sexta-feira, 9 de agosto de 2019

“81ª Volta a Portugal/9ª Etapa”

Partida:

Fafe

Fafe, conhecida como a Sala de Visitas do Minho, situa-se entre as margens dos rios Vizela e Ferro e é essencialmente reconhecida pela sua gastronomia, património e belezas naturais.

A cidade tornou-se cosmopolita desde finais do século XIX, quando começaram a regressar os investidores emigrantes, oriundos do Brasil, que decidiram investir na cidade, com a construção de belos e luxuosos palacetes.

Esta nova vida urbana veio criar aquela que é conhecida como a Fafe dos brasileiros, ainda hoje bem presente nas praças e jardins públicos, nomeadamente o Jardim do Calvário, a Casa da Cultura, onde estão sediados atualmente o Museu das Migrações, o Museu da Imprensa e o das Comunidades, ou o Clube Fafense.

Mas Fafe apresenta muito mais que apenas a cidade. Em torno do Alto de Morgair, onde o concelho atinge uma altitude próxima dos 900 metros e nasce o rio Vizela, abre-se a paisagem de montanha, ancestral, genuína e inspiradora.

Muito próximo deste local, em Aboim e Várzea Cova existe uma das maiores manchas de carvalhal contínuo da Europa. Os percursos pedestres permitem a descoberta destes locais de uma beleza única.

Dizer também que esta área é particularmente conhecida pelas mais carismáticas classificativas do campeonato Nacional de Rali que durantes vários anos passou por Fafe e que regressa este ano, 2015. 

Com tantas atratividades, o turismo começa a ganhar cada vez mais terreno no concelho, nomeadamente o turismo rural e de habitação, de onde se destaca a Aldeia turística do Pontido, junto à Barragem de Queimadela. 

Quem passa por Fafe não pode ir embora sem visitar também, por exemplo, a Igreja Românica de Arões, a histórica Central Hidroelétrica de Santa Rita ou as interessantes Ruinas do Castro de Santo Ovídio.


Chegada:

Mondim de Basto (Sra. da Graça)

A visitar

O Parque Natural do Alvão onde pontificam as quedas de água das Fisgas de Ermelo, os rios Cabril, Ôlo e Tâmega e o Monte Farinha elevam o concelho de Mondim de Basto a um dos lugares mais apetecíveis do Norte de Portugal.

Muito associado às práticas do Turismo de Natureza, é detentor de um ambiente de tranquilidade e de ruralidade invejável.

As casas de xisto revelam a riqueza da região e, num abraço entre o conforto e a natureza, desenha-se uma localidade repleta de encantos e mistérios, que se desvenda nos diversos percursos pedestres e de BTT, na Rota dos Miradouros, na Noite dos Romeiros, nas Festas do Concelho, na Feira da Terra, na gastronomia e nos frescos Vinhos Verdes.


Gastronomia e Vinhos

Nos lameiros verdejantes das freguesias de montanha, “nasce” a carne bovina maronesa. Uma carne histórica, rústica na formação, mas delicada, tenra e suculenta no prato, de deixar saudades a quem a experimenta. Se da altitude vêm as carnes das raças autóctones, das meias encostas do vale do Tâmega vêm os Vinhos Verdes de Mondim, brancos e tintos, qual “bênção divina”, capazes de dar alma ao corpo da gastronomia da nossa terra.

Mas em Mondim, outros sabores há para descobrir…

Esperamos por si!

Fonte: Podium

Sem comentários:

Enviar um comentário