quinta-feira, 19 de maio de 2016

“Volta a Portugal Santander Totta sobe a Torre duas vezes”

Etapa Rainha entre Belmonte e Guarda

Está definida uma das mais importantes e decisivas etapas da 78ª Volta a Portugal Santander Totta que vai estar na estrada entre 27 de julho e 7 de agosto. Território de emocionantes discussões pelo título de “Rei da Volta” e “Rei dos Trepadores”, a Serra da Estrela será o cenário privilegiado da 6ª etapa que, partindo de Belmonte, a 3 de agosto, vai levar o pelotão a passar duas vezes pelo topo do território continental antes de chegar à Guarda, após 175 quilómetros.

A cidade mais alta de Portugal já recebeu o pelotão da Volta em 53 ocasiões, e muitas vezes em momentos decisivos como vai ser este ano, o que deixa o presidente do município, Álvaro Amaro, particularmente satisfeito.

“Sou um fervoroso adepto da modalidade e a Volta a Portugal é uma grande montra do nosso país pela energia que ela arrasta. Este ano estamos muito orgulhosos pelo papel fundamental que a Guarda vai desempenhar enquanto cidade de chegada da Etapa Rainha da Volta a Portugal.” Com longo historial na prova, a Guarda foi uma das 19 localidades visitadas, em 1927, na 1ª edição da Volta a Portugal.

As dificuldades de montanha serão omnipresentes ao longo dos quase 175 quilómetros desenhados para o percurso de 3 de agosto. Conhecedor do território, o presidente da Câmara Municipal de Belmonte, António Rocha, destaca o contributo das características naturais da região no desenrolar da prova. “A aptidão física dos atletas, a destreza com as bicicletas, a capacidade de enfrentar o calor ou o frio, as longas distâncias e o íngreme das montanhas são fatores que tornam a Volta a Portugal num espectáculo cativante para os públicos de todas as idades.”

Além da partida de Belmonte e da chegada à Guarda, após o dia de descanso, há outros pontos relevantes na 6ª etapa que Joaquim Gomes, diretor da competição, descreve como uma das mais duras tiradas dos últimos anos. “É um elevadíssimo grau de exigência, que naturalmente lhe atribui o estatuto de etapa rainha. Belmonte verá partir a caravana para o desafio de enfrentar a Torre por duas vezes, com o Vale Glaciar, Manteigas e a Albufeira do Caldeirão a prolongar a batalha até à mais alta cidade de Portugal, a Guarda.”

A passagem pela Covilhã e a subida às Penhas da Saúde e à Torre, esta última caracterizada, como sempre, por uma contagem de Categoria Especial, são pontos a reter. Para compensar o esforço da subida, os corredores descem depois à Lagoa Comprida seguindo por Seia, de onde voltam a escalar a serra pelo Sabugueiro até passar novamente na Torre onde haverá uma segunda contagem de Montanha Especial. Sem tempo para recuperar energia, o trajeto segue depois na direção de Piornos e Manteigas, passando pela Albufeira da Barragem do Caldeirão antes de terminar na Guarda. Delmino Pereira, presidente da Federação Portuguesa de Ciclismo, relembra que “uma etapa que passe pelo ponto mais alto de Portugal continental tem de ser difícil! A região da Serra da Estrela tem dos percursos mais duros, no país, para o ciclismo. Não tenho dúvidas que as particularidades serranas vão criar muitas dificuldades e marcar decisivamente a edição 2016 da Volta.”

Pedro Machado, presidente do Turismo do Centro, afirma que a jornada decisiva no coração na região centro vai atrair novos visitantes, reforçando o trabalho já desenvolvido. “Esta região é, cada vez mais, um destino turístico patrimonial, cultural e gastronómico, vocacionado para os grandes eventos desportivos. Por esta razão, a Volta é uma oportunidade exemplar de divulgação do centro de Portugal junto de novos públicos, motivados pela paixão que têm pelo ciclismo.”

A 6ª etapa da 78ª Volta a Portugal Santander Totta realiza-se a 3 de agosto, quarta-feira, marcando a segunda fase da competição. Terá cerca de 175 quilómetros percorridos entre Belmonte e Guarda, com duas contagens de Prémio de Montanha de Categoria Especial assinaladas na Torre.

Fonte: Podium

Sem comentários:

Publicar um comentário