domingo, 8 de março de 2020

“Clássica Primavera 2020”

Luís Gomes ganha na Póvoa de Varzim

Por: José Carlos Gomes

Luís Gomes (Kelly/InOutBuild/UDO) venceu hoje a Clássica Primavera, corrida de 141 quilómetros, disputada no concelho da Póvoa de Varzim, num dia invernoso de chuva e temperatura baixa.

A prova, realizada no circuito que tem na subida em empedrado para o Monte Félix o seu ponto nevrálgico, começou a definir-se na primeira das sete voltas. Foi por essa altura que um grupo numeroso deixou o pelotão para trás para formar uma frente de corrida definitiva.

A passagem dos quilómetros fez a seleção natural, proporcionando-se uma discussão ao sprint entre um núcleo mais restrito dos fugitivos iniciais. Rafael Silva (Efapel) arrancou mais cedo, mas Luís Gomes revelou uma melhor ponta final para erguer os braços, diante do adversário mas companheiro de treinos. O terceiro foi o russo Aleksandr Grigorev (Atum General-Tavira-Maria Nova Hotel), todos, tal como os restantes elementos do top 14, com 3h33m20s.

“Viemos para esta prova com muita ambição, mexendo na corrida desde muito cedo. Eu e o Fábio Costa, que estávamos na fuga, sabíamos que tínhamos de aproveitar o Monte S. Félix para eliminar alguns sprinters. Foi isso que fizemos”, explica Luís Gomes, contando o segredo da primeira vitória oliveirense na época de 2020.

Luís Gomes também ganhou a classificação da montanha, Tiago Machado (Efapel) conquistou a geral das metas volantes e Hugo Nunes (Rádio Popular-Boavista), foi o melhor na geral do pavé. A Efapel impôs-se coletivamente.

O pelotão nacional de estrada volta a juntar-se no próximo domingo, na Clássica da Arrábida, prova internacional que ligará Setúbal a Palmela.

Fonte: FPC

“Taça de Portugal de XCO”

Jofre Cullell e Alessandra Keller triunfam em Vila Franca

Por: José Carlos Gomes

O catalão Jofre Cullell (Megamo Factory Team) e a suíça Alessandra Keller (Thömus Rn Swiss Team) venceram hoje a primeira prova da Taça de Portugal de Cross Country Olímpico (XCO), disputada em Vila Franca do Lima, Viana do Castelo.

Na reta final de qualificação para os Jogos Olímpicos de Tóquio, a corrida deste domingo, de classe 1 UCI, atraiu vários corredores de nível internacional, entre os quais medalhados em Jogos Olímpicos, em Mundiais e Europeus. Com um nível competitivo muito elevado, os corredores forasteiros confirmaram o favoritismo, numa competição em que o terreno foi fortemente endurecido pela lama.

A corrida de elite masculina teve um pódio totalmente espanhol. O sub-23 Jofre Cullell foi o mais forte, relegando dos “veteranos” para as posições imediatas. Sergio Mantecón (Kross Racing Team) só foi desfeiteado ao sprint. O terceiro, a 1m04s, foi Ismael Esteban (Aldro Racing Team). Mário Costa (AXPO/FirstBike Team/Vila do Conde) foi o melhor português, na sexta posição.

A prova de elite feminina ofereceu uma espectacular batalha entre a vice-campeã olímpica, a polaca Maja Włoszczowska (Kross Racing Team), e a suíça Alessandra Keller (Thömus Rn Swiss Team). As duas discutiram o triunfo até ao risco de meta, acabando por ser a helvética a impor-se. A terceira foi a espanhola Rocio García (BH Templo Cafés UCC), a 2m20s das duas primeiras. Raquel Queirós (Guilhabreu BTT), maior esperança para a presença do BTT português nos Jogos Olímpicos deste ano, foi a quarta classificada e melhor sub-23.

Os vencedores das provas de juniores tiveram desempenhos concludentes, sobretudo Ana Santos (Patocycles/Eyres by Shamir), que deu continuidade a um início de época muito forte, com sucessos em Espanha. Em Vila Franca do Lima impôs-se com autoridade. A segunda classificada foi Rafaela Ramalho (Irmãos Moreiras/ACDREBORBTT), a 9m03s, enquanto Csenge Bokros (Limitless Team/XCO Nagykanizsa) fechou o pódio, a 10m36s.

No setor masculino, João Cruz (AXPO/FirstBIke Team/Vila do Conde) foi o mais forte, com 57 segundos de vantagem sobre Diogo Neves (BTT Loulé/Elevis) e com 1m14s à melhor sobre Clément Cousin (Team VTT St Lo), que conseguiram os restantes lugares de honra.


Em cadetes triunfaram Daniel Lima (BTT Loulé/Elevis) e de Mariana Líbano (Maiatos)

Nas categorias de veteranos, destacaram-se os masters 30 André Filipe (CPR A-do-Barbas/AKIplast/PVS) e Nádia Mendes (Clube BTT Águeda/FUNDIVEN), os masters 40 Marco Macedo (Saertex Portugal/Edaetech) e Raquel Marques (AXPO/FirstBike Team/Vila do Conde), o master 50 António Passos (Rompe Trilhos/Ajpcar) e o master 60 Luís Tomé (Korpo Activo/Penacova). Paulo Teixeira (Rodabike/ACRG/Gondomar) foi o único paraciclista em prova nesta domingo.

A segunda prova da Taça de Portugal de XCO, também uma corrida C1 UCI, vai realizar-se no dia 29 de março, em Marrazes, Leiria.

Fonte: FPC

“Realizou-se no dia 7 de março em Punta Umbría, Huelva, o Campeonato da Europa de Duatlo sprint”

A competição contou com a presença de seis atletas nacionais, com resultados de relevância na categoria júnior, com Alexandre Silva a sagrar-se vice-campeão europeu júnior de Duatlo com o tempo de 00:56:49 mais 35’’ do vencedor, o espanhol Jose Ignacio Galvez Ponce.

Joana Sousa participou também na prova no escalão júnior, enquanto Melanie Santos, Liliana Veríssimo, Marco Miguel e João Ferreira representaram as cores nacionais na categoria da elite.

A competição iniciou com o escalão júnior com Joana Sousa a alcançar um honroso 9.º lugar com 01:07:02, com uma excelente atitude em prova, naquela que foi a sua primeira experiência internacional.

Alexandre Silva, no seu primeiro de escalão júnior, alcançou um excelente resultado, controlando a frente da prova onde se isolou com dois atletas espanhóis, sempre com uma forte atitude em prova. Na transição partiu-se um elástico esquerdo, o que permitiu a fuga de um dos atletas espanhóis. Restava a perseguição inteligente e sem a colaboração do outro espanhol que protegia obviamente o seu colega da frente.

Um fortíssimo atletismo final sempre a ganhar tempo, não foi, porém, suficiente para chegar ao título, mas Alexandre Silva, ainda com muita progressão pela frente, mostrou o seu talento e a sua boa condição física com a medalha de prata.

No escalão de elite Melanie Santos ficou na 11.ª posição com 01:01:24, fez uma primeira corrida de muito bom nível e um ciclismo em que denotou estar muito disponível neste percurso rápido e técnico, acabando por ser um bom teste para as próximas etapas do Campeonato do Mundo.

Na elite masculina, o nível competitivo foi muito elevado, com Marco Miguel a alcançar a 18.ª posição com a marca de 00:54:16. Para o atleta «alinhar a partida nesta prova já foi uma verdadeira vitória e um tremendo orgulho!» Marco explica que apesar de ter descolado do grupo da frente por escassos segundos e, com essa situação, ter comprometido um resultado de relevo, está feliz com a classificação porque bateu por larga margem o recorde pessoal na distância de 5km. «Corri para uma média de 2”51’/km, bem como consegui efetuar uma das transições mais rápidas em prova.
A partir daí foi sofrer até ao final, pois o segmento de ciclismo era bastante técnico, onde o nível de atenção e controlo sobre a máquina eram fundamentais.»O atleta terminou o último segmento completamente esgotado e sem hipótese de se situar no top 10, mas ainda assim«termino com a sensação de dever cumprido pois dei tudo, não podendo exigir mais»! Marco refere ainda que a chave para o sucesso desta modalidade é seguir no primeiro grupo do segmento de atletismo e fazer uma boa transição para o segmento de ciclismo, afirmando também que vai continuar a trabalhar para ‘tentar um dia alcançar mais e melhor.‘

João Ferreira ficou no 23.º lugar com 00:54:46, numa competição que classifica como ‘talvez um dos duatlos com mais nível destes últimos anos a contar com o 2x campeão olímpico, Alistair Brownlee, e com o campeão em título da Europa e mundial de duatlo, entre outras grandes figuras. João Ferreira sabia que estava em boa condição física, mas deparou-se com um nível competitivo muito elevado, com desportistas profissionais na linha de partida que «conseguem fazer vida do desporto, ou mesmo do duatlo, coisa que em Portugal se torna impossível nos dias de hoje.»

Na prova, o atleta fez nos primeiros 5 km uma média de 2’57/km, «mas se no ano passado a corrida foi tática, nesta competição foi o ‘salve-se quem puder!» João quis arriscar e assim foi. «Penso que fiz uma boa prova para as minhas capacidades nesta distância e estou no bom caminho para os restantes objetivos de época. Fiquei muito contente de envergar as cores nacionais ao peito mais uma vez!» conclui o atleta.

Ainda no início da temporada, e com uma prova de nível competitivo muito elevado, o Campeonato da Europa de Duatlo aferiu alguns pontos nas prestações dos atletas que estão ainda a ganhar ritmo competitivo.

Muitos parabéns aos nossos atletas nacionais pelo empenho e resultados alcançados!

Fonte: FTP

“Schachmann vence primeira etapa do Paris-Nice e lidera”

Edição marcada pela ausência de várias equipas

Por: Lusa

O ciclista alemão Maximilian Schachmann (Bora-hansgrohe) tornou-se este domingo o primeiro líder da 78.ª edição do Paris-Nice, ao impôr-se no final da etapa inaugural, com partida e chegada em Plaisir.

Numa edição marcada pela ausência de várias equipas, devido ao receio de contágio com o coronavírus Covid-19, o campeão alemão foi o mais forte entre quatro ciclistas que discutiram a vitória, cumprindo os 154 quilómetros em 3:32.19 horas.

Os belgas Dylan Teuns (Bahrain-McLaren) e Tiesj Bennot (Sunweb) cortaram a meta com o mesmo tempo de Schachmann, enquanto o francês Julian Alaphilippe (Deceuninck-QuickStep) gastou mais três segundos.

Na geral, Schachmann, segundo classificado da Volta ao Algarve de 2020, tem dois segundos de avanço sobre Teuns, quatro sobre Bennot e sete sobre Alaphilippe.

Na segunda-feira corre-se a segunda etapa, num percurso praticamente plano de 166,5 quilómetros, entre Chevreuse e Chalette-sur-Loing.

Fonte: Record on-line

“Coronavírus: Cofidis e Groupama-FDJ terminam quarentena nos Emirados Árabes Unidos”

Elementos das duas equipas foram autorizados a deixar o país

Por: Lusa

As equipas de ciclismo francesas Cofidis e Groupama-FDJ terminaram a quarentena a que estavam sujeitos após o cancelamento das duas últimas etapas da Volta aos Emirados Árabes Unidos, devido ao surto do Covid-19.

Depois de 10 dias em quarentena numa unidade hoteleira, decretada pelas autoridades de saúde locais, os elementos das duas equipas foram autorizados a deixar o país.

A quarentena foi decretada depois de terem sido detetados dois casos positivos em dois elementos da UAE-Emirates, que levou ao cancelamento das duas últimas etapas.

A maioria das equipas deixou o país nos dias seguintes, depois de resultados negativos nos exames ao Covid-19, mas a descoberta de novos casos acabou por obrigar a colocar de quarentena as equipas que estavam no mesmo hotel.

Também de quarentena estava a equipa russa Gazprom-RusVélo, não havendo qualquer informação se também terá sido autorizada a deixar o hotel.

O surto de Covid-19, detetado em dezembro, na China, e que pode causar infeções respiratórias como pneumonia, provocou cerca de 3.600 mortos e 105 mil pessoas infetadas numa centena de países e territórios.

Fonte: Record on-line

“João Ferreira e Maria de Jesus Barros venceram o Prémio Cidade de Fafe”

João Ferreira (Academia Joaquim Agostinho/CRY/UDO) e Maria de Jesus Barros (Concelho do Porriño/Abanca) foram os grandes vencedores do Prémio Cidade de Fafe, prova de Abertura de Juniores - Zona A, pontuável para o Campeonato do Minho de Ciclismo de Estrada - Arrecadações da Quintã, organizada pela Associação de Ciclismo do Minho com o apoio da Câmara Municipal de Fafe.

Num dia agradável para a prática do ciclismo, o Prémio Cidade de Fafe chamou a si as atenções do calendário velocipédico e Fafe engalanou-se para receber os muitos ciclistas que fizeram questão de mostrar os seus dotes e percorrer os 78,2 quilómetros da prova a uma média de 40 km/h.

No percurso, que incluiu passagens pelos concelhos de Fafe, Póvoa de Lanhoso e Guimarães, desde cedo os ciclistas tentaram a sua sorte na frente da corrida. Depois de algumas tentativas, Francisco Baia (Bairrada) e José Barbosa (UC Trofa), à passagem pelo quilómetro quatro, conseguiram uma vantagem de 15 seguros em relação ao grupo principal de ciclistas.

O pelotão reagiu e Ricardo Machada (Seissa | KTM-Bikeseven | Matias&Araújo | Frulact) e Diogo Souzinha (Academia Joaquim Agostinho/CRY/UDO) isolaram-se conseguiram alcançar o duo da frente.

Até à Póvoa de Lanhoso o quarteto manteve uma vantagem na frente da corrida que chegou a ser de 55 segundos. No entanto, o pelotão não descansou na perseguição e, também por força dos muitos ataques, foi reduzindo a desvantagem. Depois de Victor Paula (Seissa | KTM-Bikeseven | Matias&Araújo | Frulact), João Leite (Bairrada) e Henrique Silva (UC Trofa) terem alcançado o grupo de fugitivos, a fuga acabou por ser anulada.

As movimentações no pelotão não abrandaram e João Leite (Bairrada), Gonçalo Martins (Efapel - Escola Ovar) e Victor Paula (Seissa | KTM-Bikeseven | Matias&Araújo | Frulact) passaram isolados em Fornelos, mas, ainda assim, o pelotão não permitiu grandes veleidades.

Na aproximação à meta, João Ferreira (Academia Joaquim Agostinho/CRY/UDO) superiorizou-se e chegou destacado à Praça 25 de Abril , concluindo a prova com o tempo de 1:55.01, deixando Lucas Lopes (Póvoa de Varzim/CDC Navais) na segunda posição e João Silva (Bairrada) em terceiro lugar.

Na corrida de Elites Femininas, Maria de Jesus Barros (Concelho do Porriño/Abanca) venceu de forma folga deixando Mariana Almeida e Jenyffer Barragan, ambas da Efapel – Escola Ovar, respetivamente, na segunda e terceira posições.

Por equipas, venceu a equipa Bairrada, terminando em segundo a Academia Joaquim Agostinho/CYR/UDO e em terceiro a Efapel– Escola de Ovar.


Sérgio Sousa (FPC): “Foi uma excelente prova”

Sérgio Sousa, dirigente da Federação Portuguesa de Ciclismo, manifestou-se bastante agradado com a forma como decorreu o Prémio Cidade de Fafe.

“A Associação de Ciclismo do Minho tem uma larga experiência organizativa e esta prova de abertura de juniores em Fafe tem-se afirmado no panorama velocipédico, não apenas por via da aposta do município de Fafe mas também pela forma empenhada e pelo bom nível com que os clubes se apresentam”, referiu o dirigente federativo. “Além do êxito organizativo, agrada-nos também a evolução dos clubes que surgem com mais jovens e novos diretores”, afirmou Sérgio Sousa.


José Martins: “Boa campanha de promoção do ciclismo”

O ex-ciclista fafense José Martins é um nome incontornável do ciclismo nacional e, como habitualmente, marcou presença e colaborou com a organização do Prémio Cidade de Fafe. “Foi uma boa prova e correu muito bem. Esta é uma corrida que dá sempre grande destaque a Fafe e a cidade também sabe receber os ciclistas. Esteve aqui um bom número de pessoas a assistir” destacou José Martins.

O Prémio de Ciclismo Cidade de Fafe foi organizado pela Associação de Ciclismo do Minho com o apoio da Câmara Municipal de Fafe, Federação Portuguesa de Ciclismo, Arrecadações da Quintã, Cision, Raiz Carisma - Soluções de Publicidade, POPP Design, Guimarpeixe, Jopedois, Auto Terror, Polícia Municipal de Fafe, Bombeiros Voluntários de Fafe, Infraestruturas de Portugal e revista Ciclismo a Fundo.

Além do Prémio de Ciclismo Cidade de Fafe (Prova de Abertura de Juniores - Zona A / Campeonato do Minho de Ciclismo de Estrada - Arrecadações da Quintã), o concelho de Fafe acolherá este ano a Taça de Portugal - Cadetes (Prémio de Freguesia de Golães / Troféu José Martins no dia 25 de abril), o Prémio Festas do Concelho de Fafe - Juniores (11 de julho), o Prémio Fafe - Sala de Visitas do Minho (12 de setembro) e ainda o 19º BTT DHI Freguesia de Armil (5 de abril) atividades apoiadas, como habitualmente, pela Câmara Municipal de Fafe.


Fonte: ACM