terça-feira, 10 de julho de 2018

“Agenda de Ciclismo”

Recordar Agostinho e lançar novos “Agostinhos”

Por: José Carlos Gomes

Joaquim Agostinho será recordado, entre quinta-feira e domingo, com a 41.ª edição do Grande Prémio Internacional de Torres Vedras. Sábado e domingo, Almeirim será palco do acontecimento em que se lançam os “Agostinhos” do futuro, o Encontro Nacional de Escolas de Ciclismo, que tem 750 inscritos. Em paralelo com as escolas, vai realizar-se no concelho da sopa da pedra o Campeonato Nacional de Paraciclismo, também no sábado e no domingo.

O Grande Prémio Internacional de Torres Vedras - Troféu Joaquim Agostinho terá um total de 486 quilómetros, distribuídos por um prólogo e três etapas. O início acontece no Turcifal, com prólogo de 8 quilómetros, em sistema de contrarrelógio individual, que já começa a ser tradição na corrida-bandeira da região Oeste. O primeiro ciclista sai para a estrada às 17h00 do dia 12 de julho, esperando-se que a primeira camisola amarela seja entregue cerca das 19h00.

A primeira etapa em linha, no dia 13 de julho, terá 162 quilómetros, ligando a Adega Cooperativa de S. Mamede da Ventosa, Torres Vedras (12h30), a Sobral de Monte Agraço (16h30). Olhando ao perfil da viagem, prevê-se que seja a tirada mais adequada para os velocistas puxarem pelos galões.

Segue-se, no dia 14, uma etapa de 144 quilómetros, que começa, às 15h00, na Serra d’El Rei, Peniche, para terminar em Torres Vedras, pelas 18h30. Cerca de metade do percurso será disputado em pleno circuito torriense, marcado pelo sobe e desce, esperando-se que a discussão das primeiras posições aconteça entre um grupo restrito ou que a sorte bafeje um corajoso fugitivo que consiga enganar a lógica do pelotão. A etapa conclui-se à quinta passagem pela meta.

A derradeira tirada é a cereja no topo do bolo deste Grande Prémio, uma ligação de 172 quilómetros, entre o Cadaval (11h20) e o Alto de Montejunto (15h20). A meta coincide com um prémio de montanha de primeira categoria, já que os últimos 7,5 quilómetros serão em subida, desde o Avenal até ao risco de chegada, com rampas cuja inclinação média é de 7 por cento. Antevê-se que a luta pela camisola amarela fique guardada para etapa final.

O Encontro Nacional de Escolas juntará largas centenas de participantes, em Almeirim, durante o fim-de-semana. Todos os clubes de formação, de estrada e de BTT, viajam para o Ribatejo, dando aos seus jovens ciclistas a oportunidade de conviver, aprender e competir, aspeto menos relevante das escolas, mas sempre um atrativo para todos os participantes.

O ponto de encontro para as corridas, circuitos de destreza e todo o divertimento será o Parque da Zona Norte. No sábado a ação começa às 16h00, no domingo inicia-se às 9h00.

Almeirim vai também acolher o Campeonato Nacional de Paraciclismo, no Parque da Zona Norte. No sábado disputa-se o contrarrelógio individual, a partir das 16h00. A prova de fundo acontece às 10h00 de domingo.

O ano de 2018 marca a estreia de uma nova iniciativa da Federação Portuguesa de Ciclismo, o Encontro Nacional da Juventude, que irá decorrer em Anadia – entre o Centro de Alto Rendimento e a Academia Nacional de Ciclismo -, em dois períodos, de 17 a 19 e de 23 a 25 de julho.

O Encontro Nacional da Juventude vai juntar mais de 60 ciclistas nascidos em 2004. Os jovens, que estão em idade de transição entre as escolas e a competição, terão acesso a um programa de três dias que incluirá sessões práticas e teóricas sobre as diferentes vertentes de ciclismo, preparação física, tecnologia e ciência aplicada ao treino, mecânica, comunicação e um treino de conjunto com ciclistas de elite.

Fonte: FPC

Sem comentários:

Enviar um comentário