quarta-feira, 18 de dezembro de 2019

“Caleb Ewan prolonga contrato com a Lotto-Soudal”

O australiano prolongou a ligação à equipa belga até ao final da época de 2022
O ciclista australiano Caleb Ewan, vencedor de etapas nas três grandes Voltas, prolongou o seu contrato com a equipa Lotto Soudal até ao final da época de 2022, anunciaram esta quarta-feira os belgas no seu sítio oficial.
“Senti-me tão confortável na equipa desde o primeiro momento que simplesmente soube que, se a oportunidade surgisse e quisessem ficar comigo, ficaria feliz por prolongar o meu contrato por um período mais longo”, assumiu o ‘sprinter’, citado em comunicado da Lotto Soudal.
Fonte: Sapo on-line

“Campeonato Nacional de Omnium”

Campeonato Nacional de Omnium para fechar o ano

Por: André Antunes

O Campeonato Nacional de Omnium irá ser realizado no sábado 28 de dezembro, no Velódromo Nacional, em Sangalhos, Anadia.

A decisão de atribuir o título de campeão nacional de omnium recairá no fim de semana pós-Natal. Os atuais campeões nacionais da disciplina na categoria de elite são Rui Oliveira (UAE Team Emirates) e Maria Martins (Sopela Women´s Team). Para além da relevância do título nacional, trata-se de uma prova importante para a obtenção de pontos de apuramento para o Campeonato do Mundo, que irá decidir a qualificação para os Jogos Olímpicos. 

A competição será exclusiva para a categoria de elite masculina e feminina. O programa terá início com o concurso de omnium feminino, pelas 14h30. A competição irá ser intercalada entre provas de masculinos e femininas, começando com a prova de scratch, seguida pela corrida tempo, eliminação e corrida por pontos. A última prova decidirá o campeão nacional masculino da disciplina, acabando pelas 18h00.

O ciclismo de pista estará de volta no dia 18 de janeiro, com o Troféu Internacional de Pista Bento Pessoa, sendo esta a primeira prova da Taça de Portugal.

Fonte: FPC

“PEDRO ANDRADE, DO FEIRENSE PARA A HAGENS BERMAN AXEON”

Pedro Andrade conquistou etapa no GP Abimota em ano de estreia na equipa profissional

Pedro Andrade, um dos nossos mais jovens corredores, está de partida para o pelotão internacional. Com apenas 19 anos, em 2020 irá integrar a equipa norte-americana Hagens Berman Axeon, de Axel Merckx, por onde já passaram os portugueses Rúben Guerreiro (EF-Education First em 2020), João Almeida (Deceuninck-QuickStep em 2020), os gémeos Ivo e Rui Oliveira (UAE Team Emirates) e André Carvalho, de quem será companheiro na próxima temporada.

Feirense de alma e coração, foi no Clube Desportivo Feirense que Pedro Andrade fez a maior parte da sua formação desportiva, primeiramente no andebol (2008/09), passando pelo futebol (2013/14) e culminando no ciclismo, desporto enraizado na família desde o seu avô Joaquim Andrade, vencedor da Volta a Portugal de 1969.

Na presente época de 2019, no seu primeiro ano de sub-23, Pedro Andrade ingressou na equipa continental Vito-Feirense-Pnb, tendo como director desportivo o pai Joaquim Andrade, e logo em ano de estreia conquistou uma importante vitória de etapa no Grande Prémio Abimota, sendo distinguido como ‘Atleta do Ano do Ciclismo’ na XVIII Gala do Clube Desportivo feirense.

Já no ano anterior, em júnior, tinha-se destacado ao sagrar-se campeão nacional de fundo, na equipa de formação do Clube Desportivo Feirense, que está a cargo do Sport Ciclismo S. João de Ver, onde Pedro entrou em 2015 enquanto cadete. Nos anos anteriores, entre 2009 e 2015, vestiu a camisola do Núcleo Desportivo Travanca, mas de forma esporádica, estando presente entre duas a seis provas por ano, nas vertentes de estrada e de BTT, alcançando a vitória logo na sua primeira competição realizada no escalão de iniciados, a 14 de Junho de 2009, uma data que marcou o seu brilhante começo na modalidade.

Olhando para trás, Pedro fala-nos do que o motivou a ser ciclista: “Quando era mais pequeno, foi o facto de ir ver as corridas do meu pai e também ver a Volta a Portugal pela televisão. No entanto, comecei por praticar andebol no Feirense e, mais tarde, futebol. Depois, por volta dos 15 anos, fartei-me um pouco de jogar futebol e entrei para o ciclismo. Dando umas voltas de bicicleta com o meu avô e melhorando de corrida para corrida fui colocando objectivos e apaixonando-me cada vez mais pela modalidade.”

Sobre os anos passados no Clube Desportivo Feirense, Pedro confessa: “Tiveram um significado indescritível, pois estive a competir no clube da terra, clube esse que já apoiava no futebol antes de entrar no ciclismo. Poder estar numa equipa profissional logo no meu primeiro ano de sub-23 e conseguir a minha primeira vitória como profissional ficará para sempre na memória!”

Quanto ao que espera viver na nova etapa com a Hagens Berman Axeon, Pedro Andrade é decidido nas palavras: “Nesta nova etapa, o meu maior objectivo é evoluir o máximo possível e seguir  as pisadas de todos os ciclistas portugueses que por lá passaram.”

Desejamos toda a sorte do mundo Pedro!

Fonte: Clube Desportivo Feirense