sexta-feira, 10 de janeiro de 2020

“Triatlo para todos com os Jogos Santa Casa”

Dia 9 de janeiro de 2020, a Federação de Triatlo de Portugal esteve no Centro de Medicina de Reabilitação de Alcoitão

A ideia era partilhar experiências entre atletas de alto rendimento e pessoas em recuperação, alguns deles também atletas amadores, numa palestra enriquecedora para todos, objetivo alcançado em pleno.

Numa conversa informal, falou-se sobre o tema que o Triatlo pode ser mesmo para todos, uma aposta que a federação está a desenvolver com o evento My Triathlon Experience, além de outras iniciativas, uma delas já agendada para Alcoitão. Estas atividades e provas permitem experienciar a modalidade a quem está com mobilidade reduzida e inclusive as pessoas que nunca praticaram triatlo. Isto traz a sensação de superação, um mote do triatlo, que pode ser conquistado independentemente das condições físicas. O Triatlo para todos, no verdadeiro sentido da palavra, é um dos motes da FTP e um dos motivos da presença desta instituição em Alcoitão.

Estiveram presentes Melanie Santos, Filipe Marques (paratriatlo), João Pereira e João Silva que explicaram os seus percursos pelo triatlo e do constante desafio e superação que lidam diariamente.

Melanie Santos e João Silva vieram da natação, um desporto que se tornou ainda mais interessante quando se transformou em tri-modalidade. Com historial de lesões pelo caminho, com qualquer atleta de alto rendimento, estão neste momento confiantes para os Jogos Olímpicos que se realizam em agosto deste ano. Melanie na sua primeira participação nos Jogos e Silva a participar pela terceira vez, este evento que se realiza apenas de quatro em quatro anos, torna-se muito especial e a expressão máxima de superação do atleta.

João Pereira, pelo seu lado, contou-nos que entrou no Triatlo completamente por acaso, iniciando com a sua participação no atletismo de corta-mato escolares com excelentes resultados. Posteriormente, foi convidado a experimentar o triatlo, com muitas dificuldades na natação que só a força de vontade e treino exigentes conseguiu superar. Pereira ao conquistar a 5ª. Posição nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro obteve a melhor classificação de sempre de um triatleta masculino, e tendo tido uma queda recente de bicicleta, tem pela frente a árdua tarefa de conseguir preparar-se o melhor possível para Tóquio 2020.

No final da palestra mais formal, gerou-se um convívio muito agradável entre atletas e plateia, altura em que conhecemos mais profundamente histórias inspiradoras que nos desafiam a lidar com os obstáculos da vida com mais força e confiança.

Para já, temos uma experiência de triatlo marcada em Alcoitão, com a promessa de mais notícias muito em breve!

Um grande agradecimento a todos os envolvidos em especial aos grandes atletas do desporto e da vida que tão amavelmente partilharam connosco um bocadinho deles mesmos.

Fonte: FPC

“Entrevista a Rafael Reis: “Sinto-me com ambições renovadas”

O prodígio no contra-relógio Rafael Reis estreia-se em 2020 com as cores da equipa Feirense e mostra-se com ambições renovadas para a época que se avizinha.

O que te fez escolher a equipa Feirense para a época 2020?

“A mudança era importante para mim. Sinto-me motivado para este ano, como não me senti no ano anterior, e ter a oportunidade de poder fazer mais por mim vai ser o mais importante este ano. Sinto-me com ambições renovadas, mas de qualquer forma vamos entrar no ano com calma e procurar fazer com que se realizem os objectivos a que me proponha.”


Qual o objectivo mais imediato que tens por alcançar no ciclismo?

“Uma vitória para a equipa!”

Em 2016, conquistaste o Grande Prémio JN. Essa é uma vitória que gostavas de repetir? “Claro que sim. Foi uma vitória importante para mim e para a equipa na altura, era um dos objectivos principais do ano. Espero um dia poder repetir a vitória. É uma corrida que se tem afirmado cada vez mais importante no nosso calendário.”


Também já envergaste por duas vezes a camisola amarela da Volta a Portugal. Não há duas sem três?

 “Começando a Volta novamente com um prólogo em 2020, vou fazer tudo ao meu alcance para o poder vencer. Era muito importante para mim e para o Feirense. Era sinal de que tinha sido uma ‘aposta’ ganha.”


Foste campeão nacional de contra-relógio por quatro vezes consecutivas, nos escalões júnior e sub-23, e estiveste perto de alcançar a vitória em elite. É um objectivo que continuas a perseguir?

 “Um título de campeão nacional fica bem em qualquer currículo. É um privilégio poder andar um ano com a nossa bandeira ao peito. Penso que, com as condições certas e um treino focado nesse objectivo, tudo é possível.”


De todos os momentos vividos no ciclismo, qual o que mais te marcou?

“O Mundial de Contra-relógio Sub-23, em 2014, em Ponferrada. Tendo analisado o contra-relógio no final com o seleccionador José Poeira, não fui Campeão do Mundo por 18 segundos e a culpa foi minha. Não quis levar rádio, chovia muito na altura durante o crono e eu, com a viseira do capacete sempre a embaciar, fui sempre distraído a tentar limpar com os dedos pela parte de dentro. Acabei por cometer muitos erros e só a 500 metros da meta, faltando uma curva e já não vendo mesmo mais nada, mandei a viseira fora. Era um resultado que me tinha mudado a vida, mas não aconteceu, porque não tinha que acontecer.”


Tens algum ciclista que te sirva de inspiração para a tua carreira?

“Em mais jovem tinha, como todos. Neste momento, concentro-me em mim e sou fã de quase todas as estrelas do ciclismo.”

Fonte: Equipa Ciclismo Feirense

“Bênção Nacional dos Ciclistas em Fátima”

Dia 1 de Março de 2020

Texto e cartaz: José Morais

Fátima, o Altar do Mundo como é considerado, vai receber no próximo dia 1 de março, a 18ª edição da Bênção Nacional do Ciclistas, o tradicional evento, é uma organização da União de Ciclismo de Leiria, que conta com os apoios da Reitoria do Santuário de Fátima, Município de Leiria, Associação de Ciclismo de Leiria, GNR de Fátima.

A “Fé move multidões”, e é sobre a mesma que anualmente se deslocam a Fátima muitos ciclistas, com o intuito de pedirem proteção à Virgem quando pedalam, seja em competição, lazer, ou simplesmente na utilização diária da bicicleta como meio de mobilidade, onde são sempre relembrados todos aqueles que a nível mundial sofrem acidentes na estrada.

Presidida por D. Serafim Ferreira e Silva, Bispo Emérito da Diocese Leiria e Fátima, a Bênção tem tido sempre o apoio do mesmo desde o primeiro dia, sendo ele também um grande impulsionador do evento e da bicicleta.
 

O programa do evento será o seguinte:

Pelas 9 Horas dá-se inicio à Concentração no Parque 12 (Junto Variante).

Pelas 10.45 horas, será dada a partida do passeio, em direção a Aljustrel, onde no Recinto da Capela de Santo Estevão, no Calvário Húngaro terminará o mesmo.

Pelas11.30 horas, será realizada a Santa Missa seguida da Bênção dos Ciclistas e das bicicletas, sendo presidida por D. Serafim Ferreira e Silva.

Para mais informações, as mesmas devem ser feitas para a União de Ciclismo de Leira, pelo e-mail info@acl.pt no site em www.ucl.pt ou ainda pelo telefone: 913 804 979.

O Notícias do Pedal, como tem acontecido desde a primeira edição, vai marcar presença com reportagem completa do evento, e novamente este ano vai fazer a transmissão na integra em direto no Facebook da Bênção Nacional do Ciclistas, uma reportagem feita no terreno juntamente com www.anoticia.pt vai ter ainda parcerias com www.opraticante.pt e www.jornalciclismo.com e www.freebike.pt 

Marque já na sua agenda, dia 1 de março todos os caminhos vão dar a Fátima, faça como nós e marque presença, um evento a não perder, onde o objetivo é a Fé.