domingo, 10 de junho de 2018

“VOLTA À SUÍÇA: PETER SAGAN VENCE SEGUNDA ETAPA AO 'SPRINT'”

Suíço Stefan Kung segue na liderança da geral

Por: Lusa

Foto: EPA

O eslovaco Peter Sagan (BORA-hansgrohe) venceu este domingo ao 'sprint' a segunda etapa da Volta à Suíça, em Frauenfeld, onde o suíço Stefan Kung (BMC) segurou a liderança da geral individual.

Sagan, tricampeão do mundo de fundo, terminou os 155 quilómetros com um tempo de 3:50.09 horas, batendo o velocista colombiano Fernando Gaviria (Quick-Step Floors), segundo, e o australiano Nathan Haas (Katusha-Alpecin), terceiro.

Para o eslovaco, de 28 anos, é a continuação dos bons resultados na Volta à Suíça, na qual já venceu um total de 16 etapas.

O suíço Kung, que tentou atacar nos últimos quilómetros, mas foi impedido pelo pelotão de fugir, conservou a camisola amarela, com três segundos de vantagem para o belga Greg van Avermaet (BMC) e o australiano Richie Porte, outro colega de equipa, devido à vitória da formação norte-americana no 'crono' por equipas do primeiro dia.

O português Nelson Oliveira (Movistar) subiu ao 18.º lugar da geral, a 36 segundos, ao concluir a etapa no 29.º posto, com o mesmo tempo do vencedor.

Já José Gonçalves (Katusha-Alpecin), que também tentou a sorte ao atacar nos últimos três quilómetros, fechou em 42.º o segundo dia e subiu ao 29.º posto da geral, a 49 segundos de Kung.

Na segunda-feira, o pelotão enfrenta uma ligação entre Oberstammheim e Gansingen, de 182 quilómetros, com um perfil que conta com cinco contagens de montanha de terceira categoria, a última a seis quilómetros da meta

Fonte: Record on-line

“AMARO ANTUNES CONQUISTA VOLTA A MALOPOLSKA”

Português também vence última etapa

Por: Lusa

Foto: Filipe Farinha

O português Amaro Antunes (CCC Sprandi Polkowice) venceu este domingo a última etapa da Volta a Malopolska em bicicleta, arrebatando a classificação geral final da prova de três dias disputada na região do sul da Polónia.

Antunes, de 27 anos, cumpriu os 157 quilómetros entre Chocholowskie Termy e Stary Sacz em 4:02.46 horas, batendo o colega de equipa polaco Pawel Cieslik, segundo a 36 segundos, e o ucraniano Anatoliy Budyak (Lviv), terceiro a 41.

O resultado permite ao ciclista luso, que tinha sido sétimo na etapa inaugural e nono no segundo dia, vencer a classificação geral final, que teve o mesmo pódio do último dia.

Fonte: Record on-line

“GERAINT THOMAS VENCE CRITÉRIO DO DAUPHINÉ”

Adam Yates venceu a última etapa

Por: Lusa

Foto: Filipe Farinha/Record

O ciclista britânico Geraint Thomas (Sky) venceu este domingo o Critério do Dauphiné, ao terminar em quinto a sétima e última etapa, ganha pelo compatriota Adam Yates (Mitchelton-Scott).

Yates, de 25 anos, concluiu os 136 quilómetros da derradeira etapa em 3:51.34 horas, batendo o espanhol Dani Navarro (Cofidis) por quatro segundos, com o francês Romain Bardet (AG2R La Mondiale) no terceiro posto a nove.

Na geral, Thomas, este domingo quinto, controlou os movimentos dos adversários e venceu com um minuto de diferença para Yates e 1.47 para Bardet, apesar de ter sofrido um furo durante a parte inicial da tirada, com o pódio a confirmar um trio de ciclistas a ter em conta na Volta a França, daqui a quatro semanas.

O britânico de 32 anos conseguiu o oitavo triunfo para o seu país no Dauphiné, sendo o quinto a consegui-lo, após um domínio na última década que começou com Bradley Wiggins (2011 e 2012) e Chris Froome (2013, 2015 e 2016).

A prova, considerada uma das corridas de uma semana de aquecimento para o Tour, a par da Volta a Suíça, confirmou ainda o bom momento de forma do irlandês Daniel Martin (UAE Team Emirates), que fechou em quarto lugar a geral.

O português Tiago Machado (Katusha Alpecin) terminou a prova no 52.º lugar final, ao concluir o último dia no 45.º posto.

Fonte: Record on-line

“Equipa Portugal/Guilherme Mota entrou na luta dos sprinters”

Quarto lugar de Guilherme Mota no sector matinal da 3.ª etapa do Saarland Trofeo foi o melhor resultado da Seleção Júnior no terceiro dia de prova
Guilherme Mota entrou na discussão do sprint na chegada a Homburg e obteve o quarto lugar após percorridos os 79 quilómetros do sector matinal da terceira etapa. Na chegada a alta velocidade o mais rápido do pelotão foi o norueguês Søren Waerenskjol que deu por terminado nova viagem repleta de quedas.  Tal como na véspera, a Seleção Nacional não escapou sem mazelas aos incidentes da jornada e, desta feita, Rodrigo Caixas foi uma das vítimas do dia tendo acabado o primeiro sector da terceira etapa com diversas escoriações. No dia anterior o saldo da Seleção Nacional em quedas foi francamente negativo com Guilherme Mota, que chegou a partir o quadro da sua bicicleta, Pedro Andrade e Diogo Barbosa entre os mais azarados.
Decorrido o circuito matinal as atenções focaram-se no contrarrelógio vespertino na distância de 13,9 km. Tal como na manhã, o melhor da prova individual foi outro norueguês, Ludvig Aasheim Fischer que cumpriu a distância em 18m08s, à média de 45,9 km/h. Com uma excelente prestação esteve o checo Karel Vacek confirmando o mérito alcançado no dia anterior quando chegou à liderança da prova, já que registou o segundo melhor tempo e reforçou o comando da geral individual.
Entre os membros da Seleção Nacional, dando sequência ao bom resultado matinal, Guilherme Mota voltou a ser o melhor classificado surgindo na tabela com o 36.º lugar, a 1m07s do vencedor. Seguiram-se Rodrigo Caixas, 62.º e Diogo Barbosa, 74.º, antes dos demais ciclistas portugueses. Na geral individual, findos três dias de prova, o 58.º lugar de Rodrigo Caixas vigora como o melhor classificado da Seleção Nacional.
"Em termos de classificação geral, tendo em linha de conta a prestação destes atletas na corrida suíça do Tour du Pays de Vaud, estamos aquém do planeado. Queríamos estar na discussão de um lugar entre os primeiros mas a sucessão de quedas, sobretudo a queda da véspera que envolveu o Guilherme Mota, o Pedro Andrade e o Diogo Barbosa, deixaram marcas e atrasaram de forma substancial as nossas ambições", reconheceu José Poeira, Selecionador Nacional.
O Saarland Trofeo, prova pontuável para a Taça das Nações Júnior termina hoje com a disputa da quarta e última etapa, com início em Niedergailbach e final em Bliesdalheim (120 km).
Fonte: FPC

“4º Passeio Vitória Clube de Lisboa, o êxito contínua”

Texto e fotos: José Morais

É um dos passeios mais recentes do calendário oficial da Federação Portuguesa de Cicloturismo e Utilizadores de Bicicleta (FPCUB), apenas com quatro anos de existência, já marca sem dúvida diferença nos eventos cicloturisticos.

A organização, esteve a cargo do Grupo de Cicloturismo do Vitória Clube de Lisboa, o passeio teve cerca de 50 quilómetros, e os participantes foram quase duas centenas, que pedalaram pela capital, num passeio muito animado, onde o convivo esteve sempre presente, antes, durante, e no final.

A concentração ocorreu pelas 8 horas no campo de futebol do Vitória Clube de Lisboa, pelas 9 horas era dada a partida, com os participantes a passarem pela Rotunda das Olaias, Av. João 21, Av. Roma, Av. Brasil, Rotunda do Relógio, Olivais, Expo, Av. Infante D. Henrique, Terreiro do Paço, Cais do Sodré, Alcântara, Belém, e Algés, aqui tempo de paragem, e abastecimento com fruta e águas.

Depois de vários momentos de convívio, as pedaladas recomeçaram, Av. Vasco da Gama Acima, Alto do Restelo, Bairro da Boavista, Buraca, Benfica, Sete Rios, Praça de Espanha, Av. Berna, Campo Pequeno, Av. Roma, Praça de Londres, Praça do Chile, Morais Soares, Av. General Roçadas, Penha de França, Paiva Couceiro, Olaias, Calçada da Picheleira, e a chegada ao local da partida, a Calçada do Carrascal, pelas, 12.15.


Olhando o passeio: 

Foi sem dúvida um excelente passeio, como o Vitória já nos habituou de outras edições, foi um passeio pedalado numa verdadeira velocidade de cicloturismo, acessível a todos, os mais preparados e os menos preparados, onde nas subidas mais difíceis, as mesmas foram superadas, sempre com a equipa da casa na frente, e na retaguarda, controlando o pelotão.

Este ano o passeio destacou-se, em algo que até agora nunca tinha acontecido, e onde as novas tecnologias começam a entrar, o percurso foi todo acompanhado por um carro totalmente elétrico, com gravação das pedaladas, e em especial com diretos à rede social Facebook, algo inédito, a que num futuro próximo nos temos de ir habituando.

O tempo, talvez tenha sido um dos motivos que este passeio tivesse este ano um pouco menos de participantes, com a véspera a termos novamente más condições climatéricas, e uma manhã de domingo a acordar em algumas zonas muito nubladas, inibiu alguns de participarem, mas podemos considerar muito positivo.

Mas, a chuva mais uma vez quis marcar presença, e antes da partida, alguns pingos caíram em força, com a mesma a ser dada ainda com chuva, a mesma depois foram reduzindo, passados cerca de mais ou menos três quilómetros, sendo o restante trajeto percorrido totalmente seco.

Já quase em final do evento, ouvimos a organização fazendo um balanço da mesmo, e nas palavras do João, o mesmo nos dizia; “O passeio foi muito bom, superou as espectativas, tivemos um número satisfatório de participantes, e esperemos continuar por muitos anos, é uma honra fazer parte desta equipa, é uma honra fazer parte deste clube.

Tivemos um pouco menos de participantes, o tempo não foi o melhor, São Pedro não está a ajudar, mas continuamos cá prontos para receber todos. O Vitória possui atualmente cerca de 20 elementos, e continua com grandes projetos, o cicloturismo é o principal e queremos apoiar o mesmo em Portugal, temos participados em alguns granfundos”.

Como mensagem final, João dizia: “ Acima de tudo que continuem a pedalar em Portugal, temos boas condições para pedalar, e apareçam, temos boas condições para oferecer, e estamos cá para receber todos bem. Finalizo deixando uma mensagem especial ao Gabi, um dos nossos atletas que atualmente está a passar uma fase mais complicada, mas que irá sem dúvida superar, força Gabi”.

E com estas palavras finais cheias de emoção, relembrando o Gabi, apenas temos de dar mais uma vez os parabéns à organização pelo empenho que mais uma vez tiveram no seu 4º passeio, o qual terminou com um suculento porco no espeto, entrega de lembranças, novamente relembrando o Ti Henrique com um minutos de silencio, e muita animação tarde dentro com o DJ Cunha.

Não podendo deixar passar em branco, e de referenciar, o excelente trabalho feito pelos batedores da PSP Trânsito de Lisboa, que deram segurança a toda a caravana, e ainda de referenciar todos os apoios dados, em especial para a Junta de Freguesia do Beto.

Bons passeios, boas pedaladas.

Podem ser visualizadas mais fotos em:




 
 
 

“Galeria Multimédia” divulgação das Fotos do “4º Passeio do Vitória Clube de Lisboa.2018”

Já estão on-line na “Galeria Multimédia”, as fotos do “4º Passeio do Vitória Clube de Lisboa.2018” realizado este domingo em Lisboa, as mesmas podem ser visualizadas em: https://photos.google.com/share/AF1QipPND8wTBC8XaMm68oww6lxCEcsj0HqY_rB_cdDmynfce-InELqttbS-ImNodHoy7Q?key=RGJZcUlHWEVWbGtJMzVZVHZUSnF0T0tmQ3I5MTZ3