domingo, 2 de julho de 2017

“Kittel vence segunda etapa e Thomas segue de amarelo”

Alemão completou a prova em 4:37.06 horas

Por: Lusa

O ciclista alemão Marcel Kittel (Quick-Step Floors) venceu este domingo ao 'sprint' a segunda etapa da Volta a França, que ligou Dusseldorf (Alemanha) a Liège (Bélgica), na distância de 203,5 quilómetros.

Kittel, cronometrado em 4:37.06 horas, bateu no esforço final o francês Arnaud Démare (FDJ) e o alemão André Greipel (Lotto Soudal), respetivamente segundo e terceiro, com o mesmo tempo do vencedor.

O britânico Geraint Thomas (Sky), vencedor do contrarrelógio de abertura, chegou integrado no pelotão e manteve a camisola amarela, símbolo da liderança, num dia marcado por quedas do britânico Chris Froome (Sky), triplo vencedor do Tour (2013, 2015 e 2016), e do francês Romain Bardet (AG2R La Mondiale).

Tiago Machado, o único português em prova, foi 126.º com o mesmo tempo do vencedor.

Classificação da 2.ª etapa:

1. Marcel Kittel, Ale (Qucik-Step Floors), 4:37.06 horas (média: 44,1 km/hora)

2. Arnaud Démare, Fra (FDJ), m.t.

3. André Greipel, Ale (Lotto Soudal), m.t.

4. Mark Cavendish, GB (Dimension Data), m.t.

5. Dylan Groenewegen, Hol (Lotto NL-Jumbo), m.t.

6. Sonny Colbrelli, Ita (Bahrain--Merida), m.t.

7. Ben Swift, GB (UEA Emirates), m.t.

8. Nacer Bouhanni, Fra (Cofidis), m.t.

9. Michael Matthews, Aus (Sunweb), m.t.

10. Peter Sagan, Svq (Bora-hansgrohe), m.t.

...

35. Geraint Thomas, GB (Sky), m.t.

37. Christopher Froome, GB (Sky), m.t.

43. Nairo Quintana, Col (Movistar), m.t.

46. Richie Porte, Aus (BMC), m.t.

60. Fabio Aru, Ita (Astana), m.t.

71. Alberto Contador, Esp (Trek-Segafredo), m.t.

88. Romain Bardet, Fra (AG2R La Mondiale), m.t.

126. Tiago Machado, Por (Katusha Alpecin), m.t.

Classificação geral:

1. Geraint Thomas, GB (Sky), 4:53.10 minutos.

2. Stefan Kung, Sui (BMC), a 05 segundos.

3. Marcel Kittel, Ale (Quick Step-Floors), a 06.

4. Vasil Kiryienka, Bie (Sky), a 07.

5. Matteo Trentin, Ita (Quick-Step Floors), a 10.

6. Christopher Froome, GB (Sky), a 12.

7. Jos van Emden, Hol (Lotto NL-Jumbo), a 15.

8. Michal Kwiatkowski, Pol (Sky), m.t.

9. Edvald Boasson Hagen, Nor (Dimension Data), a 16.

10. Nikias Arndt, Ale (Sunweb), m.t.

...

17. Peter Sagan, Svq (Bora-hansgrohe), a 25

44. Richie Porte, Aus (BMC), a 47.

48. Nairo Quintana, Col (Movistar), a 48.

56. Romain Bardet, Fra (AG2R La Mondiale), a 51.

59. Fabio Aru, Ita (Astana), a 52.

62. Alberto Contador, Esp (Trek-Segafredo), a 54.

87. Tiago Machado, Por (Katusha), a 1.04 minutos.

Fonte: Record on-line

“Valverde operado à rotula com sucesso”

Espanhol sofreu queda na primeira etapa e foi obrigado a abandonar a prova

Alejandro Valverde foi operado com sucesso à rótula do joelho esquerdo, em Düsseldorf, na noite de sábado, após ter sofrido uma queda na etapa inaugural da Volta a França 2017, que o obrigou a abandonar a prova.

O ciclista espanhol da Movistar, caiu no contrarrelógio devido ao piso molhado, acabando por embater com alguma violência nas barreiras que estavam junto à estrada, sofrendo uma fratura na rótula do joelho esquerdo e também do astrágalo (osso do pé).

"Esta noite fui operado à fratura da rótula no Hospital Universitário de Düsseldorf. Correu tudo bem. Obrigado pelo apoio", escreveu Valverde na sua conta de Twitter.

Também a Movistar utilizou as redes sociais para dar conta da operação de Valverde. "A cirurgia de Alejandro Valverde, ontem à noite, correu bem. Agora espera-o uma longa batalha pela frente - uma das mais difíceis da sua carreira", refere a equipa do ciclista espanhol.

Fonte: Record on-line

“Valverde fratura rótula do joelho esquerdo e um pé”

Ciclista da Movistar caiu na etapa inaugural do Tour e será operado esta noite

Foto: Movistar Team

Transportado ao hospital na sequência de uma queda na etapa inaugural da Volta a França, Alejandro Valverde viu confirmados os piores receios. Segundo anunciou a Movistar, equipa do veterano ciclista de 37 anos, o espanhol será operado ainda esta noite, depois dos exames realizados terem revelado uma fratura na rótula do joelho esquerdo e também do astrágalo (osso do pé).

Num contrarrelógio disputado debaixo de chuva, em Dusseldorf, na Alemanha, Valverde não conseguiu segurar a bicicleta e caiu devido ao piso molhado, acabando por embater com alguma violência nas barreiras que estavam junto à estrada. Além das referidas fraturas, o ciclista espanhol sofreu ainda um corte profundo numa perna e apresentava muitas queixas das costas.

Fonte: Record on-line

“Ion Izagirre cai no mesmo local de Valverde e também abandona”

Bahrain-Merida fica sem o seu líder logo na etapa inaugural do Tour

Foto: Bahrain-Merida

Alejandro Valverde não foi o único a sofrer na pele as condições adversas em que foi disputada a etapa inaugural da Volta a França. Se o veterano espanhol da Movistar foi obrigado a abandonar na sequência de uma queda, o mesmo aconteceu ao compatriota Ion Izagirre, que caiu precisamente no mesmo local.

Num contrarrelógio disputado debaixo de muita chuva, em Dusseldorf (Alemanha), os dois ciclistas não conseguiram segurar a bicicleta numa curva e embateram contra as barreiras de proteção da estrada. No caso de Izagirre, de 28 anos, trata-se de um duro golpe para a Bahrain-Merida, que se estreia no Tour, pois o espanhol era o líder da equipa.

Valverde, que foi mesmo transportado para o hospital na sequência da queda, tendo os primeiros exames confirmado uma fratura na rótula do joelho esquerdo. Além disso, sofreu ainda uma ferida na tíbia que "sangra muito", segundo revelou o diretor da equipa espanhola, Vicente García Acosta.

Os dois espanhóis não foram os únicos a cair devido ao piso molhado, pois Rick Zabel (Katusha), Tony Gallopin (Lotto-Soudal) e elementos da equipa LottoNL-Jumbo também sofreram quedas. Ainda assim, puderam continuar em prova.

Fonte: Record on-line

“Campeonato Nacional fundo feminino”

Celina Carpinteiro campeã nacional de elite

Por: José Carlos Gomes

Celina Carpinteiro (5Quinas/Município de Albufeira) sagrou-se hoje campeã nacional de fundo na categoria de elite, impondo-se na prova de 106,8 quilómetros, realizada em Castelo de Vide.

A prova de elite acabou por revelar-se uma corrida de eliminação, com o pelotão a perder elementos de volta para volta. A formação 5 Quinas/Município de Albufeira revelou-se a mais potente, conseguindo ocupar por completo o pódio.

Celina Carpinteiro ganhou, com 3h30m21s, seguida de perto por Irina Coelho, com o mesmo tempo, e por Madalena Almeida, a 3 segundos. Foi o quarto título nacional de fundo na categoria de elite conquistado por Celina Carpinteiro, que já triunfara em 2011, 2013 e 2014.

“Cada título é especial. O meu objetivo não somar títulos, cada um tem uma história. O de hoje é especial porque significa a recuperação de uma camisola, naquele que é, provavelmente, o ano em que me sinto melhor, algo que só se consegue com muito trabalho. O facto de o nível ter vindo a aumentar no ciclismo feminino motiva-nos mais para trabalhar”, afirma Celina Carpinteiro.

A corredora destaca ainda a conquista da equipa, que conseguiu todos os lugares no pódio de elite. “Era um objetivo que tínhamos. Embora soubéssemos que era ambicioso, ficou provado que era alcançável”, declara a vencedora da corrida principal.

Maria Martins (Bairrada) continua imparável na categoria de juniores. Depois do triunfo concludente no contrarrelógio, venceu hoje a prova de fundo, 80,1 quilómetros, com 2h37m40s. Foi seguida por Marta Branco (Maiatos/Reabnorte), a 14 segundos, e por Diana Fortes (Alcobaça CC/Crédito Agrícola), a 2m00s.

Daniela Campos (5Quinas/Município de Albufeira) confirmou o favoritismo nos 53,4 quilómetros da corrida de cadetes. Venceu isolada, com 1h42m37s, deixando a segunda classificada, Rafaela Ramalho (Maiatos/Reabnorte), a 1m04s. A terceira, a 1m34s, foi Joana Pereira (5Quinas/Município de Albufeira).

A corrida master começou a definir-se na primeira das duas voltas ao circuito de 26,7 quilómetros. Raquel Marques (ASC/Focus Team/Vila do Conde), Elisete Sousa (5Quinas/Município) e Ângela Gonçalves (BTT Seia) isolaram-se do pelotão e discutiram a corrida entre elas. Na aproximação à chegada, Raquel Marques isolou-se e juntou o título de fundo ao de contrarrelógio, ao fim de 1h40m08s. Elisete Sousa foi a segunda, a 8 segundos, e Ângela Gonçalves a terceira, a 23 segundos.

O programa do Campeonato Nacional de Estrada encerra na tarde hoje com a prova de fundo para juniores. Os corredores de 17 e 18 anos vão completar cinco voltas ao circuito de Castelo de Vide, totalizando 133,5 quilómetros.

Fonte: FPC

“ASFIC vence por equipas na Maceirinha”

ASFIC VENCE NOVAMENTE COLETIVAMENTE

A equipa de ciclismo riomaiorense ASFIC – Grupo Parapedra / Dinazoo / Riomagic deslocou-se ontem, 01 de Junho , à localidade de Maceirinha, onde participou no 10.º circuito ciclista daquela freguesia do concelho de Leiria.

O circuito foi composto por 40 voltas, perfazendo um total de 60 km e no qual participaram diversas equipas e ciclistas individuais.

A ASFIC – Grupo Parapedra / Dinazoo / Riomagic participou nesta competição com 7 atletas (Rui Rodrigues, Humberto Careca, Jorge Letras, João Portela, Nuno manso, Hugo Feijão e Anibal Santo).

Logo de início houve diversas tentativas de fuga, onde entraram sempre atletas da ASFIC, mas que viriam a ser alcançadas pelo pelotão.

Sensivelmente a passagem da 10º volta, deu-se novamente uma fuga, onde entrou um atleta da ASFIC (Nuno Manso). Novo ataque no pelotão e viria a sair mais um grupo de cerca de 6 ciclistas, onde estava outro atleta da ASFIC (Jorge Letras), e que se viriam a juntar aos restantes em fuga.

A passagem da 17º volta, Humberto Careca também conseguiu sair do pelotão e passado algumas voltas, conseguiu juntar-se ao grupo da fuga, que era constituído então por 13 atletas de diversas equipas, onde estavam 3 atletas da ASFIC.

A passagem da ultima volta, o grupo da fuga dobrou o pelotão.

A corrida terminou ao sprint, onde os atletas da ASFIC não conseguiram ser mais fortes que os seus adversários, sendo batidos pelos mesmos.

Apesar de não vencerem na geral individual, a ASFIC conseguiu vencer coletivamente, sendo a equipa vencedora do circuito.

Humberto Careca subiu ao 3º lugar do pódio na sua categoria

Fonte: ASFIC

“Sonho de José Fernandes tornado realidade”

Alentejano conquistou a Volta dos Futuros Campeões

Natural de Évora, mas a viver no Ribatejo, José Fernandes confirmou o favoritismo e terminou a 25ª Volta Portugal do Futuro Liberty Seguros vitorioso. Camisola Amarela desde a segunda etapa quando a competição chegou ao alto da Serra de São Macário, José Fernandes, ou José Neves como mais gosta de ser tratado, chegou, este domingo, integrado no pelotão que terminou a prova, em Alcains (Castelo Branco).

O triunfo nesta quarta e derradeira tirada foi discutido ao sprint após 148,2 quilómetros quando um francês, Corentin Navarro (Delko Marselle), impôs a lei do mais forte superiorizando-se a Francisco Campos (Miranda-Mortágua) e Jonathan Couanor, companheiro de equipa do vencedor. Foi a terceira chegada ao sprint e a terceira vez que o campeão português Sub 23, Francisco Campos, fez segundo lugar. Algo frustrado, após cruzar a linha de meta, valeu ao corredor da equipa comandada pelo antigo sprinter, Pedro Silva, a conquista da Camisola Preta Kia da classificação por pontos. Foi o mais regular em toda a Volta.

Consagração só…no fim!

Longe de ser uma etapa de consagração para o líder, o dia iniciado no Sabugal teve como protagonista um pequeno grupo, onde estava Hugo Nunes (Miranda-Mortágua), que virtualmente devido, à vantagem da fuga, poderia reescrever a história desta Volta. Lá atrás, o pelotão comandado pelos azuis e brancos da Liberty não facilitou a vida a quem assumiu a frente da corrida e nos últimos quilómetros conseguiu com alguma facilidade engolir todos os fugitivos. Na estreia de Alcains na Volta a Portugal do Futuro a vitória foi discutida em bloco e José Fernandes, feita a contabilidade final da competição, acabou com 2 minutos e 46 segundos de vantagem sobre o basco Txomin Juaristi (Café Baque). O terceiro da geral foi Gaspar Gonçalves (Liberty Seguros-Carglass).

No pódio, e para além das camisolas já citadas, comemoraram Marcelo Salvador (Sicasal-Constantinos-Delta Cafés) que confirmou a Camisola Castanha da Montanha e Roger Adria (Lizarte) que manteve a Camisola Branca RTP por ser entre os mais jovens o melhor classificado. Coletivamente a vencedor foi a equipa espanhola Lizarte.

A 25ª Volta Portugal do Futuro Liberty Seguros teve o apoio de Oliveira de Azeméis, Oliveira do Hospital, Arganil, São Pedro do Sul (São Macário), Tondela, Sabugal e Alcains. Foram patrocinadores: Liberty Seguros, KIA, Delta Cafés, RTP, Fundação INATEL, KTM, Vitalis, Glassdrive, Shimano, 4XP by DietSport, Antena 1, Pacto, Infraestruturas de Portugal e Centro de Informação Geoespacial do Exército.

A Grande Volta começa dia 4 de agosto

Terminada a Volta dos mais jovens, a Podium Events entra na reta final dos preparativos para a prova rainha do ciclismo nacional, a Volta dos profissionais que este ano vai começar em Lisboa e terminar em Viseu. A 79ª Volta a Portugal Santander Totta decorre entre 4 e 15 de agosto e vai assinalar os 90 anos desde que a prova foi realizada a primeira vez. A apresentação das equipas que vão competir na prova máxima em Portugal será feita num emissão  da RTP em direto junto ao Centro Cultural de Belém na véspera do Prologo que terá como cenário toda a envolvente da zona ribeirinha da capital.

Fonte: Podium

“Campeonato Nacional fundo”

Guilherme Mota conquista nacional de fundo para juniores

Por: José Carlos Gomes

Guilherme Mota (Alcobaça CC/Crédito Agrícola) ganhou hoje a prova de fundo para juniores do Campeonato Nacional de Estrada, uma corrida de 133,5 quilómetros, disputada em Castelo de Vide.

O corredor da formação alcobacense cortou a meta isolado, deixando o segundo classificado, Fábio Costa (CC Barcelos/AFF/Orbea/Onda), um dos aventureiros da tarde, a 50 segundos. O terceiro foi Daniel Ramos (Bairrada), a 4m16s do vencedor.

Fábio Costa, Francisco Guerreiro (Sicasal/Liberty Seguros/Bombarralense), Francisco Marques (ACD Milharado/EC Manuel Martins), João Salgado (Seissa/KTM Bikeseven/Matias & Araújo/Frulact) e Wilson Esperança (Sicasal/Liberty Seguros/Bombarralense) saíram do pelotão na primeira das cinco voltas animaram de forma hegemónica a primeira metade da corrida.

Com o avolumar dos quilómetros percorridos, a frente de corrida foi perdendo elementos e foi vendo aproximar-se o grupo dos favoritos, que deram um primeiro ar da sua graça à entrada para a quarta das cinco voltas. Nessa altura, os principais candidatos aceleraram e provocaram o primeiro abalo num pelotão já devastado pelo calor.

Fábio Costa foi o único dos escapados que resistiu, entrando na volta final isolado, com quase 3 minutos de vantagem sobre o grupo principal, ao qual era abusivo chamar pelotão, uma vez que estava formado por apenas 13 corredores.

Guilherme Mota saiu do grupo perseguidor e foi galgando terreno durante toda a volta final, aproximando-se de Fábio Costa, que resistia na dianteira, mas dava mostras de ceder ao cansaço de uma corrida toda feita em fuga. Na última subida da prova, Guilherme Mota passou direto por Fábio Costa e avançou decidido para a conquista do título nacional de juniores. No grupo dos candidatos não houve reação e Fábio Costa ainda viu coroado o esforço com o segundo lugar.

“Foi uma prova muito disputada desde o início. A corrida foi fazendo a seleção. Na fase final ganhei uma pequena vantagem que me permitiu chegar à vitória. Sou sincero, não vim para esta prova com aspiração de sair daqui campeão nacional”, confessou Guilherme Mota, um corredor mais focado no BTT do que na estrada.

Classificação

1.º Guilherme Mota (Alcobaça CC/Crédito Agrícola), 2h43m43s

2.º Fábio Costa (CC Barcelos/AFF/Orbea/Onda), a 50s

3.º Daniel Ramos (Bairrada), a 4m16s

4.º Hélder Gonçalves (Seissa/KTM Bikeseven/Matias & Araújo/Frulact), a 4m30s

5.º Leonel Firmino (Sicasal/Liberty Seguros/Bombarralense), a 5m01s

6.º Pedro Lopes (Seissa/KTM Bikeseven/Matias & Araújo/Frulact), mt

7.º Pedro Teixeira (Maia), a 5m02s

8.º Artur Chaves (Silva & Vinha/ADRAP/Sentir Penafiel), a 5m04s

9.º Diogo Vieira (Tensai/Sambiental/Santa Marta), a mt

10.º Rodrigo Caixas (LA Alumínios/SGR Ambiente/CC Aldeia Paio Pires), mt

Fonte: FPC

“Amigos do Cicloturismo Mafra/Gare, levam seu 9º passeio para a estrada”

Texto e fotos: José Morais

A bela região de Mafra, é sem dúvida bem conhecida por muitos motivos, os seus pontos turísticos, os monumentos, caso do Convento de Mafra, a bela Tapada que dá o seu nome, as suas aldeias históricas, as célebres Rotas Históricas das Linhas de Torres, a Ericeira, reconhecida pelas suas praias, e ainda a Reserva Mundial de Surf, como foi nomeada, entre muitas coisas que podem regalar um bom par de olhos.

E for estes locais sem dúvida emblemáticos, que fomos este domingo 2 de julho, participar no 9º passeio de cicloturismo do Núcleo dos Amigos do Cicloturismo Mafra/Gare, um evento do calendário oficial da Federação Portuguesa de Cicloturismo e Utilizadores de Bicicleta (FPCUB), com os apoios da União de Freguesias da Igreja Nova Cheleiros, e da Associação Amigos Capela Nª Srª Fátima Mafra/Gare.

A concentração ocorreu pelas 8 horas em Mafra/Gare junto á escola primária, com a partida a ser dada muito perto das 10 horas para os cerca de 150 amantes da bicicleta, para um trajeto de cerca de 50 quilómetros, percorridos pelo concelho, com passagem por Alcainça, Igreja Nova, Mafra, Sobreiro, Riba Mar, Ericeira, Seixal, Sobreiro, Mafra, Alcainça, e Mafra/Gare, onde o evento terminou cerca das 12,45

O postal ilustrado do evento

Locais maravilhosos da passagem do pelotão, o passeio deste domingo passou numa zona um pouco acidentada, com um sobe e desce, de uma dificuldade média/alta em algumas partes, mas em nada se poderia fazer alterações, já que a zona possui essas características, mas a qual foi superada por todos, já que a pedalada foi certeira, num domingo que acordou ameno, com o sol a aquecer os participantes.

E foram sem dúvida umas belas pedaladas, como já referidas, as dificuldades por algumas irregularidades do percurso, mas com o excelente trabalho feito pela Brigada de Trânsito do GNR, e ainda com o apoio do Grupo de Motares de Mafra, que deram a toda a caravana a máxima segurança possível, as mesmas acabaram por rolar sem grandes dificuldades. Partes negativas não temos para referir, apenas o atraso da partida quase 50 minutos, mas por uma questão de segurança dos participantes a forças policiais que não deram início ao passeio, já que a ambulância chegou atrasada.

As palavras da organização

No final do evento, ouvimos as palavras de Vitor Amado, responsável pelo Núcleo que nos dizia; Foi um belo passeio, estamos satisfeitos, tivemos um número razoável de participantes, tudo correu bem, o que nos deixa satisfeitos.

A presença de todos foi importante, o qual agradecemos, e convidamos mais uma vez a estarem presentes na próxima edição, como a outros que nos queiram visitar, temos locais muito interessantes, que convidamos a visitar, mas para que este passeio se pudesse realizar, temos de agradecer a todos os que nos apoiaram, um especial para União de Freguesias da Igreja Nova Cheleiros, e ainda a todas as pessoas envolvidas, tivemos aqui um staff de cerca de 40 pessoas, sem elas era muito difícil proporcional o final desta festa da bicicleta.

E pouco mais para dizer, apenas dar os parabéns á organização pela excelente receção, pelo bom desempenho que mantiveram ao longo do trajeto, e no final pelo excelente almoço proporcionado a todos, um belo porco no espeto com um suculento arroz de feijão, onde os participantes confraternizaram tarde dentro.

Com os votos de bons passeios bons pedalas, despeço-me até outro evento por este Portugal maravilhoso

Fonte: Notícias do Pedal/Parceria FPCUB

Pode visualizar mais fotos aqui:




 

“Galeria Multimédia” divulgação das Fotos do “9 º Passeio Mafra/Gare.2017”

Já estão on-line na “Galeria Multimédia”, as fotos do “9 º Passeio Mafra/Gare.2017” realizado este domingo em Mafra, as mesmas podem ser visualizadas em:  https://photos.google.com/share/AF1QipM6WeYC7qQkJ6sHlgZCRJb33A8lZFtxYb3g-Tmfoq1BlHD-EUyf2BWWBUmo2oGGIw?key=bUNqR09CMk1KeVByOENXNjRRSjVhSEdVVkVPd0Vn