sexta-feira, 5 de outubro de 2018

“Obrigado Team 31 Manique”

Hoje foi dia de mais um bonito passeio em Manique, uma bela pedalada, belos locais de passagem, com uma excelente organização.

Marquei presença pelo segundo ano, é um passeio que recomendo, obrigado pela boa organização.

Finalizo, deixando também um agradecimento, pela forma como me receberam, e pela originalidade, obrigado.
 

“Benfica empenhado em revalidar título europeu de triatlo de clubes”

Prova realiza-se sábado, na zona de Belém, em Lisboa

Equipa que venceu no ano passado

O Benfica pretende revalidar o título europeu conquistado o ano passado no Campeonato da Europa de Clubes de Estafeta Mista de triatlo, cuja edição de 2018 se realiza no sábado, na zona de Belém, em Lisboa.

"É uma prova em que tudo está em aberto. Será muito equilibrado. Estamos cientes das dificuldades, mas preparámos esta competição e garantimos que será muito animada, muito renhida, disputadíssima até ao final e com isso ganhará o público, que assistirá a um grande espetáculo desportivo", afirma o treinador do Benfica, João Mascarenhas.

O técnico dos encarnados fez esta sexta-feira a antevisão da competição, uma estafeta muito rápida, em que participam dois homens e duas mulheres, e que fará a sua estreia olímpica precisamente nos Jogos de Tóquio, em 2020.

"O ano passado quebrámos a hegemonia dos franceses. Agora tentamos revalidar esse título, mas eles trazem a sua melhor equipa para tentar reconquistar o cetro europeu", continuou o técnico das águias.

No ano passado, a equipa do Benfica, campeã europeia, foi composta por Melanie Santos, Miguel Arraiolos, Vanessa Fernandes e João Pereira, mas apenas este último repetirá presença.

Miguel Arraiolos, por opção técnica, será substituído por João Silva (que não esteve na conferencia de imprensa por a sua esposa estar em trabalho de parto, mas que competirá), e Melanie Santos (lesionada) e Vanessa Fernandes serão substituídas por Vera Vilaça e pela norte-americana Katie Zaferes, a número dois no Mundo.

O repetente João Pereira conhece bem a prova e não tem dúvidas: "É uma responsabilidade acrescida defendermos o título europeu, mas, quando estamos a representar o Benfica, já temos uma grande responsabilidade e é isso que nos faz querer sempre dar o melhor. Os nossos adversários são bons, e puxarão muito por nós".

"Esta é uma prova muito rápida, em que todos os segundos são muito disputados. Quando é a nossa vez de competir, tentamos dar o máximo para que a equipa não saia prejudicada e, quando estamos fora, tentamos transmitir força para quem está a competir. Necessitamos de ter uma equipa forte e, felizmente, temos uma equipa unida, o que é muito importante. Ter uma referência junto de nós, como a Katie, ainda é melhor", concluiu João Pereira.

A norte-americana Katie Zaferes, atual número dois do 'ranking' mundial, poderá ser um trunfo importante para esta prova, apesar de ser a sua estreia no Benfica.

"Estou muito emocionada pelo convite que me foi feito, para estar neste grande clube e nesta experiência na Europa. É uma prova que não temos nos Estados Unidos, um campeonato de clubes, e é uma excelente oportunidade de competição para mim", disse a atleta dos Estados Unidos.

Zaferes mostra-se satisfeita com o que tem vivido: "Entrei bem na equipa, foram muito simpáticos, mas já conhecia muitos dos meus companheiros das provas em que temos competido nas taças e campeonatos do Mundo".

Estreante na competição, a jovem triatleta Vera Vilaça destaca que "a responsabilidade é muito grande".

"Tal como nós, as equipas estão muito fortes, mas nós estamos preparados. É uma distância mais curta do que é habitual, mas temos estado a treinar para isso", explicou.

Fonte: Record on-line

“Oliveirense cria secção de ciclismo graças à união com Bike Clube de Portugal”

A gestão financeira e desportiva da nova secção fica a cargo do Bike Clube de Portugal.

A União Desportiva Oliveirense (UDO) anunciou a criação da nova secção de ciclismo do clube, absorvendo a equipa Bike Clube de Portugal, vencedora da Volta a Portugal do Futuro, estando ainda indefinida a futura designação.

A decisão foi hoje aprovada pelos sócios oliveirenses, com 27 votos a favor e uma abstenção, durante uma Assembleia-Geral, depois de algumas dúvidas iniciais dissipadas pelo presidente oliveirense, Horácio Bastos, e também pelo homólogo do Bike Clube de Portugal, Manuel Correia – emblema que competiu também na Volta a Portugal sob o nome Liberty Seguros-Carglass

A gestão financeira e desportiva da nova secção fica a cargo do Bike Clube de Portugal, sendo que o único investimento da UDO é a concessão do “nome e da marca”, com os orçamentos a ficarem totalmente dependentes dos patrocinadores, com os quais não há ainda acordo para a nova época, segundo explicou Manuel Correia.

“Estamos sujeitos a mudar de nome, pode mudar este ano. Nesta altura, no ano passado, já tínhamos a confirmação de patrocínio, já trabalhei 11 anos com a Liberty Seguros, só que hoje quem decide [os patrocínios] não é quem está em Portugal, é um conjunto de países e, neste momento, ainda não temos uma decisão”, explicou, assumindo que poderá haver reajustes ao nome e ao orçamento.

Até 01 de novembro nome e patrocínios têm de estar definidos, visto que esse é o prazo em que terminam as inscrições nas provas do calendário do ciclismo nacional, nas quais é suposto competir com duas equipas, sub-23 e sub-25, projetando o orçamento em 150 mil euros, caso se mantenham os patrocínios, e podendo, pontualmente, participar também em provas de pista.

Para Horácio Bastos, além de um “interesse comum” entre as duas partes, há “todo o interesse” do clube oliveirense emprestar o nome à equipa de ciclismo, visto que “está sediada em Oliveira de Azeméis, tem crescido ano após ano e querem continuar a crescer” no conselho.

“Vamos garantir maior visibilidade para a Oliveirense tendo uma equipa de ciclismo, e também para o Bike Clube de Portugal, usando o nome da UDO. Associar uma marca que já temos e que lhes dará outra visibilidade para arranjar mais patrocinadores, porque têm um orçamento hipotético de 150 mil euros e, se quiserem ciclistas para 300 mil euros, têm de arranjar patrocínios”, afirmou.

No segundo ponto da ordem de assuntos da Assembleia-Geral, foi comunicado que as obras no Estádio Carlos Osório vão começar na segunda semana de outubro, iniciando a demolição das bancadas e a construção, em simultâneo, das novas.

Em declarações à agência Lusa, o presidente explicou que “as bancadas vão todas abaixo”, o projeto de remodelação “está desenhado” e prevê 3.300 lugares sentados, com a possibilidade de haver uma outra bancada, aumentando a lotação em mais dois mil lugares, mas apenas acontecerá em caso de subida à I Liga de futebol.

Fonte: Sapo on-line

“W52-FC Porto fora dos candidatos à categoria continental profissional da UCI”

Equipa tem até dia 1 de novembro para completar o processo de registo

Por: Lusa

Foto: Rui Minderico

A W52-FC Porto não consta da lista de equipas candidatas à categoria continental profissional esta sexta-feira publicada pela União Ciclista Internacional (UCI), tendo agora até 1 de novembro para completar o processo de registo.

Embora a Federação Portuguesa de Ciclismo (FPC) tenha confirmado em 28 de setembro a candidatura da W52-FC Porto ao segundo escalão do ciclismo profissional, o conjunto portista não se encontra entre as 22 equipas que já apresentaram "um dossier de registo contendo todos os documentos necessários" à UCI.

No entanto, os dragões têm até 1 de novembro, data em que a UCI dará a conhecer oficialmente todas as equipas para a temporada de 2019, para cumprir todos os requisitos do pedido de licença.

"O exame do pedido de registo não começará se todas as condições não estiverem reunidas", pode ler-se no regulamento da federação internacional.

A lista esta sexta-feira publicada confirma que 18 equipas completaram formalmente o pedido de inscrição como WorldTour e 22 fizeram-no relativamente ao escalão continental profissional.

Fonte: Record on-line

“Confiantes na subida de escalão”

FPC e W52-FC Porto acreditam que o positivo de César Fonte não vai travar processo na UCI

Por: Ana Paula Marques

Foto: Filipe Farinha

Delmino Pereira, presidente da Federação Portuguesa de Ciclismo (FPC), e Nuno Ribeiro, diretor desportivo da W52-FC Porto, acreditam e esperam que o controlo positivo de César Fonte por betametasona no Grande Prémio JN não trave o processo de candidatura da equipa à subida de escalão, de Continental (3ª Divisão) para Continental Pro (2ª).

"O processo está a decorrer nos tramites normais, espero que não afete o projeto à subida de escalão", frisou ao nosso jornal o líder federativo que deu conta ainda em que pé se encontra precisamente a candidatura da equipa portuguesa. "A última informação que tenho é de que está bem encaminhada, mas trata-se de um procedimento de relação entre a UCI e a equipa."

Quanto à situação de César Fonte, Delmino Pereira esclareceu que "está a decorrer um inquérito no Conselho de Disciplina, esperamos que decorra com alguma rapidez. Não se trata de caso de EPO, mas sim de uma substância que não é grave. Mas terá de ser sempre o Conselho de Disciplina a tomar uma decisão".

Do lado da W52-FC Porto, a confiança também é a mesma, ou seja, Nuno Ribeiro não acredita que a equipa possa ser prejudicada e explica porquê. "São sempre coisas chatas, mas esperemos que isto não possa travar essa intenção, e este caso do César não tem nada a ver com doping. Neste momento não é caso positivo. Há um processo de averiguações em curso. Ele tem justificação para o uso da substâncias. O ciclista apresentou justificação para o uso da substância [usou um medicamento a conselho médico devido a uma lesão], vamos aguardar pelo desfecho do inquérito."

Para renovar

O diretor desportivo, vencedor das últimas quatro Voltas a Portugal, frisa, por outro lado, que Fonte mantém-se nos planos da equipa para 2019. "Logicamente gostaríamos de continuar com ele. É amigo, é cumpridor. Vamos esperar que a situação fique esclarecida para acertarmos".

Fonte: Record on-line

“Marco Chagas quer Sporting no Tour”

Consultor da equipa de ciclismo dos leões

Foto: Rui Minderico

Em entrevista ao ‘Jornal Sporting’, Marco Chagas disse que o clube tem de ter um projeto de modo a que possa participar em provas no estrangeiro. Em especial numa.

"Temos de ter um projeto que nos permita, daqui a uns anos, pensar de novo no Tour. Tem se ser um processo progressivo", disse o agora consultor da equipa de ciclismo dos leões.

Fonte: Record on-line

“Peter Sagan e o título mundial perdido: «Estou demasiado gordo!»”

Eslovaco explica por que não conseguiu manter camisola arco íris

Por: Fábio Lima

Foto: Reuters

Vencedor dos Mundiais de estrada nos últimos três anos, Peter Sagan chegou este ano a Innsbruck como um potencial candidato a voltar a subir ao lugar mais alto do pódio, mas assim que a prova se foi desenrolando percebeu-se que este não era o dia do eslovaco da Bora–Hansgrohe. Mas, então, o que correu mal? O ciclista, de 28 anos, não teve papas na língua e foi claro na justificação.

"Por que não ganhei? Porque estou demasiado gordo! Peso 80 quilos. O que podia eu fazer num percurso como aquele? Foi um dia difícil para mim, mas tenho orgulho no novo campeão do Mundo, um ciclista que batalhou muitos anos para ter a camisola arco-íris", declarou, em entrevista ao portal VeloNews, o eslovaco.

Sagan foi também figura pela forma como, com muito fair play, subiu ao palco para dar a camisola de campeão a Alejandro Valverde, algo que, sabe-se agora, foi ideia do próprio eslovaco. "Recompensei-o, porque assim tive oportunidade de tocar uma vez mais na camisola do arco-íris, que esteve comigo durante três anos e que já começava a ser um peso pesado. A ideia foi minha, porque no boxe são os rivais quem entrega o cinturão. Perguntei à UCI se seria possível... Senti-me orgulhoso por lhe passar a camisola e ele também estava feliz. Disse-lhe para desfrutar dela", concluiu.

Fonte: Record on-line

“FPC e MUBi propõem maior investimento na bicicleta no âmbito do PNI 2030”

Por: José Carlos Gomes

A Federação Portuguesa de Ciclismo (FPC) e a MUBi - Associação pela Mobilidade Urbana em Bicicleta estiveram entre as entidades consultadas pelo Governo sobre as prioridades para a mobilidade, no âmbito das consultas públicas sobre o Plano Nacional de Investimentos 2030.

A FPC e a MUBi reiteraram as vantagens para a qualidade de vida nas cidades e para a saúde das pessoas da aposta na mobilidade ativa. As duas entidades lembraram que o estímulo à mobilidade em bicicleta reduz o sedentarismo e estimula a atividade física regular, além de contribuir para uma redução efetiva de emissões poluentes. Todos estes fatores contribuem para uma melhor saúde e para a desoneração do Serviço Nacional de Saúde.

A FPC e a MUBi também vincaram a necessidade de serem criadas condições para a intermodalidade envolvendo a bicicleta e os transportes públicos. Para isso é urgente criar condições para que seja possível transportar a bicicleta em todos os comboios, assim como a criação de parques seguros para bicicletas junto aos terminais de transportes públicos e em vários locais das cidades.

Os mecanismos de apoio à mobilidade elétrica devem ser extensíveis às bicicletas, incluindo às elétricas, de modo a dar mais um passo no sentido de uma mobilidade sustentável e respeitadora do princípio de que os espaços públicos devem ser sobretudo das pessoas e não dos veículos motorizados.

A FPC e a MUBi também recordaram ao Governo que não é suficiente o investimento em construções - de ciclovias e de outras infraestruturas -, sendo essencial investir na formação, pois importa mudar comportamentos quanto à bicicleta.

Para Sandro Araújo, Vice-Presidente da FPC, “a aposta nos modos de transporte ativos está a crescer, com enormes vantagens para a sociedade. Os diferentes usos da bicicleta, em contexto quotidiano, recreativo e desportivo, devem ser potenciados, equilibrando o investimento em infraestruturas com incentivos à mudança de comportamentos.”

Rui Igreja, da Direção da MUBi, realça que “Portugal necessita de uma estratégia nacional para a mobilidade em bicicleta, que aborde de forma integrada questões como as infraestruturas para circulação e de apoio à utilização da bicicleta, qualidade do espaço urbano, segurança rodoviária, intermodalidade com os transportes públicos, incentivos à utilização da bicicleta, educação para a mobilidade sustentável, mudança de comportamentos, formação de técnicos, entre outras.”

Fonte: FPC

“Joni Brandão diz que não saiu a "mal do Sporting"

Ciclista foi apresentado ontem oficialmente na Efapel

Por: Ana Paula Marques

Joni Brandão foi apresentado oficialmente na Efapel, regressando à equipa de Carlos Pereira após experiência de dois anos no Sporting-Tavira. O ciclista de travanca fez questão de agradecer o tempo que passou de leão ao peito, desfazendo até dúvidas de quem podia pensar em algum mal-estar.

"Não saí a mal da equipa, todos sempre me ajudaram, não me vou esquecer disso. Também cresci lá como atleta e só tenho a agradecer o facto de me terem tratado tão bem e o tempo que lá passei", disse ao nosso jornal Joni Brandão, explicando depois as razões pelas quais não se manteve de leão ao peito e regressou à sua anterior equipa.

"Também era líder no Sporting, mas a Efapel garantiu-me que vamos ter uma formação forte. Não escondo que em termos financeiros a proposta da Efapel era melhor. Por outro lado, ofereceu-me estabilidade, com dois anos de contrato, já no Sporting não conseguiam garantir-me o mesmo".

Para ganhar a Volta

Aos 28 anos, Joni contabiliza pódios na Volta a Portugal, com dois segundos lugares em 2015, pela Efapel, e este ano com o Sporting-Tavira, sendo que no primeiro ano de leão, em 2017, falhou a prova devido a doença.

"Há muito que queremos ganhar a Volta. E em 2019 não será exceção. Quero estar na discussão da Volta a Portugal, é com esse objetivo que vim para a Efapel, vencer não só esta prova, mas também outras. Vou continuar a trabalhar como tenho feito até aqui."

A apresentação oficial de Joni Brandão decorreu em Serpins, na sede da Efapel, e, para além do patrão da equipa, Carlos Pereira, e do diretor-desportivo Américo Silva, esteve presente também Américo Duarte, administrador-geral da empresa, que fez as honras da casa.

Fonte: Record on-line

“O sonho é o principio da conquista “Rui Sousa em livro”

Texto e fotos: José Morais

De Fernando Lebre e Paulo Rocha, e publicado pela editora Horizonte, realizou-se esta quinta-feira na livraria Bertrand do Centro Comercial Amoreiras, a apresentação do livro de Rui Sousa “O sonho é o principio da conquista”.

Um livro sem dúvida muito interessante, que não deve perder, onde se conta a história de Rui Sousa, um dos melhores ciclistas portugueses que se despediu do ciclismo em 2017, depois de ter ganho a celebre etapa de Fafe.

Rui Sousa que marcou presença nesta apresentação, foi sem dúvida a figura de destaque da mesma, juntou um grande número de amigos, antigos colegas, e admiradores, juntamente do Fernando Lebre e Paulo Rocha, que contaram com a presença de muitos amigos, que os felicitaram pela edição do livro.

João Pedro Mendonça, jornalista da RTP, um impulsionador do ciclismo, o atual comentador da Volta a Portugal, fez as honras da apresentação, sendo o moderador da mesa, não faltando alguma animação, e alguns contos sobre Rui Sousa, proporcionando momentos muito animados entre todos os presentes.

A primeira palavra foi para Martina Ricci, da editora Horizonte, depois seguiu-se Fernando Lebre, Paulo Rocha, e por fim Rui Sousa, onde o mesmo, contou alguns episódios sem dúvida muito interessantes, respondendo ainda a algumas perguntas do presentes.

Seguiu-se a seção de autógrafos dos autores, e de Rui Sousa, que com muito carinho e alguma emoção, agradeceram a presença e o apoio que deram a este projeto, o qual possui sem dúvida uma leitura muito interessante, ao qual não resisti num breve olhar que dei pelo livro, retirar dois momentos.

“ O sonho é o princípio da conquista. Se não sonharmos, nunca vamos lutar o suficiente para alcançar o nosso objetivo…” ou “Quando era miúdo, um dos meus maiores sonhos era ter uns sapatos da marca Time brancos e vermelhos iguais aos que Pedro Delgado usava.

Um dia fui a Espanha e consegui comprar, com o esforço de meus pais, uns iguais, que ficaram toda a noite na mesa-de-cabeceira ao meu lado, dormi a olhar para os sapatos, tinha 14 anos…”.


Estes alguns dos pontos de interesse deste livro que recomendamos, já há venda nas livrarias, e que qualquer amante do ciclismo, não pode deixar de ter na sua biblioteca, já que “O sonho é o princípio da conquista”, e este livro vai sem dúvida ao seu sonho também, o de conhecer melhor, um dos mais carinhosos ciclistas apoiado pelos amantes da modalidade, um grande campeão.

Brevemente o filme.










 

“2º Passeio do Team 31 de Manique junta uma centena a pedalar”

Cinco de outubro comemorado a pedalar, pedalada ao rubro pelo concelho de Cascais

Texto e fotos: José Morais  

O “Team 31 Manique” levou para a estrada o seu 2º passeio, realizado esta sexta-feira feriado 5 de outubro, um evento do calendário da Federação Portuguesa de Cicloturismo e Utilizadores de Bicicleta (FPCUB).

Inserido nos festejos de Nossa Senhora das Neves, a concentração ocorreu pelas 8 horas no recinto das festas, junto à capela, bem cedo começaram a chegar os participantes, oriundos da área da Grande Lisboa, Pataias, Marinhas, e Penteado, Almeirim os locais mais distantes.

Pelas 9 horas foi altura do pelotão se fazer à estrada, os cerca de 100 cicloturistas iniciaram as pedaladas com um trajeto de cerca de cinquenta quilómetros, percorridos pelo bonito concelho de Cascais, tempo ao longo do trajeto pano de fundo, numa altura o mar, e noutra a Malveira da Serra, com a caravana a passar por; Alcoitão, Alcabideche, Amoreira, Cascais, Malveira da Serra, Aldeia de Juzo, Munches e Zambujeiro, aqui foi tempo de abastecimentos, com água e fruta.

Retomadas as pedaladas, seguiu-se por Alcabideche, Estoril, Bicesse e Manique, onde no local da partida pouco passava das 12 horas veio a terminar este segundo passeio.

O postal ilustrado:

Num dia, onde as temperaturas estiveram mais uma vez altas, e onde mais um ano se comemorou do 5 de outubro, as pedaladas foram sem dúvida excelentes, com um percurso muito apetitoso, e zonas de excelência de turismo, a passagem pela Baia de Cascais, um local maravilhoso, a passagem pelo Guincho histórica zona turística, a subida da Malveira da Serra, um dos locais de preferência de muitos para pedalarem, a passagem pela zona tão bonita como é o Estoril, entre outros locais de grande encanto, fazem do concelho de Cascais, o escolhido por muitos.

Com um percurso de dificuldade baixa/média, o pelotão esteve praticamente sempre junto, a equipa da casa consegui manter o mesmo unido, o que é uma mais-valia para um passeio de cicloturismo e beneficia a organização, que apesar de ter sido o seu segundo passeio, soube organizar mais um ano. Estiveram assim muito positivos, antes, durante e no final, conseguiram manter uma verdadeira velocidade de cicloturismo, num percurso que podemos considerar de dificuldade baixa/média.

Numa zona onde o trânsito é imenso, a segurança de quem pedala é sempre muito importante, e para isso este passeio, teve em grande a prestação feita pelos batedores GNR, e da PSP, e o apoio a fechar a caravana pelos bombeiros de Alcabideche, que apenas acompanharam, felizmente sem terem de intervir.

E que temos mais para dizer, este foi um dos recentes passeios que satisfaz sem dúvida quem gosta de pedalar, fazemos votos de que continue por muitos mais anos, o passeio foi excelente, com nota positiva, estando assim de parabéns a organização que contou um grande staff para dar apoio a todos, antes e no final, o qual terminou com um excelente almoço convívio, e onde a promessa de muitos foi o de regressar na próxima edição, e também nós, o esperemos poder fazer.

Por agora é tempo de despedir, e iremos marcar presença já no próximo domingo no Cacém, um passeio que se vai realizar pela primeira vez e que muito promete, até lá ficam os votos de bons passeios, boas pedaladas.

“Galeria Multimédia” divulgação das Fotos do “2º Passeio de Manique de Baixo.2018”

Já estão on-line na “Galeria Multimédia”, “2º Passeio de Manique de Baixo.2018” realizado hoje em Manique, Cascais, as mesmas podem ser visualizadas em: https://photos.google.com/share/AF1QipPmyvJzhAFE7wBEd1_4uiKK_9_Ss0dJ277jJYCNh-_c_PU9sJT0-fLHS1hIgrdHCA?key=UnJwY0VGVDlxUDFmZUlXSGdJYnNRZUxFdkJNQjF3