sexta-feira, 14 de outubro de 2016

“Seleção Nacional/Liberty Seguros”

João Almeida 55.º no Mundial júnior

João Almeida e Daniel Viegas foram os melhores elementos da Seleção Nacional/Liberty Seguros no final dos 135,5 quilómetros da prova de fundo para juniores do Campeonato Mundial de Estrada, hoje, em Doha, Catar.

Os dois corredores terminaram a corridos integrados no pelotão principal. João Almeida foi 55.º e Daniel Viegas ficou no lugar imediato, ambos a 1m45s do vencedor, o dinamarquês Jakob Egholm. O terceir elemento da equipa nacional foi Pedro Teixeira, 89.º, a 2m06s.

A corrida começou a definir-se a cerca de 50 quilómetros do final, altura em que várias movimentações colocaram 20 ciclistas adiantados face ao pelotão principal. As duas dezenas de corredores acabaram por reagrupar-se num único grupo, que impediu a aproximação do pelotão.

Só nos últimos dez quilómetros, aproveitando o facto de ter três ciclistas no minipelotão da dianteira, a Dinamarca isolou dois dos seus representantes, acabando por ser Jakob Egholm a revelar-se o mais pujante, deixando o companheiro para trás e vencendo isolado. Seguiram-se o alemão Niklas Markl e o suíço Reto Muller, a 7 segundos.

João Almeida percebeu que a movimentação que partiu o pelotão era decisiva, mas não teve poder para juntar-se ao grupo. “Sabia que estavam lá os melhores e, por isso, tentei saltar para a fuga. Estive lá perto, mas não consegui chegar à frente. Acabo a minha passagem pelos juniores tranquilo, porque deixei tudo na estrada”, disse o natural das Caldas da Rainha após a conclusão da prova.

Daniel Viegas teve receio de embarcar numa aventura perigosa e perdeu a oportunidade de entrar na história da corrida. “A fuga deu-se muito cedo e eu tive medo de entrar e de ser uma iniciativa condenada. Felizmente, escapei às quedas, porque estar bem colocado ajuda a evitar esses problemas”, concluiu o louletano.

Pedro Teixeira é o benjamim da comitiva portuguesa neste Campeonato do Mundo. Com 17 anos, ainda é júnior de primeiro ano e estreou-se em Mundiais. “Foi uma estreia muito dura. Não esperava que as duas primeiras voltas fossem tão exigentes. Nessa altura bati os meus recordes de pulso. Senti muito o calor, tal como muitos ciclistas. Ainda pensei em ir mais para a frente, mas não tenho o mesmo ritmo competitivo destes corredores”, lamentou o maiato.

A Seleção Nacional/Liberty Seguros não compete neste sábado, regressando à estrada no domingo, com José Gonçalves, Nelson Oliveira e Sérgio Paulinho a representarem Portugal na prova de fundo para elite.

Fonte: FPC

Sem comentários:

Publicar um comentário