segunda-feira, 17 de fevereiro de 2020

“Sérgio Higuita vence Volta à Colômbia”

Pódio final contava com três ciclistas da Education First

Por: Lusa

Foto: Cycling News

O colombiano Sergio Higuita conquistou este domingo a terceira edição da Volta à Colômbia, com o pódio final a ser ocupado por três ciclistas da Education First e o top-10 a ter oito corredores da casa.

A sexta e última etapa, entre Zipaquirá e o Alto del Verjón (182,6 quilómetros) e cuja meta coincidia com uma contagem de montanha, foi ganha pelo colombiano Daniel Felipe Martínez (Education First), em 4:24.09 horas, o mesmo tempo de Higuita, com o também colombiano Egan Bernal (INEOS) a ser terceiro, a três segundos.

Na geral, Higuita venceu com oito segundos sobre Martínez e 34 sobre o Jonathan Klever Caicedo, um dos dois ciclistas não nascidos na Colômbia nos 10 primeiros, juntamente com o norueguês Torstein Traen (Uno-X).

Na equipa portuguesa Efapel, o colombiano Nicolas Saenz foi o melhor, na 38.ª posição, a 9.20 minutos de Higuita, com César Fonte a ser o melhor luso, em 65.º, a 18.35.

Fonte: Record on-line

“Ackermann repete triunfo na Clássica de Almeria”

O português Daniel Viegas foi 116.º na prova

Por: Lusa

O ciclista alemão Pascal Ackermann (Bora-hansgrohe) repetiu este domingo o triunfo na Clássica de Almeria, em Espanha, ao impor-se ao sprint no final dos 187,5 quilómetros da prova de um dia.

No final do circuito, com partida e chegada em Roquetas de Mar, Ackermann repetiu o final de 2019 e foi o mais forte nos últimos metros, vencendo em 4:24.04 horas.

Com o mesmo tempo do vencedor, cortaram a meta o norueguês Alexander Kristoff (UAE Emirates) e o italiano Elia Viviani (Cofidis), segundo e terceiro, respetivamente.

Depois de ter estado na fuga do dia e ganhar o prémio para os sprints intermédios, o português Daniel Viegas (Kometa) foi 116.º, a 3.47 minutos, enquanto José Neves (Burgos-BH) foi o último elemento do pelotão, terminando na 65.ª posição, com o mesmo tempo de Ackermann.

Ricardo Vilela (Burgos-BH) não terminou a prova.

Fonte: Record on-line

“Nairo Quintana vence Volta à Provença”

Português Ruben Guerreiro terminou em 26º

Por: Lusa

Foto: Cycling News

O ciclista colombiano Nairo Quintana (Arkea-Samsic) conquistou este domingo a Volta à Provença, com o português Ruben Guerreiro (Education First) a terminar na 26ª posição a prova francesa.

Na sua estreia em provas por etapas na nova equipa, apenas tinha disputado os Nacionais da Colômbia. Quintana segurou a vantagem trazida da véspera e festejou o triunfo no final da quarta etapa, com 1.04 minutos de avanço sobre o russo Aleksandr Vlasov (Astana) e 1.28 sobre o cazaque Alexey Lutsenko (Astana).

A ligação de 170,5 quilómetros, entre Avignon e Aix-en-Provence, foi ganha pelo britânico Owain Doull (INEOS), com o mesmo tempo do austríaco Matthias Brandle (Israel Start-Up Nation) e dois segundos de avanço sobre o norte-americano Ian Garrison (Deceuninck-QuickStep).

Ruben Guerreiro terminou a prova na 26ª posição, a 5.36 de Quintana, e José Gonçalves (Nippo Delko-One Provence) foi 104º, a 32.00.

Fonte: Record on-line

"Torrienses" entram a vencer

Texto: AfterTwo //Works        

Fotos: João Fonseca – FPCiclismo

A equipa “Sicasal - Torres Vedras” foi a melhor entre as formações de clube que disputaram a prova de abertura do calendário velocipédico de estrada que este domingo deu as primeiras pedaladas com uma viagem de 181 km entre Albergaria-a-Velha e Vagos, na região de Aveiro.

O desempenho bastante positivo de todos os atletas, levou a equipa torriense à obtenção da 6ª posição entre as 22 que disputaram uma prova onde a chuva e frio constante que se fizeram sentir foram determinantes para o desenrolar da mesma, provocando vários acidentes. A etapa teve mesmo que ser neutralizada perto do quilómetro 90, quando uma queda coletiva obrigou à ativação dos meios de socorro para assistência a vários ciclistas.
 
Os atletas da formação torriense foram conseguindo escapar ilesos a estes incidentes, mas a cerca de dois quilómetros para o final o infortúnio também atingiu Wilson Esperança e Francisco Guerreiro quando estes seguiam bem colocados no pelotão. As consequências não foram graves, mas o bastante para os dois atletas abortarem as melhores expectativas em relação à classificação final.

A prova marcou também a estreia de vários atletas da equipa de Torres Vedras no escalão sub-23, com destaque para Daniel Dias e Diogo Narciso que conquistaram o top 10 da juventude e foram os mais rápidos a cruzar a meta ao terminarem na 23ª e 29ª posição da geral a escassos 22 segundos do vencedor, o espanhol Alberto Gallego da RP Boavista. Rafael Torres (34º), Tiago Leal (51º), Francisco Guerreiro (74º), Wilson Esperança (89º) e Marco Marques (121º) completam o grupo que representou e ajudou a conquistar o pódio coletivo para a equipa de Torres Vedras, logo na primeira competição da temporada 2020.

Jorge Caldeira, novo diretor desportivo da equipa, confidenciou estar “bastante satisfeito com a prestação de todos os Atletas e confiante no trabalho que continuaram a realizar para dar seguimento a estes resultados e ajudá-los a crescer cada vez mais. Apesar das condições difíceis e perigosas, acabou por ser uma prova que deixou todos satisfeitos e nos dá motivação para o futuro. Dedicamos a conquista deste primeiro pódio aos nossos parceiros e a todos os amigos que têm acompanhado e apoiado o nosso trabalho.” 

Fonte: Academia Joaquim Agostinho

“Equipa Portugal/Quarteto português no Mundial com os Jogos Olímpicos no horizonte”

Por: José Carlos Gomes

A Equipa Portugal participa com quatro ciclistas no Campeonato Mundial de Pista, em Berlim, Alemanha, de 26 de fevereiro a 1 de março. É a última corrida pontuável para o apuramento olímpico e os portugueses vão bater-se pela presença masculina em Tóquio, pois a qualificação feminina está assegurada em omnium.

O selecionador nacional, Gabriel Mendes, convocou Maria Martins (Drops), Iuri Leitão (Supermercados Froiz), Ivo Oliveira (UAE Team Emirates) e João Matias (Aviludo-Louletano).

Maria Martins vestirá as cores nacionais nas disciplinas de omnium, scratch e corrida por pontos. A corredora ribatejana participará com o foco nos melhores resultados possíveis em cada uma das provas e sem a pressão de bater-se pelos pontos de apuramento para os Jogos Olímpicos de Tóquio. Os desempenhos na Taça do Mundo deram a Portugal uma vantagem confortável no ranking de qualificação, estando já matematicamente assegurada a estreia do ciclismo de pista feminino em Jogos Olímpicos.

No setor masculino as contas são mais exigentes. Ainda está em aberto a qualificação nas disciplinas de omnium e de madison, mas esse feito depende dos resultados que venham a ser conseguidos em Berlim.

Nas duas disciplinas, Portugal chega ao Campeonato do Mundo fora dos lugares de qualificação. Em omnium tem de subir dois lugares no ranking para alcançar Tóquio, o que implica fazer melhor do que o 15.º posto, desde que o Cazaquistão e o Canadá não pontuem. Ou seja, Portugal necessita de um lugar que permita ao país somar mais 200 pontos do que o Cazaquistão e mais 245 do que o Canadá.

Em madison, cuja qualificação automaticamente apura para omnium, Portugal precisa de ganhar uma posição no ranking, tendo Hong Kong como adversário direto. A dupla nacional necessita de um resultado que garanta mais 480 pontos do que os asiáticos. Ou seja, pelo menos 14.º se Hong Kong não pontuar.

Gabriel Mendes, que só divulgará a distribuição dos corredores por cada disciplina no início da próxima semana, acredita na presença masculina em Tóquio. “O desafio é muito exigente, mas já temos superado outros desafios com igual ou maior complexidade”, frisa o selecionador nacional.

Fonte: FPC

“Feirense abre época com Gonçalo Amado no Top 10”

Este domingo, a equipa FEIRENSE abriu a época de 2020 com Gonçalo Amado a garantir o oitavo lugar na chegada a Vagos, no desfecho da Prova de Abertura – Região de Aveiro, pontuável para a Taça de Portugal.

Na abertura da temporada lusa de ciclismo, a equipa FEIRENSE pedalou 181,3 quilómetros entre Albergaria-a-Velha e Vagos, num percurso marcado por uma fuga de quatro corredores, que chegou a alcançar 15 minutos de vantagem. Com mais de metade da jornada superada, a distância foi sendo esbatida, fruto da perseguição efectuada pelo pelotão, restando três minutos à falta de 25 quilómetros para a chegada.

Apesar dos esforços da perseguição, um dos fugitivos conseguiu chegar à meta com 18 segundos de vantagem, suficientes para o espanhol Alberto Gallego (Rádio Popular-Boavista) se proclamar vencedor da Prova de Abertura. No grupo que se seguiu na linha de meta, sobressaiu o fogaceiro Gonçalo Amado na oitava posição.

O dia teve alguns incidentes, nomeadamente a neutralização da corrida a sensivelmente meio do percurso, devido a uma queda, que levou à mobilização de todos os meios de socorro disponíveis, e uma queda a 200 metros da chegada, sofrida pelo feirense Oscar Pelegrí, que assim ficou arredado dos lugares da frente.

O director desportivo Joaquim Andrade destacou: “Esta foi uma prova muito anómala, devido ao incidente no decorrer da jornada, que levou à neutralização da corrida. Após este momento, seguiu-se muita indecisão até perto dos quilómetros finais.

A nossa equipa esteve à procura de fazer o melhor possível, mas o Oscar Pelegrí era a nossa aposta para a chegada e acabou por ficar envolvido numa queda nos 200 metros finais. Contudo, o Gonçalo Amado conseguiu fazer um bom lugar e o importante é o Oscar estar bem e recuperar para as próximas competições.”
 

Classificação Geral:

1º Alberto Gallego (Rádio Popular-Boavista) 4h15m59s

2º Leangel Linarez (Miranda-Mortágua) a 18s

3º Luís Mendonça (Efapel) a 18s

8º Gonçalo Amado (FEIRENSE) a 18s

17º Rafael Reis (FEIRENSE) a 22s

18º Fábio Oliveira (FEIRENSE) a 22s

46º Luís Cabral (FEIRENSE) a 43s

72º Oscar Pelegrí (FEIRENSE) a 2m04s

81º Bernardo Saavedra (FEIRENSE) a 2m47s

82º Rafael Ferreira (FEIRENSE) a 2m47s


Geral Juventude:

1º Fábio Costa (Kelly/InOutbuild/UDO)

20º Luís Cabral (FEIRENSE)

32º Bernardo Saavedra (FEIRENSE)

33º Rafael Ferreira (FEIRENSE)


Geral Equipas:

1ª Rádio Popular-Boavista

5ª Feirense

Fonte: Ciclismo CD Feirense