quarta-feira, 23 de maio de 2018

“Foi a festa no Challenge de Lisboa 2018!”

O evento que encheu de cor o Parque das Nações contou com cerca de mil participantes

No sábado, dia 19 de maio, realizou-se o Challenge de Lisboa, com a distância de 1900 metros a nadar, 90km de ciclismo e uma meia maratona, que acabou por ser uma distância um pouco inferior. Para além disso, o evento contou com uma prova na distância olímpica plus com 1500 metros de natação, 45km de ciclismo e 10,5km a correr.

Na competição de ‘todos contra todos’ a vitória pertenceu ao espanhol Pablo Dapena, que completou a prova em 03:39:11. O melhor português em prova foi João Ferreira, na quarta posição, com 03:44:50. José Estrangeiro conseguiu o 8º lugar da competição.

João Ferreira divide os treinos com os exames e por isso tem que aproveitar da melhor maneira para conciliar a vida profissional com a desportiva. «Tenho a sorte de ter um grande treinador (Paulo Antunes) ao meu lado que está sempre presente e tem percebido a 100% os meus dias bons e os meus dias menos bons.». O triatleta fala dos diferentes segmentos do percurso: «Como ia haver um bom ritmo na natação, tentei manter-me ao máximo num grupo dentro dos meus objetivos. Sabia que a chave da prova estava no ciclismo, pois é aí que está mais de 50% do tempo e trabalhei bastante este segmento. Consegui tirar quatro minutos ao meu tempo do ano passado.

Na corrida consegui manter um ritmo constante conseguindo recuperar ainda dois lugares.»  Para o triatleta, sem dúvida que o resultado foi muito positivo. «Foi o meu primeiro Top 5 numa prova internacional de longa distância e espero que não seja o único. Foi um bom boost de motivação para o que falta da época. Obrigado também ao meu clube Estoril Praia que tem sido incansável!» conclui João Ferreira.

Corinne Abraham, de nacionalidade britânica, foi a primeira mulher a cortar a meta com a marca 04:00:42, ‘um resultado inesperado para a triatleta de longa distância, mas que a deixou muito contente’.

Dentro do Challenge havia outro desafio que prometia motivar o público. A triatleta Vanessa Fernandes iria fazer a prova sozinha contra três adversárias, Helena Carvalho a nadar, Katarina Larsson a pedalar e Inês Oliveira a correr. Infelizmente, Vanessa Fernandes não completou a prova o que deixou as três triatletas sem o objetivo para o qual se tinham proposto. Apesar dessa situação continuaram a competição em equipa.

Helena Carvalho, que foi a única que fez o percurso com a Vanessa Fernandes, gostou de fazer a prova por estafetas num percurso diferente do costume: «O percurso é interessante, diferente do que estou habituada, normalmente nadamos numa volta minimamente circular, no Challenge a natação é aos zig-zags.» A natação da Helena é forte e acabou por apanhar atletas da partida anterior, mas faz um balanço positivo da sua prova: «Apesar de o triatlo ser uma modalidade individual, acho muito interessante quando lhe juntam a componente de equipa, gostei de dividir a prova com mais duas colegas. Quanto à próxima prova objetivo é já o Triatlo de Oeiras e a Taça do Mundo de Huatulco.»
 

A Vanessa teve problemas a partir do ciclismo e não continuou em prova, mas Katarina Larsson fez o seu segmento, tal como previsto: «Foi pena a Vanessa não conseguir terminar a prova. A Helena nadou muito bem e já tínhamos um avanço. Puxei o máximo na bicicleta, mesmo sabendo que a Vanessa não estava em competição. Foi um bom treino para mim. No segmento da corrida, a Inês fez uma boa corrida.» O percurso também agradou a triatleta do Sporting Club Portugal. «Eu gosto do percurso, é plano, consegue-se ganhar velocidade.» Katarina está a passar por uma fase profissional intensa, por isso não tem tanto tempo disponível  para treinar o que gostaria, pelo que este ano não colocou grandes objetivos desportivos.

Na ‘Guerra dos Sexos’, competição que põe mulheres vs homens, com a distância s 1,5km natação, 45km ciclismo e 10km corrida, os homens tiraram vantagem fazendo um pódio inteiro com a vitória de Pedro Gaspar, depois João Fragoso e Nuno Veríssimo.

Momento alto para os triatletas que puderam passar a meta com a família, comemorando a superação!

A festa continuou no dia seguinte, com um triatlo para toda a família.

Fonte: FTP

 

Sem comentários:

Enviar um comentário