quarta-feira, 15 de maio de 2019

“Equipa Portugal/Seleção Nacional de Pista compete na Bielorússia”

Participação da Equipa Portugal no Grande Prémio de Minsk conta com três atletas: João Matias, Miguel do Rego e Maria Martins

A Seleção Nacional de Pista participa, a partir de quinta-feira, no Grande Prémio de Minsk, na Bielorússia. A presença na competição internacional da categoria C1 dá-se com o objetivo de pontuação para o ranking das Nações, tendo em vista a qualificação para a próxima Taça do Mundo de Pista, em novembro. A presença em Minsk servirá igualmente de preparação da presença da Seleção Nacional nos Jogos Europeus de Minsk, a decorrer entre 27 e 30 de junho.

Para este compromisso internacional, o selecionador Gabriel Mendes, escolheu dois corredores e uma corredora, todos da categoria Elite. João Matias regressa à competição com as cores da Seleção Nacional depois do 17.º lugar na prova de Omnium do último Campeonato do Mundo disputado, em Março, em Pruszków, Polónia. Nesta mesma competição, e igualmente no Omnium, Maria Martins foi 14.ª classificada. Já Miguel do Rego representou Portugal, na prova de Madison, na etapa de Londres da Taça do Mundo, em dezembro último.

"Vamos fazer provas de Endurance, com maior foco no Omnium (masculinos e feminino) e Madison" esclareceu Gabriel Mendes. "Temos objetivos de pontuação para ranking das nações, com vista à qualificação para a próxima taça do mundo, e à preparação dos Jogos Europeus Minsk", disse.

As diferentes provas do Grande Prémio de Minsk serão disputadas no Velódromo Minsk Arena, uma pista com um "anel" em madeira com 250 metros de extensão. As finais das competições de Omnium e Madison, prioritárias para para os corredores portugueses estão agendadas para domingo.

Fonte: FPC

“Pascal Ackermann vence pela segunda vez no Giro”

Bateu sobre a meta o colombiano Fernando Gaviria e o francês Arnaud Démare

O campeão alemão de ciclismo de fundo Pascal Ackermann (BORA-hansgrohe) venceu esta quarta-feira pela segunda vez na 102.ª edição da Volta a Itália, ao triunfar ao 'sprint' na quinta etapa, entre Frascati e Terracina.

Ackermann, que tinha vencido no segundo dia, cumpriu os 140 quilómetros em 3:27.05 horas, batendo sobre a meta o colombiano Fernando Gaviria (UAE-Emirates), segundo, e o francês Arnaud Démare (Groupama-FDJ), terceiro.

Num dia em que as diferenças de tempo para a classificação geral individual foram neutralizadas dentro dos últimos nove quilómetros, devido à chuva forte, a frente não sofreu alterações e o esloveno Primoz Roglic (Jumbo-Visma) segue na liderança.

Na quinta-feira, a sexta etapa liga Cassino a San Giovanni Rotondo ao longo de 238 quilómetros, com uma contagem de montanha de segunda categoria dentro dos últimos 40 kms, a dificultar a tarefa dos velocistas e a poder abrir uma disputa da vitória por um grupo reduzido.

Fonte: Record on-line

“Tom Dumoulin abandona Giro após queda na quarta etapa”

Vencedor de 2017 ficou com mazelas no joelho esquerdo

Por: Lusa

 Foto: EPA 1/2

O holandês Tom Dumoulin (Sunweb), vencedor da Volta a Itália em 2017, abandonou esta quarta feira a 102.ª edição do Giro, após uma queda no quarto dia o ter deixado com mazelas no joelho esquerdo.

Dumoulin, de 28 anos, liderava a Sunweb, mas foi forçado a abandonar ainda na zona neutralizada antes do arranque oficial da quinta etapa, em Frascati, após uma queda a seis quilómetros da meta na terça-feira o ter afetado.

No final da quarta etapa, o holandês perdeu muito tempo para o líder, o esloveno Primoz Roglic (Jumbo-Visma), e acabou transportado para o hospital para fazer exames, decidindo tentar hoje avaliar as condições físicas no arranque para o quinto dia.

O espanhol Dani Navarro (Katusha-Alpecin) foi outra das 'vítimas' da queda que envolveu grande parte do pelotão, sofrendo várias fraturas, entre outras desistências.

Fonte: Record on-line

“Dois ciclistas suspensos pela UCI devido a caso de doping Aderlass”

Kristijan Koren e Kristijan Durasek visados

Dois ciclistas do pelotão internacional, o esloveno Kristijan Koren e o croata Kristijan Durasek, foram esta quarta feira suspensos pela União Ciclista Internacional (UCI), no âmbito do caso de doping Aderlass.

Koren, de 32 anos, pertence à Bahrain-Merida e encontrava-se a disputar a 102.ª edição da Volta a Itália, sendo que hoje já não partiu para a quinta etapa, enquanto Durasek, da UAE-Emirates, disputava a Volta a Califórnia.

O anúncio desta quarta da UCI abrange também dois corredores já retirados, o esloveno Borut Bozic e o italiano Alessandro Petacchi, vencedor de 48 etapas em grandes Voltas, no âmbito do caso Aderlass, em torno do médico Mark Schmidt, detido em 27 de fevereiro.

Segundo o comunicado, a UCI tem estado "em contactos próximos com as autoridades nacionais no inquérito da Aderlass, em particular com a Agência Mundial Antidopagem e a polícia austríaca".

A UAE-Emirates enviou na terça-feira o colombiano Juan Sebastián Molano, na equipa da Volta a Itália, para casa, após um controlo interno "anómalo" ter levantado suspeitas no seio da equipa dos Emirados Árabes Unidos, que tem os portugueses Rui Costa, Ivo Oliveira e Rui Oliveira.

Fonte: Record om-line

“Cavagna vence isolado a 3.ª etapa na Califórnia e Van Garderen segue líder”

Dureza do percurso deixou um grande grupo a 23 minutos do ciclista francês

Por: Lusa

Rémi Cavagna • Foto: Instagram de Rémi Cavagna

O francês Rémi Cavagna (Deceunink-Quick Step) venceu na terça-feira a terceira etapa da Volta à Califórnia, chegando isolado a Morgan Hill, onde o norte-americano Tejay Van Garderen (Education First) segurou a liderança.

Um dia depois do dinamarquês Kasper Asgreen, Cavagna deu a segunda vitória na prova à sua equipa, graças uma longa fuga, que lhe permitiu concluir os 208 quilómetros da etapa em 5:44.22 minutos, com um avanço de 7.11 minutos em relação ao norte-americano Ben King (Dimension Data) e ao alemão Simon Geschke (CCC), segundo e terceiro, respetivamente.

O principal pelotão, incluindo os favoritos e também o português João Almeida (Hagens Berman Axeon) - 48.º -, cruzou a linha de chegada encabeçado por Kasper Asgreen, 7.47 minutos depois de Cavagna, que somou a segunda vitória como profissional, de 23 anos.

O gaulês aproveitou uma fuga formada alguns quilómetros após a partida em Stockton e destacou-se na companhia de Alex Hoehn (Estados Unidos), atingindo oito minutos de avanço sobre o pelotão, antes de partir em definitivo para o triunfo, enfrentando sozinho a escalada de categoria especial do Monte Hamilton (km 140,5), para depois gerir a vantagem até final.

A dureza da etapa deixou um grande grupo a 23 minutos do vencedor. Nele seguiam os portugueses Rui Oliveira (UAE-Emirates), que terminou em 79.º, e José Gonçalves (Katusha-Alpecin), 95.º.

Na classificação geral, Van Garderen manteve o comando com seis segundos de vantagem sobre o italiano Gianni Moscon (INEOS), e sete sobre Asgreen. João Almeida, a 8.13 minutos, é agora o melhor luso, tendo subido quatro posições, para 43.º, enquanto José Gonçalves caiu para 62.º, a 18.25, e Rui Oliveira para 72.º, a 25.00.

A quarta etapa liga o circuito de Laguna Seca a Morro Bay, na distância de 212,5 quilómetros, e poderá dar a palavra aos sprinters na discussão da vitória.

Fonte: Record on-line

“Dani Navarro com várias fraturas e pneumotórax”

Atleta espanhol foi internado nos cuidados intensivos numa policlínica de Roma

Por: Lusa

Dani Navarro • Foto: Instagram de Dani Navarro

O espanhol Dani Navarro sofreu esta terça-feira múltiplas fraturas e um pneumotórax na sequência de uma queda na quarta etapa da Volta a Itália, anunciou a sua a equipa, Katusha-Alpecin.

Navarro, cuja condição é considerada "estável", foi internado nos cuidados intensivos numa policlínica de Roma, depois de se ter envolvido numa queda com outros corredores, a seis quilómetros do final da etapa, em Frascati.

Segundo o boletim médico fornecido pela equipa, Navarro, de 35 anos, fraturou a clavícula direita, três costelas e sofreu perfuração nos pulmões, que provocou um pneumotórax.

Três outros corredores da Katusha, o austríaco Marco Haller, o suíço Reto Hollenstein e o russo Vyacheslav Kuznetsov, também caíram, mas puderam terminar a etapa, que foi ganha pelo equatoriano Richard carapaz (Movistar).

A prova, em que participa o português Amaro Antunes (CCC), é liderada pelo esloveno Primoz Roglic (Jumbo-Visma).

Fonte: Record on-line