundos do que o pelotão, encabeçado por Vicente García de Mateos (Louletano-Hospital de Loulé) e Daniel Mestre (Efapel), segundo e terceiro, respetivamente.

“Foi uma vitória com um grande significado para toda a equipa, que é nova e que nasceu com corredores muito motivados para correr na Europa e mostrar qualidades. Foi a primeira vitória da equipa e provavelmente a última. Não sei qual será o meu futuro, talvez regresse à Colômbia”, confessou Omar Mendoza, referindo-se aos problemas financeiros do conjunto, que devem fazer deste Grande Prémio Internacional Beiras e Serra da Estrela a última prova disputada pela formação boliviana.

Antes das decisões, a primeira parte da etapa foi animada por cinco homens que abalaram do pelotão com cerca de 20 quilómetros percorridos. Oscar Quiroz (Burgos BH), Rui Rodrigues (Louletano-Hospital de Loulé), Ian Bibby (JLT Condor), Rui Sousa (RP-Boavista) e Carlos Amurrio (Equipo Bolivia) chegaram a ter mais de 6 minutos de vantagem sobre o pelotão, onde o trabalho da Efapel e da W52-FC Porto provocou a aproximação.

Na entrada na segunda metade da viagem tudo mudou. As três contagens de montanha da jornada aniquilaram a fuga inicial, da qual só resistiu Oscar Quiroz, que recebeu a companhia de Omar Mendoza (Equipo Bolivia), que saltara do pelotão em defesa da camisola da montanha, objetivo que conseguiu, mas que acabou por ser secundário face ao triunfo na etapa, conseguido depois de deixar a companhia de Quiroz para vencer em solitário.

Nas contas da geral, tudo na mesma. O russo Alexander Evtushenko segue na dianteira, tendo Ricardo Mestre (W52-FC Porto), a 8 segundos, e Jesús del Pino (Efapel), a 10 segundos, nas posições imediatas.

É grande a expectativa quanto ao desfecho do Grande Prémio Internacional Beiras e Serra da Estrela, que termina neste domingo com a etapa-rainha da competição, 162,6 quilómetros, desde Proença-a-Nova até Manteigas. A viagem engloba uma subida ao alto da Torre, na serra da Estrela, e a meta coincide com uma contagem de montanha de terceira categoria.

Classificações

2.ª Etapa: Fornos de Algodres - Trancoso, 192 km

1.º Omar Mendoza (Equipo Bolivia), 5h09m16s (Média: 37,249 km/h)

2.º Vicente García de Mateos (Louletano-Hospital de Loulé), a 16s

3.º Daniel Mestre (Efapel), mt

4.º César Fonte (LA Alumínios-Metalusa BlackJack), mt

5.º Raúl Alarcón (W52-FC Porto), mt

6.º Luís Fernandes (Sporting-Tavira), mt

7.º Luís Gomes (RP-Boavista), mt

8.º João Benta (RP-Boavista), mt

9.º Ibai Salas (Burgos BH), mt

10.º Sergei Shilov (Lokosphinx), mt

Geral Individual

1.º Alexander Evtushenko (Lokosphinx), 10h23m24s

2.º Ricardo Mestre (W52-FC Porto), a 8s

3.º Jesús del Pino (Efapel), a 10s

4.º Beñat Txoperena (Euskadi Basque Country-Murias), a 13s

5.º Nikodemus Holler (Bike Aid), a 3m07s

6.º Vicente García de Mateos (Louletano-Hospital de Loulé), a 3m43s

7.º Daniel Mestre (Efapel), 3m45s

8.º Sérgio Paulinho (Efapel), mt

9.º David de la Fuente (Louletano-Hospital de Loulé), a 3m46s

10.º Bruno Silva (Efapel), a 3m47s

Fonte: FPC

Sem comentários:

Enviar um comentário