domingo, 14 de abril de 2019

“João Ferreira e Ana Filipa Santos vencem Triatlo Longo de Setúbal”

Alcançaram triunfos destacados sobre a concorrência

Por: Fábio Lima

João Ferreira, do Estoril Praia Triatlo, e Ana Filipa Santos, do Rio Maior Triatlo Clube, venceram este domingo a terceira edição do Triatlo Longo de Setúbal, conquistando vitórias destacadas sobre toda a concorrência.

O primeiro triunfou com 4:17:39 horas, cumprindo os 1,9 quilómetros de natação em 26:55 minutos, os 90 quilómetros de bicicleta em 2:29:10 horas e a meia maratona final em 1:18:38, isto numa prova na qual comandou desde o arranque do segmento de ciclismo (saiu da água em sexto). Em segundo lugar ficou Márcio Neves, com 4:23:29, e em terceiro Carlos Gallego, com 4:26:06.

Quanto à prova feminina, Ana Filipa Santos venceu com um tempo total de 4:51:55 (28:38 na natação; 2:49:54 na bicicleta; e 1:29:25 na corrida), numa prova na qual deixou a segunda colocada entre as senhoras a mais de vinte minutos. Ana Filipa Santos, refira-se, foi mesmo a única mulher entre os 100 primeiros colocados da geral (foi 48.ª). A completar o pódio ficaram então Liliana Veríssimo (5:14:52) e Susana Mateus (5:36:02).

Fonte: Record on-line

“Edwin Ávila: "Muito feliz, muito contente"

O colombiano Edwin Ávila (Israel Cycling Academy) conquistou hoje o primeiro triunfo numa prova por etapas.

O colombiano Edwin Ávila (Israel Cycling Academy) conquistou hoje o primeiro triunfo numa prova por etapas, ao vencer por dois segundos o Grande Prémio Beiras e Serra da Estrela em bicicleta.

Vencedor da primeira etapa, Ávila beneficiou das bonificações para triunfar na quarta edição da prova, após ser terceiro classificado na terceira e última etapa, que ligou Celorico da Beira à Covilhã (177,4 quilómetros).

Tal como no passado, as bonificações na meta acabaram por se revelar decisivas, com Ávila, bicampeão mundial de corrida por pontos (pista) e campeão colombiano de estrada em 2016, a terminar com dois segundos de avanço sobre o espanhol Vicente García de Mateos (Aviludo-Louletano) e quatro sobre o português Jóni Brandão (Efapel).

Apesar de não ser um trepador, Ávila, de 29 anos, conseguiu superar a subida à Torre, sensivelmente a meio da etapa, e subir junto do grupo dos favoritos para a meta na Covilhã, somando quatro segundos de bonificação que se revelaram decisivos.

“Muito feliz, muito contente. Foi a minha primeira vitória numa classificação geral. Já o tentava há algum tempo. Graças a deus, consegui a vitória na primeira etapa, dois terceiros lugares e a geral. Muito contente depois desta subida. Sofri muito, mas valeu a pena”, disse o sul-americano à agência Lusa.

A etapa acabou por ser ganha pelo português Jóni Brandão (Efapel), vencedor da primeira edição da prova, que ainda festejou uma hipotética repetição do êxito, mas acabou por ser apenas terceiro, fruto das bonificações conseguidas por García de Mateos e Ávila, segundo e terceiro, respetivamente, que terminaram dois segundos depois.

“Foi positivo, conseguimos ganhar uma etapa e acho que isto é bom para a equipa, estávamos a precisar de uma vitória”, assumiu Jóni Brandão, que elogiou a sua equipa e o Sporting-Tavira, por terem sido os únicos que mostraram “desde o início” vontade de vencer a corrida.

A etapa foi bastante movimentada, com muitos ataques, com destaque para o grupo de 14 elementos que se adiantou ao pelotão na subida para a Torre, no qual estavam quase todos os principais candidatos.

Já depois da passagem pela Torre, cinco ciclistas deixaram o grupo da frente, com Alexander Vdovin (Lokosphinx), António Carvalho (W52-FC Porto), Awet Andesmekel (Israel Cycling Academy) e Josu Zabala (Oliveirense-Inoutbuild) a serem os mais bem colocados na geral, a apenas 18 segundos.

Do grupo da frente, o campeão búlgaro Nikolay Mihaylov (Efapel) era o que estava mais atrasado na classificação e foi o último a ser apanhado pelo pequeno pelotão que se juntou na perseguição e que acabou por discutir a vitória na etapa.

Fonte: Sapo.pt

“Carlos Betancur vence Clássica Primavera de Amorebieta, José Neves é 23.º”

Ciclista colombiano assegurou o quinto triunfo consecutivo na prova basca

Luk Benies / AFP

O colombiano Carlos Betancur (Movistar) venceu hoje a 65.ª edição da Clássica Primavera de Amorebieta, enquanto o português José Neves (Burgos BH) foi 23.º.

Betancur assegurou o quinto triunfo consecutivo na prova basca, impondo-se ao seu compatriota Carlos Quintero (Manzana Postobon), segundo classificado, e ao seu com companheiro de equipa Eduard Prades, terceiro, que percorreram os 171,5 quilómetros da prova em 3:57.03 horas.

O colombiano sucede a Andrey Amador (2018), Gorka Izagirre (2017), Giovanni Visconti (2016) e Jesús Herrada (2015) no historial da prova, que foi vencida pelo português Rui Costa, em 2013.

A 3.26 minutos do vencedor, José Neves foi o melhor português, na 23.ª posição, à frente de Daniel Viegas (Kometa), 48.º a 17.27 minutos, enquanto Paulo Silva (Guerciotti-Kiwi Atlántico) não terminou a clássica.

Fonte: Sapo on-line

“13º btt Rota da Água de Ferreira do Alentejo”

Dia 9 de junho 2019

O 13º btt Rota da Água de Ferreira do Alentejo já tem data marcada.

Será no dia 09 de junho 2019, domingo, e irá contar com os habituais percursos de 45 e 70 km livres para os amantes do btt em prova cronometrada, bem como um percurso de 25 km guiados sem cronometragem.

Mais uma vez iremos ter os respetivos brindes para os participantes, prémios e troféus por escalões e um dia bem animado com almoço ao ar livre e animação musical durante todo o evento.

As inscrições estão abertas no site: www.apedalar.com.

Toda a informação em www.veloclube.pt

Mais informações em:


Telefone: 967 527 596

Fonte: Velo Clube "Os Leões" de Ferreira do Alentejo               

“Philippe Gilbert conquista o seu quarto 'monumento' ao vencer o Paris-Roubaix”

Belga impõe-se ao 'sprint' ao alemão Nils Pollit

Por: Lusa

Foto: Reuters

O belga Philippe Gilbert (Deceuninck - Quick Step) conquistou este domingo o seu quarto 'monumento' ao vencer a clássica velocipédica Paris-Roubaix, impondo-se ao 'sprint' ao alemão Nils Pollit (Katusha-Alpecin), com quem se destacou nos últimos quilómetros.

Gilbert, de 36 anos, concluiu os 257 quilómetros do 'inferno do norte' em 5:58.02, no mesmo tempo de Politt, segundo classificado. O campeão belga Yves Lampaert (Deceuninck - Quick Step) terminou no terceiro posto, a 13 segundos de Gilbert.

O eslovaco Peter Sagan (Bora-hansgrohe), vencedor da prova em 2018, concluiu a clássica no quinto posto, 42 segundos depois do vencedor.

Gilbert, campeão do mundo de fundo em 2012, conta no historial com triunfos na Liège-Bastogne-Liège, na Volta a Flandres e na Volta à Lombardia, faltando-lhe a vitória na Milão-Sanremo.

Fonte: Record on-line

“GP Internacional Beiras e Serra da Estrela”

Joni Brandão triunfa na etapa e Edwin Ávila conquista a geral

Por: José Carlos Gomes

O português Joni Brandão (Efapel) impôs-se hoje na terceira e última etapa do GP Beiras e Serra da Estrela, uma viagem de 177,4 quilómetros, entre Celorico da Beira e a Covilhã, que permitiu ao colombiano Edwin Ávila (Israel Cycling Academy) conquistar a camisola amarela final.

A passagem pelo alto da Torre selecionou, mas não decidiu. A subida desde Seia ao ponto mais alto de Portugal Continental, atravessando um manto espesso e frio de nevoeiro, com a estrada ladeada por neve, endureceu a corrida e deixou na frente um lote muito restrito de corredores.

A descida para Manteigas e o subsequente terreno plano permitiram algumas recolagens. Primeiro juntaram-se 15 homens na dianteira, dos quais Alexander Vdovin (Lokosphinx), António Carvalho (W52-FC Porto), Awet Andesmekel (Israel Cycling Academy), Nikolay Mihaylov (Efapel) e Josu Zabala (UD Oliveirense-InOutBuild) deram uma sapatada.

O quinteto chegou a ter mais de dois minutos de vantagem, mas a formação de um minipelotão no encalço, devido a mais junções de grupos, ditou o fim da fuga e o adiar de todas as decisões para a subida para a meta, de terceira categoria.

Na escalada final sucederam-se os ataques, mas o mais potente partiu de Joni Brandão, o que lhe permitiu conquistar a primeira vitória do ano, cortando a meta com 4h51m32s. O espanhol Vicente García de Mateos (Aviludo-Louletano) e o colombiano Edwin Ávila ocuparam as posições seguintes, ambos a 2 segundos do vencedor.

Numa corrida que se decidiu nas bonificações, foram curtas as diferenças entre os primeiros. O sprinter Edwin Ávila levou a melhor sobre toda a concorrência, deixando Vicente García e Mateos a 2 segundos e Joni Brandão a 4 segundos.

Henrique Casimiro (Efapel) acabou por ser coroado rei dos trepadores, Vicente García de Mateos foi o primeiro na classificação das metas volantes e o Alex Molenaar (Monkey Town-A Block CT) conquistou a classificação da juventude. Por equipas impôs-se a Israel Cycling Academy.

Fonte: FPC

“Taça de Portugal de DHI/Vasco Bica acelera para a vitória em Boticas”

Por: José Carlos Gomes

Vasco Bica (Miranda Factory Team) ganhou hoje a quarta prova da Taça de Portugal de Downhill (DHI), disputada em Boticas. O corredor português apresentou-se em bom nível, a menos de um mês do Campeonato da Europa de DHI, que vai disputar-se na Pampilhosa da Serra.

O atleta da Miranda Factory Team mostrou-se intransponível neste domingo. Começou por ser o melhor na manga de qualificação, antes de acelerar na final para bater o próprio registo, terminando a descida de todas as decisões em 2’11’’996. Seguiu-se, a um segundo exato, o espanhol Pedro Panzo (Tres Lunas Race). O terceiro, a 1,145 segundos foi o alemão radicado em Portugal Silas Grandy (Wildpack Algarve Racing). A vitória neste domingo permitiu a Vasco Bica assumiu o comando da geral da Taça.

A categoria de elite feminina só contou com duas participantes. A norueguesa Mille Johnset impôs-se com 24,155 segundos de margem sobre a portuguesa Ana Leite (AXPO/FirstBike Team/Vila do Conde). A francesa Myriam Nicole, ausente em Boticas, mantém-se na frente da classificação geral.

Gonçalo Bandeira (Miranda Factory Team) impôs-se categoricamente entre os juniores, deixando o norueguês Atle Laakso (Sk Rye Sykkel), segundo classificado, a 4,280 segundos. O terceiro, a 10,088 segundos foi João Baptista (Bike House DH Team/Guimarães). Nuno Reis foi o melhor cadete, categoria que apenas teve uma feminina em pista, Joana Nunes.

As vitórias nas categorias de veteranos foram para o master 30 Daniel Pombo (Ciclo Madeira Clube Desportivo), o master 40 Miguel Santos e o master 50 Antero Oliveira (Bike House DH Team/Guimarães).

Por equipas impuseram-se os algarvios da formação Wildpack Algarve Racing.

A quinta prova da Taça de Portugal de DHI vai realizar-se em Tarouca, no dia 23 de junho.

Fonte: FPC

“Taça de Portugal de XCM/Andrew Henriques e Greete Steinburg brilham em Mortágua”

Por: José Carlos Gomes

O português Andrew Henriques (BTT Loulé/Elevis) e a estoniana Greete Steinburg (Spordiklubi Rakke) venceram hoje, em Motágua, a segunda prova da Taça de Portugal de Maratona BTT (XCM), na categoria de elite.

Os corredores de elite masculina proporcionaram um duelo aceso, que terminou apenas com 2 segundos a separar o mais forte de todos, Andrew Henriques, do segundo classificado, David Vaz. O terceiro, a 2m34s, foi Renato Ferreira (Vasconha BTT Vouzela). O segundo posto foi suficiente para David Vaz manter o comando da Taça de Portugal.

As estonianas dominaram a corrida feminina, embora Greete Steinburg demonstrasse uma superioridade sem qualquer contestação. A vencedora teve de esperar 18m28s pela chegada da compatriota Maaris Meier (Maiatos), segunda classificada. A terceira, a 33m28s, foi Ângela Gonçalves (BTT Seia). Flávia Lopes (Vasconha BTT Vouzela), quarta em Mortágua, continua no topo da geral.

Os melhores masters 30 foram André Filipe (CPR A-do-Barbas/AKIplast/PVS) e Nádia Mendes (Transfor), José Pacheco (SPAC BTT) venceu em masters 35, Nuno Inácio (Trilho Perdido Eventos Cycling Team) e Filomena Paulo (Róódinhas/Santos Silva) impuseram-se em masters 40.

Os restantes vencedores foram o master 45 João Gomes (BTT Gardunha/Fundão/Create), o master 50 José Rosa (Ser e Parecer Pro Bike Team), o master 55 Fernando Gonçalves (CTM Vila Pouca/CEPSA/Casa Lima Chaves) e o master 60 Manuel Pinto (Saertex Portugal/Edaetech). Os paraciclistas Hélder Maximino (360º Bike Trail/Mundimat/CCA Paio Pires) e Tiago Craveiro foram os únicos participantes nas classes C e D, respetivamente.

Estremoz recebe, no dia 19 de maio, a terceira etapa da Taça de Portugal de XCM.

Fonte: FPC

“Grande Prémio dos Campeões/Diogo Pinto coroado em Santiago do Cacém”

Por: José Carlos Gomes

Diogo Pinto (Mato-Cheirinhos/Vila Galé/Etopi) é o vencedor do Grande Prémio dos Campeões – Troféu António Adegas, após ser terceiro na segunda e última etapa, ganha por João Leite (União Ciclista da Trofa), em Santiago do Cacém.

A etapa deste domingo, 77,7 quilómetros, com partida e chegada em Santiago do Cacém, teve um desfecho semelhante à jornada anterior: discussão ao sprint. João Leite foi o mais rápido do pelotão, com 2h03m15s. Seguiram-se Diogo Antunes (Crédito Agrícola/Jorbi/Almodôvar) e Diogo Pinto.

À semelhança da primeira etapa, a viagem de domingo foi calma. Houve mais escaramuças do que na véspera, mas a maior parte da viagem fez-se em pelotão. Os ataques não foram suficientes para evitar nova chegada em pelotão, que fez com que a geral se decidisse no desempate por pontos.

A vitória na etapa inaugural e o terceiro lugar na tirada decisiva deram a camisola amarela a Diogo Pinto, que fica na história como o vencedor da primeira edição do Grande Prémio dos Campeões – Troféu António Adegas. Seguiram-se João Leite e António Morgado (Anipura/GDM/Escola Alexandre Ruas), com o mesmo tempo do primeiro.

Diogo Pinto também ganhou a classificação por pontos, António Morgado foi o melhor cadete de primeiro ano e a União Ciclista da Trofa impôs-se coletivamente.

Fonte: FPC

“XVIII Passeio de Cicloturismo da Golegã”

Dia 9 de junho de 2019

Por: José Morais/Jorge Rodrigues

Cartaz: Núcleo do Sporting Clube de Portugal da Golegã

Referências: Wikipedia/Câmara Municipal da Golegã

O XVIII Passeio de Cicloturismo da Golegã vai realizar-se no próximo dia 9 de junho, e o mesmo, passa a partir desta data de ter o nome de “Memorial Quim Mariano”.

O Quim, foi uma figura importantíssima do Núcleo do Sporting Clube de Portugal da Golegã, sendo um verdadeiro Leão, exemplo de Esforço, Dedicação e Devoção ao Núcleo, aliada a uma inconfundível forma de estar, que a todos conquistou e que muito precocemente nos deixou.

Sendo assim, são convidados todos os amigos e amantes da bicicleta, a juntarem-se ao Núcleo do Sporting Clube de Portugal da Golegã no próximo dia 9 de junho, num dos mais antigos passeios de cicloturismo da região, que este ano volta ao seu percurso original.


Informações e inscrições em:

www.nucleo-golega.pt ou pelos telefones: 925 270 209 ou 962 524 142

E a história é o que não falta na Golegã, é uma vila portuguesa no Ribatejo, pertencente ao Distrito de Santarém, com cerca de 3 700 habitantes, famosa pela Feira Nacional do Cavalo, que ocorre anualmente durante o mês de novembro.

É sede de um pequeno município com 84,32 km² de área e 5 913 habitantes (2011), subdividido em 3 freguesias. O município é limitado a nordeste pelo município de Vila Nova da Barquinha, a leste e sueste pela Chamusca, a oeste por Santarém e a noroeste por Torres Novas e pelo Entroncamento.

Desde 2002 que a Golegã integra a região estatística (NUTS II) do Alentejo e na sub-região estatística (NUTS III) da Lezíria do Tejo; continua, no entanto, a fazer parte da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional de Lisboa e Vale do Tejo, que manteve a designação da antiga NUTS II com o mesmo nome. Pertencia ainda à antiga província do Ribatejo, hoje porém sem qualquer significado político-administrativo, mas constante nos discursos de auto e hetero-identificação.

Pode ainda conhecer mais pormenores da região em: http://www.cm-golega.pt/concelho/historia

Marque já na sua agenda, e participe neste passeio que muito promete.