sexta-feira, 24 de maio de 2019

“GIRO: ZAKARIN VENCE PRIMEIRA ETAPA ALPINA E POLANC MANTÉM LIDERANÇA”

Ciclista russo venceu isolado a 13.ª etapa da Volta a Itália, após a longa subida para o Lago Serrù, em Ceresole Reale.

 Foto: AFP

O ciclista russo Ilnur Zakarin (Katusha Alpecin) venceu hoje isolado a 13.ª etapa da Volta a Itália, após a longa subida para o Lago Serrù, em Ceresole Reale, enquanto o esloveno Jan Polanc (UAE Emirates) segurou a liderança.

Na conclusão de uma fuga, Zakarin cumpriu os 196 quilómetros de percurso iniciado em Pinerolo em 5:34.40 horas, cruzando a meta da primeira grande etapa nos Alpes com 35 segundos de avanço sobre o espanhol Mikel Nieve (Mitchelton-Scott) e 1.20 minutos em relação ao também espanhol Mikel Landa (Movistar), segundo e terceiro, respetivamente.

O colombiano Richard Carapaz (Movistar), a 1.38, o holandês Bauke Mollema (Trek-Segafredo), a 1.45, e o polaco Rafal Majka (BORA-hansgrohe), a 2.07, o esloveno Primoz Roglic (Jumbo-Visma) e o italiano Vincenzo Nibali (Bahrain Merida), ambos a 2.07, terminaram nas posições seguintes.

Polanc, que terminou a etapa em 15.º, a 4.39 do vencedor, conservou a camisola rosa, mantendo o comando, com 2.25 minutos de vantagem sobre Roglic, enquanto Zakarin ascendeu a terceiro, a 2.56, à frente de Mollema, Nibali, Carapaz, Majka e Landa, que deu um salto de nove posições.

Fonte: Sapo on-line

“Rendimento de Roglic alvo de suspeitas”

É favorito a vencer o Giro e tem dado que falar

Foto: EPA

Com a primeira abordagem à montanha no Giro a ser marcada por uma fuga, as observações sobre a facilidade com que Primoz Roglic tem andado, especialmente nos contrarrelógios, estão na ordem do dia.

Lançaram-se suspeitas quanto ao possível recurso a substâncias dopantes, que chocam de resto com uma investigação que está a ser feita sobre doping sanguíneo na Eslovénia e Croácia, ação já confirmada pela UCI.

"Nunca tinha visto um corredor ir tão descontraído e não parecer fatigado depois de um esforço tão violento", disse o francês Lilian Calmejane, ciclista da Total-Direct Energie, em relação ao 1º contrarrelógio, ganho pelo ciclista da Jumbo.

"Em cinco anos passou de esquiador a favorito nas Grandes Voltas", frisou por sua vez o holandês Stef Clement, ex-colega de Roglic, que antes do ciclismo destacou-se como praticante de saltos de esqui.

Suspeitas à parte, vingou ontem uma fuga, que permitiu a Jan Polanc suceder ao colega Valerio Conti na liderança, enquanto Amaro Antunes saiu do top 10, para baixar ao 14º lugar, após ter chegado no grupo de Conti, a mais de 10 minutos de Cesare Benedetti, vencedor da etapa. Hoje temos a 1ª chegada em alto.

Fonte: Record on-line