terça-feira, 31 de janeiro de 2017

“Campeão Nacional de Pista – Scratch"

Dia 28 (1 dia), na categoria de Juniores, decorreu a prova de Omnium, realizam-se quatros provas (scratch, corrida do tempo, eliminação e pontos equipa venceu 3 das 4), no final vence o mais regular.

Excelente prestação dos atletas do Bombarral que não venceram por uma unha negra, acabando por ficar em 2º e 3º classificados Wilson Esperança e Francisco Duarte, respetivamente. Uma queda já no final da prova de scratch impossibilitou o nosso atleta, Wilson, de se tornar Campeão Nacional.

Dia 29 (2 dia), era o último dia, estavam em disputa as provas de Scratch e Km, mais duas oportunidades para nos sagrarmos campeões nacionais. E aconteceu mesmo! Na prova de TT alcançamos o 4 melhor tempo com Wilson Esperança e na Prova de scratch, um magnífico trabalho de equipa dos nossos ciclistas culminou na vitória final por parte de Francisco Duarte.

A Sicasal / Liberty Seguros / Bombarralense torna-se Campeã Nacional de Pista! 

Queremos desde já dedicar esta camisola aos nossos patrocinadores, por todo o apoio que nos têm dado, nunca nos deixando faltar nada e fazendo com que este sonho se torna-se realidade. Em cada corrida transportamos pelo país as cores e os nomes dos nossos patrocinadores e fazemos jus ao apoio que nos é dado. Em nome do Sport Clube Escolar Bombarralense, um enorme OBRIGADO a todos! Esta é vossa.

Fonte: Bombarralense




 

“43.ª Volta ao Algarve.2017”

Volta traz craques internacionais e mostra Algarve ao Mundo

A 43.ª edição da Volta ao Algarve, a disputar entre 15 e 19 de fevereiro, traz ao sul do país alguns dos melhores ciclistas do pelotão internacional, atraindo as atenções sobre um evento que terá transmissão televisiva em direto para 68 milhões de lares, distribuídos por 55 países. Em Portugal a corrida poderá ser vista no Eurosport e na TVI24.

A televisão vai transmitir a última hora de cada etapa, diariamente entre as 16h00 e as 17h00. O direto será possível graças ao investimento da Região de Turismo do Algarve e da Associação Turismo do Algarve, em parceria com o Turismo de Portugal, que encaram a Volta ao Algarve, organizada pela Federação Portuguesa de Ciclismo, como um extraordinário meio de promoção internacional da região. O apoio dos municípios que recebem as partidas e chegadas foi também importante para que se desse este passo decisivo para o crescimento da Volta ao Algarve.

O ciclismo é, pela sua natureza, um dos instrumentos mais poderosos para divulgar as regiões e as paisagens atravessadas pelos ciclistas. O interesse do público será maior se a qualidade do produto desportivo for elevada. É isso que acontece com a 43.ª Volta ao Algarve, uma corrida equilibrada em termos de percurso – duas etapas para sprinters, duas chegadas em alto e um contrarrelógio individual -, algo fundamental para atrair grandes equipas e ciclistas de eleição, o que acontece, novamente, em 2017.

A corrida será disputada por 25 equipas e 200 corredores, oriundos de 27 países distintos. Das 18 equipas WorldTour existentes no Mundo inteiro, 12 estarão na Volta ao Algarve. O pelotão conta 22 corredores do top 100 internacional, com o campeão do mundo de contrarrelógio, Tony Martin (Team Katusha Alpecin), e com o campeão europeu da mesma disciplina, Jonathan Castroviejo (Movistar).

Além dos detentores dos títulos mundial e continental, a Volta ao Algarve recebe outros especialistas na luta contra o tempo, entre os quais seis campeões nacionais de contrarrelógio: o português Nelson Oliveira (Movistar), o norueguês Edvald Boasson Hagen (Team Dimension Data), o lituano Ignatas Konovalovas (FDJ), o esloveno Primoz Roglic (Team Lotto NL-Jumbo), o russo Sergei Chernetskii (Astana) e o estadunidense Taylor Phinney (Cannondale Drapac).

Mas nem só de contrarrelogistas se faz o pelotão da Volta ao Algarve, que terá na linha de partida um poderoso conjunto de velocistas, homens capazes de vencerem etapas ao sprint em qualquer uma das melhores corridas do mundo. É o caso de André Greipel (Lotto Soudal), Arnaud Démare (FDJ), Dylan Groenewegen (Team Lotto NL-Jumbo), Edvald Boasson Hagen (Team Dimension Data), Fernando Gaviria (Quick-Step Floors), Giacomo Nizzolo, Jasper Stuyven, John Degenkolb (Trek-Segafredo) e Nacer Bouhanni (Cofidis), citando apenas alguns dos mais velozes membros da lista preliminar de inscritos.

A luta pela camisola amarela deverá envolver, entre outros, Andrey Amador (Movistar), Daniel Martin (Quick-Step Floors), Luis León Sánchez (Astana), Michal Kwiatkowski (Team Sky), Primoz Roglic (Team Lotto NL-Jumbo), Stephen Cummings (Team Dimension Data), Taylor Phinney (Cannondale Drapac), Tony Gallopin (Lotto Soudal) e Tony Martin (Team Katusha Alpecin).

Outro dos aliciantes da Volta ao Algarve é a oportunidade que dá aos adeptos nacionais de ver ao vivo alguns dos emigrantes do ciclismo luso, muitos com aspirações aos primeiros lugares. Estão inscritos José Gonçalves e Tiago Machado (Team Katusha Alpecin), José Mendes (Bora-hansgrohe), Nelson Oliveira e Nuno Bico (Movistar), Rafael Reis (Caja Rural-Seguros RGA), Ricardo Vilela (Manzan Postobón) e Rúben Guerreiro (Trek-Segafredo).

As equipas portuguesas têm na Volta ao Algarve o segundo ponto de grande mediatismo do ano, esperando-se que o aproveitem para procurar surpreender os blocos forasteiros, dando alegrias aos seguidores locais. No ano passado, foi Amaro Antunes quem se destacou neste particular. De 15 a 19 de fevereiro veremos se o algarvio volta a evidenciar-se ou se tem rival no pelotão caseiro.

 

Classificações Oficiais

Geral Individual – Camisola Amarela Turismo do Algarve

Pontos – Camisola Vermelha Cofidis

Montanha – Camisola Azul Liberty Seguros

Juventude – Camisola Branca Sicasal

 

É com satisfação que a Federação Portuguesa de Ciclismo constata que as instituições que patrocinam as quatro camisolas oficiais da competição aliam a tradição à modernidade. A Camisola Amarela é apoiada pelo Turismo do Algarve, perfeita tradução do novo ciclismo, que, além de desporto, é uma atividade com forte impacto turístico, económico e social. A Camisola Vermelha é patrocinada pela Cofidis, uma marca de referência no ciclismo internacional. A Liberty Seguros, marca-âncora do ciclismo português na última década, patrocina a Camisola Azul. A Camisola Branca volta a atrair para o ciclismo profissional uma empresa com um passado de imensa dedicação à modalidade, a Sicasal.

 

43.ª Volta ao Algarve em números

5 etapas

772,8 quilómetros

25 equipas, 12 do WorldTour

200 corredores

27 países representados

22 ciclistas do top 100 mundial

1 campeão mundial de contrarrelógio

1 campeão europeu de contrarrelógio

11 campeões nacionais de fundo e contrarrelógio

2 antigos vencedores inscritos, Michal Kwiatkowski e Tony Martin

 

Equipas participantes

WorldTour: Astana (CAZ), Bora-hansgrohe (GER), Cannondale-Drapac (EUA), Dimension Data (RSA), FDJ (FRA), Katusha-Alpecin (SUI), Lotto NL-Jumbo (NED), Lotto Soudal (BEL), Movistar (ESP), Quick-Step Floors (BEL), Team Sky (GBR) e Trek-Segafredo (EUA).

Continental Profissonal: Caja Rural-Seguros RGA (ESP), Cofidis (FRA), Gazprom-RusVelo (RUS), Manzana Postobón (COL), Roompot-Nederlandse Loterij (NED) e Wanty-Groupe Gobert (BEL)

Continental: Efapel, LA Alumínios-Metalusa, Louletano-Hospital de Loulé, RP-Boavista, Sporting-Tavira e W52-FC Porto (POR), e Rally Cycling (EUA)

 

Etapas

15 de fevereiro - 1.ª Etapa: Albufeira - Lagos, 182,9 km

Uma etapa com previsível chegada ao sprint numa reta com todas as condições para um final de jornada empolgante.

 

16 de fevereiro - 2.ª Etapa: Lagoa - Fóia, 189,3 km

A primeira seleção de valores da corrida. A Fóia será subida por uma vertente mais longa e mais exigente do que no ano passado.

 

17 de fevereiro - 3.ª Etapa: Sagres - Sagres, 18 km (C/R)

Um percurso totalmente plano com distância suficiente para os especialistas ocuparem os lugares cimeiros, mas não tão longo que os trepadores fiquem de imediato arredados da luta pela classificação geral.

 

18 de fevereiro - 4.ª Etapa: Almodôvar - Tavira, 203,4 km

A segunda e última oportunidade para os sprinters, mais uma vez com uma reta da meta perfeitamente adequada para um final apoteótico.

 

19 de fevereiro - 5.ª Etapa: Loulé - Malhão, 179,2 km

O último dia vai ser decisivo, esperando-se, à semelhança do ano passado, que as decisões fiquem em suspenso até aos metros finais.

Fonte: FPC

“Volta ao Dubai: Kittel vence 1ª etapa e Nélson Oliveira acaba em 40.º”

Alemão lidera com 3 segundos de vantagem sobre o italiano Nicola Boem

Por: Lusa

Foto: EPA

O ciclista alemão Marcel Kittel (Quick-Step Floors) venceu esta terça-feira ao sprint a primeira etapa da Volta ao Dubai, na qual o português Nélson Oliveira (Movistar) foi 40.º, com o mesmo tempo do germânico.
Kittel completou os 181 quilómetros da tirada, com partida e chegada no Dubai, em 4:06.33 horas, superando em cima da meta o holandês Dylan Groenewegen (LottoNL-Jumbo) e o britânico Mark Cavendish (Dimension Data).

Na geral, Kittel lidera com três segundos de vantagem sobre o italiano Nicola Boem (Bardiani-CFS) e quatro sobre a dupla formada por Groenewegen e o britânico Thomas Stewart (One Pro Cycling). Nélson Oliveira segue no 42.º lugar, a dez segundos do líder.
Na quarta-feira, disputa-se a segunda etapa, uma tirada de 188 quilómetros que ligará o Dubai a Ras al-Khaimah.

Fonte: Record onm-line

“Dragão de ataque”

Rui Vinhas e Gustavo Veloso lideram conjunto portista na Volta à Comunidade Valenciana

Por: Ana Paula Marques

Foto: Pedro Alves

Será uma W52-FC Porto de ataque aquela que se vai apresentar amanhã na Volta à Comunidade Valenciana, prova que marca o arranque da equipa na temporada de 2017. Rui Vinhas e Gustavo Veloso, os dois primeiros classificados na Volta a Portugal de 2016, lideram as ambições de uma formação que apresenta ainda nas estradas espanholas Samuel Caldeira, Amaro Antunes, Joaquim Silva, António Carvalho e os espanhóis Raúl Alarcón e Ángel Rebollido. Um plantel de luxo, que vai tentar dar nas vistas, mas também com os olhos postos... em Portugal.

"O objetivo para esta corrida é naturalmente fazer o melhor e conseguir uma boa condição para a Volta ao Algarve", disse-nos o diretor-desportivo, Nuno Ribeiro, revelando que na corrida portuguesa (15 a 19 de fevereiro), "vai estar 80 por cento" do grupo que amanhã começa a competir no país vizinho.

Para além da equipa portuguesa, as cores nacionais na prova valenciana vão estar ainda representadas por intermédio de Rafael Reis. Agora na Caja Rural, o ciclista de Setúbal vai reencontrar no país vizinho os ex-colegas da W52-FC Porto, equipa onde correu em 2016. E chega à Volta à Comunidade Valenciana, vindo diretamente da Volta San Juan, na Argentina, onde foi 15º.

Nelson no Dubai

Entretanto, começou hoje a Volta ao Dubai, com Nelson Oliveira (Movistar) a estrear-se na temporada 2017, a corrida prolonga-se até ao próximo sábado.

Fonte: Record on-line

“Nova edição da Revista Notícias do Pedal”

Já está on-line mais uma edição da “Revista Notícias do Pedal”, a primeira edição do ano de 2017, a número 257, contém uma grande diversidade de notícias, nas mais diversas modalidades, agora com novo visual e grafismo, pode mensalmente ser visualizada em: www.noticiasdopedal.com descubra ainda outras novidades, conheça e esteja por dentro de todos os nossos projecto, boas leituras…

segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

“Suspeitas de doping mecânico na edição de 2015”

Programa "60 Minutos" da CBS revela que a Sky pode ser uma das envolvidas

Por: Ana Paula Marques

Foto: CBS Sports

O assunto não é novo, mas ganha agora outros contornos, com suspeitas de fraude na Volta a França de 2015. O doping mecânico volta à ordem do dia, depois de no programa "60 Minutos" da cadeia de televisão norte-americana CBS ter levantado o véu sobre o uso de motores na referida prova. O documentário é baseado em vários depoimentos, que explicam o uso de tecnologia nas bicicletas. Uma das equipas em quem recaiu a suspeita é a Sky, precisamente a formação que dominou as duas últimas edições, com triunfo do britânico Chris Froome.
O engenheiro húngaro Istvan Vargas confirmou que se usaram bicicletas com motores no Tour de 2015, mas sem referir nomes. Também o diretor da Agência Francesa Antidopagem, Jean-Pierre Verdy, vai no mesmo sentido. "Sim, é verdade. Em 2014 disseram-me que havia motores e que era um problema. Em 2015, muita gente se voltou a queixar e disse: 'temos que fazer alguma coisa'.

Verdy acrescenta que pelo menos 12 ciclistas competiram com motores escondidos na Volta a França de 2015. "O Homem tenta sempre encontrar uma porção mágica", disse o engenheiro húngaro, tido como o 'inventor' do doping mecânico.

Concretamente ao envolvimento da Sky, o programa da CBS avança que pelo menos no prólogo por equipas em Ultrecht as autoridades francesas terão detetado que as bicicletas da equipa britânica pesavam 800 gramas mais que as das outras formações, precisamente o peso que as bicicletas terão a mais com a presença de um motor.
A versão da Sky, dada no mesmo programa, refere que o peso a mais "se pode explicar para facilitar a aerodinâmica". A equipa sublinha ainda que "nunca recorreu a assistência mecânica".

Fonte: Record on-line

“Rui Costa termina em lugar de honra”

Líder da UAE defendeu o top 5 na última tirada da Volta a San Juan

Por: Alexandre Reis

Tal como se previa, a última etapa da Vuelta a San Juan não trouxe quase nada de novo para o delineamento da classificação geral final, com Rui Costa (UAE) – brilhante vencedor da etapa rainha –, a terminar num honroso 5º lugar e Rafael Reis (Caja Rural) a subir ao 14º posto, numa tabela liderada pelo holandês Bauke Mollema (Trek).

É um excelente prenúncio para os dois ciclistas portugueses e logo no ano em que a prova argentina se abriu ao Mundo, com a participação de quatro equipas do World Tour e de grandes figuras do pelotão internacional.

A derradeira etapa, disputada no circuito de San Juan (138,2 km), tinha tudo para que os sprinters se impusessem, dada a curta quilometragem e o terreno pouco acidentado. E foi isso que aconteceu, com o argentino Maximiliano Richeze (Quick Step) a conquistar uma tirada pelo segundo dia consecutivo, batendo por 1 segundo o seu companheiro de equipa, o belga Tom Boonen, e o italiano Matteo Malucelli (Androni), segundo e terceiro classificados, ambos a 3 segundos e com o mesmo tempo do pelotão.

No grosso da coluna vinham Rafael Reis (24º) e Rui Costa (44º), assim como Mollema (26º) e os seus principais rivais, numa jornada onde o controlo da corrida não se afigurou demasiado complicado para a Trek do camisola amarela, muito embora o italiano Vincenzo Nibali (Bahrain Merida) ainda desse algum trabalho.

O vencedor das três grandes voltas atacou muito cedo e andou fugido, ao ponto de ser o virtual camisola amarela, mas acabaria por ser absorvido pelo pelotão.

Fonte: Record on-line

“XXI DUATLO DAS LEZÍRIAS”

A ESCOLA DE TRIATLO DE TORRES NOVAS INICIA O CAMPEONATO NACIONAL JOVEM DE TRIATLO DE 2017

O passado sábado, 28 de Janeiro, foi o dia de início do CAMPEONATO NACIONAL DE TRIATLO JOVEM 2017. Uma tarde com alguma chuva e muita lama, que ficou marcada pela juventude, ingenuidade e muita vontade de vencer de cerca de 400 triatletas que preencheram os percursos das Lezírias. Divididos por 4 escalões etários, desde Benjamins a Juvenis, os jovens atletas percorreram diferentes distâncias ajustadas à sua idade e que variaram entre 400m de corrida, 1km de ciclismo, 200m de corrida e 2km de corrida, 8,7km de ciclismo, 2km de corrida.

A realização da 21ª edição do Duatlo de Lezírias em Vila Franca de Xira foi uma organização conjunta da Federação de Triatlo de Portugal e da Camara Municipal de Vila Franca de Xira.

Nesta 1ªetapa, a ESCOLA DE TRIATLO DO CLUBE DE NATAÇÃO DE TORRES NOVAS, alcançou o 3ºlugar entre 27 equipas participantes. De salientar que, dos 29 atletas torrejanos participantes nesta prova, 12 fizeram a sua estreia como praticantes desta modalidade, e mais 12 subiram de escalão esta época. Venceu esta etapa, o Sport Lisboa e Benfica, e o Alhandra Sport Club, equipa campeã nacional em 2016, foi 2ªclassificada.

Foram as mais pequenas, as Benjamins (nascidas em 2008/2010) que iniciaram este Duatlo pelas 14h00. Francisca Leirião conseguiu o 16ºlugar, Maria Sousa, Filipa Sousa e Matilde Henriques, alcançaram os 28º, 29º e 32ºlugares, enquanto na prova seguinte dos masculinos, Rodrigo Vicente obteve um excelente 9ºlugar, Miguel Gameiro foi 14º e Diogo Viegas 41ºclassificado.

Em Infantis, Matilde Moita foi a melhor torrejana no 12ºlugar, seguida de Ana Júlia Marques na 18ªposição, Margarida Inácio na 24ª e Bruna Barros na 33ª. Em masculinos, Guilherme Neves também esteve bem com o 15ºlugar alcançado, logo seguido pelo seu colega Francisco Carvalho no 18ºlugar.

Também em Iniciados femininos houve uma boa prestação, a de Constança Martins ao alcançar o 11ºlugar, enquanto Joana Silva terminou na 21ªposição.

Mas a prova mais disputada e participada da tarde seria a de Iniciados masculinos, com 73 atletas, e com 5 torrejanos a concluírem esta prova em excelentes lugares. GUSTAVO DO CANTO foi 4ºclassificado e JOÃO NUNO BATISTA 5º, José Tadeia e Martim Salvador foram 7º e 8ºclassificados, e Pedro Afonso Silva 12º. Terminaram ainda esta prova, Vasco Santos, Afonso Mourão e André Neves nos 35º, 59º e 64ºlugares, respetivamente.

Entretanto em Juvenis, disputou-se a prova mais dura da tarde, nomeadamente no segmento de ciclismo, com chuva e muita lama a criarem dificuldades aos atletas. DUARTE SANTOS esteve em bom plano, ao conseguir terminar na 5ªposição, Tiago Lopes alcançou o 9ºlugar, João Graça foi 16ºclassificado e Guilherme Marques 32º. Em femininos, Ana Margarida Silva foi a melhor torrejana ao terminar na 16ªposição, Matilde Ferreira, Beatriz Neves, Carlota Martins e Joana Alves foram 30ª, 36ª, 37ª e 38ª classificadas.

Mais uma vez, a EQUIPA de EVENTOS da Escola de Triatlo de Torres Novas, também esteve de parabéns, uma vez que proporcionou aos atletas, pais e amigos mais um excelente convívio.

No próximo fim-de-semana, teremos jornada dupla, com a realização no sábado, dia 4 de Fevereiro em Torres Vedras, da 1ªetapa do Campeonato Nacional de Duatlo por Clubes para atletas acima de Cadetes, e no domingo, dia 5 de Fevereiro em Pombal, realiza-se a 1ªetapa de Biatle do Circuito Portugal Tour 2017.

Fonte: Escola de Triatlo de Torres Novas

domingo, 29 de janeiro de 2017

“Se acha que sabe andar de bicicleta... Veja este vídeo!”

Sebastian Keep, estrela mundial de BMX, mostra que por vezes as paredes também podem ser... estradas. Não tente fazer isto em casa, nem na rua. Pelo menos, sem as proteções adequadas. Pode dar-se muito mal!


Fonte: Record on-line

“Campeonato Nacional de Pista”

Ivo Oliveira e Daniela Reis dominam em Sangalhos

Ivo Oliveira (Axeon Hagens Berman) e Daniela Reis (Lares-Waowdeals) foram os corredores de elite que conquistaram mais títulos no Campeonato Nacional de Pista, realizado, neste fim de semana, no Velódromo Nacional, em Sangalhos, Anadia.

O corredor gaiense foi o mais forte em três das quatro corridas de elite. Na disciplina olímpica de omnium venceu diante de João Matias (LA-Metalusa BlackJack) e do irmão, Rui Oliveira (Axeon Hagens Berman). Ivo Oliveira e João Matias também ocuparam as duas primeiras posições em perseguição individual, deixando Miguel do Rego no degrau mais baixo do pódio.

Ivo Oliveira sagrou-se também campeão nacional de corrida por pontos, seguido por César Martingil (LIberty Seguros/Carglass) e por Rafael Silva (Efapel).

A única corrida que não terminou com triunfo de Ivo Oliveira foi a de scratch. João Matias foi o mais veloz nesta prova, seguido por Rui Oliveira e por Miguel Amorim.  

Daniela Reis foi a melhor ciclista de elite feminina, conquistando a camisola de campeã nacional de corrida por pontos e de perseguição individual. Soraia Silva (Bairrada) ganhou em scratch.

Vencedores

Elite Masculina

Omnium: Ivo Oliveira (Axeon Hagens Berman)

Scratch: João Matias (LA-Metalusa BlackJack)

Perseguição Individual (Axeon Hagens Berman)

Corrida por Pontos: Ivo Oliveira (Axeon Hagens Berman)

Elite Feminina

Scratch: Soraia Silva (Bairrada)

Perseguição Individual: Daniela Reis (Lares-Waowdeals)

Corrida por Pontos: Daniela Reis (Lares-Waowdeals)

Juniores Masculinos

Omnium: João Dinis (RP-Boavista)

1 km: Eduardo Silva (Academia Joaquim Agostinho)

Scratch: Francisco Duarte (Sicasal/Liberty Seguros)

Juniores Femininas

Scratch: Maria Martins (Bairrada)

Perseguição Individual: Maria Martins (Bairrada)

Corrida por Pontos: Maria Martins (Bairrada)

Cadetes Masculinos

Scratch: Pedro Silva (Seissa/KTM Bikeseven/Matias & Araújo/Frulact)

Perseguição por Equipas: Seissa/KTM Bikeseven/Matias & Araújo/Frulact

Corrida por Pontos: Daniel Dias (Maia)

Cadetes Femininas

Scratch: Daniela Campos (5Quinas/Município de Albufeira)

Perseguição Individual: Daniela Campos (5Quinas/Município de Albufeira)

Corrida por Pontos: Daniela Campos (5Quinas/Município de Albufeira)

Masters Femininas

Scratch: Orieta Oliveira (5Quinas/Município de Albufeira)

Corrida por Pontos: Filomena Paulo

Masters Masculinos

Eliminação Master 30: José Leita (BMC/Sram/Póvoa de Varzim)

Eliminação Master 40: Luís Machado (Boavista/NAST)

Eliminação Master 50: Vítor Lourenço (Viveiros Vítor Lourenço)

Elininação Master 60: Sílvio Serrenho

Corrida por Pontos Master 30: Hélder Pereira

Corrida por Pontos Master 40: Luís Machado

Corrida por Pontos Master 50: Vítor Lourenço

Corrida por Pontos Master 60: Sílvio Serrenho

Paraciclismo

C2 500m: Telmo Pinão (LA-Metalusa BlackJack)

C4 500m: José Castanheira (UD Lorvanense)

C5 500m: Manuel Ferreira (Silva & Vinha/ADRAP/Sentir Penafiel)

D 500m: João Marques (Academia Joaquim Agostinho)

C2 Perseguição Individual: Telmo Pinão (LA-Metalusa BlackJack)

C4 Perseguição Individual: José Castanheira (UD Lorvanense)

C5 Perseguição Individual: Carlos Santos (LA-Metalusa BlackJack)

D 500m: João Marques (Academia Joaquim Agostinho)

Fonte: FPC

“Nikias Arndt vence troféu Cadel Evans”

Tiago Machado termina em 40.º

Por: Lusa

Foto: DR
O ciclista alemão Nikias Arndt (Sunweb) venceu este domingo o troféu Cadel Evans, que se disputou em circuito em Geelong, na Austrália, onde Tiago Machado (Katusha-Alpecin) foi o melhor português, na 40.ª posição.
No final dos 173,9 quilómetros do percurso Arndt, que gastou 4:19.15 horas, impôs-se aos australianos Simon Gerrans (Orica-Scott) e Cameron Meyer (Korda Mentha).
Tiago Machado terminou a prova na 40.ª posição, a 37 segundos, com o mesmo tempo de José Gonçalves (Katusha-Alpecin), que foi 46.º, enquanto Ruben Guerreiro (Trek-Segafredo) desistiu.

Fonte: Record on-line

“José Mendes 25º na última prova do Challange de Maiorca”

Daniel McLay (Fortuneo-Vital Concept) venceu hoje o troféu Palma.

Foto: EPA/NICOLAS BOUVY
O ciclista britânico Daniel McLay (Fortuneo-Vital Concept) venceu hoje o troféu Palma, última prova do Challenge de Maiorca, em Espanha, com Nuno Bico a ser o melhor português, na 50.ª posição.
No final dos 161,5 quilómetros, entre Praia de Maiorca e Palma, McLay foi o mais rápido, cortando a meta em 3:43.31 horas, à frente do italiano Matteo Pellucchi (Bora-Hansgrohe) e do francês Nacer Bouhanni (Cofidis).
Nuno Bico (Movistar) foi 50.º, a 11 segundos, e Nuno Meireles (Equipo Bolívia) acabou em 123.º, a 4.46.
O espanhol Vicente García de Mateos, da equipa portuguesa Louletano-Hospital de Loulé, mas que está a representar a Espanha, terminou na 19.ª posição, com o mesmo tempo do vencedor.
Fonte: SAPO Desporto c/Lusa

“Rui Costa chega no pelotão”

Vencedor da 5.ª etapa sem problemas para defender o top 5 na Volta a San Juan

Por: Alexandre Reis

Foto: D.R. Record

O campeão mundial de 2013, Rui Costa (UAE), não teve problemas de maior em defender o top 5 da geral na Volta a San Juan (Argentina), ao chegar ontem no 33º lugar integrado no pelotão, na penúltima etapa, realizada no circuito de Pocito, após 185,7 km.

O português, que ganhara a etapa rainha da véspera, perdeu 52 segundos em relação aos três homens do pódio, onde o mais rápido acabou por ser o argentino Maximiliano Richeze (Quick Step), vencedor ao sprint. Com o mesmo tempo terminou o italiano Oliviero Troia, da mesma equipa de Rui Costa, também ele a lutar para o conjunto dos Emirados Árabes Unidos bisar, mas não foi além do 2º lugar, à frente de outro argentino, German Nicolas (Unieuro).

O trio logrou adiantar-se ao grosso da coluna, mas foi uma fuga consentida. A escapada, idealizada ainda muito longe da meta, não fazia perigar os ciclistas que lutam pela classificação geral, designadamente o holandês Bauke Molema (Trek), também integrado no pelotão, no 21º lugar.

Quem também manteve o seu lugar na geral (15º) foi Rafael Reis (Caja Rural), ao acabar no 53º posto, igualmente a 52 segundos do vencedor.

E se a tirada de ontem não apresentou grandes dificuldades para os homens da frente controlarem os acontecimentos, também é expectável que a 7ª e última etapa de hoje, num circuito desenhado na cidade de San Juan (138,2 km), não venha a registar grandes alterações. A jornada é percorrida em terreno plano, onde os sprinters terão uma palavra a dizer.

Fonte: Record on-line

“Reportagem no “Jornal de Ciclismo” da: “Assembleia Geral da FPCUB”

OJornal de Ciclismo”, publicou a reportagem da “Assembleia Geral da FPCUB” realizada este sábado em Lisboa, a mesma pode ser visualizada em: http://jornalciclismo.com/?p=44040 ou em: http://jornalciclismo.com/ onde pode ainda visualizar outras notícias.

sábado, 28 de janeiro de 2017

Reportagem no “O Praticante” da: “Assembleia Geral da FPCUB”

O “O Praticante” publicou a reportagem da “Assembleia Geral da FPCUB” realizada este sábado em Lisboa, a mesma pode ser visualizada em: http://www.opraticante.pt/assembleia-geral-da-fpcub-2/ ou em: http://www.opraticante.pt/  onde pode ainda visualizar outras notícias.

“Programa COMBINADO”

COMBINADO – PROGRAMA DE INCENTIVO À UTILIZAÇÃO DOS TRANSPORTES PÚBLICOS E BICICLETA

A FPCUB convida todos os residentes na área metropolitana de Lisboa a participarem no “Programa Combinado”, está disposto a deixar o seu automóvel e a testar os transportes públicos e a bicicleta nas suas deslocações diárias?

Então inscreva-se através do formulário disponível aqui e habilite-se a ganhar um passe mensal e uma bicicleta dobrável.

Combinado?

Fonte: FPCUB

“Rede EuroVelo”

Sobre a rede EuroVelo

A Rede Europeia de Ciclovias (EuroVelo) inclui actualmente 15 rotas cicláveis de longa distância que cruzam o continente Europeu.

As rotas EuroVelo podem ser usadas por cicloturistas bem como pelos habitantes locais nas suas deslocações diárias. Muitas destas rotas encontram-se concluídas, mas outras estão em permanente desenvolvimento. Estima-se que até 2020, a rede esteja substancialmente completa.

Os seus objectivos são:

Promover deslocações sustentáveis do ponto de vista económico, ambiental e social;

Melhorar a qualidade das rotas em todos os países participantes;

Promover a sinalização uniforme das rotas EuroVelo, de acordo com as normas publicadas;

Fornecer informação a nível europeu sobre as rotas EuroVelo e as ciclovias nacionais;

Apoiar o desenvolvimento de centros nacionais de coordenação para as rotas EuroVelo e nacionais; e

Promover a troca de conhecimentos e boas práticas entre os estados e regiões europeias, estimulando o desenvolvimento de estratégias e infraestruturas de mobilidade ciclável.

A implementação e manutenção da rede EuroVelo é coordenada pela Federação Europeia de Ciclistas (ECF), em colaboração com os Centros de Coordenação e Coordenadores Nacionais (NECC/Cs). Em Portugal o NECC é a Federação Portuguesa de Cicloturismo e Utilizadores de Bicicleta (FPCUB).

O comprimento total destas rotas ultrapassa os 70.000 km e atravessa 42 países.

Pode consultar tudo em: http://euroveloportugal.com/pt/ 

Fonte: EuroVelo Portugal

“Enamorados por Lisboa”

Texto e fotos: José Morais
O dia de São Valentim, mais conhecido por Dia dos Namorados celebra-se todos os anos a 14 de fevereiro, este dia é conhecido por ser o dia mais romântico do ano, no qual os casais trocam mensagens, cartas, presentes e outras ofertas, de forma a mostrarem e comemorarem o amor que sentem, sejam namorados ou já casados, e para celebrar esse dia, a Federação Portuguesa de Cicloturismo e Utilizadores de Bicicleta (FPCUB), em parceria com a Câmara Municipal de Lisboa, e o apoio da EPAL, propõem para o próximo dia 12 de fevereiro um passeio informal de bicicleta, denominado de “Enamorados por Lisboa”, para quem gosta de sentir o cabelo ao vento, o ar fresco na cara, perder o fôlego com vistas surpreendentes e na companhia excecional de enamorados pela bicicleta, onde descontraidamente podem descobri alguns ponto bonitos da capital.

O ponto de encontro será o alto do Parque Eduardo VII, no Jardim Amália Rodrigues a partir das 9 horas, como passeio a ter início pelas 10 horas, com passagem por Penitenciária De Lisboa, Campolide, Aqueduto das Águas Livres (atravessar), Parque Florestal de Monsanto e regresso pelo mesmo percurso, Ciclovia da Duque de Ávila, Av. da República, Campo Pequeno, regresso pela Av. República, Av. Fontes Pereira de Melo, Marquês de Pombal, Parque Eduardo VII e Jardim Amália Rodrigues, onde pelas 12,30 terminará a pedalada romântica.

Aberto a todos os amantes da bicicleta, as inscrições devem ser feitas para a FPCUB pelo telefone: 213 159 648, ou pelo mail: fpcub@fpcub.pt

Ainda mais informações no sítio da CML em: http://www.cm-lisboa.pt/…/article/enamorados-por-lisboa-2017    

Programa:


Venha Bicicletar por aí, participe… e conheça um pouco da história deste dia tão romântico.

A história do Dia de São Valentim remonta ao século III d.c. O Imperador Romano Claudius II proibiu os casamentos, para assim angariar mais soldados para as suas tropas. Um sacerdote da época, de nome Valentim, desrespeitou este decreto imperial, realizando casamentos. O segredo foi descoberto e Valentim foi preso, torturado e condenado à morte, antes conseguiu enviar e receber algumas cartas ainda na cela, o que originou a troca de cartões neste dia, os chamados "valentines".