segunda-feira, 1 de agosto de 2016

“9.ª edição da “Pedalada pelo Ambiente”

No próximo dia 18 de setembro de 2016 vai realizar-se a 9.ª edição da “Pedalada pelo Ambiente”. Esta iniciativa, inserida no âmbito da Semana Europeia da Mobilidade e do Dia Europeu sem Carros, pretende fomentar práticas ambientais sustentáveis e saudáveis, com o recurso a modos de locomoção ecológicos.

A “Pedalada Pelo Ambiente” consiste num passeio de bicicleta, que atravessa o Concelho de Vila Franca de Xira, numa distância aproximada de 20 Km, e terá início às 9H00, junto à Estação de Comboios da Castanheira do Ribatejo, e término por volta das 12H00, na Praia dos Pescadores, no Forte da Casa.

Para participar neste evento, pode até ao dia 15 de setembro.

Informações e inscrições: pedaladaambiente@cm-vfxira.pt ou ambiente@cm-vfxira.pt Tel. Tel. 263 285 600  Fax 263 287 605

Fonte: Câmara Municipal de Vila Franca de Xira 

“TRIATLO e AQUATLO DE CORUCHE”

RICARDO BATISTA – 3ºlugar Absoluto e Campeão Nacional de Aquatlo em Cadetes

JOSÉ PEDRO VIEIRA – Bi-Campeão Nacional de Triatlo

GRANDE DIA para a ESCOLA DE TRIATLO DO CLUBE DE NATAÇÃO DE TORRES NOVAS, o dia 31 de Julho em Coruche, com o 3ºlugar Absoluto de RICARDO BATISTA no Aquatlo de Coruche, 2 Campeões Nacionais individuais, no triatlo JOSÉ PEDRO VIEIRA em Juvenis e no Aquatlo RICARDO BATISTA em Cadetes, 1 Vice-Campeã Nacional no Aquatlo JOANA MIRANDA em Cadetes, para além de mais um excelente 2ºlugar por equipas entre 31 clubes participantes na 11ªetapa do Campeonato Nacional de Triatlo Jovem, aonde foram conquistados individualmente 6 pódios masculinos, com 11 atletas dos 19 torrejanos que participaram nesta prova a entrarem no Top 10, o que demonstra o excelente trabalho de qualidade desenvolvido pela equipa técnica torrejana, formada por Paulo Antunes e Marco Sousa.

Sem dúvida uma grande jornada para o triatlo torrejano, que se iniciou logo pela manhã com a prova de triatlo jovem, e os Benjamins a entrarem em acção, com a primeira vitória para um torrejano, FRANCISCO CARVALHO. Uma boa prova deste atleta e também do seu colega de equipa DAVID SÁ que alcançou o 5ºlugar. Rodrigo Viegas foi 26ºclassificado, e em femininos, as duas meninas torrejanas, ANA JÚLIA MARQUES e Margarida Inácio terminaram respectivamente na 6ª e 12ªposições.

JOÃO NUNO BATISTA e PEDRO AFONSO SILVA repetiram o pódio de Setúbal, e alcançaram o 1º e 2ºlugares em Infantis. MARTIM SALVADOR foi 6ºclassificado, Vasco Santos 14º e Afonso Mourão 30º.

Em Iniciados, DUARTE SANTOS recuperou bastantes posições nos segmentos de ciclismo e corrida, e subiu ao pódio no 2ºlugar, com os seus colegas de equipa GUSTAVO do CANTO e JOÃO GRAÇA a fecharem o top 5, ao terminarem as suas provas na 4ª e 5ªposições.

As meninas torrejanas do escalão de Juvenis, Ana Margarida Silva e Beatriz Neves também estiveram presentes neste Triatlo de Coruche, e foram respectivamente 23ª e 34ªclassificadas.

A 11ªetapa do Triatlo Jovem terminou cerca das 13h00, com a prova de Juvenis masculinos, ganha de uma forma destacada pelo atleta JOSÉ PEDRO VIEIRA, que assim se sagrou BI-CAMPEÃO NACIONAL DE TRIATLO 2015-2016, depois de já ter ganho esta época o mesmo título no Duatlo, e de na passada semana se sagrar Campeão Nacional de Aquatlo. No pódio, José Pedro Vieira teve a companhia de AFONSO do CANTO no 3ºlugar, Luis Carvalho terminou na 28ªposição, e Guilherme Marques foi 57ºclassificado.

À tarde, teve lugar a prova única do Campeonato Nacional de Aquatlo Individual e para os escalões de Cadetes e Juniores, com mais excelentes resultados a serem alcançados pelos atletas da ESCOLA DE TRIATLO DO CLUBE DE NATAÇÃO DE TORRES NOVAS.

RICARDO BATISTA ainda Cadete, realizou uma prova notável ao encerrar o pódio absoluto na 3ªposição, sagrou-se CAMPEÃO NACIONAL DE AQUATLO em Cadetes.

No mesmo escalão, mas em femininos, também uma boa prestação de JOANA MIRANDA que subiu ao pódio no 2ºlugar sagrando-se Vice-Campeã Nacional de Aquatlo, tendo a companhia de outra atleta torrejana, MARIANA CORREIA no 3ºlugar.

Nesta prova estiveram ainda presentes os atletas torrejanos, MARCO SOUSA, que alcançou o 1ºlugar na sua categoria de Veteranos (30ºlugar em Absolutos), e Miguel Moreira em Cadetes foi 15ºclassificado.

Por fim, um agradecimento ao famoso “Pai trocínio”, com a sua equipa de Eventos que também esteve presente sempre ao seu melhor nível em Coruche.

Depois destes excelentes resultados, vai seguir-se um pequeno período de férias bem merecidas para os triatletas torrejanos que regressam à competição no final de Agosto, uma vez que a época em Outubro de 2016.

Fonte: ESCOLA DE TRIATLO DO CLUBE DE NATAÇÃO DE TORRES NOVAS

“Campeão mundial Peter Sagan troca a Tinkoff pela Bora”

Foto: KIM LUDBROOK / EPA

O eslovaco assinou por três anos com a equipa alemã, Peter Sagan terá a companhia do seu irmão Juraj Sagan e de três dos atuais colegas.

O eslovaco Peter Sagan, campeão mundial de ciclismo, assinou por três anos com a equipa alemã Bora, na qual terá a companhia do seu irmão Juraj Sagan e de três dos atuais colegas, anunciou esta segunda-feira a formação germânica.

Peter Sagan, de 26 anos, número um do ‘ranking’ mundial e camisola verde (pontos) nas últimas cinco edições da Volta a França, representava a Tinkoff desde 2015 e vai deixar a equipa dinamarquesa no final da época.

Contratando o último vencedor da Volta à Flandes, e de acordo com o comunicado difundido pela equipa germânica, a Bora pretende concentrar os seus objetivos competitivos na luta pela vitória nas principais clássicas do calendário velocipédico internacional.

Para além de Peter e Juraj Sagan, a equipa alemã, da categoria profissional continental (segundo escalão), assegurou a contratação dos também eslovacos Michael Kolar e Erik Baska e do polaco Maciej Bodnar, todos da formação dinamarquesa Tinkoff.

Fundada em 2010, a formação das camisolas pretas, que em 2017 terá um novo patrocinador (Hansgrche), pretende com as novas contratações subir ao patamar mais elevado do ciclismo mundial.
Fonte: SAPO Desporto c/ Lusa

“Agenda de Ciclismo”

Taça de Portugal de Paraciclismo termina em ambiente de Volta

O dia de descanso da Volta a Portugal, nesta terça-feira, será aproveitado para diferentes atividades velocipédicas na cidade de Viseu. Uma delas é a final da Taça de Portugal de Paraciclismo, às 10h30.
A corrida para ciclistas com deficiência tem como epicentro a Avenida Europa e começa às 10h30. Vão participar cerca de 20 paraciclistas, sendo esperados alguns vindos de Espanha para competir com os corredores lusos.

Também em Viseu, nesta terça-feira, realiza-se a décima edição da Etapa da Volta, evento de ciclismo para todos, que junta aqueles que pretendem superar-se a eles próprios e aos outros participantes com os ciclistas puramente de lazer, que apenas pretendem passar bons momentos em cima da bicicleta.

A partida para a Etapa da Volta será dada às 10h00. Os participantes têm pela frente 90 quilómetros, os últimos 20 serão em roda livre e constituem a verdadeira oportunidade para os mais competitivos. Aqueles que possuam bicicletas fabricadas antes de 1987 podem alinhar na Classe Vintage. As crianças podem participar na Mini Etapa da Volta.
 
Mais eventos oficiais

6 de agosto, 10h00: Encontro de Escolas de Ciclismo Eugénio dos Santos, Chamboeira, Loures

6 de agosto, 15h00: 15.º Prémio de Ciclismo de Rendufe, Amares

7 de agosto, 9h00: 3.º BTT do Azinhoso, Mogadouro

7 de agosto, 9h00: 31.º Prémio de Ciclismo Cidade de Barcelos

7 de agosto, 9h30: 3.º Passeio BTT de Lavra, Matosinhos

7 de agosto, 11h00: Troféu Carlos Pires Tribute DHI – Préstimo 2016, Alfusqueiro, Águeda

7 de agosto, 16h00: Circuito da Curia 2016, Anadia

8 de agosto, 15h00: 30.º Circuito de Ciclismo da Silveira, Torres Vedras

8 de agosto, 16h00: Circuito Nossa Senhora das Neves, Argoncilhe, Santa Maria da Feira

Fonte: FPC

“Volta Portugal/LA-Antarte pondera abandonar a prova, Em causa expulsão de Hugo Sancho da corrida por se agarrar a viatura”

Por: Ana Paula Marques

Foto: Filipe Farinha
A equipa da LA-Antarte pondera abandonar a Volta a Portugal, que cumpre terça-feira o dia de descanso. Tudo porque considera que houve dualidade de critérios dos comissários ao expulsarem Hugo Sancho da corrida por se agarrar a uma viatura, quando outros terão feito o mesmo e a quem foi apenas aplicada uma multa e penalização de tempo em segundos.
"Se não nos querem cá, vamos embora", disse-nos indignado o diretor desportivo Mário Rocha, para quem a equipa está ser "perseguida", pois revela que foi também a sua formação que reclamou do corte de tempo que houve na chegada a Fafe, posteriormente retificado pelos comissários.
Mário Rocha diz que, a ter existido infração do seu ciclista, existiu também de outros corredores que vinham com ele: "Não posso aceitar que prejudiquem um ciclista que trabalhou muito para estar aqui. Se cometeu um erro tem de pagar, mas do mesmo modo que os outros. Não é expulsar uns e outros serem apenas multados".

O diretor desportivo refere contudo que uma decisão sobre abandonar a corrida só será tomada após consultar os patrocinadores.

Fonte: Record on-line

“Volta a Portugal/Ciclista Hugo Sancho expulso da Volta por se agarrar a uma viatura”

Foto: Lusa
Após a quinta etapa, vencida pelo espanhol Vicente de Mateos (Louletano-Hospital de Loulé), a 78.ª Volta a Portugal é liderada pelo português Rui Vinhas (W52-FC Porto).
O português Hugo Sancho (LA-Antarte) foi hoje expulso da Volta a Portugal em bicicleta por se agarrar a uma viatura durante a quinta etapa, que iniciou no 22.º lugar, a 6.16 minutos do líder Rui Vinhas (W52-FC Porto).
O corredor natural de Mortágua, de 34 anos, 14.º na Volta em 2013 e 15.º em 2015, foi punido pelo colégio de comissários com a expulsão da corrida e com uma multa de 200 francos suíços (cerca de 185 euros) pela infração, num dia recheado de ocorrências.
Nos 153,3 quilómetros da etapa entre Lamego e Viseu, o brasileiro João Gaspar (Funvic Soul Cycles) foi desclassificado de uma meta volante por ‘sprint’ irregular e multado em idêntico valor ao de Sancho.
O impulso em viaturas custou 50 francos suíços (cerca de 46 euros), 10 segundos de penalização e a subtração de cinco pontos na classificação ao australiano Timothy Roe (Drapac), ao espanhol Pello Olaberria (Euskadi-Murias) e ao colombiano Robinson Gomez (Inteja-MMR).
A mesma multa foi cobrada ao australiano Nathan Earle (Drapac) e o italiano Franco Pellizotti (Androni Giocattoli), mas por abrigo prolongado, além de 20 segundos de penalização na classificação geral, enquanto o valor ascendeu aos 200 francos suíços às respetivas equipas.
O comunicado dos serviços médicos dá ainda conta da assistência a seis corredores vítimas de queda e a evacuação de Filipe Cardoso (Efapel) para o hospital e a tentativa de o fazer ao colombiano Heiner Parra (Boyacá), mas, por decisão do diretor desportivo, o corredor abandonou a ambulância.
Após a quinta etapa, vencida pelo espanhol Vicente de Mateos (Louletano-Hospital de Loulé), a 78.ª Volta a Portugal é liderada pelo português Rui Vinhas (W52-FC Porto).
Fonte: SAPO Desporto c/Lusa

“Volta Portugal/Daniel Mestre tapado para a vitória em Viseu”


EFAPEL volta a estar em destaque na etapa e no sprint

Em mais uma etapa muito selectiva, a EFAPEL voltou a ser protagonista e chegou a Viseu com Daniel Mestre a discutir a vitória ao sprint. O corredor da formação liderada por Américo Silva deu tudo mas acabou por ser tapado por um adversário e não pôde colocar toda a sua força na estrada. Com essa situação, acabou por ser o quarto classificado, logo seguido do líder da equipa, Jóni Brandão, que voltou a encurtar a desvantagem para o camisola amarela.

Num dia que se antevia de muito duro, com a estreia da subida ao Alto da Serra de S. Macário, os ciclistas da EFAPEL voltaram a contribuir para um grande espectáculo de ciclismo. A cerca de 60 quilómetros da meta, estava a maior dificuldade da etapa. Sempre inconformado, Jóni Brandão voltou a mostrar que na EFAPEL todos acreditam na possibilidade de vencer a Volta a Portugal. O número um da equipa respondeu ao ataque de Rui Sousa e fraccionou por completo o pelotão. A partir daí, o grupo reduziu-se a menos de 30 corredores.

Entretanto, Henrique Casimiro, que seguia com o chefe de fila, foi um dos primeiros no prémio de montanha e venceu a quarta categoria que se seguiu, na Serra da Arada. A partir daí, o pequeno grupo seguiu muito depressa rumo a Viseu. Na Avenida Europa, Daniel Mestre vinha lançado para obter novo triunfo. Mas foi tapado por um adversário e não conseguiu passar a concorrência mas acabou a etapa como melhor português.

“Fiquei fechado pelo (Gustavo) Veloso na aproximação à meta. Sei que ele não o fez por querer. Estava a fazer o trabalho dele e eu estava a fazer o meu. Foi uma pena porque senti que tinha capacidades para vencer novamente a etapa e fiquei impossibilitado de o fazer. Nem cheguei a sprintar porque não consegui passar os adversários”, afirmou Daniel Mestre.

Jóni Brandão chegou entre os primeiros. Está em terceiro na geral individual e quer recuperar para dar o máximo na segunda fase da Grandíssima. “Esta primeira parte da Volta a Portugal foi muito dura. A W52 mostrou-se muito forte mas a nossa equipa também está. Demos indicações disso. Ainda hoje, por pouco ganhávamos etapa se o Daniel Mestre não fosse fechado na chegada. Foi uma etapa bastante dura e disputada. Relativamente aos próximos dias, ainda falta muita Volta. A próxima etapa será difícil e muita coisa pode acontecer. Espero recuperar bem durante o dia de descanso para atacar e dar espectáculo”, afirmou.

Concluída a quinta etapa da 78ª Volta a Portugal em Bicicleta, o pelotão tem um dia de descanso. Merecido, diga-se. Foram seis dias de competição extremamente exigentes e os corredores da EFAPEL aproveitam para fazer um trabalho de recuperação activa.

Classificação na 5ª etapa da Volta a Portugal

    Vicente De Mateos        Louletano        3h5758s

    Rinaldo Nocentini        Sporting/Tavira    mt

    Francesco Gavazzi        Androni Giocattoli    mt


    Daniel Mestre            EFAPEL        mt

    Jóni Brandão            EFAPEL        mt

16º    Henrique Casimiro        EFAPEL        mt

34º    Rafael Silva            EFAPEL        a 11m18s

53º    Álvaro Trueba        EFAPEL        a 14m08s

55º    António Barbio        EFAPEL        mt

81º    Filipe Cardoso        EFAPEL        a 24m07s

83º    Nuno Almeida        EFAPEL        mt

 

Classificação individual após a 5ª etapa da Volta a Portugal

    Rui Vinhas            W52/FC Porto        21h40m56s

    Gustavo Veloso        W52/FC Porto        a 2m45s

    Jóni Brandão            EFAPEL        a 3m02s


    Henrique Casimiro        EFAPEL        a 3m49s

21º    Daniel Mestre            EFAPEL        a 16m16s

48º    Filipe Cardoso        EFAPEL        a 42m32s

67º    Rafael Silva            EFAPEL        a 57m58s

78º    António Barbio        EFAPEL        a 1h15m04s

96º    Álvaro Trueba        EFAPEL        a 1h34m46s

103º    Nuno Almeida        EFAPEL        a 1h41m01s

Fonte: Efapel

“Volta Portugal/Festa de “São Mateus” em Viseu”

"Estava a lutar por uma vitória há muito tempo!”

 
O espanhol Vicente de Mateos (Louletano-Hospital de Loulé) venceu ao sprint a 5ª etapa da 78ª Volta a Portugal Santander Totta, à frente dos italianos Rinaldo Nocentini (Sporting-Tavira) e Francesco Gavazzi (AndroniGiocattoli-Sidermec).

As recordações que o vencedor tem de Viseu não são boas já que há dois anos foi expulso da competição depois de se envolver numa cena de pugilato, após a meta na Avenida da Europa, mas nesta segunda-feira tudo foi diferente. Vicente de Mateos impôs-se com classe e foi o mais forte após uma etapa com muita montanha. “Em 2014 vivi um dia muito triste para mim aqui em Viseu e hoje vinguei-me. Foi uma etapa muito dura, mas consegui guardar algumas forças para esta chegada. Estava a lutar por uma vitória há muito tempo”, afirmou o espanhol depois de alcançar o primeiro triunfo da equipa algarvia na Volta 2016.

O líder da competição, Rui Vinhas, chegou integrado no pequeno grupo, com cerca 30 unidades, que discutiu a chegada, e manteve a Camisola Amarela Santander Totta. O homem da W52-FC Porto tem 2 minutos e 45 segundos de diferença para o companheiro Gustavo Veloso, segundo classificado e portador da Camisola Verde Rubis Gás da classificação por pontos.

Em Lamego antes da partida…

Cinco anos depois da última aparição da Volta em Lamego, a cidade regressou ao mapa da competição servindo de ponto de partida para a quinta tirada que fechou a primeira metade da prova.

Parceiros do ciclismo há muitos anos, e da Volta a Portugal em particular, as Caves Raposeira proporcionaram antes da partida, alguns momentos de convívio entre muitos elementos da caravana e antigos corredores. Entre fotografias e uma visita às caves onde é preparado o espumante oficial da Volta, foram evocados diversos momentos da história da empresa ligados à modalidade com particular incidência no ano de 1984 quando a Raposeira se associou ao Sporting Clube de Portugal numa equipa que deu brado e juntou Joaquim Agostinho, Marco Chagas, Paulo Ferreira, Eduardo Correia, Benjamim Carvalho, Benedito Ferreira, Carlos Marta, José Xavier e Manuel Zeferino entre outros.

A morte de Moniz Pereira também não foi esquecida na caravana e quando os corredores do Sporting-Tavira assinaram o livro de ponto cumpriu-se um minuto de silêncio. A partida para os 153,2 Km da ligação até Viseu aconteceu logo depois.

 
Atacar para a montanha ultrapassar

Com o dia de descanso à espreita, a etapa foi, desde cedo muito agitada. Os ataques foram constantes e as fugas não ultrapassaram mais de minuto e meio de vantagem, fruto do trabalho da W52-FC Porto na cabeça do pelotão a controlar todas as movimentações.

Com cinco contagens de montanha, os principais candidatos à liderança do título de Rei dos Trepadores estiveram em alerta máximo. A contagem de 1ª categoria na estreia da Serra de São Macário na Volta foi ganha por Ramiro Diaz (Funvic-Soul Cycles). O colombiano voltou a fazer a diferença em alto e no fim, em Viseu, recuperou a Camisola Azul Liberty Seguros.

Montanha após montanha e com um grupo cada vez mais reduzido, as tentativas de ataque foram constantes até aos últimos mil metros quando todos se preparam para discutir ao sprint a chegada à Avenida da Europa que, repleta de entusiastas da Volta a Portugal, ofereceram mais um banho de multidão aos heróis do asfalto.

 
Quem é Vicente de Mateos?
Nasceu a 19 de setembro de 1988 em Mançanares. O espanhol também conhecido por Vicente Rubio chegou ao ciclismo profissional, em 2009, mas, no ano seguinte, voltou ao escalão amador. Em 2013, Vicente conseguiuregressar ao profissionalismo com a equipa Matrix-Powertang e desde 2014 que integra a equipa de Loulé. Até ao ano passado teve neste conjunto a companhia do irmão Raúl de Mateos. Na edição do ano passado da Volta a Portugal foi o vencedor da 1ª etapa que ligou Pinhel a Bragança.
Para além da estrada, De Mateos também se destaca na pista. Em 2015 foi terceiro em perseguição, no Campeonato Espanhol. 

 
Cicloturistas invadem Viseu

 A jornada de descanso da 78ª Volta a Portugal Santander Totta acontece esta terça-feira em Viseu. Enquanto o pelotão vai recuperar forças para a segunda metade da prova, o dia é reservado para os cicloturistas com a realização da 10ª Etapa da Volta Via Verde RTP. Está prometida para a Avenida da Europa, ponto de partida e chegada dos 90 quilómetros do percurso, grande animação juntando os amantes da Volta e das bicicletas.

Após o dia de repouso a competição profissional regressa à estrada na quarta-feira, numa etapa que vai ligar Belmonte à Guarda, com duas passagens pela Torre, na Serra da Estrela.  

Fonte: Podium