quinta-feira, 10 de agosto de 2017

“Próximas atividades de ciclismo de estrada organizadas pela Associação de Ciclismo do Minho”

• 12 de agosto: 16º Prémio de Ciclismo de Rendufe

• 13 de agosto: 32º Prémio Cidade de Barcelos

• 15 de agosto: 42º Circuito de Santa Marta Portuzêlo

 

16º Prémio de Ciclismo de Rendufe

Disputa-se no dia 12 de agosto o 16º Prémio de Ciclismo de Rendufe, iniciativa da Associação de Ciclismo do Minho e da Secção de Ciclismo do Rendufe Futebol Clube pontuável para a Taça do Minho de Ciclismo de Estrada - Arrecadações da Quintã. A prova é destinada aos escalões de pupilos/benjamins, iniciados, infantis, juvenis, cadetes e juniores.

As diversas provas do 16º Prémio de Ciclismo de Rendufe serão realizadas em Rendufe (Amares), nas imediações da junta de freguesia local.

O arranque das diversas provas está marcado para as 15 horas, prevendo-se que a cerimónia protocolar e de entrega de prémios ocorra pelas 18h00.

As provas de destreza decorrerão na Rua Urbanização das Neves e as provas em linhas serão disputadas no seguinte percurso: Rendufe (Avenida do Monte), à drt. p/Braga EN 205, Lago, rotundo à drt. p/ Igreja de Lago, à drt. p/Rendufe, Igreja de Lago, Campo de Jogos do Rendufe FC, Entroncamento, à drt. p/Rendufe (centro), Avenida do Monte.

Organizado conjuntamente pela Associação de Ciclismo do Minho e pela Secção de Ciclismo do Rendufe Futebol Clube, o 16º Prémio de Ciclismo de Rendufe conta com a colaboração da Câmara Municipal de Amares, Junta de Freguesia de Rendufe, Federação Portuguesa de Ciclismo, Arrecadações da Quintã, Cision, Raiz Carisma - Soluções de Publicidade, POPP Design, Controlsafe, Salvaggio, AFAcycles e Ciclismo a fundo (revista oficial).

No ano passado, mais de duas centenas de jovens participaram no 15º Prémio de Ciclismo de Rendufe, uma iniciativa organizada pela Associação de Ciclismo do Minho e pela Secção de Ciclismo do Rendufe Futebol Clube. Na atividade integrada na Taça do Minho de Ciclismo de Estrada - Arrecadações da Quintã o espetáculo e a emoção marcaram as provas de todos os escalões. Na prova pontuável para a do Minho de Ciclismo de Estrada - Arrecadações da Quintã venceram Fábio Silva e Ana Santos (juniores), Diogo Vieira e Diana Marques (cadetes), Tiago Moreira e Beatriz Martins (juvenis), João Martins e Nicole Lopes (infantis), David Ferreira e Ana Santos (iniciados), Rui Sabino e Jéssica Oliveira (pupilos/benjamins). A Escola de Ciclismo Carlos Carvalho venceu a classificação coletiva de juniores, a Seissa / MGB Bikes / Matias & Araújo / Frulact a de cadetes e a Silva & Vinha / ADRAP / Sentir Penafiel a de escolas.

 

32º Prémio Cidade de Barcelos

O tradicional Prémio de Ciclismo Cidade de Barcelos realiza-se no dia 13 de agosto. A 32ª edição da prova destina-se aos escalões de escolas, cadetes e juniores, sendo pontuável para a Taça do Minho de Ciclismo de Estrada - Arrecadações da Quintã.

Organizado conjuntamente pela Associação de Ciclismo do Minho e pelo Centro Ciclista de Barcelos, as diversas provas do 32º Prémio Cidade de Barcelos serão realizadas nas imediações da avenida da Liberdade.

O arranque das diversas provas está marcado para as 9 horas, prevendo-se que a cerimónia protocolar e de entrega de prémios ocorra pelas 12h30.

A prova de destreza será realizada no Largo da Feira enquanto as provas em linha serão disputadas num circuito de 2,5 quilómetros (Avenida da Liberdade, Avenida Combatentes Grande Guerra, Largo dos Capuchinhos, Avenida Alcaide Faria, estação da CP, Rua Bom Sucesso, Avenida Dr. Sidónio Pais, Avenida da Liberdade).

No ano passado, o 30º Prémio de Ciclismo Cidade de Barcelos foi disputado por cerca de três centenas de jovens atletas, levando a festa do ciclismo à localidade minhota. Na presença de muito público, Diogo Ferreira (juniores), Iñigo Beltran e Jéssica Ribeiro (cadetes), Pedro Silva e Beatriz Faria (juvenis), João Martins e Beatriz Pereira (infantis), João Martins e Lara Pereira (iniciados), Joaquim Moreira e Ana Sá (pupilos/benjamins) foram os grandes vencedores.

O 32º Prémio Cidade de Barcelos organizado pela Associação de Ciclismo do Minho e pelo Centro Ciclista de Barcelos conta com o apoio da Câmara Municipal de Barcelos, AFF Electrodomésticos, Onda, Orbea, Federação Portuguesa de Ciclismo, Arrecadações da Quintã, Cision, Raiz Carisma - Soluções de Publicidade, POPP Design, Controlsafe e Ciclismo a fundo (revista oficial).

 

42º Circuito de Santa Marta Portuzêlo

O 42º Circuito de Santa Marta de Portuzêlo disputa-se no dia 15 de agosto, numa iniciativa conjunta da Associação de Ciclismo do Minho e do Grupo Desportivo do Centro Paroquial de Santa Marta de Portuzêlo. A tradicional prova destina-se aos escalões de pupilos/benjamins, iniciados, infantis, juvenis, cadetes e juniores.

Pontuável para Taça do Minho de Ciclismo de Estrada - Arrecadações da Quintã), o 42º Circuito de Santa Marta de Portuzêlo (Viana do Castelo) integrará atividades de destreza para as categorias de pupilos/benjamins e provas em linha para iniciados, infantis, juvenis, cadetes e juniores.

As atividades terão início pelas 09h00 estando a cerimónia protocolar e de entrega de prémios prevista para as 12h30.

As provas de destreza serão realizadas na Avenida Com. Parente Ribeiro e a prova em linha de infantis no seguinte percurso: Av. Com. Parente Ribeiro, Rua Santa Martinha, Perre, Rua do Cemitério, Rua do Pisco, Estrada do Centro Paroquial, cruzamento da Igreja, Rua Santa Martinha, Avenida Com. Parente Ribeiro.

As provas em linha de juvenis e cadetes serão disputadas no seguinte percurso: Avenida Com. Parente Ribeiro, EN 202, Samonde, Perre, cruzamento da Igreja, Santa Marta (Rua Santa Martinha), Avenida Com. Parente Ribeiro (7,5 kms/volta).

O 42º Circuito de Santa Marta de Portuzêlo tem o apoio da Câmara Municipal de Viana do Castelo, Tensai, Sambiental, Auto Rodolima, Lda., AutOliveira, ViaByke, Eugénia Lopes & Filhos, Lda - Distribuidor oficial CocaCola, Arrecadações da Quintã, Cision, Raiz Carisma - Soluções de Publicidade, POPP Design, Salvaggio, Controlsafe e Ciclismo a fundo (revista oficial).

No ano passado, o tradicional Circuito de Ciclismo de Santa Marta de Portuzêlo levou à freguesia de Viana do Castelo a festa do ciclismo numa iniciativa pontuável para a Taça do Minho de Ciclismo de Estrada - Arrecadações da Quintã que contou com a participação de cerca de duas centenas e meia de jovens ciclistas. A iniciativa conheceu os seguintes vencedores: Fábio Silva e Claudia Rodríguez (juniores), João Afonso e Carla Fernandez (cadetes), Manuel Rodriguez e Beatriz Pereira (juvenis), João Martins e Nicole Lopes (infantis), David Ferreira e Milza Gonçalves (iniciados) e Francisco Cardoso e Jéssica Oliveira (pupilos/benjamins). Coletivamente os triunfos foram das equipas minhotas Escola de Ciclismo Carlos Carvalho (juniores), Tensai / Sambiental / Santa Marta (cadetes) e da Seissa / MGB Bikes / Matias & Araújo / Frulact (escolas).

Fonte: ACM

“Volta a França do Futuro”

Equipa Portugal vai lutar por bom resultado

Por: José Carlos Gomes

A Equipa Portugal vai participar, de 18 a 27 de agosto, na Volta a França do Futuro, principal competição internacional por etapas para sub-23. O coletivo luso partirá motivado para conseguir um bom lugar na geral e para discutir algumas tiradas.

O selecionador nacional, José Poeira, convocou seis corredores que dão garantias de discutir a geral da corrida nas etapas de montanha, mas que também são capazes de estar entre os primeiros nas previsíveis chegadas ao sprint, sem descurar a capacidade de trabalho em prol dos objetivos da equipa.

Os convocados são André Carvalho (Cipollini Iseo Serrature Rime), Francisco Campos e Hugo Nunes (Miranda/Mortágua), José Neves (LIberty Seguros/Carglass) e Rui Oliveira (Axeon Hagens Bermen) e Tiago Antunes (Sicasal/Constantinos/Delta Cafés).

“Partimos com o objetivo de lutar pelo top 10 final. Pelas indicações que os nossos corredores foram dando ao longo da época, nas corridas internacionais em que participámos, é uma meta difícil mas possível de alcançar. Também temos corredores capazes de se intrometerem nas chegadas ao sprint e, no conjunto, é uma equipa capaz de trabalhar para que os objetivos coletivos sejam alcançados”, considera José Poeira.

A Equipa Portugal é uma das 24 equipas participantes. Quinze formações asseguraram a participação graças ao ranking na Taça das Nações de Sub-23, enquanto as restantes tiveram de esperar por um convite da organização. Portugal conseguiu qualificar-se diretamente.

A Volta a França do Futuro terá em 2017 nove etapas e um dia de descanso, num total de 1199,8 quilómetros. A corrida começa na Bretanha e termina nos Alpes. As seis primeiras etapas destinam-se a roladores e a sprinters. As últimas três têm chegadas em alto.

O Tour de l’Avenir é uma das corridas com maior tradição no calendário internacional, tendo sido conquistado, entre outros, por Felice Gimondi (1964), Joop Zoetemelk (1969), Greg Lemond (1982), Miguel Indurain (1986), Laurent Fignon (1988) e Nairo Quintana (2010).

Etapas

18 de Agosto: 1.ª Etapa: Loudéac - Loudéac, 134 km (1673 metros de acumulado)

Apenas duas contagens de montanha de quarta categoria, mas um percurso de permanente rompe-pernas, com pequenos topos que dificultarão a vida aos sprinters e abrem oportunidade para ataques de surpresa.

19 de Agosto: 2.ª Etapa: Inzincaca-Lochrist - Bignan, 132,4 km (1634 metros de acumulado)

Uma etapa tirada quase a papel químico da jornada da véspera. O mais natural é uma chegada ao sprint, mas os pequenos topos poderão baralhar as contas.

20 de Agosto: 3.ª Etapa: Missillac - CHâteaubriant, 125,7 km (1055 metros de acumulado)

Outra ligação em que os roladores e os velocistas deverão ter primazia. É uma etapa em que os candidatos à geral e as suas equipas devem manter-se vigilantes, porque a alta velocidade pode partir o pelotão e quem não estiver bem colocado diz adeus às aspirações de um bom resultado.

21 de Agosto: 4.ª Etapa: Derval - Saumur, 166,6 km (1383 metros de acumulado)

Ao quarto dia, os sprinters continuam a jogar em casa... Desde que as equipas com os melhores velocistas consigam ter mão no pelotão, o que não é fácil com o espírito combativo das corridas de sub-23 e com blocos de apenas seis corredores por formação.

22 de Agosto: 5.ª Etapa: Montreuil-Bellay - Amboise, 157,1 km (1208 metros de acumulado)

Mais uma oportunidade para os velocistas serem protagonistas na mais importante corrida por etapas do calendário internacional de sub-23.

23 de Agosto: 6.ª Etapa: Montrichard - St-Amand-Montrond, 139,1 km (1120 metros de acumulado)

Derradeira etapa da primeira fase da corrida. Os sprinters que consigam passar o topo colocado nos quilómetros finais poderão fechar com chave de ouro a primeira semana de competição. Falta saber se os pretendentes à geral não aproveitarão essa subida para um primeiro teste à condição física própria e à dos adversários.

24 de Agosto: Dia de Descanso

25 de Agosto: 7.ª Etapa: St-Gervais Mont-Blacn - Hauteluce-Les Saisies, 118,4 km (3241 metros de acumulado)

A entrada no território alpino faz-se com uma etapa de três contagens de montanha, duas de segunda categoria e uma de primeira (15,6 km a 5,7 por cento), esta coincidente com a chegada. A primeira grande seleção de candidatos irá acontecer aqui.

26 de Agosto: 8.ª Etapa: Albertville - Ste-Foy Tarentaise, 120,5 km (4421 metros de acumulado)

Mais uma chegada em alto (6,5 km a 6,5 por cento) e mais um dia sempre a subir e a descer em plenos Alpes. Os trepadores e os mais resistentes vão, certamente, ser os grandes protagonistas.

27 de Agosto: 9.ª Etapa: Bourg-St-Maurice - Albiez-Montrond, 106 km (3525 metros de acumulado)

A última etapa é de consagração, mas apenas depois de cortada a meta, porque a viagem é duríssima e vai dar oportunidade de mexer na classificação a quem tiver capacidade para atacar. A meta coincide com uma contagem de montanha de primeira categoria (9,9 km a 7,5 por cento) e inclui um colosso de categoria especial a meio do caminho, o col da la Madeleine (24,3 km a 6,2 por cento).

Fonte: FPC

“Katusha Alpecin contrata Ian Boswell”

Anúncio foi feito pelo director da formação suiça José Azevedo

Por: Lusa

Foto: Twitter Oficial Katusha Alpecin

O norte-americano Ian Boswell foi contratado pela Katusha Alpecin, assinando por duas épocas, anunciou esta quinta-feira o diretor desportivo da formação suiça, o português José Azevedo.

"Tem muita experiência, acredito nele e ainda não vimos o melhor de Ian [Boswell]", avaliou o responsável português, num comunicado publicado no site oficial da equipa do WolrdTour.

"Depois de cinco anos na mesma equipa [Sky], este é um passo muito importante para a minha evolução. Espero oferecer a minha experiência à minha equipa", referiu, por sua vez, o futuro colega de José Gonçalves e Tiago Machado, os dois ciclistas portugueses da formação.

Fonte: Record on-line

“Volta a Portugal/Vicente Garcia de Mateos tem a camisola verde mas quer a amarela”

“Alma louletana” é quarto da geral a 34 segundos

Pelo segundo dia consecutivo, o espanhol Vicente Garcia de Mateos, o “ponta de lança” do Louletano - Hospital de Loulé - Fibralgarve na Volta a Portugal em Bicicleta, passou o risco de meta na segunda posição.

Desta vez foi em Fafe e no dia anterior tinha sido em Viana do Castelo. Apesar de não ganhar a sexta etapa, Mateos bonificou e chegou à quarta posição da geral estando agora a apenas 34 segundos da liderança da Volta. Estes resultados fazem aumentar, ainda mais, as expectativas algarvias porque desde o início que a equipa de Loulé afirma que está em prova para chegar à camisola amarela.

Cansado mas optimista no final da primeira fase da volta e à entrada do dia de descanso, Vicente Garcia de Mateos lamenta apenas a marcação cerrada que a equipa do FC Porto lhe está a fazer. “Parece que não me deixam ganhar, parece que têm um pouco de medo e não querem que ganhe”. Independentemente de alguma frustração na voz, o espanhol, assim como toda a equipa dirigida por Jorge Piedade, continua a acreditar no sonho amarelo. Está a faltar-nos uma vitória na etapa, estamos a lutar por isso, vamos ver se aparece. Estamos a lutar e acredito que é possível. Agora é tempo de descansar, continuamos a lutar pela classificação geral e precisamos de ver como é que as pernas ficam depois do dia de descanso. Acho que a Volta a Portugal se vai decidir no contrarrelógio”.

Fonte: Louletano

“Volta a Portugal/Nocentini volta a acusar ciclista da W52-FC Porto”

Corredor do Sporting-Tavira disse que Amaro Antunes o empurrou

Por: Lusa

Foto: João Fonseca

O ciclista italiano Rinaldo Nocentini (Sporting-Tavira), segundo classificado da geral, acusou esta quinta-feira o português Amaro Antunes (W52-FC Porto) de o ter atirado contra as grades, com o terceiro classificado a recusar justificar o seu gesto.

"O Amaro tentou empurrar-me contra as barreiras. Ontem [quarta-feira], quando vi a televisão, percebi que o Raúl [Alarcón] não teve intenção de cortar-me a trajetória [em Santa Luzia], mas hoje vi que o Amaro me viu", criticou Nocentini.

Confrontado com as declarações do italiano, Antunes, que no final da quinta etapa também deu um safanão no camisola da juventude, o letão Krists Neilands (Israel Cycling Team), disparou: "Nada, não quero dizer nada. Não tenho nada a dizer".

O algarvio é terceiro classificado, a 30 segundos do camisola amarela, o seu colega espanhol Raúl Alarcón, com Nocentini a ocupar a segunda posição, a 24.

Fonte: Record on-line

“Volta a Portugal/Mar de emoções na vitória de Rui Sousa”

Amo a Volta a Portugal

A chegada de Rui Sousa isolado a Fafe emocionou o corredor da RP-Boavista e contagiou a multidão que assistiu ao final da sexta etapa da Volta a Portugal. Foi com as duas mãos no ar, em forma de coração, que Sousa cruzou a meta e logo surgiram as lágrimas, os abraços e os beijos a inundar o centro da “Sala de Visitas” do Minho. Um triunfo de etapa emocional após os 182,7 quilómetros da tirada iniciada em Braga.

“A sensação é indescritível. Sofri muito para aqui chegar. Esta foi uma vitória tão importante para mim. Senti no povo e nas pessoas que andam aqui na Volta a Portugal que este triunfo não foi só meu, foi de tanta gente porque independentemente de tudo são 20 anos de profissionalismo, são 20 anos de dedicação, de luta, de garra, de trabalhar afincadamente para chegar à Volta a Portugal e tentar a melhor prestação”. Esta declaração do veterano Rui Sousa, 41 anos, foi feita em tom emocionado ao comemorar a quinta vitória de etapa na Volta a Portugal.

Quatro segundos depois de Sousa levantar os braços na chegada a Fafe surgiu o sprint discutido entre dois homens com muitas aspirações à vitória na Volta, Vicente Garcia de Mateos (Louletano-Hospital de Loulé) e Rinaldo Nocentini (Sporting-Tavira). O espanhol da equipa algarvia somou os seis segundos de bonificação e saltou para o quarto lugar da geral, enquanto o italiano, ao arrecadar os quatro segundos do terceiro lugar, manteve-se como o mais direto adversário do Camisola Amarela, agora a 24 segundos de Raúl Alarcón (W52-FC Porto).

Este triunfo axadrezado explica-se com o ataque do corredor de Barroselas após o famoso “Salto da Pedra Sentada”, a 18 quilómetros da meta. Foi no famoso troço utilizado no Rali de Portugal, aproveitado este ano de novo pela Volta, que o grupo da frente, onde seguiam alguns favoritos, começou a “comer o pó” de Rui Sousa.

Esta quinta-feira de competição começou em Braga e foi semelhante a uma etapa rainha em termos de espetacularidade. Na aproximação à montanha do Viso, deu-se o ataque do líder Raúl Alarcón no grupo perseguidor, preocupado em encontrar a frente da corrida coincidindo este momento com a fraqueza de Alejandro Marque (Sporting-Tavira) que começou a perder terreno. No fim, feitas as contas à etapa, o espanhol da equipa verde e branca caiu da quarta para a décima posição da geral.

Nas diversas lideranças, alteração apenas na classificação por pontos. Vicente Garcia de Mateos é o novo portador da Camisola Verde Rubis Gás, após fazer mais um segundo lugar, o segundo consecutivo. Estão agora cumpridos os primeiros 1100 quilómetros da 79ª Volta a Portugal Santander Totta.

Descanso para uns, agitação para outros

Sem Volta, devido ao Dia de Descanso, a manhã desta sexta-feira será dedicada aos cicloturistas que vão fazer a 11ª Etapa da Volta Via Verde RTP. Esta jornada de ciclismo amador e convívio passa por um dos emblemáticos cenários do concelho de Fafe, o Salto da Pedra Sentada, que esta quinta-feira serviu de tapete ao pelotão da Volta. Partida e chegada acontecem na Praça 25 de Abril, em Fafe, com arranque marcado para as 10 horas.

A competição da Volta regressa às estradas no sábado com a partida da 7ª etapa a acontecer em Lousada. Vai haver mais uma chegada em alto, desta vez junto ao Santuário de Nossa Senhora da Assunção, em Santo Tirso.

Fonte: Podium

“Volta a Portugal/Alarcón diz que 'encosto' a Nocentini foi sem intenção”

Espanhol da W52-FC Porto explicou o episódio com o italiano

Por: Lusa

Foto: LUSA

Raúl Alarcón (W52-FC Porto), camisola amarela da 79.ª Volta a Portugal em bicicleta, explicou esta quarta-feira que foi sem intenção que encostou o italiano Rinaldo Nocentini (Sporting-Tavira) contra as barreiras, no final da quinta etapa.

"Houve um problema com o Alarcón no final. Empurrou-me contra as barreiras na viragem. Ele disse-me que a bicicleta fugiu... Não sei o que aconteceu. Só digo que me atirou contra as grades e eu não pude passar", disse Nocentini, o segundo classificado da geral, ainda a quente, na chegada a Santa Luzia (Viana do Castelo).

Questionado sobre o encosto ao italiano, Alarcón garantiu que não empurrou o seu vice da geral. "Na curva, tive de abrir um pouco mais. Não foi com má intenção. Como a trajetória foi mais larga até perdi a roda do Gustavo [Veloso]", explicou o espanhol da W52-FC Porto.

Depois da quinta etapa, que terminou no Santuário de Santa Luzia e que foi conquistada por Veloso, Alarcón lidera a geral com 25 segundos de vantagem sobre Nocentini, com Amaro Antunes (W52-FC Porto) a ser o terceiro, a 29.

Fonte: Record on-line