domingo, 5 de agosto de 2018

“Equipa Portugal/Rui Oliveira 12.º em omnium”

Por: José Carlos Gomes

O português Rui Oliveira foi este sábado o 12.º classificado na disciplina olímpica de omnium no Campeonato da Europa de Pista, em Glasgow, Escócia. Uma má escolha de andamentos, na sequência de uma violenta queda, esteve na base do resultado aquém do esperado.

O corredor português não começou a competição da melhor forma, sendo 11.º classificado em scratch. No entanto, venceu a corrida tempo, redimindo-se e subindo ao sexto lugar da geral. Em eliminação sofreu uma queda que não lhe permitiu melhor do que o sétimo lugar nesta prova.

Rui Oliveira entrou para a decisiva corrida por pontos no sexto lugar da geral, com 88 pontos, mas uma má escolha de andamentos, motivada pelo receio das consequências da queda deitou por terra as aspirações do português.

“Fiz uma má escolha de andamentos, a responsabilidade é toda minha. Escolhi um andamento demasiado leve para este tipo de corrida e acabei por arruinar a minha prova. Foi esta a causa do resultado, porque senti sempre boas pernas”, explicou o corredor. Rui Oliveira terminou na 12.ª posição, com 68 pontos. A vitória foi para o britânico Ethan Hayter, com 133 pontos, seguido pelo campeão olímpico, o italiano Elia Viviani, com 113, e pelo dinamarquês Casper von Folsach, também com 113.

“Não começámos bem o concurso, devíamos ter pontuado mais em scratch. Recuperámos nas duas provas seguintes, mas o Rui caiu em eliminação. A queda e o pouco tempo de recuperação entre eliminação e corrida por pontos impediram-nos de ficar nos dez primeiros que era o objetivo, embora o 12.º seja um bom lugar”, entende o selecionador nacional, Gabriel Mendes.

Maria Martins voltou a subir à pista e, mais uma vez, não permitiu que a juventude tolhesse o desempenho e a ambição. A ciclista portuguesa foi a 14.ª classificada na corrida por pontos, mas teve uma prestação entusiasmante, fazendo uma prova agressiva e corajosa, nunca se intimidando com a maior experiência das adversárias.

A representante da Equipa Portugal atacou para vencer um sprint e tentar ganhar uma volta sobre o grupo, alcançando o primeiro dos objetivos, o que lhe valeu terminar a prova nos primeiros dois terços da classificação, com 5 pontos. A vencedora foi a italiana Maria Giulia Confalonieri, com 33 pontos, que foi seguida pela bielorrussa Ina Savenka, com 32, e pela russa Gulnaz Badykova, com 30.

“A Maria está aqui para ganhar experiência e trabalhar a evolução com vista ao futuro. Hoje já melhorou alguns aspetos técnicos face ao desempenho de ontem, embora no momento de maior fadiga tenha cometido alguns erros, dos quais já tomou consciência. Em termos globais, tendo em conta os nossos objetivos, classifico a prestação da Maria como boa”, avalia o selecionador nacional, Gabriel Mendes.

A terceira jornada de competição na pista ficará marcada, para a Equipa Portugal, pela participação de Ivo Oliveira na perseguição individual, disciplina em que é vice-campeão europeu e mundial, e pela presença de Maria Martins na prova de eliminação, marcada para as 11h30.

Ivo Oliveira vai disputar a corrida de qualificação cerca das 10h30, enfrentando o italiano Filippo Ganna, campeão mundial e europeu, numa autêntica final antecipada. Caso consiga a apurar-se para as finais, o gaiense volta à pista pouco depois das 19h00.

Fonte: FPC

Sem comentários:

Enviar um comentário