domingo, 8 de julho de 2018

“10º Passeio Mafra Gare”

Um passeio cheio de muita animação e convívio

Texto e fotos: José Morais

Quem já não ouviu já falar de Mafra, e o seu tão afamado pão, ou o seu Palácio Nacional, é um concelho onde se podem encontrar sem dúvida várias belezas, as suas praias, a célebre Tapada Nacional, o Jardim do Cerco, a Reserva Mundial do Surf, entre muitas outras belezas, que se podem encontrar por este belo concelho.

E foi por Mafra que se realizou o passeio deste domingo 8 de julho, mais propriamente em Mafra Gare, onde o Núcleo Amigos do Cicloturismo Mafra Gare, levou para a estrada o seu 10 passeio, um evento do calendário da Federação Portuguesa de Cicloturismo e Utilizadores de Bicicletas (FPCUB).

Bem cedo começaram a chegar os participantes ao local da concentração, depois de confirmadas as inscrições, ter sido servido pão de Mafra com chouriço aos participantes, dois dedos de conversa, pelas 9 horas tudo estava a postos para dar início ao evento, sendo dada a partida aos cerca de 170 amantes da bicicleta que marcaram presença.

Cerca de 50 quilómetros esperavam os participantes, num trajeto de média dificuldade, com altos e baixo, propicio da zona acidentada onde o concelho de Mafra se localiza, mas sendo superado por todos aos participantes, com a equipa da casa a manter a velocidade, conseguindo assim, que o pelotão estivesse sempre praticamente compacto.

O postal ilustrado:

O Núcleo Amigos do Cicloturismo Mafra Gare, é um dos grupos regulares nos eventos, apesar de ainda não ter um grande historial de muitos anos, as dez organizações realizadas, tem de ano para ano vindo a melhorar, e ter de ano para ano, cada vez mais participantes, este ano superou as edições anteriores, e muitos dos cicloturistas e grupos presentes, tem marcado presença desde a primeira edição, o que vem assim valorizar mais e melhor o passeio com novos participantes.

Temos de reconhecer, a forma como conduzem o passeio ao longo do trajeto, num sobe e desce, onde conseguem manter praticamente o pelotão completo, algo muitas vezes difícil de conseguir em alguns passeios.

Sabem receber, tanto antes, durante, como após o passeio, o que é sempre um excelente cartão-de-visita, e que as pessoas muito apreciam, não esquecendo que no final, tem existido sempre um excelente almoço convívio, que tarde dentro, cicloturistas e acompanhantes, se divertem, e relembram os bons momentos passados, saboreando o tradicional porco no espeto, e o suculento arroz de feijão que faz a delícia de todos, não esquecendo a muitas sobremesas, feitas por um longo staff que apoia o evento anualmente.

Para Vítor Amado, responsável pelo Núcleo Amigos do Cicloturismo Mafra Gare, dizia no final há nossa reportagem; “ O balanço deste evento foi sem dúvida muito positivo, cerca de 170 participantes, um staff de 40 pessoas que trabalharam para este passeio, para que o mesmo se pudesse realizar, e que nós agradecemos bastante, são incansáveis, e que ano a pós anos são as mesmas caras, e a mesma vontade de colaborar connosco.

Agradecemos os apoios dados, pela União de Freguesias de Igreja Noca e Cheleiros, a qual não se poupou ao esforço de que este evento estivesse na estrada, e o comércio local que é sempre muito importante e apoia bastante, em espacial o Café Fernando que nos últimos anos tem sido um apoio fundamental, e desde o primeiro passeio, anualmente oferece o pão para o passeio.

Como sempre isto é uma luta, da sempre muito trabalho, mas fica-nos a satisfação do dever cumprido. Quero deixar como mensagem a todos os que aqui marcaram presença, o nosso muito obrigado por marcarem presença, que proporcionaram este belíssimo convívio, que é o cicloturismo, que é o diálogo, a brincadeira, o respeito, o lazer, tudo isto é muito bom, é ótimo para o cicloturismo”

E estas as palavras da organização, a qual está de parabéns pela excelente organização que proporcionou a todos, num evento que teve o apoio fundamental da União de Freguesias de Igreja Noca e Cheleiros, comércio local, e muitos anónimos que apoiaram e colaboraram com este evento, não podemos deixar de referenciar ainda do apoio do Grupo de Motares de Mafra, o excelente trabalho feito pelos batedores da Brigada de Trânsito da GNR, e dos bombeiros voluntários de Mafra, não podemos ainda de referenciar a boa colaboração de todos os que pedalaram nesta 10ª edição de Mafra Gare.

Da nossa parte ficam os parabéns á organização, um agradecimento ainda pela forma como nos receberam, esperando podermos marcar presença em 2019 na 11ª edição, até lá ficam os votos de bons passeios, boas pedaladas.

E para finalizar, aqui fica um pouco da bela história da estação de Mafra Gare, com uns azulejos sem dúvida maravilhosos.

A estação de Mafra Gare é um interface, situa-se no troço entre Agualva - Cacém e Torres Vedras, sendo aberto à exploração em 21 de Maio de 1887, pela Companhia Real dos Caminhos de Ferro Portugueses, é uma bonita estação ferroviária, e o edifício da mesma, está revestido de lindos azulejos, produzidos pela Fábrica de Loiça de Sacavém, em 1934.

O apeadeiro é servido por todos os comboios do tramo sul da Linha do Oeste, todos eles de tipologia regional. É servida por oito comboios diários por sentido, três dos quais com início em Lisboa-Santa Apolónia e término em Leiria (vice-versa), o primeiro comboio em sentido Lisboa inicia em Torres Vedras, bem como aí termina o último no sentido Figueira da Foz.







 

Sem comentários:

Enviar um comentário