segunda-feira, 25 de julho de 2016

“Circuito A-dos Barbas”

A formação de ciclismo de Rio Maior, ASFIC – Grupo Parapedra / Dinazoo / Riomagic, deslocou-se este sábado, 23 de julho, a A-dos Barbas, freguesia de Maceira, concelho de Leiria, para participar no circuito de ciclismo daquela localidade, pertencente à Federação de Ciclismo de Santarém.
A ASFIC Grupo Parapedra / Dinazoo / Riomagic apresentou-se neste circuito com os ciclistas Rui RodriguesJoão PortelaHumberto Pereira CarecaJorge LetrasDiogo Silva,Jorge MadeiraHelder Pereira e Paulo Costa.
O circuito foi composto por 10 voltas de 9,3 km, perfazendo um total de 93 km. A corrida desde o inicio foi sempre atacada, e rolou a grande velocidade, pois cada volta continha 5 sprints especiais e uma contagem de montanha.
Esta foi a primeira prova realizada pelo ciclista Humberto Careca envergando a camisola de campeão ibérico, conquistada no último fim de semana em Cazorla, Espanha.
À passagem da primeira volta, a ASFIC atacou a corrida, por parte do seu atleta João Portela, juntando-se a ele outro ciclista que em conjunto fizeram um duo de fuga da corrida, durante 2 voltas até serem alcançados pelo pelotão.
Durante a segunda volta, Jorge Madeira teve um problema mecânico na roda traseira, que o obrigou a desistir.
À passagem da quinta volta Humberto Careca atacou a corrida, juntando-se a ele mais dois ciclistas. Deste ataque viria a formar-se um trio numa fuga que durou até à útima volta, altura em que foram alcançados por um grupo perseguidor.
A corrida terminou com os atletas a sprintar, mas a cortarem a meta desfasados. O vencedor foi o ciclista do Boavista Luís Machado.
O melhor ciclista da ASFIC foi Rui Rodrigues que terminou no 3.º lugar. Hélder Pereira ficou em 4.º, Jorge Letras em 7.º, Diogo Silva em 9.º, Paulo Costa em 14.º, João Portela em 25.º e Humberto Careca em 29.º.
Com a excelente classificação dos seus atletas, a ASFIC alcançou o 1.º lugar por equipas. A vitória por equipas é sempre o prémio do entendimento entre os atletas, que unidos alcançam o lugar mais alto do pódio.
Asfic Ribeira São João agradece a todos os patrocinadores sem exceção, que acreditaram neste projeto e nesta equipa, ajudando e confiando que era possível sentir o sabor do gosto destas vitórias, pois o caminho é feito pelos nossos próprios passos, mas o sucesso da caminhada depende dos que estão connosco e que caminham ao nosso lado, e nós estamos cientes que caminhamos e crescemos juntos com os melhores patrocinadores
Fonte: ASFIC - GRUPO PARAPEDRA /DINAZOO / RIOMAGIC

“AQUATLO DE SETÚBAL"

JOSÉ PEDRO VIEIRA - Campeão Nacional de Aquatlo

Depois dos excelentes resultados obtidos no passado fim-de-semana no Campeonato da Europa de Biatle, os atletas da ESCOLA DE TRIATLO DO CLUBE DE NATAÇÃO DE TORRES NOVAS regressaram a Setúbal, no sábado, 23 de julho, para disputarem a 11ªetapa do Campeonato Nacional de Triatlo Jovem, o Aquatlo de Setúbal, uma prova constituída apenas por 2 segmentos, um de natação que variou entre os 50m e 300m, e outro de corrida com distâncias entre os 400m e 2000m.

A ESCOLA DE TRIATLO DO CLUBE DE NATAÇÃO DE TORRES NOVAS conseguiu um excelente 2ºlugar por equipas entre 30 clubes participantes, e dominou também individualmente os lugares cimeiros dos pódios masculinos, demonstrando mais uma vez o trabalho de qualidade que tem vindo a ser desenvolvido pela equipa técnica torrejana, formada por Paulo Antunes e Marco Sousa.

A primeira subida ao pódio foi a do Benjamim FRANCISCO CARVALHO no 1ºlugar, JOÃO NUNO BATISTA e PEDRO AFONSO SILVA alcançaram os 1º e 2ºlugares em Infantis, e JOSÉ PEDRO VIEIRA venceu também a sua prova em Juvenis, sagrando-se CAMPEÃO NACIONAL DE AQUATLO, depois de nesta época já ter conseguido o mesmo título no Duatlo. JOSÉ PEDRO VIEIRA saiu destacado no segmento de natação, e depois de realizar uma transição rápida, não deixou que nenhum dos seus diretos adversários se aproximassem no segmento de corrida, cortando a meta no 1ºlugar com um tempo de 11m18s, deixando o 2ºclassificado a 9s, e a 21s o 3ºclassificado.

Mas, houve mais atletas torrejanos com bons resultados a contribuírem para este excelente 2ºlugar por equipas da Escola Triatlo torrejana. Ana Julia Marques, em Benjamins, concluiu a sua prova na 9ªposição, e Margarida Inácio foi 17ªclassificada, enquanto nos masculinos, Guilherme Neves obteve um excelente 5ºlugar, David Marques terminou na 13ªposição, e Rodrigo Viegas foi 27ºclassificado.

Nos Infantis, para além dos 1º e 2ºlugares de João Nuno Batista e Pedro Afonso Silva, Martim Salvador também realizou uma excelente prova e esteve quase no pódio, ao concluir a sua prova no 4ºlugar. Ainda nos Infantis, Vasco Santos foi 18ºclassificado, e André Neves terminou no 40ºlugar.

Em Iniciados, Duarte Santos recuperou bastantes posições no segmento de corrida e alcançou o 6ºlugar, João Graça fechou o top 10 desta prova, e Gustavo do Canto terminou na 12ªposição.

As meninas Juvenis torrejanas, Ana Margarida Silva e Beatriz Neves também estiveram presentes neste Aquatlo, e foram respectivamente 17ª e 35ªclassificadas.

Por último, disputou-se a prova dos Juvenis masculinos, aonde para além da vitória de José Pedro Vieira, Afonso do Canto conseguiu o 11ºlugar, Luis Carvalho a terminou na 35ªposição, e Guilherme Marques foi 47ºclassificado.

 

TRIATLO DE SETÚBAL

Marco Sousa, 1ºlugar em Veteranos na distância olímpica

No domingo, 24 de julho, disputou-se também em Setúbal, a prova única do Campeonato Nacional de Triatlo em distância olímpica (1.500m de natação, 40kms de ciclismo e 10kms de corrida), com os títulos nacionais a serem atribuídos, em Absolutos, e aos atletas dos escalões de Juniores, Sub-23 e Séniores.

Nesta prova esteve presente o atleta torrejano MARCO SOUSA, que demonstrou mais uma vez que se encontra num bom momento de forma, alcançado o 1ºlugar na sua categoria de Veteranos (23ºlugar em Absolutos), uma competição que teve como vencedor absoluto, o atleta do Benfica João Silva, que será um dos 3 triatletas portugueses presentes nos Jogos Olímpicos do Rio Janeiro em Agosto.

GONÇALO NEVES no Challenge Roth na Alemanha

Conforme destacamos também na edição anterior, GONÇALO NEVES deslocou-se no passado domingo, 17 de julho, a Roth na Alemanha, aonde participou numa prova em distância de Ironman. O atleta torrejano completou a sua prova do Challenge Roth na Alemanha, com as distâncias de 3,8kms em natação, 180kms de ciclismo e 42kms de corrida, no 75ºlugar do seu escalão de Veteranos (M45) com um tempo total de 10h32m53s. Neste seu regresso à competição, depois do acidente que sofreu em janeiro na preparação para o Ironman de África do Sul, Gonçalo Neves refere na sua página do facebook, que as sensações foram boas, e apesar de na 2ª transição ter sentido uma forte dor abdominal, que o fez parar durante alguns minutos, conseguiu continuar a sua prova e terminar com um sentimento de que “a recompensa destas coisas é sempre enorme”.

As próximas provas serão em Coruche no domingo, dia 31/julho. Durante a manhã realiza-se a 11ªetapa do Campeonato Nacional de Triatlo Jovem, e à tarde será a vez da prova única do Campeonato Nacional de Aquatlo para todos os escalões acima de Cadetes.

Fonte: ESCOLA DE TRIATLO DO CLUBE DE NATAÇÃO DE TORRES NOVAS

“A história do herói caído em desgraça”

Filme franco-britânico conta como Armstrong se tornou na maior fraude do desporto

‘Vencer a qualquer preço’ – ‘The program’ no original – é uma coprodução franco-britânica, realizada pelo conceituado Stephen Frears e que conta com um elenco onde pontificam, entre outros, o protagonista Ben Foster, no papel de Lance Armstrong, e ainda o veterano Dustin Hoffman na pele de Bob Hamman, presidente da SCA Promotions, empresa que manteve um litígio judicial com o ciclista norte-americano.

O filme aborda a ascensão meteórica de Armstrong ao topo. Depois de batalhar para superar um cancro nos testículos, o ciclista recuperou, voltou ao desporto que amava e venceu o Tour de France por umas espantosas sete vezes seguidas, desde 1999. A película também se centra na sua queda depois de toda a glória – o herói que fundou uma milionária fundação de caridade para ajudar quem sobreviveu ao flagelo do cancro e que acabou por ser exposto como um utilizador de doping, tendo a ajuda do doutor Michele Ferrari, que desenhou um programa de doping com o intuito de ajudar Armstrong e a sua equipa a vencerem cada vez mais provas e a dominar o ciclismo mundial, num esquema denunciado pelo jornalista David Walsh (Chris O’Dowd).
O realizador Stephen Frears, nascido em Leicester, Inglaterra, há 75 anos, é um dos mais respeitáveis de Hollywood, tendo dirigido filmes premiados como ‘Ligações Perigosas’ (1988), ‘Os Imorais’ (1990), ‘O Segredo de Mary Reilly’ (1996) ou ‘A Rainha’ (2006). Já Ben Foster, o ator principal, nasceu há 35 anos em Boston, nos EUA, e começou a carreira ainda adolescente. Os seus papéis incluem ‘O justiceiro’ (2004), ‘X-Men: o confronto final’ (2006), ‘Os indomáveis’ (2007), ‘O grande herói’ (2013) ou ‘Warcraft’ (2016).

Fonte: Record on-line

“Cabo Verde/Volta a Santiago realiza-se em agosto, num percurso de cerca de 300km”

Foto: INFORPRESS

A prova vai passar por todos os concelhos da ilha.

A edição deste ano acontece entre 13 e 15 de agosto.

A edição 2016 da Volta a Santiago em bicicleta acontece entre 13 e 15 de agosto e vai ter um percurso de aproximadamente 300 quilómetros.

A novidade deste ano é a participação de ciclistas de Angola, Portugal, França, São Tomé e Príncipe e Moçambique.

A edição deste ano contém três etapas volantes, mais de cinco metas volantes e três prémios de montanha.

A prova vai passar por todos os concelhos da ilha e é organizada pela Associação dos Ciclista de São Miguel.

Fonte: SAPO Desporto c/ Inforpress

“LA-Antarte quer vencer tudo”

Por: Lusa

Mário Rocha aponta a uma volta cheia de sucesso

O diretor desportivo da LA-Antarte apresentou a ambição de a sua equipa vencer tudo na Volta a Portugal, que vai ser disputada a partir de quarta-feira, em Oliveira de Azeméis, e 7 de agosto, em Lisboa.
"As palavras que nós mais temos em mente para a Volta a Portugal são profissionalismo e vencer, nós queremos vencer. Queremos vencer classificações como a da montanha, queremos estar na discussão de etapas e da Volta. Temos atletas capazes para o fazer, estão motivados para isso e temos trabalhado para chegar num bom momento de forma", afirmou Mário Rocha, em declarações à agência Lusa.
Sem altivez, o diretor da equipa de Paredes entregou o favoritismo à vitória final ao espanhol Gustavo Veloso (W52-FC Porto), vencedor em 2014 e 2015, em detrimento do italiano Rinaldo Nocentini (Sporting-Tavira). "O Nocentini tem de surpreender porque, apesar de ter um bom currículo, ainda não demonstrou capacidade para estar na discussão. Os fortes candidatos são os mesmos, sem dúvida o Veloso, não só pela sua qualidade mas pela equipa que tem, que demonstrou uma grande superioridade durante a época, mas por a Volta a Portugal ter um contrarrelógio no final", explicou.
Além de Veloso, Mário Rocha identificou outros potenciais donos da camisola amarela, com Joni Brandão (Efapel), em primeiro lugar, os 'seus' Alejandro Marque, campeão em 2013, e Amaro Antunes, assim como Rui Sousa (Rádio Popular-Boavista) e João Benta (Louletano-Hospital de Loulé). "Temos este ano um reforço importante, o Alejandro Marque, que é um ótimo contrarrelogista e embora a Volta tenha um percurso bastante duro, ele defende-se bem nas etapas duras e tem um contrarrelógio final, no qual esperamos que esteja bem para estar na discussão. Mas não esquecemos atletas habituais, que têm feito bons lugares, como é o caso do Amaro Antunes, o Hernâni Broco e o Bruno Silva, que ainda é o 'rei' da montanha e penso que tem condições para defender esse título", sublinhou.
Concentrando-se no seu principal corredor, o diretor da LA-Antarte explicou que as ambições de Marque reconquistar o título dependem da forma como chegar ao contrarrelógio lisboeta. "Acredito que vai ter de lutar para não perder tempo nas etapas duras, nomeadamente na que tem duas passagens pela Serra da Estrela, na Senhora da Graça e noutras que podem ser diferentes, como a passagem na Arrábida e a chegada a Arruda dos Vinhos, nas quais é preciso estar atento e num bom momento", concluiu.

Fonte: Record on-line

“EFAPEL pronta para a Volta a Portugal”

Equipa reunida em torno do objectivo do ano

A equipa de ciclismo EFAPEL está a dois dias de arrancar para a estrada e competir na 78ª Volta a Portugal em Bicicleta. São 12 dias de prova, 10 etapas, um prólogo e mais de 1600 quilómetros a pedalar pelo país com um único objectivo: tentar vencer e conquistar a camisola amarela.

Ao longo da temporada, a EFAPEL preparou-se com um grande objectivo em mente, a Volta a Portugal. Chegado o momento, toda a equipa está unida e preparada para discutir as melhores posições com a forte concorrência que vai encontrar na competição.

O director desportivo da equipa EFAPEL, Américo Silva, escolheu oito corredores que vão representar a formação de Ovar ao longo de semana e meia de intensa competição. Com partida em Oliveira de Azeméis, já no dia 27, e chegada a Lisboa, no dia 7 de Agosto, a Grandíssima é um tremendo desafio para o pelotão que conta com quase 150 ciclistas.
 

Data   Etapa Distância

27 de Julho  Prólogo - Oliveira de Azeméis - Oliveira de Azeméis  3,6 km

28 de Julho  1ª etapa - Ovar (Furadouro) - Braga        167,4 km

29 de Julho  2ª etapa - Viana do Castelo - Fafe          160 km

30 de Julho  3ª etapa - Montalegre - Macedo de Cavaleiros 158,9 km

31 de Julho  4ª etapa - Bragança - Mondim de Basto (Srª da Graça)          191,9 km

1 de Agosto  5ª etapa - Lamego  - Viseu            153,2 km

2 de Agosto  Descanso    

3 de Agosto  6ª etapa - Belmonte - Guarda       173,7 km

4 de Agosto  7ª etapa - Figueira de Castelo Rodrigo - Castelo Branco (Torre)     182 km

5 de Agosto  8ª etapa - Nazaré (Sítio) - Arruda dos Vinhos   208,5 km

6 de Agosto  9ª etapa - Alcácer do Sal - Setúbal         187,5 km

7 de Agosto  10ª etapa - Contra-relógio individual - Vila Franca de Xira - Lisboa            32 km

Mais uma vez, as melhores formações nacionais, entre as quais está a EFAPEL, discutem cada metro na estrada e todos os segundos à chegada, com competitivas estruturas estrangeiras. É neste contexto que a equipa liderada por Américo Silva vai procurar a camisola amarela e levá-la até Lisboa.

Visite o Team Village da EFAPEL

Tal como é habitual na Volta a Portugal, a EFAPEL vai ter um espaço personalizado nas partidas de cada uma das etapas da Grandíssima. A Team Village da equipa é uma zona privilegiada, o verdadeiro ponto de encontro para todos os adeptos. Para além de acompanhar a preparação dos ciclistas e dos técnicos antes do arranque de cada jornada, os fãs, os patrocinadores e todos os elementos podem ainda participar numa serie de iniciativas relacionadas com a EFAPEL. Nas duas horas que antecedem a partida das etapas, a Team Village anima-se com passatempos. Há a possibilidade de tirar fotografias originais e uma zona com o merchandising oficial.

Nome da prova

78ª Volta a Portugal em Bicicleta

Data

27 de Julho a 7 de Agosto de 2016

Director desportivo

Américo Silva

Ciclistas

Álvaro Trueba (Contra-relogista/Trepador)

António Barbio (Contra-relogista)

Daniel Mestre (Contra-relogista)

Filipe Cardoso (Sprinter/Équipier)

Henrique Casimiro (Trepador)

Jóni Brandão (Trepador)

Nuno Almeida (Trepador)

Rafael Silva (Sprinter)

Fonte: Efapel

“Campeonato Nacional de XCO”

David Rosa vence duelo olímpico no Jamor

Os dois representantes de Portugal na prova de BTT dos Jogos Olímpicos, David Rosa (Tropix) e Tiago Ferreira (Team Protek), envolveram-se num despique pelo título de campeão nacional de cross country olímpico (XCO), na nova pista do Jamor. David Rosa foi o mais forte. Joana Monteiro (ASC/Focus Team/Vila do Conde) revalidou o título feminino.

David Rosa confirmou o favoritismo, apesar de não ter entrado bem na corrida, devido a uma queda no início. Só à segunda das sete voltas assumiu o comando da corrida. Na volta seguinte isolou-se e, até ao final, foi somando vantagem sobre os demais participantes. Tiago Ferreira foi aquele que mais luta deu, mostrando que a transição da preparação do XCM para o XCO está a dar resultado. Terminou a 2m40s do vencedor. Mário Costa (ASC/Focus Team/Vila do Conde) começou na frente, teve problemas mecânicos que o atrasaram, mas recuperou para acabar no terceiro posto, a 3m55s.

Joana Monteiro, ainda em idade de sub-23, voltou a competir entre a elite e a aposta foi ganha, resultando na revalidação do título na categoria máxima. A famalicense cortou a meta 3m38s antes da rival mais direta, Celina Carpinteiro (BTT Loulé/BPI). A terceira classificada, a 7m32s, foi Tânia Neves (Clube BTT de Águeda/BlackJack).

Os sub-23 trocaram de posição face ao ano passado. José Dias (Seissa/MGB Bikes/Matias e Araújo/Frulact), segundo em 2015, sagrou-se hoje campeão nacional de sub-23, relegando o antigo campeão, Gonçalo Amado (Maiatos/Reabnorte/BikeZone), para o segundo lugar, a 2m03s. Kevin Oliveira foi terceiro, a 2m40s.

Ana Tomás (BTT Seia) foi claramente a mais forte sub-23, ganhando a corrida com 2m03s de vantagem sobre a segunda classificada, Beatriz Guedes (Escola BTT/MAC Junta Freguesia Moçarria), e com 4m47s face à terceira, Cláudia Costa (Maiatos/Reabnorte/BikeZone).

João Rocha (Rodabike/ACRG/Gondomar) e Marta Branco (ASC/Focus Team/Vila do Conde) foram os melhores juniores. Márcio Peralta (BTT Loulé/BPI) e Raquel Queirós (ASC/Focus Team/Vila do Conde) impuseram-se em cadetes.

Entre os veteranos, os títulos de campeão nacional foram conquistados pelo master 30 Rúben Nunes (ASC/Focus Team/Vila do Conde), pelo master 40 Rui Torpes, pelo master 50 António Silva (ProRebordosa/Garrafeira Gomes/Oforsep) e pela master Ângela Gonçalves (BTT Seia).

Ricardo Gomes (Saertex Portugal/Edaetech) ganhou entre os participantes com deficiência auditiva.

O título coletivo foi conquistado pela ASC/Focus Team/Vila do Conde.

Fonte: FPC

“Tour/Rui/Rui Costa: «Não saio daqui triste»/Garante que deu o máximo...”

Por: Marco Martins

Foto: António Borga

Foi até ao cair do pano. Rui Costa chegou ao Tour com o objetivo de vencer uma etapa e até na tirada de consagração tentou a sua sorte, fugindo já em Paris, num grupo que foi apanhado a apenas 15 km da meta. Não conseguiu, mas o balanço é positivo.
"É um Tour que me satisfaz. Fiz de tudo para tentar alcançar o objetivo da vitória de etapa e acho que não foi por falta de tentativas que não consegui. O lado positivo da corrida foi mesmo esse, ter dado o meu máximo e ter aparecido bastante", revelou a Record o homem da Lampre. "Não foi possível, mas não saio daqui triste com o meu desempenho. Tentei, fiquei muito perto na primeira semana com o 2º lugar em Arcalis, mas acho que valeu o esforço e iniciativa", disse ainda Rui Costa, que termina a Volta a França no 49º lugar, a 2:11.42h de Chris Froome.
O ciclista de 29 anos chegou a França sem pensar na geral, mas a verdade é que esse objetivo caiu apenas após a primeira etapa de montanha: "Foi um dia com bastante calor e muita gente passou mal. Foi a partir daí que senti que ia ser difícil para a geral."
Rui Costa está no último ano de contrato com a Lampre, mas para já não se alonga quanto ao futuro ("Não há muito a dizer"). Prefere pensar no próximo objetivo: o Rio’2016. "Vou ter de descansar para estar na melhor condição física nos Jogos Olímpicos. É um objetivo bonito, não será fácil, mas é um percurso duro que me satisfaz", sublinha o português.

Fonte: Record on-line

“Tour/Greipel triunfa nos Campos Elísios no dia da consagração de Froome”

Foto: AFP or licensors

Froome repetiu os triunfos de 2013 e 2015, terminando a a prova à frente do francês Romain Bardet (AG2R) e do colombiano Nairo Quintana (Movistar).
Great Britain's Christopher Froome (C), wearing the overall leader's yellow jersey, crosses the finish line with his teammates of the Great Britain's Sky cycling team at the end of the 113 km twenty-first and last stage of the 103rd edition of the Tour de France cycling race on July 24, 2016 between Chantilly and Paris Champs-Elysees. / AFP PHOTO / jeff pachoud
O ciclista britânico Chris Froome (Sky) confirmou hoje o terceiro triunfo na Volta a França, após a 21.ª e última etapa da 103.ª edição, ganha pelo alemão Andre Greipel (Lotto-Soudal) ao ‘sprint’.
Nos Campos Elísios, em Paris, 113 quilómetros após a partida em Chantilly, Greipel, tal como em 2015, foi o mais forte, cortando a meta em 2:43.09 horas, à frente do eslovaco Peter Sagan (Tinkoff) e do norueguês Alexander Kristoff (Katusha).
Fonte: SAPO Desporto c/Lusa

“Reportagem no “O Praticante” das “14 Horas a Pedalar em Pombal.2016”

Já está on-line a reportagem no “O Praticante” das “14 Horas a Pedalar em Pombal.2016” realizado este domingo em Pombal, a mesma pode ser visualizada em: http://www.opraticante.pt/15a-edicao-14-horas-pedalar-pombal/ ou em: http://www.opraticante.pt/  onde pode ainda visualizar outras notícias.

“Reportagem no “Jornal de Ciclismo” das “14 Horas a Pedalar em Pombal.2016”

Já está on-line a reportagem no “Jornal de Ciclismo”, das “14 Horas a Pedalar em Pombal.2016” realizado este domingo em Pombal, a mesma pode ser visualizada em: http://jornalciclismo.com/?p=42934 ou em: http://jornalciclismo.com/ onde pode ainda visualizar outras notícias.