segunda-feira, 10 de outubro de 2016

“Seleção Nacional/Liberty Seguros”

Ivo Oliveira 36.º no contrarrelógio para sub-23

O português Ivo Oliveira foi hoje o 36.º classificado na prova de contrarrelógio para sub-23 do Campeonato do Mundo de Estrada, um exercício individual de 28,9 quilómetros, disputado em Doha, Catar.

Ivo Oliveira cumpriu o percurso em 37m25s, um desempenho que lhe valeu um lugar a meio da tabela, entre 73 participantes, na estreia em Campeonatos do Mundo de Estrada na categoria de sub-23.

O corredor da Seleção Nacional/Liberty Seguros gastou mais 3m17s do que o vencedor, o germânico Marco Mathis, que foi o segundo ciclista a partir, surpreendendo a concorrência com um registo de 34m08s.

O domínio germânico foi evidente. Além da medalha de ouro conquistada por Mathis, regista-se a medalha de prata de Maximilian Schachmann, a 18 segundos. Só o terceiro posto do australiano Miles Scotson, a 37 segundos do vencedor, impediu um pódio totalmente alemão, dado que o quarto classificado foi outro germânico, Lennard Kamna, a 42 segundos.

A prestação de Ivo Oliveira esteve dentro do que se previa, numa jornada endurecida pelo calor, pela humidade e pelo vento. “A segunda volta foi muito penosa para mim. Sofri com o calor e com o vento, que, excluindo a reta da meta, batia sempre de frente e de lado”, afirma o ciclista da equipa nacional.  

Ivo Oliveira perdeu alguns segundos numa rotunda, tendo de tirar o pé do pedal e quase de parar para evitar uma queda. “Estava a fazer a rotunda pela parte de dentro e ao mudar a trajetória, porque as marcações da estrada são salientes, a roda bateu nessa marcação e eu desequilibrei-me”, descreve.

Se Ivo Oliveira estreou a participação da Seleção Nacional/Liberty Seguros neste Campeonato do Mundo, os restantes corredores já no Catar tiveram uma manhã de trabalho. Daniel Viegas e João Almeida fizeram um treino mais curto, tendo em conta que, nesta terça-feira, vão competir no contrarrelógio de juniores. Os sub-23 César Martingil e Nuno Bico juntaram-se aos colegas da seleção espanhola e fizeram cinco horas de treino e cerca de 180 quilómetros, aventurando-se pelo deserto, reconhecendo o percurso onde será disputada parte da prova de fundo para elite. Nelson Oliveira e Pedro Teixeira cumpriram, em conjunto, cerca de duas horas e meia de treino.

Fonte: FPC

Sem comentários:

Enviar um comentário