domingo, 3 de junho de 2018

“XTerra Portugal com Rui Dolores e Pauline Vie como campeões nacionais Triatlo Cross”

Realizou-se dia 2 junho, na Golegã, uma prova de triatlo cross do circuito europeu do Xterra 2018.

O Xterra Portugal é uma exigente prova de Triatlo Cross, que este ano contou com 200 participantes, de 20 nacionalidades diferentes, com 15%  mulheres e 50% triatletas nacionais.

O triatleta português do Amiciclo de Grândola Rui Dolores classificou-se na 3ª posição com a marca de 02:36:22, conquistando também o título de Campeão Nacional de Triatlo Cross.

A prova do XTerra Portugal serviu de apuramento para o XTerra World Championship e juntou centenas de triatletas de 20 nacionalidades ao longo de 1,5km de natação, 33km de ciclismo e 10km de corrida. Disputada no formato standard, a competição pautou-se pela dificuldade técnica do segmento de ciclismo. Esta competição serviu de apuramento para o Campeonato do Mundo de XTerra, para o apuramento do Campeonato Nacional individual e contou para o Campeonato Nacional de Clubes.

«Já conhecia bem o percurso, que é duro, mas a prova correu-me bem», conta Rui Dolores que no ano anterior ficou em 5º do ranking europeu. O triatleta português acabou por se magoar na passada quinta feira num treino local, ficando até à última hora sem saber se conseguia participar na competição. «Hoje acordei melhor, consegui sair da natação com o Ruben Ruzafa (que venceu esta e quatro edições anteriores no nosso país) e fazer o ciclismo com o segundo atleta. Depois na corrida, o segundo classificado correu um bocadinho mais do que eu». A competição internacional acabou sair bem ao nosso triatleta, que apesar da limitação num pé conseguiu alcançar o terceiro lugar. Sendo o melhor português em prova, Rui Dolores conquista também o título de Campeão Nacional Individual de Triatlo Cross 2018.

José Estrangeiro ficou na 6ª posição, um excelente resultado tendo em conta que o foco do triatleta são os triatlos de longas distâncias, tendo o próximo objetivo desportivo marcado para o dia 15 de agosto. José Estrangeiro, que participou nesta competição para quebrar a rotina habitual dos treinos, fê-lo com três objetivos: não torcer um pé, não cair de bicicleta e melhorar a posição de 2016. «Cumpri apenas um que foi não torcer um pé, porque fiquei com a mesma classificação e sofri uma queda de bicicleta!» Apesar de tudo, o triatleta gostou muito de participar nesta prova, com três segmentos equilibrados, a começar por um percurso bem conseguido da natação. «Na primeira parte do ciclismo fui muito bem, um percurso divertido, exigente q.b., técnico, com subidas e single tracks e com uma parte final mais rolante. A parte da bicicleta tem muitas pedras soltas e areia, mas acaba por ser engraçada de se fazer!» José Estrangeiro referiu que há sempre público a aplaudir nas transições e mesmo em alguns trilhos «porque as pessoas que conhecem a região deslocam-se para dar apoio nos sítios mais recônditos»!

O primeiro lugar no pódio pertenceu ao triatleta espanhol Ruben Ruzafa, com a marca de 02:27:02, que já foi 3 vezes campeão do mundo de XTerra.

Pauline Vie, do Alhandra Sporting Club, ficou na sétima posição com 3:34:14, alcançando o título de Campeã Nacional de Triatlo Cross 2018, posição que melhorou em relação ao ano anterior, altura em que tinha sido a segunda portuguesa a cortar a meta.

«A prova correu bem, como é uma partida mista, na natação ‘levei muita pancada’, mas faz parte. O ciclismo é muito técnico com subidas e descidas, com pedra solta e areia e na corrida estava já cansada, mas o último segmento correu mesmo assim melhor do que esperava. Conquistei o título nacional e estou muito satisfeita,» remata a triatleta.

Malvina Oliveira Gomes ficou em segundo lugar da competição, com  03:58:28, enquanto Susana Pontes, do Outsystems Olímpico de Oeiras ficou em terceiro lugar com a marca 04:00:46.

Na competição masculina, foi Rui Dolores que conquistou o titulo, obtendo o terceiro lugar da geral, com uma excelente prestação prova que terminou em 02:36:22.

Dia 3 de junho realizou-se a competição do XTerraKids. A prova juntou centenas de jovens atletas e foi pontuável para o Campeonato Regional Jovem, sendo disputada em provas distintas alinhadas com os diferentes escalões em competição. Também os mais jovens foram desafiados no todo-o-terreno, com mostras de grande entusiasmo e aprendizagem.

Para todos os interessados em participar realizou-se uma Prova Aberta disputada no formato de triatlo cross sprint e que se estendeu ao longo de 300m de natação e 20km de BTT e 2km de corrida.

Fonte: FTP

“Está a chegar o 35º Triatlo de Peniche!”

O 35º Triatlo de Peniche, o pai dos triatlos no nosso país, está quase aí. Vais participar?

É já no dia 9 de junho que se irá realizar em Peniche o Triatlo mais antigo de Portugal, região de bom peixe e de excelentes praias, sendo também um local privilegiado para a prática desportiva, especialmente o Triatlo.

O evento que conta já com 34ª edições é considerado a meca do triatlo, facto que está relacionado com a sua antiguidade e notoriedade. É constituído por uma Taça de Portugal, na distância sprint, e uma prova super sprint, para quem se está a iniciar na modalidade ou pretende melhorar o seu tempo nesta distância.

Andreia Ferrum, do Outsystems Olímpico de Oeiras, foi a vencedora da edição anterior do Triatlo de Peniche

O segmento da natação irá decorrer na Baía de Peniche, com uma volta em percurso circular, o trajeto do ciclismo é à volta da cidade de Peniche, e inclui um percurso de três voltas com passagem pelo cabo Carvoeiro. O último segmento da corrida será realizado dentro de Peniche, em piso em asfalto, um trajeto plano e sem dificuldade.

Onde podes ficar no 35º Triatlo de Peniche:

Para quem quer ficar em Peniche a desfrutar de um fim de semana diferente já com cheirinho a férias, existem tarifas especiais para triatletas, familiares e acompanhantes que podem ficar hospedados no Hotel Star Inn Peniche.

As reservas são feitas para: res.peniche@hotelstarinn.com  ou tel. 262780400.

SINGLE – 41 €/noite

DOUBLE – 51 €/noite

Alojamento com pequeno almoço buffet. Tarifas válidas para os dias 8 e 9 de junho 2018. Reservas mediante a disponibilidade do hotel.

Sorteio em que podes participar:

Durante a prova serão sorteados entre os participantes vários artigos da marca ORCA, oferta da WORKOUTSTORE – Rio Maior.

Para participar no sorteio é obrigatória a presença dos triatletas na cerimónia de entrega dos prémios.

O 35º Triatlo de Peniche é organizado pela Câmara Municipal de Peniche, Peniche Amigos Clube, com o apoio técnico da Federação de Triatlo de Portugal

Fonte: FTP

“DAVID LUÍS TERMINA EM 30.ª A PROVA DE CAGLIARI DA TAÇA DO MUNDO”

Gabriela Ribeiro foi 39.ª na competição italiana

Por: Lusa

Foto: Filipe Farinha

O português David Luís terminou este sábado na 30.ª posição a prova de Cagliari da Taça do Mundo, com Gabriela Ribeiro a ser 39.ª na corrida italiana.

David Luís concluiu a prova em 57.01 minutos, a 2.16 do italiano Delian Stateff, que venceu com um avanço de quatro segundos sobre o neozelandês Wilde Hayden e de nove sobre o compatriota Davide Uccellari.

Na prova feminina, Gabriela Ribeiro completou o percurso em 1:05.53 horas, a 5.40 minutos da vencedora, a austríaca Lisa Perterer (1:00.13), que terminou com o mesmo tempo da norte-americana Taylor Spivey e menos um segundo do que a britânica India Lee.

Fonte: Record on-line

“KWIATKOWSKI VENCE PRÓLOGO E É PRIMEIRO LÍDER NO DAUPHINÉ”

O melhor português do dia foi Tiago Machado (Katusha) em 77.º

Por: Lusa

Foto: Sky

O polaco Michal Kwiatkowski, da Sky, venceu este domingo o prólogo do Critério do Dauphiné, um contrarrelógio de 6,6 quilómetros em Valence, França, batendo por um segundo apenas o holandês Jos van Emden, da Lotto.

O melhor português do dia foi Tiago Machado (Katusha), em 77.º, a 29 segundos, enquanto que Ruben Guerreiro (Trek-Segrafedo) foi o 138.º, a 47 segundos.

Um dos favoritos, o galês Geraint Thomas, da Sky, ia em andamento para vencer o crono, mas caiu e perdeu algum tempo, sendo apenas 43.º, a 21 segundos. Thomas ficou ligeiramente ferido, mas vai continuar em prova.

Na segunda-feira, corre-se a primeira etapa, 179 quilómetos de Valence a Saint-Just-Saint-Rambert. Logo de início há uma contagem de montanha de segunda categoria, depois mais duas de terceira e quatro de quarta.

Fonte: Record on-line

“Quatro vitórias em etapa e camisola dos pontos para a EFAPEL”

          Equipa foi protagonista na 28ª edição do Grande Prémio Jornal de Notícias

          Rafael Silva venceu duas etapas

          Daniel Mestre ganhou duas etapas e conquistou a camisola verde

          Segundo lugar na geral colectiva para a EFAPEL

O Grande Prémio Jornal de Notícias terminou com uma etapa muito emotiva e a Equipa EFAPEL encerrou a sua participação com um balanço muito positivo. Daniel Mestre ficou entre os melhores da geral individual, mas o grande destaque vai para as quatro vitórias em etapa - duas para Rafael Silva e duas para Mestre - a vitória na classificação dos pontos e o segundo posto colectivo.

No último dia de competição, uma fuga venceu em Gaia e António Carvalho (W52-FC Porto) conquistou a camisola amarela. Daniel Mestre fechou em quinto nesta classificação e, na etapa, fez sexto, enquanto Sérgio Paulinho foi o quinto melhor do dia.

“A nossa participação termina com um balanço muito positivo. Ainda pensámos que seria possível chegar à amarela mas a etapa de hoje foi muito atacada e a equipa do líder não consegui controlar em pleno. Não chegámos à vitória na geral individual, mas estamos extremamente satisfeitos com a nossa prestação. Vencemos quatro etapa, conquistámos uma camisola e hoje ainda conseguimos subir uma posição a nível colectivo”, afirmou o director desportivo da Equipa EFAPEL, Américo Silva.

Concluído este grande prémio, a Equipa EFAPEL volta a correr no próximo fim-de-semana com destaque para mais uma prova da Taça de Portugal, o Memorial Bruno Neves.

 

Classificação na sétima etapa

    César Fonte            W52-FC Porto            4h19m23s

    Edgar Pinto            Vito-Feirense-Blackjack        a 2s

    António Carvalho        W52-FC Porto            m.t.


    Sérgio Paulinho        EFAPEL                a 3m59s

    Daniel Mestre        EFAPEL                a 4m35s

14º    Henrique Casimiro        EFAPEL                a 4m49s

20º    Jesus del Pino        EFAPEL                a 7m58s

22º    Rafael Silva            EFAPEL                a 26m50s

33º    David Arroyo        EFAPEL                m.t.

NT    Marcos Jurado        EFAPEL                NT

NT    Pedro Paulinho        EFAPEL                NT

Classificação geral individual

    António Carvalho        W52-FC Porto            20h10m39s

    Edgar Pinto            Vito-Feirense-Blackjack        a 53s

    Jóni Brandão            Sporting-Tavira            a 4m16s


    Daniel Mestre        EFAPEL                a 4m29s

    Sérgio Paulinho        EFAPEL                a 4m57s

11º    Henrique Casimiro        EFAPEL                a 6m38s

18º    Jesus del Pino        EFAPEL                a 16m01s

25º    Rafael Silva            EFAPEL                a 30m48s

45º    David Arroyo        EFAPEL                a 53m41s

Fonte: Efapel

“28.º GP Jornal de Notícias Leilosoc”

W52-FC Porto vence em toda a linha

Por: José Carlos Gomes

A W52-FC Porto deu um forte golpe na concorrência e venceu quase tudo o que havia para ganhar no final do 28.º Grande Prémio Jornal de Notícias Leilosoc. César Fonte ganhou a ligação de 164,2 quilómetros, entre o Porto e Gaia, António Carvalho conquistou a classificação geral, a equipa triunfou coletivamente e João Rodrigues foi o primeiro na montanha e nas metas volantes.

Os portistas, que se mantiveram discretos ao longo das tiradas anteriores, impuseram-se de forma concludente na última oportunidade. Na fase mais dura da etapa, a subida de primeira categoria para o alto de Santo Adrião, a mais de 60 quilómetros do fim, a W52-FC Porto atacou violentamente no pelotão, reduzindo o grupo a cerca de 20 unidades. Desse pequeno grupo saiu António Carvalho para se juntar a César Fonte, que já seguia em fuga.

A frente de corrida, com César Fonte e António Carvalho, pelos portistas, Luís Mendonça e Márcio Barbosa (Aviludo-Louletano-Uli) e Edgar Pinto (Vito-Feirense-BlackJack) rapidamente conquistou mais de 4 minutos sobre o grupo principal, onde o Sporting-Tavira ficou sem armas para defender a camisola amarela de Joni Brandão. Perante a passividade das restantes equipas do grupo de Brandão, os sportinguistas não tiveram alternativa a não ser baixar os braços.

Na frente, ajudado por César Fonte, António Carvalho só tinha de preocupar-se em marcar a roda de Edgar Pinto, que poderia ser perigoso, nas contas da geral. Na chegada a Gaia, perante um público numeroso e entusiasta, César Fonte destacou-se ligeiramente para vencer com 2 segundos de vantagem sobre Edgar Pinto e António Carvalho, segundo e terceiro, respetivamente.

O grupo de Joni Brandão cortou a meta com mais de quatro minutos e meio de atraso, consumando-se a reviravolta classificativa. António Carvalho venceu pela segunda vez o Grande Prémio Jornal de Notícias, juntando-se ao tio Fernando Carvalho como os únicos ciclistas com dois triunfos nesta prova. O segundo classificado da geral foi Edgar Pinto, a 53 segundos, e o terceiro Joni Brandão, a 4m16s.

“Foi perfeito! Sabíamos que hoje era o dia mais duro. Na terceira etapa, mais de metade da equipa ficou fora da luta pela geral, devido a uma queda, mas esperámos por hoje. Fiz parte da tática da equipa, indo para a frente endurecer a corrida. A minha função era trabalhar, mas surgiu a oportunidade de ganhar a etapa”, explica César Fonte.

No momento da vitória, António Carvalho destaca o coletivo. “Dedico este resultado a todos os meus companheiros de equipa, aos que estiveram aqui, mas sobretudo àqueles que estão lesionados, como o Raúl Alarcón e o Samuel Caldeira. O Raúl jantou ontem connosco e deu-nos a força necessária para a etapa de hoje", conta o dono da camisola amarela final.

Só duas classificações escaparam à W52-FC Porto, a dos pontos, que ficou para Daniel Mestre (Efapel) e a do melhor sub-23 das equipas de clube, à qual os portistas não concorriam, ganha por Paulo Silva (Fortunna/Maia).

 

Classificações

7.ª Etapa: Porto – Gaia, 164,2 km

1.º César Fonte (W52-FC Porto), 4h19m23s

2.º Edgar Pinto (Vito-Feirense-BlackJack), a 2s

3.º António Carvalho (W52-FC Porto), mt

4.º Márcio Barbosa (Aviludo-Louletano-Uli), a 50s

5.º Sérgio Paulinho (Efapel), a 3m59s

6.º Daniel Mestre (Efapel), a 4m35s

7.º Vicente García de Mateos (Aviludo-Louletano-Uli), a 4m37s

8.º Luís Mendonça (Aviludo-Louletano-Uli), mt

9.º Joni Brandão (Sporting-Tavira), mt

10.º Gustavo César Veloso (W52-FC Porto), mt

 

Geral Individual

1.º António Carvalho (W52-FC Porto), 20h10m39s

2.º Edgar Pinto (Vito-Feirense-BlackJack), a 53s

3.º Joni Brandão (Sporting-Tavira), a 4m16s

4.º Alejandro Marque (Sporting-Tavira), a 4m26s

5.º Daniel Mestre (Efapel), a 4m29s

6.º Gustavo César Veloso (W52-FC Porto), a 4m41s

7.º Domingos Gonçalves (Rádio Popular-Boavista), a 4m53s

8.º Sérgio Paulinho (Efapel), a 4m57s

9.º João Rodrigues (W52-FC Porto), a 5m35s

10.º Vicente García de Mateos (Aviludo-Louletano-Uli), a 6m33s

Fonte: FPC

“Equipa Portugal/Gonçalo Carvalho melhor português na Corrida da Paz”

Por: José Carlos Gomes

Gonçalo Carvalho terminou hoje a Corrida da Paz, na República Checa, no 28.º lugar, sendo o melhor corredor da Equipa Portugal nesta prova da Taça das Nações. Tiago Antunes foi o primeiro luso na última etapa, cortando a meta na 35.ª posição.

A derradeira etapa, de 158 quilómetros, teve partida e chegada em Jesenik. Além do percurso montanhoso e exigente, os corredores encontraram um dia de chuva, que lhes dificultou ainda mais a vida.

Na fase inicial e mais plana, Ivo Oliveira esteve envolvido numa fuga, mas a iniciativa não resistiu à entrada no setor mais ondulado da viagem, acabando por ser os trepadores a discutir a etapa e a classificação geral.

O esloveno Tadej Pogacar fez a dobradinha, impôs-se na tirada, em solitário, e conquistou a camisola amarela. O basco Xuban Errazkin, ciclista da Vito-Feirense-BlackJack, foi o segundo na etapa, a 1m03s, a mesma diferença do terceiro, o polaco Kamil Malecki.

Tiago Antunes foi o 35.º, a 2m08s, seguindo-se Gonçalo Carvalho, 58.º, a 4m37s, Rui Oliveira, 65.º, a 7m40s, Ivo Oliveira, 88.º, a 19m46s, Gonçalo Leaça, 97.º, a 21m20s, e Venceslau Fernandes, 99.º, a 21m20s.

O pódio da geral ficou ocupado por Tadej Pogacar, Samuele Battistella, a 41 segundos, e Marc Hirschi, a 44 segundos. Os portugueses classificaram-se da seguinte forma: Gonçalo Carvalho, 28.º, a 8m52s, Tiago Antunes, 48.º, a 18m13s, Rui Oliveira, 55.º, a 20m49s, Gonçalo Leaça, 92.º, a 41m29s, Venceslau Fernandes, 99.º, a 47m16s, e Ivo Oliveira, 100.º, a 49m12s.

Fonte: FPC

“Lisboa antiga de bicicleta, o sucesso contínua”

Este ano a comemorar o Primeiro Dia Mundial da Bicicleta

Texto e Fotos: José Morais

Muito se fala por vezes, das sete colinas de Lisboa, dos desníveis da capital, e das dificuldades em pedalar na mesma, porem, esse mítico das sete colinas já foi desmitificado várias vezes, e com os atuais tipos de bicicletas existentes, as mesmas conseguem ser bem superadas, e como prova disso, foi a realização de mais uma edição de Lisboa Antiga de Bicicleta, este ano na sua 26ª edição.

A organização mais uma vez foi da Federação Portuguesa de Cicloturismo e Utilizadores de Bicicleta (FPCUB), juntou cera de 820 participantes, que percorreram alguns dos locais mais emblemáticos da cidade, passando por alguns sítios, onde apenas de bicicleta ou a pé se pode percorrer.

Este ano o evento denominado de, “Pelos Caminhos de Lisboa”, tinha uma particularidade, o de comemorar o primeiro “Dia Mundial da Bicicleta”, sendo declarado pela Organização das Nações Unidas (ONU o dia 3 de junho, uma resolução que foi decidida numa sessão com a Assembleia Gera da ONU a 12 de abril, com o consenso de 193 Estados-Membros.

A ONU reconheceu que “a singularidade, a longevidade e versatilidade da bicicleta representa um meio de transporte fácil, acessível, confiável e sustentável, promovendo a preservação ambiental e de saúde”, e durante essa sessão, a Organização das Nações Unidas também encorajou os estados a integrarem a bicicleta, nos seus planos de desenvolvimento, nos respetivos países, aumentando assim a segurança nas estradas, para que este meio de transporte ganhe ainda mais adeptos.

O evento teve concentração pelas 8,30, numa das mais emblemáticas praças da Europa, a Praça do Comercio, tendo início as pedaladas pelas 10 horas, com um percurso de aproximadamente 30 quilómetros, vindo a terminar no Cais do Sodré, cerca das 12,20.

O passeio, pedalada a pedalada:

Da Praça do Comercio, á Sé, entrando por Alfama, com a primeira paragem a ocorrer no Miradouro das Portas do Sol, aqui, foi tempo de reagrupar, conviver, e restabelecer as forças, aproveitando para tirar algumas fotos interessantes, num dos mais bonitos miradouros de Lisboa.

Depois foi tempo de entrar por São Tomé, descendo a uma das praças mais emblemática da capital, o Martim Moniz, passando pelo Largo de são Domingos, entrando depois pelas Portas de Santo Antão, com passagem pelo Coliseu, e paragem no famoso Largo da Anunciada, aqui, foram convidados os participantes mais radicais, a subir e a descer, a típica Calçada do Lavre.

Atravessando depois a Av. Da Liberdade, o destino era o Bairro Alto, onde os participantes foram convidados a subir a tão famosa Calçada da Glória, até ao cimo com paragem em mais um dos mais emblemáticos miradouros de Lisboa, o Jardim de São Pedro de Alcântara.

Foi então tempo de entrar Bairro Alto dentro, com passagem pela Calçada do Combro, Assembleia da Republica, até Santos, onde mais uma paragem foi feita para reagrupar.

O passeio seguiu depois até Belém, onde na Vela Latina se controlou a mesma, percorrendo a Av. Brasília, até ao típico Cais do Sodré, onde no recente jardim inaugurado, veio a terminar a 26ª edição de Lisboa Antiga de Bicicleta.

O tempo, esse esteve razoável, algumas nuvens, mas sem ausência de chuva, proporcionaram a todos os participantes, miúdos e graúdos, um excelente passeio de bicicleta, com uma satisfação total de quem participou, onde as opiniões eram generalizadas, que tinha sido uma das melhores edições realizadas, dando os parabéns à organização pelo magnífico passeio que proporcionaram a todos.

Quase em final de reportagem, Rita Ferreira da direção da Federação Portuguesa de Cicloturismo e Utilizadores de Bicicleta dizia: “Foi um belo passeio, eu própria que já fiz vários anos o mesmo, este foi sem dúvida talvez um dos melhores, é um dos passeios mais bonitos da Federação, existem pessoas que veem para subir as colinas dos elevadores, é um passeio para todos, vem famílias completas, crianças pela primeira vez que adoraram, existe sem dúvida lugar para todos.

 Existe paciência para estarmos todos juntos em festa para a utilização da bicicleta, nesta cidade linda, que cada vez está mais para a bicicleta, e é bom ver como as pessoas nos recebem, por esta Lisboa Antiga, e será para continuar por mais 26 anos.

Hoje também foi um dia especial, o Dia Mundial da Bicicleta declarada pela ONU, o que é importante, já que só pode ver-se muitas mais pessoas a andar de bicicleta na cidade”. Como mensagem final Rita Ferreira dizia: “Continuem a andar de bicicleta, não só ao fim-de-semana, mas no dia-a-dia, é um dos meios mais espetaculares que existe”.

E foi sem dúvida um belo passeio, com uma organização a esmerasse para dar o seu melhor, passando por locais sem dúvida maravilhosos, onde no final, a satisfação se manifestavam na cara de todos os participantes.

Um evento que contou com o apoio da Câmara Municipal de Lisboa, temos ainda de referir em final de fecho de mais uma reportagem, o excelente trabalho feito pelos batedores e agentes de trânsito da Policia Municipal, sem dúvida muito bom, dando segurança ao longo pelotão.

E com os votos de bons passeios boas pedaladas, fica um até breve um desse passeios realizados por ai.

Fonte: Notícias do Pedal/Parceria FPCUB

Podem visualizar mais fotos em:















 

“Galeria Multimédia” divulgação das Fotos do “26ª Edição Lisboa Antiga de Bicicleta.2018”

Já estão on-line na “Galeria Multimédia”, “26ª Edição Lisboa Antiga de Bicicleta.2018” realizado este domingo em Lisboa, as mesmas podem ser visualizadas em: https://photos.google.com/share/AF1QipNr-bR1etFsD-2DZ_vQRWhiq-4DzdpZM01K7ze5fTBjUblgYPFDVpYNrVaq_6U6Ow?key=UDNUbEh1OWc3ZThQTWs0eDJfZkxFVFhyUDNYY0x3