terça-feira, 15 de novembro de 2016

“Marco Fidalgo & Berg Cycles Powered By SRAM”

Teve lugar na ilha de São Miguel, nos Açores, de 8 a 13 de novembro o evento Berg Cycles | Sram | TomTom Gravel Bike Trip que serviu para um trabalho de treino, testes e reportagem por parte do atleta profissional de BTT, Marco Fidalgo. O atleta da Berg Cycles | Sram apresentou, em primeira mão, as novidades face à atual pré-época sendo que um dos pontos altos deste evento passou pelo anúncio oficial de Marco Fidalgo como novo embaixador da TomTom. Marco Fidalgo passou a contar com a companhia da TomTom a nível profissional e pessoal,  parceria que procura destacar a área TomTom Sports através da Tom Tom Bandit Action Cam e do novo relógio TomTom Adventurer. 


Aquando desta apresentação, Marco Fidalgo sublinhou: “Esta união nasce de um conjunto de situações que me foram cativando durante as últimas semanas onde inclusive tive o prazer de testar e de rever todos os produtos TomTom e que, naturalmente, não me deixaram quaisquer dúvidas em relação à sua performance. Tal como eu a TomTom segue princípios importantes para a prática de um estilo de vida saudável tendo em conta um melhor acompanhamento em termos de treino, saúde, diversão e partilha. Ser embaixador TomTom é mais um momento de orgulho na minha carreira desportiva pelo que agradeço à TomTom a confiança em mim depositada."

A Equipa Berg Cycles Factory Team agradece naturalmente à Berg Outdoor, Sram, Rock Shox, Truvativ , TomTom assim como a todos os parceiros incluindo a Gold Nutrition, Tune, Nextie, G-Form, HT- Components, OneUp Components, DPX Racing e Schwalbe Tires pelo apoio sempre essencial.
Fonte: Berg Cycles

“Roteiros Cicloturisticos…Vouzela”

Uma Vila e um Concelho Beirão a descobrir

Texto: José Morais

Fotos: Helena e José Morais

Localizada numa verdejante região de grande beleza natural, com uma forte feição rural e tradicional, Vouzela é uma bonita vila de concelho, na fértil zona de Lafões, situada na magnifica região da Beira Alta, recheada de um belo património e uma história antiga, esta, é uma vila com bem remotas origens, existindo pelo concelho diversos legados bem antigos, como o Castro da Senhora do Castelo, ou a herança do Império Romano que soube aproveitar a centralidade da região, no seu importante eixo viário, cruzando-se aqui duas importantes vias, uma delas partindo para o litoral.

Destaca-se o estilo Românico a sua bela igreja matriz, o pelourinho, a igreja da misericórdia datada do século XVIII, a capela de São Frei Gil século XVII, onde podemos encontrar várias casas Senhoriais e Solares, construídas com o típico granito da região, podendo ser encontrados pela região, onde pudemos encontrar o seu Museu, mostrando a história e etnografia da região, possuindo ainda muitas obras de arte de colecionadores da região, uma vista panorâmica de uma vasta parte da região de Vouzela, podemos ver do Parque de Nossa Senhora do Castelo, onde se encontra a Ermida de Nossa Senhora do Castelo, como o Parque de Campismo.

As tradições etnográficas ao longo do tempo tem-se mantido aqui, destacando-se o artesanato com trabalhos em linho, as suas colchas regionais, ou as peças de cestaria, que fazem os encantos de todos. Com a sua gastronomia muito boa, a tão famosa vitela de Lafões, o seu folar, ou os tão deliciosos pastéis de Vouzela, deliciosos, que não são esquecidos por quem os degusta, não podemos esquecer o comboio, a antiga linha férrea do Vale do Vouga em direção às Termas de São Pedro do Sul, que em tempo era famoso por aqui, e que hoje apesar de não existir, ficaram as raízes, as recordações, e o comboio, a sua magnífica ponte, são o exis libis de Vouzela.

Nesta edição dos “Roteiros Cicloturisticos”, destacamos o Centro de Btt de Vouzela, inaugurado a 8 de março de 2015, muito recente, apenas com pouco mais de um ano de existência, possui sete percursos, com quatro níveis de dificuldade, numa extensão de duzentos quilómetros de trilhos sinalizados, muitos destes trilhos utilizados também para percursos pedestres.

Este centro de Btt possui um “Bike Point”, uma estação de serviço para bicicletas, onde o utilizador dispõe de ar para verificar os pneus, algumas ferramentas para emergência, um espaço para lavar as bicicletas, e ainda um espaço para tomar banho depois das pedaladas, com wc também disponível, tudo isto fica situado junto as instalações da Câmara Municipal, no inicio do exis libis de Vouzela, a sua ponte, antigamente por onde passava o comboio, e onde no seu inicio se encontra uma locomotiva para recordar, hoje restaurada e transformada em ponte pedonal, e ciclável, o amante da bicicleta pode encontrar um estacionamento de bicicletas, e ainda um grande painel, com todas as explicações, imagens, e descrições dos sete percursos, como as dificuldades dos mesmos.

Vouzela, é sem dúvida fantástica, é uma vila que se se recomenda, para pedalar, para se descansar, para visitar, e descobrir tudo o que de bom possui, podendo para quem não desejar os percursos de Btt, pode descobrir também na estrada belos locais, uma visita às Termas de São Pedro do Sul, a cerca de sete quilómetros de distancia, para os mais exigentes, e que mais quilómetros desejem fazer, sugerimos uma visita à terra de Viriato, Viseu, que fica a cerca de trinta e cinco quilómetros, onde pode descobrir coisas maravilhosas.

Pessoas hospitaleiras, sabem receber bem em Vouzela, e mostrar o que de bom possuem, a Vila é bonita, locais encantadores, e podemos encontrar coisas interessantes, logo quando se entra na vila o visitante é surpreendido por árvores enfeitadas, o que dá muita beleza, encontramos muitas ruas floridas, com floreiras originais feitas de cana, e outras feitas de pneus pintados e forrados, fazendo assim reciclagem. Na nossa passagem por Vouzela durante duas noites e três dias, o nosso alojamento foi feito na Hospedaria “Casa Museu”, um magnifico local que se recomenda, já que a forma como fomos recebidos deixa vontade em regressar, e para saborear uma boa gastronomia, recomendamos o Restaurante “Margarida”, a simpatia, o ambiente familiar, o comer divinal, surpreende qualquer um que por lá passe, por isso não deixe de experimentar, porque vai sem dúvida ficar fan daquele espaço.

E antes de terminar mais uma edição dos “Roteiros Cicloturisticos”, para quem quiser visitar Vouzela e fazer os percursos de Btt, os horários são os seguintes, de verão da 9 às 19 horas, e de inverno das 9 às 18 horas, estes os horários afixados, porem... temos de deixar aqui um reparo, esperando de que já esteja normalizado o serviço, ainda desconhecemos os pormenores, já depois de várias tentativas de falar com a Câmara Municipal de Vouzela responsável pelo Centro de Btt, de vários e-mails enviados, não recebemos qualquer resposta, porque na altura da nossa visita, se encontrava danificado o “Bike Point”, o moedeiro não existia, e nada funcionava, como os banhos e wc estavam fechados, algo que em nada beneficia quem quer utilizar o serviço, esperando que a breve espaço de tempo esteja tudo a funcionar e a apoiar quem ali se desloca e vai pedalar.

E aqui ficam as coordenadas: 40°43'20.1"N 8°06'34.1"W - Vindo pela A25 saindo pela saída 13, toma-se a direção a Vouzela pela N333, N16 e N228, podendo ainda saber mais informações em: www.cm-vouzela.pt/desportodenatureza

Com os votos de bons passeios e boas pedaladas, aqui ficam os sete percursos.

Passeio.1

Percurso linear, de ida e volta, acessível a todos os praticantes da modalidade. Todo o percurso desenvolve-se na antiga linha férrea do Vale do Vouga, em direção às termas de São Pedro do Sul, passando pelo Túnel Lamas, atravessando a Ponte do Pego, voltando para o Centro de Acolhimento em direção a Vouzela. Possuidor de uma vista extraordinária sobre o vale do rio Vouga e no sopé da mata da Srª do Castelo, em Pleno Parque Natural Vouga – Caramulo.

Distância: 11,7kms, tempo: 1h00, desnível Acumulado: 130m.

Percurso.2

Percurso em forma de raqueta, com início e fim comuns e coincidente com o P1. Após a passagem pela antiga linha férrea, este desenvolve-se por vários caminhos rurais da União de Freguesias de Fataúnços e Figueiredo das Donas. Durante o percurso, poderá desfrutar de vários pontos de interesse da antiga linha férrea do Vale do Vouga, nomeadamente a Ponte de Negrelos e a Ponte de Pego, sobre o rio Vouga.

Distância: 17km, tempo: 1h00 a 2h00, desnível Acumulado: 250m.

Percurso.3

Percurso em forma de raqueta, com início e fim comuns e coincidente com o P1. Após a passagem pela antiga linha férrea, este desenvolve-se por vários caminhos rurais da União de Freguesias de Fataúnços e Figueiredo das Donas. Durante o percurso, poderá desfrutar de vários pontos de interesse da antiga linha férrea do Vale do Vouga, nomeadamente a Ponte de Negrelos e a Ponte de Pego, sobre o rio Vouga.

Distância: 17km, tempo: 1h00 a 2h00, desnível Acumulado: 250m.

Percurso.4

Percurso circular, com início comum a outros percursos, que se estende pela antiga linha férrea do Vale do Vouga até à freguesia de São Miguel do Mato, tendo como vários pontos de interesse a antiga estação do comboio, o Túnel do Coraçeiro, o Túnel de São Miguel e a Igreja Velha de Moçâmedes. Depois, desenvolve-se por caminhos rurais, trilhos e single tracks. É um percurso com interesses paisagísticos e patrimoniais singulares, com destaque para as manchas de carvalho e as margens da Ribeira de Ribamá.

Distância: 43,5kms, tempo: 2h00 a 4h00, desnível Acumulado: 940m.

Percurso.5

Percurso circular coincidente com o percurso 4 até à zona de Vasconha, passando pela Capela da Sr.ª da Agonia. É um percurso exigente, mas espetacular, com muita pedra e single tracks, caraterizado por caminhos florestais e rurais singulares sobre a encosta nascente da Serra do Caramulo e o Monte da Sr.ª do Castelo, no coração do Parque Natural.

Distância: 52,5kms, tempo: 3h00 a 5h00, desnível Acumulado: 1350m.

Percurso.6

Percurso circular por caminhos rurais, trilhos e single tracks florestais, caraterizado por alguma pedra, não sendo muito técnico. Inicia-se com a subida ao monte da Sr.ª do Castelo, em direção ao Parque Eólico de Fornelo do Monte, até ao limite do Parque Natural, onde se atinge o ponto mais alto do percurso e do concelho. Na fase descendente, o percurso é caraterizado por locais de grande interesse paisagístico e patrimonial,  entre outros a Barragem da Lapa da Meruje e os carvalhais envolventes, a Mata da Penoita e a Torre Medieval de Vilharigues.

Distância: 52,5kms, tempo: 2h30 a 4h30, desnível Acumulado: 1530m.

Percurso.7

Percurso circular coincidente com o percurso 6 até à Barragem da Lapa da Meruje. É um percurso exigente mas fascinante, percorrendo uma boa parte do concelho de Vouzela com vários tipos de trilhos, muita pedra, secções técnicas e declives acentuados. Aconselha-se uma boa preparação para o fazer. Destaca-se o interesse paisagístico e patrimonial da Reserva Botânica de Loendros, em Cambarinho, e as Torres Medievais de Cambra e de Vilharigues.

Distância: 39kms, tempo: 3h00 a 5h00, desnível Acumulado: 1200m.


Para visualizar mais fotos clique: