quarta-feira, 1 de agosto de 2018

“VOLTA A PORTUGAL/O NERVOSISMO DOS ESTREANTES ANTES DO ARRANQUE DA COMPETIÇÃO”

Volta a Portugal começa esta quarta-feira em Setúbal

Por: Lusa

Foto: LUSA

O nervoso miudinho e alguma ansiedade são palavras usadas por alguns dos estreantes numa Volta a Portugal em bicicleta, uma corrida diferente mesmo para ciclistas já com alguma experiência nos escalões inferiores.

André Carvalho, da Liberty Seguros, sabe que esta é "uma corrida diferente", com "emoções diferentes", mas, à agência Lusa, fala também do entusiasmo que a equipa sente antes do início da partida.

A correr há 11 anos, o jovem ciclista, de 20 anos, está a cumprir um sonho de estar pela primeira vez nesta corrida, 49 anos depois de o avô Carlos Carvalho ter terminado a Volta de camisola amarela vestida.

"O meu avô foi ciclista, ganhou a Volta a Portugal em 1959 e acho que isto é o culminar de um sonho, porque todos nós ambicionamos um dia participar naquela que é a prova mais importante em Portugal, a grandíssima, como se costuma dizer. Estou um pouco expectante daquilo que pode ser a Volta a Portugal", assumiu.

André Carvalho mostrou-se na última prova do calendário nacional antes da Volta a Portugal, ao ficar à porta do top-10 no Grande Prémio Nacional 2, a 25 segundos de um lugar no pódio.

"É uma corrida totalmente diferente, não só pelos corredores que participaram, mas também pelo percurso em si. A Volta em Portugal é a corrida mais mediática do nosso país e, apesar de ter andado bem na Nacional 2 e me ter sentido bem, acho que a Volta a Portugal é diferente. O mais importante é dar o meu melhor", referiu.

Inesquecível será a estreia de Gonçalo Leaça, pois caberá ao jovem da LA-Alumínios, dois dias mais velho do que André Carvalho, inaugurar hoje a 80.ª edição da Volta a Portugal.

O dorsal 182 foi o primeiro dos 131 ciclistas do pelotão da prova a sair para a estrada para percorrer os 1,8 quilómetros do prólogo em Setúbal.

"Fiquei muito contente, é gratificante ser o primeiro e vou tentar dar o meu melhor", disse.

Gonçalo Leaça considera que "há um nervosismo que é normal", pois vai ser a sua primeira Volta a Portugal.

"O objetivo vai passar por fazer o melhor lugar possível na geral e tentar discutir alguma classificação intermédia, como a montanha ou assim, além de tentar entrar em fugas para mostrar o patrocinador", afirmou.

O mais velho destes três estreantes, mesmo que por apenas alguns dias, nasceram todos em outubro de 1997, Francisco Campos é provavelmente o mais experiente de todos.

O ciclista da Miranda-Mortágua foi campeão nacional de sub-23 em 2017, esteve nos Europeus e no Tour d'Avenir, entre outras provas, mas mesmo assim admite que "há sempre aquele nervoso miudinho".

"Estamos cientes que estamos na Volta a Portugal. Somos bastante novos, mas temos alguma qualidade. Temos como objetivo dignificar as nossas cores e mostrar que somos mais uns no pelotão, mas para mostrar um bocado do que é a nossa equipa", afirmou.

Francisco Campos admite que "gostava de fazer um lugar nos 10" primeiros, mas tem "os pés assentes na terra" e quer esperar para vez o que a estrada vai dar.

A Volta a Portugal começa esta quarta-feira em Setúbal e termina em 12 de agosto, em Fafe.

Fonte: Record on-line

Sem comentários:

Enviar um comentário