terça-feira, 30 de outubro de 2018

“Nova edição da Revista Notícias do Pedal”

Já está on-line mais uma edição da “Revista Notícias do Pedal”, a edição de outubro, a número 278, contém uma grande diversidade de notícias, nas mais diversas modalidades, pode mensalmente ser visualizada em: www.noticiasdopedal.com descubra ainda outras novidades, conheça e esteja por dentro de todos os nossos projetos, boas leituras…

“Funchal recebeu final da Taça da Europa de Triatlo 2018”

Realizou-se no dia 27 de outubro a finalíssima da Taça da Europa de Triatlo do Funchal na distância sprint.

Participaram nesta prova 15 portugueses, cinco triatletas femininas e dez triatletas masculinos. O segmento de natação foi disputado no cais na cidade do Funchal, com um percurso de ciclismo duro e técnico, que incluía uma subida e descida mais exigentes e um segmento de corrida plano.

Ricardo Batista, naquela que foi a sua última prova da época, foi o melhor triatleta português em prova, alcançando uma excelente 6ª posição. Com apenas 17 anos, o triatleta do Clube de Natação Torres Novas concluiu a volta de 750 metros de natação, as três voltas dos 20 quilómetros de bicicleta, e os cinco quilómetros das duas voltas de corrida em 00:53:00.

Ricardo Batista saiu muito bem posicionado da água, conseguindo ficar no primeiro grupo de ciclismo, mantendo-se sempre na frente em todos os segmentos, saindo da transição para a corrida na quinta posição. Fez uma corrida com ritmo elevado, juntamente com o grupo da frente, terminando esta competição de elevado nível competitivo na 6ª posição.

«Foi uma ótima prova para terminar o ano. Natação confortável de onde consegui sair num grupo de cinco atletas formando uma fuga até ao final do segmento de ciclismo», explica Ricardo Batista.

Os triatletas tiveram que enfrentar um percurso de ciclismo duro, mas o atleta do Clube de Natação de Torres Novas conseguiu manter-se sempre no grupo da frente.  «Senti me sempre bem no ciclismo que foi duro e onde conseguimos ganhar cerca de um minuto para o grupo perseguidor.»

Acabou por acusar algum cansaço na corrida por causa do segmento de ciclismo: «Na corrida acabei por perder um lugar devido ao cansaço acumulado do segmento de ciclismo.» Ricardo ficou satisfeito com a sua prestação e resultado, tendo tido a «sensação de dever cumprido, saindo da Madeira como o primeiro triatleta português a cortar a meta e sexto na geral numa final da Taça da Europa de elite.»

Ricardo Batista integra este ano o Centro de Alto Rendimento do Jamor e tem feito uma excelente época, é Campeão Nacional Júnior distância Sprint, 3º na Taça da Europa de Juniores em Holten, 4º no Campeonato da Europa em Tartu e 2º no ranking Europeu Júnior.

Vasco Vilaça, outro dos triatletas portugueses em prova, ficou na 8ª posição, conseguindo integrar-se no segundo grupo de ciclismo, terminando com a marca de 00:53:31. «Estou satisfeito com o resultado, quis apanhar o grupo de fugitivos no ciclismo, mas não foi possível. Fiquei no segundo grupo e consegui ficar na 8ª posição», explica o atleta que este ano ficará também no Centro de Alto Rendimento.

Rafael Domingos foi o terceiro melhor português na 19ª posição com 00:54:22, Alexandre Nobre ficou em 22º lugar com 00:54:34, Pedro Gaspar em 26º com 00:54:48, André Dias na 28ª posição com 00:55:02, Miguel Arraiolos em 36º com 00:56:00, José Vieira em 43º com 00:58:01, Tiago Fonseca em 44º com 00:58:35 e João Mansos em 46º com 01:00:15.

Em primeiro lugar desta etapa final da Taça ficou o belga Marten Van Riel com 00:52:16, que disputou a posição com o alemão Justus Nieschlag num sprint final tão renhido que não foi possível identificar logo o vencedor. O resultado foi apenas apurado pela visualização da foto finisher dos dois triatletas, que caíram logo após a passagem da meta tal foi o impulso para chegar em primeiro lugar.

A prova feminina da Taça da Europa de Triatlo do Funchal

Na prova feminina, Gabriela Ribeiro conseguiu alcançar o 10º lugar, com o tempo de 00:58:08. «A natação que costuma ser o meu melhor segmento foi um pouco difícil, as triatletas alinharam todas do lado direito mais perto da boia, eu decidi alinhar do lado esquerdo, mas consegui sair nos primeiros lugares».  No ciclismo, a triatleta do Alhandra Sporting Club tentou andar sempre na frente, por vezes a liderar a prova que teve um ciclismo com um grau de dificuldade elevado devido à subida e descida técnicas incluídas técnicas no percurso. «Na corrida foi dar tudo o que tinha! Estou bastante satisfeita porque a start list era competitiva, por isso sinto-me muito bem com o resultado do 10º lugar».

Mariana Vargem, triatleta natural da Madeira, ficou em 13º e foi a segunda portuguesa a cortar a meta com 00:58:40, o que a deixou contente pelo facto de conseguir um bom resultado em casa.

Madalena Almeida ficou na 17ª posição com 00:59:26, Vera Vilaça obteve o 20º lugar com o tempo de 00:59:41 e Maria Tomé passou a meta em 23º com 01:02:13.

A vencedora desta final da Taça foi a russa Alexandra Razarenova que concluiu a competição em 00:56:51.

Os vencedores do circuito da Taça da Europa, cuja etapa final se disputou no dia 27 de outubro, na Madeira, foram o húngaro Márk Dévayque que ficou nesta prova na 4ªposição e a ucraniana Yuliya que nesta final subiu ao terceiro lugar do pódio.

Fonte: FPT

“Sérgio Paulinho prolonga contrato com a Efapel até 2019”

Anunciou esta terça-feira a equipa de Ovar

Por: LUsa

O ciclista português Sérgio Paulinho prolongou por um ano o contrato com a Efapel, integrando o grupo de 10 corredores que vai representar a formação dirigida por Américo Silva em 2019, anunciou esta terça-feira a equipa de Ovar.

"É um enorme prazer continuar a fazer parte da família Efapel por mais um ano e espero em 2019 estar à altura de poder dignificar as cores da equipa", disse Sérgio Paulinho, citado pela assessoria de comunicação da Efapel.

O veterano ciclista, de 38 anos, que tem como resultado mais destacado da longa carreira a medalha de prata conquistada na prova de fundo dos Jogos Olímpicos Atenas2004, prepara-se para disputar a terceira época na equipa de Ovar, para a qual se transferiu em 2017.

A Efapel destacou as qualidades de trepador e de especialista em contrarrelógio de Sérgio Paulinho, que tem também no currículo a vitória em uma etapa da Volta a França, prova rainha do calendário velocipédico, em 2010.

Fonte: Record on-line

“Reportagem no “Jornal de Ciclismo” do evento: “8º Festival Bicicleta Solidária.2018”

O Jornal de Ciclismo”, publicou a reportagem do evento: “8º Festival Bicicleta Solidária.2018” realizado este domingo em Lisboa, a mesma pode ser visualizada em: http://jornalciclismo.com/?p=49137 ou em: http://jornalciclismo.com onde pode ainda visualizar outras notícias.



 

segunda-feira, 29 de outubro de 2018

“David Martins venceu o 9º BTT DHI Penha “

O Campeão do Mundo Universitário de Down Hill, o vimaranense David Martins, venceu em elites o 9º BTT DHI Penha, sexta e última etapa do Campeonato do Minho de BTT DHI - CISION de 2018. Na pista vimaranense, com um traçado renovado, também venceram Ana Leite (elites femininas), Rui Freitas (cadetes), Victor Mariño (juniores), Pedro Bessa (master 30), Paulo Abreu (master 40), Antero Oliveira (master 50) e o Desportivo Jorge Antunes (equipas). Gemma Chapela e Rui Domingues foram os melhores na vertente de promoção.

Promovido pela Associação de Ciclismo do Minho, o 9º BTT DHI Penha foi a sexta e última prova pontuável para o Campeonato do Minho de BTT DHI - CISION. A competição, disputada na presença de muito público, teve início junto ao Mini Golfe da Penha, numa pista de Down Hill onde se destaca a paisagem verdejante, fortemente pontuada pela imponência do granito e recantos singulares.

A pista de Down Hill da montanha da Penha sofreu algumas alterações para receber a última etapa do Campeonato do Minho BTT DHI – CISION, em que participou mais de uma centena de pilotos portugueses e espanhóis.

O Campeão do Mundo Universitário de BTT Down Hill, o vimaranense David Martins, assim como o terceiro classificado na mesma competição mundial, o também vimaranense João Pereira, foram dois dos pilotos que marcaram presença na prova que foi disputada pelos melhores atletas da vertente mais radical do ciclismo.

Depois de uma descida na qualificação em que ficou em terceiro lugar, David Martins (Getpro / Linhas Afemar / Torcatense) arrancou para a última manga determinado em vencer a prova da Penha na categoria de elires, tendo obtido o melhor registo de tempo absoluto e o único inferior a 2 minutos (1:58.933). Rui Teixeira e André Silva, ambos da formação vimaranense Mibilbanho / Bike House DH Team, terminaram, respetivamente, nas segunda e terceira posições do pódio. Os irmãos João e José Pereira (Getpro / Linhas Afemar / Torcatense) alcançaram o quarto e quinto lugares na descida final.

Ana Leite (Enduro BTT Braga) venceu em elites femininas.

Em juniores o vencedor foi o Victor Mariño (X Bikes C.C.), terminando nas posições seguintes Pedro Fernandes (Getpro / Linhas Afemar / Torcatense) e Pedro Pereira (Mibilbanho / Bike House DH Team).

O pódio de cadetes foi preenchido por Rui Freitas (Desportivo Jorge Antunes) e por Martim Gonçalves e João Baptista, ambos da Mibilbanho / Bike House DH Team.

Nos escalões de master triunfaram Pedro Bessa (BTT Pandilhas a Monte) em master 30 e os vimaranenses Paulo Abreu (Enduro BTT Braga) e Antero Oliveira (Mibilbanho / Bike House DH Team).

A espanhola Gemma Chapela e Rui Domingues foram os melhores pilotos da promoção na descida da pista da montanha da Penha.

A formação Desportivo Jorge Antunes foi a equipa vencedora, secundada pela Mibilbanho / Bike House DH Team e pela Getpro / Linhas Afemar / Torcatense.

O 9º BTT DHI Penha teve o apoio das seguintes entidades: Município de Guimarães, Irmandade da Penha, Federação Portuguesa de Ciclismo, Cision, Arrecadações da Quintã, Raiz Carisma - Soluções de Publicidade, POPP Design, AFAcycles, Salvaggio, www.sportchip.net e Hotel ibis - Guimarães.

Recorde-se que os prémios finais dos Campeonatos do Minho serão entregues em Guimarães, no dia 24 de novembro, aquando da 10ª edição da Gala da Associação de Ciclismo do Minho.

Na iniciativa, a promover no Auditório da Universidade do Minho (Campus de Azurém - Guimarães), serão homenageados os atletas minhotos que se sagraram Campeões Nacionais em 2018 e que conquistaram resultados de relevo a nível internacional. De igual modo, serão entregues os prémios finais do Campeonato do Minho de Ciclismo de Estrada - Arrecadações da Quintã, Campeonato do Minho de BTT XCO - Raiz Carisma, Campeonato do Minho de BTT DHI - CISION, Campeonato do Minho de BTT XCM - AFA Cycles e das Taça do Minho de Ciclismo de Estrada - Arrecadações da Quintã e de BTT XCO - Raiz Carisma.

O programa da Gala incluirá vários momentos de animação e a entrada será livre (até ao limite da capacidade do espaço).

Fonte: ACM

“TAÇA DA EUROPA DE TRIATLO DE ELITES NO FUNCHAL”

RICARDO BATISTA ESPETACULAR NA MADEIRA

Por: Paulo Vieira

RICARDO BATISTA, atleta do TRIATLO DO CLUBE DE NATAÇÃO DE TORRES NOVAS alcançou este sábado, 27 de Outubro, no Funchal, um ESPETACULAR RESULTADO na finalíssima da TAÇA DA EUROPA DE TRIATLO em ELITES. RICARDO BATISTA foi o melhor português ao terminar no 6ºLUGAR com um tempo de 53m01s, numa prova que foi disputada em formato sprint (750m/natação, 20kms/ciclismo e 5kms/corrida), e ganha pelo belga Marten Van Riel com 52m16s, 6ºclassificado nos Jogos Olímpicos do Rio em 2016, confirmando assim o favoritismo.

“O 6ºlugar foi ótimo, sinceramente não estava à espera, estou muito emocionado. Foi o meu melhor lugar desta época e uma excelente maneira de a acabar. Estou muito contente e é tudo graças ao meu treinador e à minha família”, disse Ricardo Batista, o jovem torrejano de apenas 17 anos, que após cortar a meta, não conteve as lágrimas ao abraçar o seu treinador Paulo Antunes.

RICARDO BATISTA, começou muito bem a sua participação nesta prova, ao sair em 3ºlugar no segmento de natação, o que lhe permitiu andar sempre na frente no segmento de ciclismo, num grupo composto por mais 4 atletas. Mas foi na corrida que tudo se decidiu, com o 5ºlugar a fugir-lhe mesmo sobre a meta, dada a grande disputa entre os principais atletas candidatos à vitória nesta finalíssima da Taça da Europa.

RICARO BATISTA, tem sido um dos triatletas portugueses bastante protagonista nas provas internacionais, alcançou em Julho um brilhante 4ºlugar no Campeonato da Europa de Triatlo em Juniores realizado na Estónia, aonde foi também medalha de ouro na prova de estafetas mistas, para além do excelente 15ºlugar no Campeonato do Mundo de Triatlo em Juniores alcançado na Austrália no passado mês de Setembro.

O outro torrejano em ação no Funchal, foi JOSÉ PEDRO VIEIRA, que sendo o atleta mais jovem (cadete de 2ºano) nesta finalíssima da Taça da Europa de Triatlo em Elites, conseguiu efetuar um bom segmento de natação ao sair da água em 9ºlugar, e encaixar no grupo de ciclismo perseguidor. No entanto, a corrida não lhe correu da melhor forma, e terminou na 43ªposição com um tempo de 58m01s.

Estes 2 atletas torrejanos terminaram assim esta época de 2018, aonde alcançaram para além dos títulos nacionais, grandes resultados de grande de nível internacional, sendo RICARDO BATISTA neste momento o nº2 do ranking europeu de Juniores, graças aos resultados internacionais já referidos, enquanto JOSÉ PEDRO VIEIRA, alcançou na Grécia no início de Setembro, um excelente 4ºlugar no Campeonato da Europa de Triatlo em Youth (Cadetes), aonde foi também medalha de bronze na prova de estafetas mistas. Ambos atletas integram desde o início deste ano letivo, o Centro de Alto Rendimento do Jamor, juntamente com outro atleta do Clube de Natação de Torres Novas, AFONSO DO CANTO.

Por tudo aquilo que estes atletas e o seu treinador PAULO ANTUNES têm de abdicar em prol do Triatlo de Portugal, merecem ter sempre a melhor recompensa, e isto só acontece pelas provas dadas pelos atletas e o seu treinador ao nível da sua competência e do seu profissionalismo, tanto no Clube de Natação de Torres Novas, como na Seleção Nacional de Triatlo.

Eles merecem… PARABÉNS TRIATLO DE TORRES NOVAS!
Fonte: TRIATLO DO CLUBE DE NATAÇÃO DE TORRES NOVAS

Reportagem no “O Praticante” do evento: “8º Festival Bicicleta Solidária.2018”

O “O Praticante” publicou a reportagem do evento: “8º Festival Bicicleta Solidária.2018” realizado este domingo em Lisboa, a mesma pode ser visualizada em: http://www.opraticante.pt/oitavo-festival-da-bicicleta-solidaria/ ou em: http://www.opraticante.pt/  onde pode ainda visualizar outras notícias.

domingo, 28 de outubro de 2018

“Em Bolonha, quem anda de bicicleta tem direito a cerveja e gelado grátis”

Bolonha, em Itália, criou um sistema de recompensação para os cidadãos que andam de bicicleta ou transporte público em vez de carro como forma de conter a poluição provocada pela emissão de gases causadores do efeito de estufa.

Foi o urbanista italiano Marco Amadori que elaborou o conceito e lançou a ideia no ano passado para tentar tornar os transportes ecologicamente sustentáveis mais atraentes. “Todos têm a possibilidade de trocar uma viagem de carro por uma de bicicleta ou autocarro e receber uma recompensa”, explicou Amadori à BBC.

Tudo é feito através de uma app chamada Bella Mossa, ou “Bom Trabalho”. Com esta iniciativa, muitas pessoas recebem cervejas, gelados, bilhetes de cinema e outros prémios em troca das viagens que fazem a pedalar ou em transportes públicos.

O sistema é simples. O utilizador descarrega a app, regista as viagens que faz em transporte público ou bicicleta e, em seguida, troca os pontos por produtos nos estabelecimentos que aderiram ao programa.

Mas, cuidado: o aplicativo também deteta fraude. Com um sistema de GPS, o programa consegue perceber a velocidade e a duração da viagem para verificar se estão de acordo com os selecionados na app.

Além disso, sistema não recompensa a distância percorrida, mas sim a assiduidade. Desta maneira, os pontos são obtidos por viagem para estimular os participantes a usarem o meio de transporte sustentável o maior número de vezes possível. São necessárias cerca de 8 viagens para se obter um sorvete grátis.

No final da viagem, a app o aplicativo mostra a quantidade de dióxido de carbono – um dos gases causadores do aquecimento global – não foi emitido por terem escolhido o meio alternativo de transporte.

O sistema, financiado com recursos da União Europeia e da prefeitura de Bolonha, funciona apenas seis meses por ano, mas em 2017 o sucesso foi indiscutível. Ao longo do período, foram registados 3,7 milhões de quilómetros e até 16 mil cupões foram trocados.

Fonte: ZAP/AEIOU // BBC

Revista Notícias do Pedal “Galeria Multimédia” Divulgação das Fotos do “Festival da Bicicleta Solidárias.2018”

Já estão on-line na “Galeria Multimédia” da FPCUB, as fotos do “Festival da Bicicleta Solidárias.2018” realizada este domingo em Lisboa, as mesmas podem ser visualizadas em: https://photos.google.com/share/AF1QipOCtCIA8jy7QssI8E86aI4wZxQAZau7XXNQ_75bBEHEYeB1A2SoIUd_MoVy54Jkxw?key=dnZmQ3RvSUUwTldIYnU5Uzd5SndVMXczWXh5Z3pB

“8º Festival da Bicicleta Solidária”

Solidariedade este ano mais uma vez, entre ciclistas, bicicletas e patins

Texto e fotos: José Morais

A bicicleta mais um ano voltou a ser solidária, em mais “Festival da Bicicleta Solidária”, realizado este domingo 28 de outubro em Lisboa, na sua 8ª edição, numa organização conjunta da Federação Portuguesa de Cicloturismo e Utilizadores de Bicicleta (FPCUB) e da Junta de Freguesia de Arroios.

O Largo do Intendente foi novamente o ponto de encontro, bem cedo começaram a chegar os participantes, as inscrições eram gratuitas, apenas para participar cada participante era convidado a levar géneros alimentares, os quais foram depois entregues a instituições de solidariedade social.

A partida para o passeio iniciou-se pelas 10,30, até lá, não faltou muita animação, a qual animou os solidários ciclistas, onde se podiam ver diversas idades, e ambos os sexos, com muitas crianças a animar as pedaladas, o qual este ano foi também acompanhadas as mesmas, com muito participantes a fazerem o trajeto de patins.

Com as bicicletas a rolarem, o evento que tinha pouco mais de 15 quilómetros, iniciou a subida da Av. Almirante Reis, passou pelo Largo do Chile, Alameda, Areeiro, Av. João XXI, Av. de Roma, Av. Da Igreja, Av. Rio de Janeiro, AV. Roma, Praça de Londres, Alameda, Av. Almirante Reis, e a chegada ao Largo do Intendente, pelas 12 horas.

O postal ilustrado:    

Lisboa das sete colinas, dos encantos pitorescos, das ruas e vielas, uma das mais belas capitais europeias, teve da parte dos amantes das bicicletas um momento de solidariedade, muitos alimentos não perecíveis foram entregues, os quais serão depois distribuídos por instituições de solidariedade social.

Um festival que teve muita animação antes e de depois do passeio, um convívio muito salutar, com os participantes a pedalarem calmamente, acompanhado por muitos patinadores, numa cidade sem dúvida muito bonita como é Lisboa, sendo apreciada de forma segura e descontraída.

Numa manhã que acordou muito fria, com os termómetros a rondar os 7 graus, o céu com algumas nuvens, e muito vento, com o frio a fazer-se sentir em força, em nada desmotivou os participantes que marcaram presença, os quais foram acompanhados pela Policia Municipal, a qual deu segurança a todos os participantes, onde temos de salientar o excelente trabalho feito ao longo do evento, no final foram sorteadas, uma bicicleta, e oito cadeiras de criança para bicicleta, as quais foram oferecidas pelos sorteados à junta de freguesia, para serem distribuídas pelos mais necessitados.

Pouco mais para dizer, apenas ficam os votos de bons passeios boas pedaladas, e nos despedimos até ao próximo passeio.

Fonte: Revista Noticias do Pedal/Parceria FPCUB
 

“Última Hora…”

O nosso Amigo Joaquim Rodrigues, mais conhecido pelo Quim do Moinho, deixou-nos, ele que pertencia ao Grupo de Cicloturismo de Trajouce.
 
O Joaquim Rodrigues já se encontra na igreja da Gama Barros no Cacém, o seu funeral realiza-se amanhã segunda-feira dia 29 de outubro pelas às 11h00.

Até sempre Joaquim, descansa em paz.

sábado, 27 de outubro de 2018

“Este domingo mais um direto no Facebook…”

Este domingo 28 de outubro, o Notícias do Pedal-TV vai marcar presença em Lisboa no VIII Festival da Bicicleta Solidária.


A partir das 9 horas da manhã iremos estar em direto para o Facebook no Largo do Intendente, com mais um grande passeio de bicicleta, muita festa e animação.


Entrevistas, a partida, os participantes na estrada, entre outros momentos, poderão ser vistos em direto.

Se não vai participar neste grande passeio, assista a bons momentos que este evento promete.

Não se esqueça, domingo a partir das 9 horas, aqui em direto para todos.

Nota da Redação.

“Marten Van Riel vence no Funchal com recurso ao photo-finish”

Prova masculina da Taça da Europa

Por: Lusa

Foto: Getty Images

O belga Marten Van Riel venceu este sábado a prova masculina da Taça da Europa de triatlo realizada no Funchal, mas teve de esperar pelo photo-finish, pois derrotou o alemão Justus Nieschlag apenas por um segundo.

A russa Alexandra Razarenova conquistou a medalha de ouro nos femininos, graças ao tempo de 56.51 minutos, numa corrida também muito disputada, já que a segunda e a terceira classificadas, a alemã Lena Meiner e a ucraniana Yuliya Yelistratova respetivamente, terminaram ambas com a marca de 57.05.

Os portugueses mais bem classificados foram Ricardo Batista, que ficou em sexto lugar, e Gabriela Ribeiro, que terminou na décima posição, numa prova que teve 750 metros de natação, 20 quilómetros de bicicleta e cinco quilómetros de corrida.

Van Riel e Nieschlag produziram uma luta intensa na disputa pelo ouro na prova masculina, e foi preciso esperar até a entrega das medalhas no pódio para descobrir que o belga levou a melhor (52.16 minutos contra 52.17 do alemão), com o francês Anthony Pujades a terminar em terceiro (52.35).

"Só tinha um pensamento, que era ir o mais rápido possível nos últimos 200 metros e depois descansar, porque o Justus estava mesmo muito veloz no final. Foi muito difícil derrotá-lo e foi muito renhido. É certamente uma das metas que irei sempre recordar", afirmou Marten Van Riel aos jornalistas.

O atleta belga admitiu que no setor de bicicleta foi dos mais "desafiantes" que alguma vez competiu, mas ficou agradado com os aspetos técnicos do percurso.

Ricardo Batista estava emocionado no final e não conteve as lágrimas enquanto abraçava o treinador, depois do sexto lugar alcançado, com a marca de 53.00 minutos, que fez dele o melhor português na prova.

"Foi um ótimo lugar. Sinceramente, não estava à espera. Estou muito emocionado porque é o meu melhor resultado esta época e estou muito contente. Foi uma excelente maneira de acabar a época", referiu o atleta, de 17 anos, revelando que estava "estoirado" no segmento de corrida, depois de ter dado o máximo na bicicleta.

Já Gabriela Ribeiro, décima classificada, com o tempo de 58.08 minutos, estava muito satisfeita com o resultado, após uma temporada algo negativa, e abordou as diferenças em relação à prova de 2017, que também decorreu na Madeira e em que conseguiu a medalha de bronze.

"Este ano foi um pouco atípico. Não correu muito bem, mas como esta é a última prova do ano da ETU, dei tudo o que tinha e estou muito feliz. No ano passado, fiquei em terceiro, mas a lista de participantes era mais acessível. Houve algumas alterações na parte da natação e da corrida, mas não fez diferença", disse Gabriela, de 18 anos, que pratica triatlo desde os seis anos.

A vencedora da prova, a russa Alexandra Razarenova, teve algumas dificuldades em colocar as emoções em palavras na língua inglesa aos jornalistas, mas acabou por conseguir fazer um balanço.

"Excelente corrida e fiquei muito feliz. Na natação, as coisas correram muito bem e consegui ficar no grupo da frente. Passei à liderança na bicicleta. Esta é a minha primeira vitória na Taça da Europa e foi mesmo no final", destacou.

Fonte: Record on-line

“Mais um amigo que partiu…”

Abrimos hoje este espaço com mais uma triste notícia, um Amigo que partiu, o nosso Amigo Joaquim Rodrigues, mais conhecido pelo Quim do Moinho, deixou-nos, ele que pertencia ao Grupo de Cicloturismo de Trajouce, e era sem dúvida um amigo do seu amigo, deixará sem dúvida muitas saudades, deixando também o cicloturismo mais pobre.

Neste momento de grande consternação, deixamos as sentidas condolências á sua família enlutada, e ainda um conforto ao Grupo de Cicloturismo de Trajouce.

Até sempre Joaquim, descansa em paz.

sexta-feira, 26 de outubro de 2018

“Alejandro Valverde conquista Vélo d'Or”

Campeão mundial de 2018 ganha distinção pela primeira vez

Por: Alexandre Reis

Foto: EPA

O espanhol Alejandro Valverde conquistou esta sexta-feira o Vélo d'Or, distinção anual da consagrada revista francesa Vélo Magazine, que premeia o melhor ciclista da temporada, numa votação de especialistas onde Record participou.

O murciano, de 38 anos, foi o terceiro espanhol a receber o galardão, à semelhança de Miguel Indurain (1992 e 1993) e de Alberto Contador, o corredor mais distinguido com quatro galardões (2007, 2008, 2009 e 2014).

Valverde, companheiro de equipa na Movistar dos portugueses Nelson Oliveira e Nuno Bico, teve uma época de glória, com 14 vitórias, tendo conquistado o Mundial de fundo em Innsbruck (Áustria). Ganhou ainda duas etapas na Vuelta, Volta à Catalunhae da Comunidad Valenciana, e Tour de Abu Dhabi, entre outros sucessos.

Fonte: Record on-line

“Este domingo mais um direto no Facebook…”

Este domingo 28 de outubro, o Notícias do Pedal-TV vai marcar presença em Lisboa no VIII Festival da Bicicleta Solidária.

A partir das 9 horas da manhã iremos estar em direto para o Facebook no Largo do Intendente, com mais um grande passeio de bicicleta, muita festa e animação.

Entrevistas, a partida, os participantes na estrada, entre outros momentos, poderão ser vistos em direto.

Se não vai participar neste grande passeio, assista a bons momentos que este evento promete.

Não se esqueça, domingo a partir das 9 horas, aqui em direto para todos, um evento que vai angariar géneros alimentares para intuições de solidariedade, se não vai pedalar, faça o seu donativo, é importante.

Nota da Redação.

quinta-feira, 25 de outubro de 2018

“Lance Armstrong vai disputar a Rota dos Conquistadores na Costa Rica”

Norte-americano vai gravar a sua aventura para produzir um documentário

Por: Lusa

Foto: Reuters

O norte-americano Lance Armstrong vai disputar a Rota dos Conquistadores, entre 1 e 3 de novembro, na Costa Rica, numa que é considerada das provas de ciclismo mais difíceis a nível internacional, anunciou esta quinta-feira a organização.

Armstrong competirá nas três etapas da Rota dos Conquistadores, que contemplam um total de 226 quilómetros entre zonas montanhosas, rios, florestas e ruas de gravilha, que atravessam a Costa Rica do Pacífico até ao Caribe.

O norte-americano, que perdeu os sete títulos conquistados na Volta a França por doping, entre 1999 e 2005, vai gravar a sua aventura na Costa Rica para produzir um documentário.

"Estas imagens de Lance no nosso país vão servir-nos de muito no futuro, ele virá com este grupo especializado para segui-lo nesta aventura, já que ele mesmo vai gravar a sua travessia", revela a organização.

Esta será a 26.ª edição da Rota dos Conquistadores, que, em cada ano, convida dezenas de ciclistas de diversas partes do mundo, sendo que, em 2017, o vencedor foi o espanhol Josep Betalú, que irá tentar revalidar o título este ano.

Fonte: Record on-line

“Fernando Gaviria junta-se a Rui Costa e gémeos Oliveira na UAE Team Emirates”

Ciclista colombiano fazia parte dos quadros da Quick Step desde 2016

Por: Lusa

Foto: EPA

O ciclista colombiano Fernando Gaviria, que fazia parte dos quadros da Quick Step desde 2016, assinou um contrato válido por três anos com a UAE Team Emirates, anunciou esta quinta-feira a equipa em comunicado.

Gaviria terá como companheiro de equipa o português Rui Costa, na equipa desde 2014 e que renovou esta semana com a UAE Team Emirates, bem como os gémeos Ivo e Rui Oliveira, que assinaram contrato na semana passada.

"Mudei de equipa após ter sempre corrido com o mesmo grupo, o que me dá a possibilidade de dar um salto na carreira. Com esta nova camisola, não o vou esconder, quero as maiores vitórias. Agradeço à UAE Team Emirates a confiança que depositou em mim", disse Gaviria.

O colombiano, ciclista profissional desde 2015, foi bicampeão do mundo de ciclismo em pista (2015 e 2016) e possui 34 vitórias no total da carreira, entre as quais duas etapas e um dia com a camisola amarela na Volta a França de 2018, bem como também quatro tiradas e a vitória na classificação por pontos na Volta a Itália de 2017.

Fonte: Record on-line

“Ex-técnico da equipa de Lance Armstrong expulso do ciclismo para sempre”

Johan Bruyneel contribuiu no programa de doping que ajudou o norte-americano a vencer 7 vezes o Tour

Por: Lusa

O ex-técnico da equipa de Lance Armstrong afirmou ter sido expulso do ciclismo para a vida, por ter contribuído num programa de doping que ajudou Armstrong a vencer a Tour de França sete vezes.

Johan Bruyneel, que já estava a cumprir uma suspensão de 10 anos, confirmou que o Tribunal de Arbitragem do Desporto, com sede na Suíça, estendeu a proibição de qualquer contacto com o ciclismo para toda a vida, numa carta publicada pelos meios de comunicação social, na quarta-feira.

Este foi o resultado de uma contestação por parte da Agência Mundial Antidoping que argumentou que os 10 anos de penalização atribuídos a Bruyneel não eram suficientes e que a pena deveria ser mais longa.

No início deste ano, o ex-técnico também foi condenado por um tribunal dos EUA a pagar 1,2 milhões de dólares (um milhão de euros) por danos relacionados com o programa de doping.

O ex-ciclista profissional americano Lance Armstrong, já tinha chegado a um acordo de 5 milhões de dólares (4,4 milhões de euros) com o governo.

Fonte: Record on-line

“Movimento por um ciclismo credível pede demissão de líder da Agência antidoping”

Craing Reedir alvo de várias críticas

Por: Lusa

Foto: Filipe Farinha

O movimento por um ciclismo credível (MPCC) pediu esta quarta-feira a demissão do presidente da Agência Mundial Antidopagem (AMA), Craing Reedir, acusado de ser responsável de uma situação que "descredibiliza o conjunto do mundo desportivo".

Em carta aberta, a assembleia-geral do MPCC aponta várias insuficiências a Craing Reedir, entre as quais a de não incluir o Tramadol na lista de substâncias proibidas, apesar dos pedidos nesse sentido de várias organizações desportivas.

"O MPCC defende a proibição desta substância por razões éticas, mas também em virtude da saúde e segurança dos atletas. Deixar as coisas como estão, ameaça a saúde dos nossos atletas", defendem.

O organismo, criado em 2007, deplora ainda a decisão da AMA de levantar a suspensão à Agência Russa Antidopagem (RUSADA), que tinha sido punida pela participação num esquema de doping institucional, praticado entre 2011 e 2015.

O antigo diretor do laboratório de Moscovo Grigory Rodchenkov, um dos principais denunciantes do esquema de dopagem institucionalizado na Rússia, com conhecimento e apoio estatal, qualificou então a decisão da AMA como "a maior traição jamais feita contra a história olímpica e os atletas honestos".

O MPCC lembra que as duas condições importas para o levantamento da suspensão -- o reconhecimento das conclusões do relatório McLaren e o acesso aos laboratórios anti-doping --, estão ambas por cumprir.

Além disso, o MPCC põe em causa a forma como a AMA lidou com o caso de doping envolvendo Chris Froome - o ciclista britânico quatro vezes vencedor da Volta à França, testou positivo, numa análise, à substância salbutamol, um broncodilatador.

"Tratou-se de um fiasco para a AMA (...) colocando a AMA em contradição com as suas próprias regras, lançando o descrédito sobre a luta anti-doping", escrevem.

"O MPCC apela a que se retirem consequências de uma situação que descredibiliza o conjunto do mundo desportivo e põe em causa o fundamento das regras internacionais, pedindo a demissão do presidente da AMA", assinalam.

Fonte: Record on-line

“Volta a França de 2019 nas alturas com cinco chegadas a tocar o céu”

Prova decorre de 6 a 28 de Julho

Por: Lusa

Foto: Reuters

A edição de 2019 da Volta à França, em que se comemora o centenário da camisola amarela, conta com cinco chegadas em alto, incluindo três a mais de 2.000 metros, foi esta quinta-feira revelado na apresentação, em Paris.

O 106.º Tour, que arranca a 6 de julho, em Bruxelas, e termina a 28, nos Campos Elísios, depois de percorridos 3.460 quilómetros, divididos por 21 etapas, é "um hino à excelência", de acordo com o diretor da prova, Christian Prudhomme.

Os pontos altos da prova serão as chegadas ao Tourmalet, nos Pirenéus, à 14.ª etapa, e a Val Thorens, nos Alpes, à 20.ª e penúltima, que passa a ser, com os seus 2.365 metros, o terceiro final mais perto do céu desde a criação da Volta a França, em 1903.

No menu de imponentes subidas, consta também a do Iseran, uma ascensão lendária, face aos seus 2.770 metros, em 26 de julho, à 19.ª etapa e segunda de três alpinas, sendo feita pelo lado mais difícil, de Maurienne, pela primeira vez desde 1963.

A saga de etapas decisivas, lá bem no alto, arranca em 12 de julho, à sétima, com a quarta chegada, desde 2012, à estação de Haute-Saône, com a introdução de "um quilómetro suplementar à média de 9.5% de inclinação, com um muro de 20%".

A montanha marca todo o Tour e até o único contrarrelógio individual, à 13.ª etapa, com princípio e fim em Pau, num total de 27 quilómetros.

Depois do exercício a solo e do Tourmalet, o último ato pirenaico, à 15.ª tirada, também promete emoções e espetáculo, com a subida inédita ao Prat d'Albis (11,8 km, a 6,9%).

Quanto aos Alpes, e antes de Iseran e Val Thorens, as hostilidades começam à 18.ª etapa, em que o pelotão terá de subir o Vars, o Izoard e o Galibier, os três a mais de 2.000 metros, algo inédito desde 2011, antes da descida para Valloire, onde Eddy Merckx venceu a única chegada.

A primeira aparição da montanha está marcada para a sexta etapa, com a chegada a La Planche des Belles Filles, depois de cinco dias planos, com arranque em Bruxelas, que, à segunda tirada, recebe um contrarrelógio por equipas, de 27 quilómetros.

"Há menos ascensões de categoria especial, mas há 30 entre categoria especial, primeira e segunda, mais quatro do que em 2018 e sete em relação a 2017", explicou Prudhomme.

Apesar de ser uma prova para trepadores, os sprinters terão, teoricamente, sete ocasiões para ganhar etapas.

Em 2018, o Tour foi conquistado pelo britânico Geraint Thomas (Sky), que sucedeu ao compatriota Chris Froome, vencedor em 2015, 2016 e 2017, depois de já ter triunfado em 2013.

Fonte: Record on-line

“Volta a Franca: Foi apresentada a edição de 2019 do Tour de França”

Prova realiza-se entre os dias 3 e 28 de julho de 2019.

Já se conhece o percurso para o Tour de França de 2019. A prova foi apresentada, nesta quarta-feira.

A mítica prova do ciclismo mundial arranca na Bélgica no dia 6 de julho e passa, entre outros picos, pelo Tourmalet nos Pirenéus. O percurso do próximo ano promete, como é habitual, muita montanha.

A edição de 2019 vai homenagear o belga Eddy Merckx, cinquenta anos depois da sua primeira vitória no Tour, na etapa inicial em Bruxelas.

Tour de 2019

Também vão ser celebrados os 100 anos da 'camisola amarela', símbolo do líder e do vencedor, que foi envergada pela primeira vez no Tour de 1919 por Eugene Christophe.

A Volta à França realiza-se entre os dias 3 e 28 de julho de 2019.

Veja as etapas do Tour de 2019

06-julho 1. Bruxelles-Bruxelles 192 km

07-julho 2. Bruxelles-Bruxelles (clm) 27 km

08-julho 3. Binche-Epernay 214 km

09-julho 4. Reims-Nancy 215 km

10-julho 5. Saint-Dié-des-Vosges - Colmar 169 km

11-julho 6. Mulhouse - Planche des belles filles 157 km

12-julho 7. Belfort - Châlon-sur-Saône 230 km

13-julho 8. Mâcon - Saint-Etienne 199 km

14-julho 9. Saint-Etienne - Brioude 170 km

15-julho 10. Saint-Flour - Albi 218 km

16-julho Albi .

17-julho 11. Albi-Toulouse 167 km

18-julho 12. Toulouse - Bagnères-de-Bigorre 202 km

19-julho 13. Pau-Pau (clm) 27 km

20-julho 14. Tarbes-Col du Tourmalet 117 km

21-julho 15. Limoux-Foix 185 km

22-julho Nîmes .

23-julho 16. Nîmes-Nîmes 177 km

24-julho 17. Pont du Gard - Gap 206 km

25-julho 18. Embrun-Valloire 207 km

26-julho 19. Saint-Jean-de-Maurienne - Tignes 123 km

27-julho 20. Albertville - Val-Thorens 131 km

28-julho 21. Rambouillet - Paris 127 km.

Fonte: Sapo on-line